Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Semestre in Love. 4 capitulo

MANHÃ – 3º dia

“Tem coisas em você que me fazem bem não sei por que

E entre nós dois, sempre foi e sempre será assim

Cada vez mais, te vejo em mim”

Tatiane fechou a cartinha com um sorriso de orelha a orelha. Michael estava ficando cada vez mais romântico e ela não via a hora de conversar novamente com o garoto e ser legal desta vez. Esta foi a segunda cartinha anônima que recebera desde o início do acampamento.

- Quem garante que foi o Michael mesmo? – Lizi continuava a duvidar desta história.

- Claro que foi. Não viu a piscadinha que jogou ontem à noite lá na piscina – Tatiane aproxima a cartinha do nariz e delicia-se com o perfume.

- Falando em piscina, você já encontrou o Derick? – O garoto não aparecera desde a briga com Lucas no dormitório. Ninguém sabia onde estava, ninguém sabia sobre seu “acampamento” particular.

- Falavam de mim?!! – Derick chega por trás sem que as garotas percebam. Elas levantam-se surpresas.

- Onde você se enfiou criatura? Quase morremos de preocupação.

- Quase morreram? Que exagero gente – ele sorri abraçando as amigas – Eu não me senti bem e acabei adormecendo.

As garotas se entreolham.

- “Sei” – Tatiane diz irônica – Agora você pode contar a verdade – completou deixando bem claro que sabiam que o garoto mentia.

Ele sentou-se junto às colegas que já estavam abaixo das árvores. O horário do lanche havia terminado e observavam ao longe vários companheiros jogando vôlei e futebol nos campos de areia, alguns estavam na piscina, outros passeando.

- Ok. Vocês descobriram. Não estou ficando no prédio do dormitório – Ele abaixa os olhos observando o tênis all star.

- Por quê? – Lizi perguntou.

- Por que... Por que – Derick hesita, não queria contar que Lucas continuava o assediando, que tinha uma queda por Kaio e que estava ficando afim de Ian. Isso mesmo, Derick estava começando a se interessar pelo garoto. – Eu não suporto eles – enfim responde – Ou melhor, não suporto o Lucas e o Ian – corrige a frase já que Kaio nunca fora motivo de ser odiado.

- Então, se não no quarto, onde você tem passado a noite? – Tatiane ajeita o óculos curiosa.

- Vou mostrar, mas, vocês precisam guardar segredo. Combinado? – ele levanta-se sacudindo os fragmentos de folhas secas que grudaram em sua calça.

- Palavra de escoteiro – As meninas beijam os dedos como sinal de promessa. Em seguida os três andam em direção à mata fechada perto do estábulo. Disfarçavam para que ninguém percebesse aonde iam até que sumiram da vista de todos.

ALMOÇO – 3º dia

Havia ruídos no ar. Claro, estavam num ambiente muito movimentado e cheio de pessoas conversando, afinal, era o local do almoço. Mas, esses ruídos eram diferentes, tinham cheiro de “fofoca”.

- Kell – Lizi puxou a colega que passava a beirando o local onde estavam.

- Olá Lizi – A garota de trancinhas demonstra um enorme sorriso e senta-se ao lado da amiga com o almoço em mãos.

- Você percebeu que está rolando algo? – Lizi fala baixinho.

- Não acredito – a garota olha para os três – Vocês não ficaram sabendo do “bafão”? – Tatiane e Derick aproximam-se, uma fofoca sempre deixava o dia mais interessante.

- Conte tudo e não esconda nada – Derick fala sorrindo.

- Hoje pela manhã – faz pausa para colocar um pouco de comida na boca – Lá na piscina – Kell olha ao redor e depois volta à atenção aos amigos que já roíam as unhas de curiosidade – os professores encontraram um envelope com – ela faz mais uma pausa para observar se ninguém além dos garotos ouvia, e então completa – Eles encontraram “drogas” – ela sussurra.

A fofoca realmente foi um “bafão”, um impacto. Os três estremeceram por dentro e não conseguiram conter o olhar inquisidor.

De relance Derick virou-se para Ian sentado junto a Kaio e Lucas. Tatiane encarou Lizi que sem graça desviou o olhar para Michael. Michael estava acompanhado dos amigos cantando Rap em uma mesa ao longe e vendo que a garota o olhava fez um aceno com a mão.

Porque essa reação inesperada? Alguma coisa rolava nas entrelinhas?

Venham comigo descobrir tudo em uma sessão de flashbacks...

Acampamento – Noite anterior

- “Onde esse garoto se meteu?” – Sentadas na mesa de madeira, Tatiane e Lizi terminam o jantar. O refeitório estava movimentado e lá fora a escuridão era rompida pela grande e luminosa lua cheia.

- Tente novamente. Ele deve estar tomando banho – Desde antes do jantar Tatiane telefonava para o colega, a ligação chamava e chamava, até cair. Ninguém atendia.

- Oi meninas. Vocês viram o Derick? – Ian aproxima-se das garotas. Ele acabara de chegar do quarto.

- Iríamos perguntar a mesma coisa Ian – Lizi abriu um sorriso simpático, enquanto Tatiane fechava a cara – Estamos ligando para ele, mas, o celular chama até cair. Você viu se ele está no quarto?

Ian passa uma das pernas por sobre o banco, em seguida a outra e senta-se ao lado da garota.

- Foi isso o que eu vim dizer. Ele esqueceu o celular. – Ian pega uma maçã no cesto de frutas, leva a boca e dá uma mordida.

- Estranho. É mais fácil o sol não nascer que o Derick esquecer o celular – Lizi e Ian iniciam um diálogo enquanto Tatiane permanece quieta na dela. A garota ainda não pegara simpatia pelo colega de classe.

- Olá meninos – A professora loira responsável pelo correio elegante pegou um envelopinho azul que trazia entre os dedos e o entregou para Tatiane. Em seguida retirou-se.

- Você recebeu outro! – Lizi vira-se surpresa ao ver o envelope.

- Pelo visto sim – Tatiane olha ao redor sem conseguir conter o sorriso. Ela procurava por Michael, mas o garoto já havia saído do local onde estava jantando com os amigos.

- Tá esperando o que para abrir?

Tatiane olha de canto de olho para Ian que conversava com um garoto que parou ali ao lado, então Lizi entendeu o recado.

- Meninas, o pessoal está combinando de ficar conversando lá perto da piscina. Vocês querem vir? – Ian olha para Lizi que estava com carinha de empolgação e para Tatiane com cara de que diria não – Quem sabe o Derick apareça por lá – ele completa na tentativa de fazer a garota mudar de ideia.

- O que acha Tati?

Tatiane pensou por alguns minutos e no fim decidiu que o garoto de cachinhos estava com a razão. Se Derick fosse a algum lugar, certamente seria nesse encontro onde todos estariam.

Dormitório Feminino

Momentos antes do encontro na piscina

Msg de ?????: “Estou esperando no local marcado”

Lizi acabara de receber a mensagem misteriosa no WhatsApp, ela aproximou-se da porta do banheiro e ouviu o ruído de Tatiane escovando os dentes. Seguiu até a mochila e retirou algo do compartimento secreto dentro do bolso principal. Com muita cautela colocou-o no bolso da calça de forma a ninguém perceber.

- Tati – Ela falou com a voz trêmula dando leves batidinhas na porta.

- Oi – Tatiane abriu a porta. A boca estava cheia de espuma causando dificuldade na pronúncia das palavras.

- Éee... – Lizi hesitou por alguns segundos – vou indo na frente e nos encontramos lá, pode ser? – estava estranha.

- Espera ai, estou terminando – Tatiane fala com a boca cheia de pasta, em seguida cospe na pia e começa a enxaguar.

- É que... – procura um desculpa para descer sozinha – é que...

- É que nada Lizi. Já basta o Derick ter me abandonado, você não vai fazer isso também – Tatiane seca a boca rapidamente – Pronto. Vamos – Ela pega a amiga pelo braço e as duas seguem para fora do dormitório.

Ao saírem na área externa, Lizi olha para a região escura perto da lateral do prédio. Em meio ao breu, uma figura juvenil acenou para ela. Tatiane não percebeu nada, estava mais preocupada em tagarelar sobre a nova cartinha misteriosa.

Dormitório Masculino

Momentos antes do encontro na piscina

Ian e Kaio entraram no dormitório. Enquanto Kaio foi ao banheiro, Ian reparou que Lucas não estava se sentindo bem. O garoto estava deitado, tremendo e com olheiras.

- Você está bem cara? – Ian perguntou enquanto puxava sua mochila na cama superior.

- Estou legal. Só com um pouco de dor no corpo – Lucas respondeu sentando-se e passando as mãos envoltas aos braços.

- Você deve estar gripando – Ian levantou a hipótese, pois Lucas passara praticamente todo o dia debaixo do sol quente e banhando na piscina fria.

- Será? – Ele tenta levantar-se mais fica um pouco zonzo.

- O pessoal marcou um encontro. Estamos indo para lá.

- Legal. Se eu melhorar, apareço – Lucas deita-se e encolhe o corpo.

- Toma isso aqui – Ian entrega ao rapaz um comprimido – te garanto que daqui uns dez minutos estará novo em folha – Ele e Kaio seguem para a piscina.

Enquanto isso no dormitório ao lado

- Caralho véi. Essa é muito boa – O garoto sardento ficou impressionado com o que vira.

- Eu sei – Michael sorri – Mas é um segredo Leonel, ninguém pode ficar sabendo. – Ele entrega o objeto para o colega e logo em seguida seguem para a piscina.

Encontro na piscina

Quando chegaram ao local, Tatiane e Lizi se depararam com várias pessoas. Inicialmente achavam que seria um encontro entre colegas da mesma classe, entretanto o encontro era aberto e todos se misturaram.

A música ficou a encargo dos que trouxeram violões, cavaquinhos e outros instrumentos portáteis. Em um canto tocavam rock, noutro pagode, sertanejo, era só enturmar-se.

- E ai, encontraram o Derick? – Ian aproximou-se das garotas com um copo de refrigerante em mãos.

- Ainda não. E você, teve alguma pista dele? – Lizi perguntou enquanto observava as garotas fazerem bagunça na piscina iluminada.

- Não. Estranho isso né? – Ian se esforçava para fazer amizade, mas Tatiane não dava o braço a torcer. Permanecia calada, ignorando a presença do garoto.

- Lizi – Uma amiga de cabelos curtos chamou a garota na outra borda da piscina.

- Tati. Eu vou ali e já volto – A menina correu em direção à amiga deixando Tatiane sozinha com Ian.

- É, sobramos – Ian disse enquanto tomava o refrigerante.

- Sobramos?!! – Tatiane responde de forma arrogante atenta para ver se encontrava Derick ou Michael por ali.

- Sabe Tati. É uma pena que você não goste de mim – Ian toma outro gole do refrigerante.

- Não leve a mal, mas é que, nossos santos não batem – Ela fala com meias palavras.

- Chato isso – ele faz uma pausa – Porque se “batessem” eu poderia dizer quem está enviando as cartinhas – completa e retira-se deixando a garota atônita.

“Como assim? ele conhece o Michael?” – Tatiane pensou.

Em algum lugar no escuro

- Ele pediu para entregar isso aqui – O garoto colocou algo nas mãos de Lizi. Os dois estavam perto da quadra em um lugar não movimentado.

- Obrigada – Ela agradece pela entrega – Toma – Coloca na mão do garoto outra coisa – Entrega para ele e não deixa ninguém ver. Ninguém pode descobrir.

Lizi despede-se do garoto com um beijo na bochecha e volta à piscina.

“O que será aquilo?” – A pergunta esquenta a cabeça de Tatiane que seguia a amiga procurando saber o motivo de tantos segredos.

Troca de olhares

A noite continuava agitada. Derick não havia aparecido, Ian sumiu do mapa e Lucas que não quis ficar no quarto sozinho, então deitou-se em uma das espreguiçadeiras perto da piscina e ficou observando o movimento.

- Ah, você está ai – Lizi finalmente encontrou Tatiane, sentada na grama.

- Estive esperando, porque demorou? – Tatiane finge que não sabia onde a garota fora.

- As meninas me enrolaram, foi mal – ela faz uma pausa observando a bagunça na água – Você deveria sair com a gente um dia desses – completa para dar maior veracidade à mentira.

As duas permanecem sentadas, o clima está agradável e a bagunça engraçada. Lizi dá vários sorrisinhos observando os garotos jogando outros na água. Neste momento Michael e sua turminha passam a beirando o local, ele olha para as meninas e da uma piscadela.

ANTES DO CAFÉ DA MANHÃ – 3º dia

O sol já havia nascido e os estudantes circulavam parecendo mortos vivos pelo camping, todos aguardavam o anúncio do café da manhã. Derick seguia para o prédio dos dormitórios quando foi surpreendido por Kaio.

- Ei. Onde você se enfiou? – O rapaz estava mais lindo que nunca, seu sorriso ofuscava o brilho do sol e a forma como se expressou deu até para enganar que realmente se importava.

- Estava dando uma volta – Derick não deu muita atenção para a pergunta. Não queria se explicar e muito menos contar sobre seu “lugar” secreto e Kaio não parecia realmente se importar com isso.

- Preciso falar com você – Ele segue Derick pelo caminho em direção ao dormitório. Derick estava com os olhos inchados de sono e ainda abria a bocarra matinal.

- Diga – bocejou e espreguiçou os braços.

- E ai, como que a Tatiane reagiu?

- Como ela reagiu ao que? – Os dois subiam as escadas ao piso superior.

- Como assim ao o que? - Kaio o para no meio do caminho – Como ela reagiu às cartinhas? Esqueceu que foi você quem deu a ideia?

A ficha caiu. “Então quer dizer que não foi o Ian?” uma emoção cresceu no coração do garoto e ele quase deu uma gargalhada de felicidade. O que seria aquela empolgação?

- E ai – Lucas aproximou-se da escadaria e cumprimentou os colegas – Queria falar com você – dirigiu-se ao Derick. Seu olhar estava diferente, parecia arrependido pelo dia anterior.

- Agora estou ocupado – Derick abriu um sorrisinho falso e foi curto em sua resposta.

- Então depois eu te procuro – Lucas desceu as escadas indo em direção ao refeitório.

- Onde paramos? – Derick coça os olhos e vira-se para Kaio.

- Eu perguntei o que a Tatiane achou das cartinhas.

- Bom. Só estou sabendo de uma delas...

- A outra enviei ontem à noite – Kaio interrompe a resposta do garoto.

Ele encosta-se na parede e aquele “gostoso” meio burro se posiciona bem em frente fazendo Derick perceber que algo em relação ao garoto mudou, já não estava tão afim dele como antes.

- Olha, nós temos um problema – Derick passa as mãos nos cabelos fazendo um charminho – A Tati está pensando que é outra pessoa o remetente das cartas.

- Que outra pessoa? – Kaio pergunta indignado.

- Não importa quem é – Eles voltam a andar em direção ao quarto.

- E o que eu faço agora?

- Ah, sei lá – ele coloca a mão na maçaneta da porta – porque não chega logo e conta a verdade. Se rolar rolou, se não, supera e segue em frente – Ele gira a maçaneta e abre a porta.

Quando entram, deparam-se com Ian procurando algo. O garoto estava visivelmente nervoso e sem graça, o que diabos estava fazendo?

Naquela manhã em algum local próximo a piscina

Três professoras acompanhadas pelo coordenador passeavam aproveitando as primeiras horas da manhã daquele terceiro dia de acampamento. Era um alívio poderem tirar a primeira semana das férias para se confraternizarem depois de seis longos meses de aulas.

- O que é isso? – A professora ruiva parou em um local gramado um pouco longe da piscina. No chão estava um envelope de papel com algo dentro. Como a grama era verdinha, foi fácil perceber o objeto branco jogado por ali.

- Deve ser alguma cartinha, esses adolescentes são tão românticos – Outra professora pegou o envelope para “curiar” o que estaria escrito. Uma surpresa os fez estremecer.

- Drogas?!! – A professora não encontrou outra justificativa para os vários comprimidinhos que estavam ali dentro.

- Deixe-me ver – O coordenador pegou o pacotinho e depois de examiná-lo colocou-o no bolso – O melhor é mantermos isto em segredo até a volta às aulas. Não queremos que os pais saibam que isto está circulando em nossa instituição e principalmente, que os filhos estavam usando entorpecentes no acampamento, bem debaixo dos nossos narizes. A escola pode ser processada.

- Precisamos investigar quem trouxe, revistar as mochilas, fazer algo – uma das professoras estava exaltada e queria resolver o problema naquela mesma manhã.

- Eu disse que não – O coordenador interrompeu – Vamos apenas ficar de olhos abertos. Se alguém vir alguma coisa suspeita me procurem e até a volta às aulas manteremos segredo. Deixem que eu mesmo me encarrego de informar a diretora.

Até amanhã. Bjs!

Comentários

19/02/2015 23:05:03
Otimo continua logo
19/02/2015 21:49:22
Muito bom!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


conto erotico dei para um estranho na casa de swingcontos desvirginando a mulher do cornoporno dando a buceta noma tranza agresivaloira jogando pinbolin pelada no saguão do hotelcontos e historias de sexo de meninas de 8 a 12 aninhos reaiscastiel de supernatural fazendo sexo porno doidoconto erótico assim nasce uma travestiXsvideos bem dotado masturbando no carrocontos de corno que deram o cupapai adora chupar a minha buceta enquanto fode a nossa enpregadasoraia carioca soca com negao picudotio seu pau nãovai caber na minha buceapunindo escrava sadomasoquismomeu sogro meu donozoofilia com animais iniciaçaomithlee pron vidosucos ontem pego comendo o cu a buceta bem gostosoWww. faveladas fazendo sexo na promiscuidademeu cachorro me fode todo diaboquinha lizinha vidiochantageei e comi minha avo contoContos eroticos seios mordedo fortemulher esfregano boca da buceta na cabeça da picaContos gays passeando de carro vestida de crossdresssogras com genrosbucetassexo mulheres 80klscontos de sogro metendo pau na noraContos novinha perdeu cabaço do cu com roludao tremfilme porno gay papis negao abusa de jovem mundo bichastrapon sangue e bostasexoevangelicaapostei minha mãe com meus amigos conto erotico analmeninas que amolece as pernas quando o pau entra na bucetinha delasContos eroticos com fotos de podolatria chupando pes da prima dormindosbucetas inchcadas na calcinhaseu qeuro vidio di sexovideo de sexo de mulher fazendo sexo afussa com outra mulhernovinha aser estuprada com padrasto aser disvirginado encuanto dormecontos eroticos depois da balada em osasco 11/2016xvideos o chifre mais bem tomadovideos de sexo mulhe sai pra ir pra kademia e vada o cu e chupa rapidibhogarotinho loirinho de treze anos se descobrindo que e gay e tranza com seu irmãozinhomulher d buceta pequena engastada c pau grandemeu tio comeu minha bucetinha virgem parte 2 contos eroticoscasa do conto meu filho me encoxou de baby dollesfregando no busao quando ela descuidou entrou na xananovinhas grupalweb cam xvideosAs novinha que adora chupar i tamar a porraCasada enegao anal marra contoalexandres putos poa de calcinhaconto erotico gay perseguiçaoxvidio nocinhas geme gostozo dando o cucontos eroticos entre irmas e irmaos de montes claros mgFiz sexo com meu profeasConto pau mendigo punhetacontos pai atolou tudo no cuzinho d filha.com fotosPorno contos eróticos sexo entre irmaos romance final feliz o filho da minha madrastaFiz minha sobrinha trair seu noivo no motel. Comigo comi seu cu conto eroticoconto eroticos esposa era certinhacontos erotico de zoofilia mulher estrupada por boissexo conhadas cozinha nua pau bizarro tesaosexo conto erotico semem embuchadavideos de sexo nora provoca sogro na praia de nudismosamara tirando a virgindade da bucetafui me depilar no salão e ganhei uma chupadanovinhas que gostan de fica só de shortinho para ecita paiLoirinha Gata Magrinha Recebe Pau Enquanto Ler Um Livro baixar olineconto sexo anal piracaiaconto erotico gay perseguiçaoanais bruto elas tenta corre io pau entra masa vida de um mauricinho apaixonadosexo entre.lutadores perdeu auta da ocuzinho pro vencedor ver pornoporno com egua muito igienizadaabaixar vídeos de sexo na noite de núpciasseduzida por um estranho contos pornopequenos videos de porno brasileiro pais peludos de sunga que tira a virgindade da filha e goza dentro da vaginacontos eroticos de caminhoneiros fudendo homens em posto de combustiveisvideo porno a navinha criando corage a enfiar o pau do cavalo em sua bucetaEu e meu namorado fizemos sexo na sala