Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Humilhada e Dominada pelo amigo do meu filho

Autor: Nanda030
Categoria: Sadomasoquismo
Data: 30/05/2015 21:05:23
Nota 9.88
Ler comentários (9) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Fui Dominou-me e Humilhou-me pelo Amigo do meu filho outra vez

Depois do que aconteceu no portão eu voltei para dentro de casa onde todos dormiam ainda. Mas a imagem do pinto do Paulão não saia da minha mente. Aquilo deixava meu corpo de um jeito que eu não entendia. Eu o xingava em pensamentos, mas meu corpo se excitava com as lembranças. Eu estava na cozinha perdida em pensamentos quando minha cunhada entrou e trouxe-me de volta a realidade. Bom dia Fernanda! Acordou cedo? Bom dia Ana! Acordei faz uns 30 minutos e, estava fazendo um café e, esperando vocês se acordarem. Conversando com minha cunhada eu esqueci o que tinha acontecido com o Paulão. O resto do natal foi tranquilo. Só fui ver o Paulão no réveillon. Eu já estava esquecendo o Paulão e seu jeito abusado, mas na virada de ano eu meu marido e familiares e amigos fomos para a praia passa a virada e, tinha banda também. Pegamos um espaço mais afastado da multidão fizemos uma roda e, no meio o pessoal botou as caixas com cervejas e outras bebidas.

Bem na hora de contagem regressiva meu filho apareceu e o Paulão estava com ele. As lembranças voltaram tudo em minha cabeça. E eu resmunguei baixinho. Como esse negro abusado tem a cara de vim para nossa roda, eu tinha falado para ele não apareceu mais. Mas alguém me abraçou dando Feliz Ano Novo e, eu esqueci-me dele de novo. E foi abrasando um e outro que fiquei frente a frente com o Paulão. Ele sorriu como se nada estivesse acontecido eu fiz uma cara de zangada, ele me abraçou forte e falou: não faz essa cara não dona Fernanda que esse vai ser um ano gostoso para nós. A senhora nunca vai esquecer. Feliz 2015! Eu não conseguir falar nada e, ele soltou-me e já foi cumprimentado outra pessoa e eu fiz o mesmo. Depois ele e meu filho saíram. Eu fiquei pensando será que esse negro abusado vai ter coragem de voltar a minha casa e, continuar mexendo comigo? Eram perguntas que ficavam na minha cabeça. Mas isso só com os dias eu ia saber.

Uma semana depois ele chegou lá procurando meu filho e, para minha sorte eu não estava só meu filho estava e foi atendê-lo. Ele veio me cumprimentou com aquela cara de cínico e, depois os foram para o quarto do meu filho e, eu fiquei na sala vendo TV. Eu fiquei pensando como ele podia ser tão falso com meu filho. Eu estava deitada no sofá vendo TV já tinha até esquecido deles foi quando uma vós me assustou. Oi dona Fernanda consegue-me um copo de agua? Que susto garoto. A senhora sempre se assusta fácil ou é só comigo? Você parece que nunca faz barulho. E porque não foi a cozinha e tomou agua? Achei melhor lhe pedi assim você me serve? Como queria que ele voltasse para o quarto me levante e fui para a cozinha e ele veio atrás. Fui direto a geladeira peguei a agua e, quando me virei ele me comia com os olhos. Não me olhe assim garoto! Gosto de te olhar toda imagino que a senhora deve ficar uma delicia sem roupa. Já te falei para mim respeita seu negro abusado. Acha-me abusado a senhora não viu nada, quer ver ele duro como viu no carro? Olha toma sua agua e sai daqui. Ainda vás pedi pra mim fica e, fazer muitas outras coisas. Para garoto se tu tivesses caráter não vinha mais aqui e deixava-me eu e meu filho em paz.

Ele ficou meio pensativo pegou um copo e, encheu de agua e ficou tomando lentamente e, ficava me olhando de cima a baixo. Seu olhar deixava meu corpo descontrolado não sabia o que era e, seu silencia incomodava-me também. Ele acabou de tomar a agua e continuou a me olhar. Eu baixava a cabeça meio constrangida. Ele deu um paço e ficou bem na minha frente. Obrigado pela agua, mas tudo que vou fazer contigo não tem nada a ver com caráter. Mas com tempo tu vai saber é só você pergunta para seu corpo. E como da outra vez ele passou a mão no meu rosto e levou até meu seio e apertou e disse: olha como seu corpo já esta excitado. Essa hora voltei a realidade. Para com isso seu negro abusado. A senhora ainda vai baixa esse narizinho e vai me respeita e deixa de me chamar de negro abusado. E apertou o pau que parecia duro. E esse pau preto é que vai satisfazer essa buceta branca, mas só quando você merece. Agora fica ai toda excitada me xingado que já vou. Saiu e deixou-me ali o xingando em pensamentos.

E ali na cozinha puta da vida com aquele negro metido, eu voltei a mim e notei o quanto meu corpo estava excitado. Eu não conseguia entender o por que. Fui ao banheiro e tirei minha calcinha que esta molhada e me toquei ate ter um orgasmo muito forte, depois veio o arrependimento e chorei. Antes de ele ir embora ainda a pedido de meu filho eu fiz um café para eles. E ele disfarçadamente olhava-me e aquilo me incomodava mais meu corpo se excitava eu não conseguia entender. Uma tarde de janeiro não me recordo o dia meu filho e meu marido foram a um jogo de futebol, como estava quente eu resolvi tomar um banho, depois do banho botei uma calcinha e estava passando hidratante pelo meu corpo, quando estava quase acabando a Campânia tocou, como estava sozinha em casa e peguei um vestido e coloquei rapidinho para ir na porta da sala ver quem era, se fosse homem diria que meu marido ou filho não estavam e se fosse amiga minha eu atenderia.

Quando abri a porta da sala e vi aquele negro com o carro parado no portão minhas pernas tremeram. Meu filho não esta só vem as seis horas. Abri aqui só quero deixar as cervejas que comprei na geladeira e, vou à minha casa e volto depois, eu marquei com ele as seis mesmo, mas estava passado aqui e resolvi já deixa as cervejas que compre gelada a pouco e não quero que esquentem. Aquele papo com ele fez-me esquecer de que eu estava com um vestido degotado e sem sutiã. Fui até o portão e disse: entrega para mim que guarda para você. Ele vou pega no carro mais abre o portão que eu deixo o carro aqui e levo lá na geladeira assim a senhora me da um pouco de agua que esta muito quente. Ele foi tão educado pela primeira vez que achei que ele queria mudar e cometi o erro de deixa-lo entra. Entremos pela sala e fomos para a cozinha ele com duas sacolas de cervejas em latas. Foi só ele guarda as cervejas que seu rosto de garoto educado sumiu e deu lugar aquele olhos que me olhavam de cima a baixo e eu lembre que não estava vestida comportadamente.

Paulão tome sua agua e vai embora, quando meu filho voltar você volta também. Eu vi porque sabia que estava sozinha só não espera que ia me receber assim toda gostosa para mim. Eu só estou assim porque estava tomando banho e não estava esperando ninguém. Eu sei que saiu do banho esta toda cheirosa do jeito que eu gosto. Para garoto vai embora. Ele veio para minha frente me deixando colada no balcão e ele bem na minha frente. A senhora não precisa fica na defensiva eu sei que esta louca para me sentir. E colou seu corpo no meu me imprensado no balcão. Para Paulão eu vou gritar. Vás gritar de prazer porque gritar por alguém sei que não vai gritar. Porque tu fazes isso? Porque tu és assim? Quer mesmo saber a verdade? Quero sim fala e me solta! Desde o primeiro dia que te vi e te olhei eu sabia que ias ser minha! Deixa de ser abusado seu negro safado e vai embora você não fala nada sério. É serio o que falei o conheço uma puta casada e obediente. Eu não sou puta! Não é ainda porque tem um marido fraco, mas eu conheço uma só de ver.

Ele segurou meus cabelos com a mão na nunca e me fez olhar para ele. Sente seu corpo como esta excitado que ser minha? Eu baixei os olhos sem nada responder. Eu me sentia fraca meu corpo queria se entregar e eu lutava para isso não acontecer. Quando eu baixei o olho e não respondi ele apertou meus seios por cima do degote. Meus seios estavam muito duros até doía e automaticamente eu gemi. Ele apertou-me contra seu corpo eu me sentia mole entregue mais ainda queria resistir. Para Paulão eu não quero, vai embora. Antes de acabar de falar ele enfiou a mão dentro de meu degote e expos um de meus seios e chupou com força. Aaaaa para, para isso geme gostoso. E colocou meu outro seio para fora e chupava um e apertava o outro enquanto empresavam-me contra o balcão da pia. Aaaaaa aaaaaa Paulão para. Para não faz isso comigo eu sempre fui fiel não sou esse tipo de mulher. És o tipo que gosto, cheia de tezão uma puta adormecida que o corno não sabe comer. Eu não sou puta e ele não é corno. Mais tu vai ser minha puta e ele corno. Hahahaha

Ele parou de chupar meus seios e me soltou, eu arrumei meus seios. Isso os guarda para eu tira-los de novo. Paulão vai embora deixa de ser abusado e para de fazer isso. Eu sou sim abusado e já disse que vás adora esse meu jeito. Ele tirou a camisa e baixou um pouco a bermuda. Lembra-se dele? Seu pau estava duro e ficava atravessado na cueca. Para não faz isso. E pegou minha mão e me fez tocar em seu pau. Minha mãe tremia. Gosta né safada? Eu não sou safada! E tirei a mão. Ele riu e tirou para fora, saltou um pau grande e preto para fora. Eu fiquei paralisada olhando, meu corpo trem ia minha buceta latejava eu não tinha mais força. Ele falou: Pega nele. Eu automaticamente estiquei a mão direita. Ele falou: não a esquerda. E eu obedeci e peguei, era duro demais minha mãe ficou pequena. Ele colocou meus seios para fora de novo. Ele parecia que o prazer dele era brincar comigo e não tranzar. Isso o alisa gosto do toque da aliança. Só ai me toquei que ele disse com a mão esquerda.

Ele enfiou a mão por baixo do meu vestido e tocou minha buceta por cima da calcinha. Aaaaa aaaaa a safada diz que não quer e esta com a buceta encharcada. Aiii Paulão para de xinga-me. Ele massageou com força minha buceta por cima da calcinha e eu gemi alto. Aaaaaaaa aaaaaaaa já disse que vás gosta de ser xingada e vou fazer de ti minha puta casada e obediente e para de tentar dizer que não quer. Ele continuo a massagear minha buceta e eu segura seu pau minha mãe parecia pequena. Quando eu comecei a gemer e esta quase tendo um orgasmo ele parou. Ele parou me soltou e guardou seu pau. Eu fiquei com os seios exposto olhando para ele sem entender nada. Não quero que goze não merece ainda és muito rebelde ainda. Vem vamos para a sala e deixa os seios assim a mostra. Assim eu fui para a sala com os seios a mostra, meu corpo estava entregue e eu tinha perdido minhas forças no momento e minha buceta latejava.

Ele sentou-se no sofá quando eu ia sentar ele falou: fica em pé. Eu fiquei em pé na sua frente e ele ficou olhando-me eu ficava envergonhada e baixava os olhos, mas meu corpo ardia de desejo. Vira de costa. Isso agora levanta bem devagar esse vestido. Eu não tinha mais força naquele momento e apenas obedeci. E de costa para ele eu fui levantado quando minha bunda ficou toda a mostra ele falou. Nossa que rabão gostoso vem aqui que quero te ensina algo. Eu virei-me e fiquei na frente dele. Ele me pegou e me fez deitar no como dele. Ele estava sentado e eu deitada de buço eu senti a dureza de seu pau na minha barriga. Ele fez meu vestido subir ate minha cintura e deixou minha bunda toda a mostra, puxou minha calcinha ainda mais para cima enterrando-a toda em minha bunda.

Ficou alisando minha bunda até seu dedo toca minha buceta, nessa hora eu abri um pouco as pernas. Ele deu um tapa na minha munda que estralou. Aiiiiiiiiiiii isso é para ti não me chama mais de negro safado. E deu outro tapa no outro lado da bunda. Aiiiiiiiii esse é por te sido rebelde. Depois ficou acariciando onde ardia o ardume vou passando e aquilo foi me excitando, nessa hora ele deu mais um tapa e cada lado da bunda. Aiiii Paulão aiiiiiiiii para ele deu mais dois tapas em seguida. Dois por tu resistir minha puta e dois por tu me manda para, nunca mande sempre pesa. Eu chorava baixinho e ele passou a acaricia onde ardia, fui me excitando de novo e com medo dele me bater. Ele tirou comigo ali deitada de bunda para cima em seu colo. Gosta de apanha puta? Esta com essa buceta toda lambuzada. E enterrou um dedo nela fazendo-me gemer. Aaaaaa aaaaaaa geme puta. Geme que sei que és mal comida e tens pensado nesse pau preto enterrado nessa buceta branca.

Levanta. Eu me levantei e meu vestido voltou ao normal, mas minha bunda ardia de seus tapas. Agora se ajoelha e tira minha bermuda. Eu tirei e ele ficou de cueca seu pau esta bem duro. Eu fiquei ajoelhada entre suas pernas olhando seu pau. Estas esperando o que tira minha cueca para tu veres ele de pertinho. Eu fui puxando sua cueca e seu pau saltou. Eu pude ver como era mesmo grande grosso e preto. Gostou puta? Eu estava fora de mim, completamente dominada. E só fiz que sim com a cabeça. Queres que eu te coma puta casada? Eu baixei a cabeça e nada respondi e também não reclamei. Queres? Pede puta? Eu fiquei em silêncio de cabeça baixa. Continua uma puta rebelde ainda, já vi que vás demorar a apreender, vai ser na base do castigo. E hoje vás fica com essa buceta ardendo de vontade. Ele ficou pé e disse: levanta. Eu fiquei em pé, ele totalmente nu ali na minha sala e eu de vestido sem calcinha e com os seios expostos.

Ele abraçou-me por trás seu pau entrou por baixou do meu vestido, aquilo me fez tremer. Ele apertou meus seios e eu automaticamente esfreguei minha bunda em seu pau. Seu pau tocava a entrada de minha bucetinha e entrava no meio de minha bunda, quase me fazia gozar. Isso puta rebola no meu pau que hoje é o máximo que vás sentir. Eu não entendi porque ele não me comia. Mas seu prazer era judiar e muito mais. Depois me virou para ele e empurrou-me para baixo. Ajoelha puta! Eu cai de joelho no chão. Seu pau ficou na frente de meu rosto. Ele passou seu pau no meu rosto e disse: vai puta chupa que não temos muito tempo, não vai querer que o filhinho e o corno te vejam assim. Eu fiz que não com a cabeça. Então chupa. Eu fiz que não com a cabeça. A puta rebelde vá-me da trabalho mesmo. Ele minha cabeça com uma mão e o pau com a outra e deu varias vezes com seu pau no meu rosto que chegou a doer. Depois imprensou meu rosto no seu saco e disse: sente o cheio de macho puta. Sente bem. Isso agora chupa. Seu saco tinha um cheiro forte.

Minha boca se abriu e eu comecei a chupar aquele pau preto toda sem jeito. Tira a mão puta usa só a boca, pelo jeito ate chupar direito tens que aprender. Chupa devagar e começa pelo saco. Isso. Agora sobe quero que passe a língua até chegar na cabeço. Isso puta, tens potencial sabia que não estava enganado. Hummmm hummmm quando ele gemeu uma vontade de agradar ele tomou conta de meu corpo e eu passei a chupar como ele mandou. Olha pra mim puta quero te ver com meu pau na boca. Isso agora esse narizinho de loira arrogante esta é cheirando e sentindo o gosto de um pau de verdade. Ele segurou minha cabeça com as duas mãos e começou força seu pau na minha boca como se fosse minha buceta. Eu comecei a engasgar e quase vomitei, mas ai ele tirava o pau eu respirava e ele enfiava de novo eu babava seu pau todo. Isso puta baba bem o pau do negrão aqui hahahaha te falei que sou bem mais abusado do que me chamavas e imaginavas. Mais tu sim vai se torna uma puta bem obediente para negrão aqui que vai ser seu dono.

Vem senta aqui no sofá que é melhor de goza nesse rostinho branco. Eu levantei-me ele deu um tapa na minha bunda que ainda ardia. Senta e chupa antes que aquele corno chegue. Na boca não Paulão eu não gosto. Tem nojo é safada? Eu fiz que sim com a cabeça. Vou goza nessa carinha de puta e tu vai engoli para não esquece mais o gosto de seu macho. Vai chupa! Gritou ele. Eu voltei a chupar. Chupa e me olha cachorra. Passei a chupar e a olha-lo ele ri e apertava meus seios. Aaaaaaa vadia aaaaaaaa puta isso já sabe chupa um macho só falta ser mais obediente. Isso chupa o saco sente quanta porra tem ai para ti puta. Aaaaaa aaaaaaa isso. Ele começou a gemer alto e a me xingar. Seu prazer me excitava. Eu continuei a chupa-lo e abri minhas pernas e a me tocar. Esta com tezão é puta? Eu fiz que sim com a cabeça. Quer esse pau preto nessa bucetinha. Eu com o pau dele na boca fiz que. Hahahaha mais hoje não vás ter não fosse obediente. Chupa e se toca que esta bom assim e depila essa buceta toda que não gosto de cabelo. Quero ela toda lisina.

Ele tirou o pau da minha boca e começou se masturbar na frente de meu rosto. Abre a boca. Eu olhei para ele. Abra puta não gosto de dizer duas vezes. Eu abri e ele continuou a se masturbar. Aaaaa aaaaaaa puta. Aaaaaaaa aaaaaaaaa toma sua puta casada. Aaaaaaaaaaa loira safada. Eu nunca tinha visto tanta porra. Dois jatos na minha boca e o resto ele lambuzou meu rosto todo. Fez-me engoli o que eu tinha na boca, sua tinha um gosto forte. Isso engole para tu nunca esquecer o gosto do negão do seu dono puta. Pegou ainda seu pau e limpou no meu vestido. E caiu sentado no sofá. Gostou né puta? Agora vai te limpar antes que o filhinho e o corno cheguem. Porque estas um puta toda gozada hahahaha eu vou lá para o portão se eles chegarem diz que eu acabei de chegar. Ele começou a se vesti e eu peguei minha calcinha e fui para meu quarto. Tirei meu vestido e fiquei totalmente nua, olhei-me no espelho e tinha porra ate no meu cabelo. Virei-me de trás e minha bunda estava toda vermelha, dava de ver a marca de seus dedos e ardia muito ainda.

Eu entrei no banheiro e tomei um banho e me toquei imaginado seu pau na minha bucetinha. Depois que gozei veio um misto de culpa e arrependimento, mas eu sabia que o que aconteceu eu não consegui resisti e falei que não ia mais acontecer. Botei uma roupa mais descente que eu pode e voltei para sala. O Paulão estava no portão com uma lata de cerveja. Dei um tempo e como já era quase seis horas fui lá também espera meu esposo e filho. Nossa minha puta que roupa comportada. Eu sou comportada o que aconteceu não vai se repeti. Hahahaha vai se repetir muitas vezes, hoje foi só o inicio. Quanto ia falar chegou o carro do meu marido, o próprio Paulão abriu o portão e falou que tinha acabado de chegar. Eu servi um café para ele e disse que estava com dor de cabeça só sair do quarto quando ele foi embora.

[email protected]

continuaDepois do que aconteceu no portão eu voltei para dentro de casa onde todos dormiam ainda. Mas a imagem do pinto do Paulão não saia da minha mente. Aquilo deixava meu corpo de um jeito que eu não entendia. Eu o xingava em pensamentos, mas meu corpo se excitava com as lembranças. Eu estava na cozinha perdida em pensamentos quando minha cunhada entrou e trouxe-me de volta a realidade. Bom dia Fernanda! Acordou cedo? Bom dia Ana! Acordei faz uns 30 minutos e, estava fazendo um café e, esperando vocês se acordarem. Conversando com minha cunhada eu esqueci o que tinha acontecido com o Paulão. O resto do natal foi tranquilo. Só fui ver o Paulão no réveillon. Eu já estava esquecendo o Paulão e seu jeito abusado, mas na virada de ano eu meu marido e familiares e amigos fomos para a praia passa a virada e, tinha banda também. Pegamos um espaço mais afastado da multidão fizemos uma roda e, no meio o pessoal botou as caixas com cervejas e outras bebidas.

Bem na hora de contagem regressiva meu filho apareceu e o Paulão estava com ele. As lembranças voltaram tudo em minha cabeça. E eu resmunguei baixinho. Como esse negro abusado tem a cara de vim para nossa roda, eu tinha falado para ele não apareceu mais. Mas alguém me abraçou dando Feliz Ano Novo e, eu esqueci-me dele de novo. E foi abrasando um e outro que fiquei frente a frente com o Paulão. Ele sorriu como se nada estivesse acontecido eu fiz uma cara de zangada, ele me abraçou forte e falou: não faz essa cara não dona Fernanda que esse vai ser um ano gostoso para nós. A senhora nunca vai esquecer. Feliz 2015! Eu não conseguir falar nada e, ele soltou-me e já foi cumprimentado outra pessoa e eu fiz o mesmo. Depois ele e meu filho saíram. Eu fiquei pensando será que esse negro abusado vai ter coragem de voltar a minha casa e, continuar mexendo comigo? Eram perguntas que ficavam na minha cabeça. Mas isso só com os dias eu ia saber.

Uma semana depois ele chegou lá procurando meu filho e, para minha sorte eu não estava só meu filho estava e foi atendê-lo. Ele veio me cumprimentou com aquela cara de cínico e, depois os foram para o quarto do meu filho e, eu fiquei na sala vendo TV. Eu fiquei pensando como ele podia ser tão falso com meu filho. Eu estava deitada no sofá vendo TV já tinha até esquecido deles foi quando uma vós me assustou. Oi dona Fernanda consegue-me um copo de agua? Que susto garoto. A senhora sempre se assusta fácil ou é só comigo? Você parece que nunca faz barulho. E porque não foi a cozinha e tomou agua? Achei melhor lhe pedi assim você me serve? Como queria que ele voltasse para o quarto me levante e fui para a cozinha e ele veio atrás. Fui direto a geladeira peguei a agua e, quando me virei ele me comia com os olhos. Não me olhe assim garoto! Gosto de te olhar toda imagino que a senhora deve ficar uma delicia sem roupa. Já te falei para mim respeita seu negro abusado. Acha-me abusado a senhora não viu nada, quer ver ele duro como viu no carro? Olha toma sua agua e sai daqui. Ainda vás pedi pra mim fica e, fazer muitas outras coisas. Para garoto se tu tivesses caráter não vinha mais aqui e deixava-me eu e meu filho em paz.

Ele ficou meio pensativo pegou um copo e, encheu de agua e ficou tomando lentamente e, ficava me olhando de cima a baixo. Seu olhar deixava meu corpo descontrolado não sabia o que era e, seu silencia incomodava-me também. Ele acabou de tomar a agua e continuou a me olhar. Eu baixava a cabeça meio constrangida. Ele deu um paço e ficou bem na minha frente. Obrigado pela agua, mas tudo que vou fazer contigo não tem nada a ver com caráter. Mas com tempo tu vai saber é só você pergunta para seu corpo. E como da outra vez ele passou a mão no meu rosto e levou até meu seio e apertou e disse: olha como seu corpo já esta excitado. Essa hora voltei a realidade. Para com isso seu negro abusado. A senhora ainda vai baixa esse narizinho e vai me respeita e deixa de me chamar de negro abusado. E apertou o pau que parecia duro. E esse pau preto é que vai satisfazer essa buceta branca, mas só quando você merece. Agora fica ai toda excitada me xingado que já vou. Saiu e deixou-me ali o xingando em pensamentos.

E ali na cozinha puta da vida com aquele negro metido, eu voltei a mim e notei o quanto meu corpo estava excitado. Eu não conseguia entender o por que. Fui ao banheiro e tirei minha calcinha que esta molhada e me toquei ate ter um orgasmo muito forte, depois veio o arrependimento e chorei. Antes de ele ir embora ainda a pedido de meu filho eu fiz um café para eles. E ele disfarçadamente olhava-me e aquilo me incomodava mais meu corpo se excitava eu não conseguia entender. Uma tarde de janeiro não me recordo o dia meu filho e meu marido foram a um jogo de futebol, como estava quente eu resolvi tomar um banho, depois do banho botei uma calcinha e estava passando hidratante pelo meu corpo, quando estava quase acabando a Campânia tocou, como estava sozinha em casa e peguei um vestido e coloquei rapidinho para ir na porta da sala ver quem era, se fosse homem diria que meu marido ou filho não estavam e se fosse amiga minha eu atenderia.

Quando abri a porta da sala e vi aquele negro com o carro parado no portão minhas pernas tremeram. Meu filho não esta só vem as seis horas. Abri aqui só quero deixar as cervejas que comprei na geladeira e, vou à minha casa e volto depois, eu marquei com ele as seis mesmo, mas estava passado aqui e resolvi já deixa as cervejas que compre gelada a pouco e não quero que esquentem. Aquele papo com ele fez-me esquecer de que eu estava com um vestido degotado e sem sutiã. Fui até o portão e disse: entrega para mim que guarda para você. Ele vou pega no carro mais abre o portão que eu deixo o carro aqui e levo lá na geladeira assim a senhora me da um pouco de agua que esta muito quente. Ele foi tão educado pela primeira vez que achei que ele queria mudar e cometi o erro de deixa-lo entra. Entremos pela sala e fomos para a cozinha ele com duas sacolas de cervejas em latas. Foi só ele guarda as cervejas que seu rosto de garoto educado sumiu e deu lugar aquele olhos que me olhavam de cima a baixo e eu lembre que não estava vestida comportadamente.

Paulão tome sua agua e vai embora, quando meu filho voltar você volta também. Eu vi porque sabia que estava sozinha só não espera que ia me receber assim toda gostosa para mim. Eu só estou assim porque estava tomando banho e não estava esperando ninguém. Eu sei que saiu do banho esta toda cheirosa do jeito que eu gosto. Para garoto vai embora. Ele veio para minha frente me deixando colada no balcão e ele bem na minha frente. A senhora não precisa fica na defensiva eu sei que esta louca para me sentir. E colou seu corpo no meu me imprensado no balcão. Para Paulão eu vou gritar. Vás gritar de prazer porque gritar por alguém sei que não vai gritar. Porque tu fazes isso? Porque tu és assim? Quer mesmo saber a verdade? Quero sim fala e me solta! Desde o primeiro dia que te vi e te olhei eu sabia que ias ser minha! Deixa de ser abusado seu negro safado e vai embora você não fala nada sério. É serio o que falei o conheço uma puta casada e obediente. Eu não sou puta! Não é ainda porque tem um marido fraco, mas eu conheço uma só de ver.

Ele segurou meus cabelos com a mão na nunca e me fez olhar para ele. Sente seu corpo como esta excitado que ser minha? Eu baixei os olhos sem nada responder. Eu me sentia fraca meu corpo queria se entregar e eu lutava para isso não acontecer. Quando eu baixei o olho e não respondi ele apertou meus seios por cima do degote. Meus seios estavam muito duros até doía e automaticamente eu gemi. Ele apertou-me contra seu corpo eu me sentia mole entregue mais ainda queria resistir. Para Paulão eu não quero, vai embora. Antes de acabar de falar ele enfiou a mão dentro de meu degote e expos um de meus seios e chupou com força. Aaaaa para, para isso geme gostoso. E colocou meu outro seio para fora e chupava um e apertava o outro enquanto empresavam-me contra o balcão da pia. Aaaaaa aaaaaa Paulão para. Para não faz isso comigo eu sempre fui fiel não sou esse tipo de mulher. És o tipo que gosto, cheia de tezão uma puta adormecida que o corno não sabe comer. Eu não sou puta e ele não é corno. Mais tu vai ser minha puta e ele corno. Hahahaha

Ele parou de chupar meus seios e me soltou, eu arrumei meus seios. Isso os guarda para eu tira-los de novo. Paulão vai embora deixa de ser abusado e para de fazer isso. Eu sou sim abusado e já disse que vás adora esse meu jeito. Ele tirou a camisa e baixou um pouco a bermuda. Lembra-se dele? Seu pau estava duro e ficava atravessado na cueca. Para não faz isso. E pegou minha mão e me fez tocar em seu pau. Minha mãe tremia. Gosta né safada? Eu não sou safada! E tirei a mão. Ele riu e tirou para fora, saltou um pau grande e preto para fora. Eu fiquei paralisada olhando, meu corpo trem ia minha buceta latejava eu não tinha mais força. Ele falou: Pega nele. Eu automaticamente estiquei a mão direita. Ele falou: não a esquerda. E eu obedeci e peguei, era duro demais minha mãe ficou pequena. Ele colocou meus seios para fora de novo. Ele parecia que o prazer dele era brincar comigo e não tranzar. Isso o alisa gosto do toque da aliança. Só ai me toquei que ele disse com a mão esquerda.

Ele enfiou a mão por baixo do meu vestido e tocou minha buceta por cima da calcinha. Aaaaa aaaaa a safada diz que não quer e esta com a buceta encharcada. Aiii Paulão para de xinga-me. Ele massageou com força minha buceta por cima da calcinha e eu gemi alto. Aaaaaaaa aaaaaaaa já disse que vás gosta de ser xingada e vou fazer de ti minha puta casada e obediente e para de tentar dizer que não quer. Ele continuo a massagear minha buceta e eu segura seu pau minha mãe parecia pequena. Quando eu comecei a gemer e esta quase tendo um orgasmo ele parou. Ele parou me soltou e guardou seu pau. Eu fiquei com os seios exposto olhando para ele sem entender nada. Não quero que goze não merece ainda és muito rebelde ainda. Vem vamos para a sala e deixa os seios assim a mostra. Assim eu fui para a sala com os seios a mostra, meu corpo estava entregue e eu tinha perdido minhas forças no momento e minha buceta latejava.

Ele sentou-se no sofá quando eu ia sentar ele falou: fica em pé. Eu fiquei em pé na sua frente e ele ficou olhando-me eu ficava envergonhada e baixava os olhos, mas meu corpo ardia de desejo. Vira de costa. Isso agora levanta bem devagar esse vestido. Eu não tinha mais força naquele momento e apenas obedeci. E de costa para ele eu fui levantado quando minha bunda ficou toda a mostra ele falou. Nossa que rabão gostoso vem aqui que quero te ensina algo. Eu virei-me e fiquei na frente dele. Ele me pegou e me fez deitar no como dele. Ele estava sentado e eu deitada de buço eu senti a dureza de seu pau na minha barriga. Ele fez meu vestido subir ate minha cintura e deixou minha bunda toda a mostra, puxou minha calcinha ainda mais para cima enterrando-a toda em minha bunda.

Ficou alisando minha bunda até seu dedo toca minha buceta, nessa hora eu abri um pouco as pernas. Ele deu um tapa na minha munda que estralou. Aiiiiiiiiiiii isso é para ti não me chama mais de negro safado. E deu outro tapa no outro lado da bunda. Aiiiiiiiii esse é por te sido rebelde. Depois ficou acariciando onde ardia o ardume vou passando e aquilo foi me excitando, nessa hora ele deu mais um tapa e cada lado da bunda. Aiiii Paulão aiiiiiiiii para ele deu mais dois tapas em seguida. Dois por tu resistir minha puta e dois por tu me manda para, nunca mande sempre pesa. Eu chorava baixinho e ele passou a acaricia onde ardia, fui me excitando de novo e com medo dele me bater. Ele tirou comigo ali deitada de bunda para cima em seu colo. Gosta de apanha puta? Esta com essa buceta toda lambuzada. E enterrou um dedo nela fazendo-me gemer. Aaaaaa aaaaaaa geme puta. Geme que sei que és mal comida e tens pensado nesse pau preto enterrado nessa buceta branca.

Levanta. Eu me levantei e meu vestido voltou ao normal, mas minha bunda ardia de seus tapas. Agora se ajoelha e tira minha bermuda. Eu tirei e ele ficou de cueca seu pau esta bem duro. Eu fiquei ajoelhada entre suas pernas olhando seu pau. Estas esperando o que tira minha cueca para tu veres ele de pertinho. Eu fui puxando sua cueca e seu pau saltou. Eu pude ver como era mesmo grande grosso e preto. Gostou puta? Eu estava fora de mim, completamente dominada. E só fiz que sim com a cabeça. Queres que eu te coma puta casada? Eu baixei a cabeça e nada respondi e também não reclamei. Queres? Pede puta? Eu fiquei em silêncio de cabeça baixa. Continua uma puta rebelde ainda, já vi que vás demorar a apreender, vai ser na base do castigo. E hoje vás fica com essa buceta ardendo de vontade. Ele ficou pé e disse: levanta. Eu fiquei em pé, ele totalmente nu ali na minha sala e eu de vestido sem calcinha e com os seios expostos.

Ele abraçou-me por trás seu pau entrou por baixou do meu vestido, aquilo me fez tremer. Ele apertou meus seios e eu automaticamente esfreguei minha bunda em seu pau. Seu pau tocava a entrada de minha bucetinha e entrava no meio de minha bunda, quase me fazia gozar. Isso puta rebola no meu pau que hoje é o máximo que vás sentir. Eu não entendi porque ele não me comia. Mas seu prazer era judiar e muito mais. Depois me virou para ele e empurrou-me para baixo. Ajoelha puta! Eu cai de joelho no chão. Seu pau ficou na frente de meu rosto. Ele passou seu pau no meu rosto e disse: vai puta chupa que não temos muito tempo, não vai querer que o filhinho e o corno te vejam assim. Eu fiz que não com a cabeça. Então chupa. Eu fiz que não com a cabeça. A puta rebelde vá-me da trabalho mesmo. Ele minha cabeça com uma mão e o pau com a outra e deu varias vezes com seu pau no meu rosto que chegou a doer. Depois imprensou meu rosto no seu saco e disse: sente o cheio de macho puta. Sente bem. Isso agora chupa. Seu saco tinha um cheiro forte.

Minha boca se abriu e eu comecei a chupar aquele pau preto toda sem jeito. Tira a mão puta usa só a boca, pelo jeito ate chupar direito tens que aprender. Chupa devagar e começa pelo saco. Isso. Agora sobe quero que passe a língua até chegar na cabeço. Isso puta, tens potencial sabia que não estava enganado. Hummmm hummmm quando ele gemeu uma vontade de agradar ele tomou conta de meu corpo e eu passei a chupar como ele mandou. Olha pra mim puta quero te ver com meu pau na boca. Isso agora esse narizinho de loira arrogante esta é cheirando e sentindo o gosto de um pau de verdade. Ele segurou minha cabeça com as duas mãos e começou força seu pau na minha boca como se fosse minha buceta. Eu comecei a engasgar e quase vomitei, mas ai ele tirava o pau eu respirava e ele enfiava de novo eu babava seu pau todo. Isso puta baba bem o pau do negrão aqui hahahaha te falei que sou bem mais abusado do que me chamavas e imaginavas. Mais tu sim vai se torna uma puta bem obediente para negrão aqui que vai ser seu dono.

Vem senta aqui no sofá que é melhor de goza nesse rostinho branco. Eu levantei-me ele deu um tapa na minha bunda que ainda ardia. Senta e chupa antes que aquele corno chegue. Na boca não Paulão eu não gosto. Tem nojo é safada? Eu fiz que sim com a cabeça. Vou goza nessa carinha de puta e tu vai engoli para não esquece mais o gosto de seu macho. Vai chupa! Gritou ele. Eu voltei a chupar. Chupa e me olha cachorra. Passei a chupar e a olha-lo ele ri e apertava meus seios. Aaaaaaa vadia aaaaaaaa puta isso já sabe chupa um macho só falta ser mais obediente. Isso chupa o saco sente quanta porra tem ai para ti puta. Aaaaaa aaaaaaa isso. Ele começou a gemer alto e a me xingar. Seu prazer me excitava. Eu continuei a chupa-lo e abri minhas pernas e a me tocar. Esta com tezão é puta? Eu fiz que sim com a cabeça. Quer esse pau preto nessa bucetinha. Eu com o pau dele na boca fiz que. Hahahaha mais hoje não vás ter não fosse obediente. Chupa e se toca que esta bom assim e depila essa buceta toda que não gosto de cabelo. Quero ela toda lisina.

Ele tirou o pau da minha boca e começou se masturbar na frente de meu rosto. Abre a boca. Eu olhei para ele. Abra puta não gosto de dizer duas vezes. Eu abri e ele continuou a se masturbar. Aaaaa aaaaaaa puta. Aaaaaaaa aaaaaaaaa toma sua puta casada. Aaaaaaaaaaa loira safada. Eu nunca tinha visto tanta porra. Dois jatos na minha boca e o resto ele lambuzou meu rosto todo. Fez-me engoli o que eu tinha na boca, sua tinha um gosto forte. Isso engole para tu nunca esquecer o gosto do negão do seu dono puta. Pegou ainda seu pau e limpou no meu vestido. E caiu sentado no sofá. Gostou né puta? Agora vai te limpar antes que o filhinho e o corno cheguem. Porque estas um puta toda gozada hahahaha eu vou lá para o portão se eles chegarem diz que eu acabei de chegar. Ele começou a se vesti e eu peguei minha calcinha e fui para meu quarto. Tirei meu vestido e fiquei totalmente nua, olhei-me no espelho e tinha porra ate no meu cabelo. Virei-me de trás e minha bunda estava toda vermelha, dava de ver a marca de seus dedos e ardia muito ainda.

Eu entrei no banheiro e tomei um banho e me toquei imaginado seu pau na minha bucetinha. Depois que gozei veio um misto de culpa e arrependimento, mas eu sabia que o que aconteceu eu não consegui resisti e falei que não ia mais acontecer. Botei uma roupa mais descente que eu pode e voltei para sala. O Paulão estava no portão com uma lata de cerveja. Dei um tempo e como já era quase seis horas fui lá também espera meu esposo e filho. Nossa minha puta que roupa comportada. Eu sou comportada o que aconteceu não vai se repeti. Hahahaha vai se repetir muitas vezes, hoje foi só o inicio. Quanto ia falar chegou o carro do meu marido, o próprio Paulão abriu o portão e falou que tinha acabado de chegar. Eu servi um café para ele e disse que estava com dor de cabeça só sair do quarto quando ele foi embora.

[email protected]

continua

Comentários

30/01/2016 20:03:57
Muito bom!
31/12/2015 18:05:07
Bem excitante seu conto
05/06/2015 11:40:20
ai ai como fiquei com vontade da sua boca vc dever ser muito lindaaa
31/05/2015 16:09:01
Nem os erros de português tiram o tesão do conto..
31/05/2015 14:15:35
gostei. achei bem escrito sim.
31/05/2015 11:55:04
hum adoro ninfetas, novas, escrevam pra mim que passo meu wats zaap [email protected] espero vc menina lindawats
31/05/2015 07:28:36
Adorei seu conto, parabéns, caso quiser prosar e trocar experiencias: [email protected]
31/05/2015 00:27:04
Bom
30/05/2015 21:31:49
Meu Deus, que conto mal escrito kkkkkkkkk, a tua sorte Fernanda, é que a história é boa D excitante, por isso não te abandono ;)

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


mulher do bucetao paresendo uma jegonabucetinha ns os primero pelinho nvbuceta de pombagiracontos incesto mae gtscontos de sexo raspei minha bucetaporno rabuda pulando naraminha mulher domestica comida pelo cacetudovidioporno/fodanaconstrucaoAguentei a rola enorme do papai contos eróticosbunda nervosa caralho gozoumeu cu geme pornomeu conto erótico da Fiat Fiat toro vai comer elaskype:bruninha_zinha_zpaguei mas gozei gostoso na filha evangelica da empregada minha contosnegão socando a rola no c* da neguinha fazendo ela arregala o olhoconto foto pirua cacetao gozada jovens de calcoes subidos mostram as nagedas porno videosconto erotico guto e elainearromba meu c* que é para quando o c**** chegar em casa meu c* tá toda arrumadinha XVídeoscontos eroticos comi a bundinha da menininha do baleFilme potnou com muljetesvideos insinando ademorar a gozar batendo punhetaporno conhecendo minha primaceta e bunda 205 só as gostosascoroa novinha transando da put e da das tigresa da preguiça do pornô filme do Rio São Pauloencoxei minha tia peituda (contos).minha irma deixou um bigodinho na xana so pra fuder comigovideo porno homem velho mamando e puxando e mordendo o peitosexo oral 2016 nos mamilos bicudos das mulatascontos coroa implorando por uma picaxvideo porno gay guarda chama prisoneiro pra tocar punheta até gozcontos bulinando minha tetinhacontos defloraçao analcarolzinha santos trepano no churrascoquero ver vídeo 2017 mulher pelada transando comigo numa na cama de box altonaconto erotico/gay asistindo percy jacksonsexo com monstrosporno sobria vai vizitar tio e esrrupadapornô comendo a cunhada crioula do lado da esposa dormindoestrupei minha irma na cama do nossos paisvideo porno novinhas sendo lanbusada pelos velinhos que o pau nao sobe maissexoalvescontos eroticos gay meu tio de vinte anos me comeu bebado quando eu tinha oito anosso videos de xoxotas murchasmulher com rabão maior filme pesavam gostosoela rebolando no meu pau ate goza falando q ta doendo no cutransandp no presidio com a maixvideo iseto papaiEu Queria arranjar uma queria que passasse um filme para mim né e mulher pelada para mim entendeuComo devo uza vazelina navagina para lubrifica?contos irmazinha nossa punheteiraconto sou rabuda e fui encoxadacangapor hd pronZoofilia franco e belinhaPadrastro fódendo o çudito comedor de gay meu zapconto erotico sobrinho novinho com tio e tiaouvi um barulho estranho de noite fui olhar era meus pais trasando video pornoirmas safadas relatoscontos de mae vadia viciada na rola do filhobucetinhas teste pra insistoxvideo montadord moveisvideo porno marido enbebeda aesposa chama o amigo para aproveita com seu pauzaocontos de cunhado que comeu a cunhada e ela nem percebeuporno português putas gemendo e falando coisas escitantes.sou safadinha adoro analcom p maninho casa dos contoscunhas de mini saia safadasmagrinhas soquem pauzao. de 30 cm tia gemendo peituda vizinhaaa cabasso fodedorapornodoidomadrasta me oçhandocontos eróticos gay da cidade de tupã ?relatos selvagens de zoofilia com cachorrogostosas minisaia enos debaixodelasxx videos menina pedro agilidade notado abertacontos erotico meu marido me flagrou de baixo de outro machoporno novinha trezeno com namorando da migazoofilias pai estuprando filha enquanto ela dorme profundamenteporno.padrasto.esculacha.panteras.xxcontos gay iniciadores de boys inocentes fotos gratisvirgens+perdendo+o+cabacao+da+buceta+e+do+cu++virgens