Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Era para ser mais um dia normal no Quartel (parte 5)

Autor: Gato Jr
Categoria: Homossexual
Data: 30/07/2015 01:18:33
Nota 9.88
Ler comentários (9) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Acordei as cinco e meia da manhã com o Cabo Denis me chamando para ir abrir o portão para o Café da manhã que havia acabado de chegar

Eu: Não tem como chamar ouro não? - Falei já virando pro canto com uma leve esperança de dar certo...

Cb. Denis: Eu já te deixei dormir demais cara. vai pra lá agora abrir aquela porra ou então eu não vou bizurar esse fim de serviço não!

Como eu não queria ter que passar mais duas horas de pé no meu posto, levantei prontamente já vestindo o meu cinto suspensório que estava pendurado na beliche e peguei a chave que ele havia jogado em cima do meu travesseiro e saí rumo ao portão. Abri, entraram, entregaram o pão e o café com leite para o Café da manhã, e assim que eles foram embora, por volta das 5:40 da manhã, voltei para minha cama, sabia que seria por mais apenas 10 ou 15 minutos. mas eu não me importava, sabia que haveria muito trabalho dali pra frente... e muita conversa com o amorzinho do Bruno...

Não posso acreditar nisso... EU... GUSTAVO, O CARA QUE SÓ SE ILUDE COM AMORES, INCLUSIVE UM RECENTE ESTARIA ME APAIXONANDO? E POR MAIS QUE ME SOASSE ESTRANHO, ESTARIA SENDO CORRESPONDIDO??? NÃO CONSEGUIA ACREDITAR NAQUILO...

Enquanto eu estava ali deitado, ora dormia, ora pensava nele e dava aquele sorrisinho bobo de canto de boca, comecei a reparar que estava passando muito tempo desde a hora que havia deitado... Olhei para o lado, e vi todas as camas ocupadas... Exceto a de Bruno... isso significava que o cabo iria deixar somente um soldado na guarita do portão, cada um por 40 min para que pudéssemos limpar os quartos e a cozinha a tempo... eram 6:25 quando o cabo nos levantou e começamos a arrumar nossas camas para que pudéssemos limpar tudo por ali...

Já eram 08:00, não tinha dado tempo para eu conversar com o Bruno, a faxina estava pronta e todos com suas mochilas e só esperando a viatura chegar para nos levar... Bruno sempre dava um jeito de não ficar perto de mim, quando o cabo pedia um favor, ele era o primeiro a se prontificar, só para não ter que ficar perto de mim...

Eram 9:00 e já havíamos chegado no quartel, estávamos de fuzis limpos e subindo para nossos alojamentos, eu estava triste, por que não tinha dado tempo de conversar com Bruno no Paiol, na viatura, nossos amigos estavam perto e não deu para conversar, e durante a limpeza de nosso armamento, ele ficou em outra mesa. eu estava com medo dele dizer que tudo aquilo foi um erro e que nós não poderíamos viver aquilo que eu tinha sonhado... quando coloco o pé no primeiro degrau da escada, sinto uma mão em meu ombro. Era ele.

Bruno: mano, seu numero ainda é o mesmo? - disse ele bem baixinho, para que ninguém escutasse. soaria bem gay...

Eu: não, eu troquei... mas eu tenho seu...

Bruno: ok, me chama no WhatsApp aí em cima então...

Eu: Pode deixar - Disse um pouco mais alto, quase explodindo de alegria...

Nisso, ele virou de costas e eu subi, cantarolando Everybody dos Back Street Boys escada a cima e cheguei todo sorridente no meu alojamento, abri meu armário, coloquei a mochila de lado e logo peguei meu celular pra mandar mensagem pra ele... Liguei meu celular, ativei os dados móveis e recebi trocentas mensagens no Wpp, infinitas notificações no facebook e instagram, mas nem dei bola para nenhuma delas, fui direto para meus contatos e digitei: BRUNO CCAP, Ele não estava online ainda, mas mandei mesmo assim...

~~ Whats App

Eu: Eaeee ;)

Tudo bem?

Te achei meio estranho hoje de manhã...

Vou tomar banho, entrando chama aqui...

~~ Fim Whats App

Quando volto do banho, ele havia respondido

~~ Whats App

Bruno: Opaa :)

Tudo sim e você?

Então Guh, é que eu tava meio confuso com tudo que aconteceu

Fiquei com medo de fazer algo que desse pra alguém perceber alguma coisa...

Eu: To bem melhor agora...

Tá certo, você tem razão

Podíamos estragar tudo...

Bruno: Isso! morri de medo

Onde você vai almoçar hoje?

Eu: Eu tava pensando em só comer um salgado na cantina mesmo...

Porque?

Bruno: Vamos almoçar lá no centro hoje?

Eu: Claro, vamos sim...

Bruno: Tá de bike aí?

Eu: Tô sim

Vamos fazer assim

Quem sair primeiro, espera o outro na frente da sorveteria

Bruno: Demoro! assim não tem perigo de ninguém perceber nada...

Eu: Exatamente!

Bruno: Até mais então Guh

Flw

Beeijos

^^

Eu: Até

Bjs

~~ Fim Whats App

Fiquei olhando a conversa por mais alguns segundos e fui obrigado a guardar meu celular pra poder colocar roupa, pois até então tava só de toalha... guardei todas minhas coisas em meu armário e fui para minha seção...

Cheguei lá e fiquei boiando... os outros dois soldados que ficavam lá estavam de serviço, o Sargento estava em reunião e só estaria lá a tarde e eu não tinha nada pra fazer, aí é que me dei conta que eu iria fazer uma coisa que eu nunca tinha feito... sair com alguém... Sério, eu nunca saí para almoçar ou pra fazer qualquer outra coisa com alguém que eu pretendia ficar, ou nesse caso já havia ficado... (Isso é verdade sobre mim gente)

Não sabia o que fazer lá e muito menos o que falar, eu travaria... mas não havia volta... aquele dia eu iria almoçar com ele... e eu nem queria mesmo saber fazer aquilo... queria que tudo fosse o mais natural possível, para que ele se sentisse totalmente a vontade...

Por volta das 11:15 saí da seção e fui para a minha Companhia, logo o sargento disse que o tenente não queria falar com a gente e estávamos liberados, mas não era para sair de dentro da Cia. antes do toque de almoço... Fui fardado mesmo, para que não precisasse perder tempo ali trocando de roupa e depois a hora que chegasse também não perder tempo...

Enfim, o tão esperado toque, o Sargento-de-dia já estava conferindo a documentação necessária para a nossa saída e fomos para o portão, saí do quartel e fui em direção a Sorveteria que ficava a uns 200 metros dali... cheguei lá primeiro e vi que ele ainda não estava, entrei, comprei um Trident e montei na bicicleta para esperar ele chegar... não demorou 5 minutos e lá vinha ele, também fardado, que realçava ainda mais seu corpo, coturno muito bem engraxado e a boina dele era a coisa mais linda, muito bem colocada sobre aqueles cabelos loiros dele, quase chegando a ponta da orelha, e com a farda muito bem ajustada... cegou perto de mim parou a bicicleta e e cumprimentou dando um tapinha e um murro na minha mão, era outra pessoa, já não era mais aquele tímido de hoje de manhã, que nem olhava na minha cara direito...

Bruno: Vamos almoçar onde?

Eu: Não sei, você que sabe!

Bruno: Hm.... deixa eu ver... vamos naquele perto da rodoviária?

Eu: Demoro! gosto muito dele!

Fomos calados até lá, por que naquela área não tinha ciclofaixa então não podiamos ir lado a lado conversando...

Cheguei, cumprimentei o garçom que era meu amigo e fui para uma mesa que ficava em uma varanda do restaurante, que tem apenas um parapeito que nos separa da rua. Sentei e ele sentou em minha frente... Percebi em seu rosto o nervosismo. não o culpava. ele estava na mesma situação que eu... Resolvi quebrar o silêncio...

Eu: Então - disse alcançando o cardápio - o que vamos comer? - olhei com uma cara séria para o cardápio, tudo fingimento... estava pensando em algo melhor para dizer

Bruno: A Picanha na pedra deles é muito boa - disse ele me encarando

Eu: Ah, verdade, uma vez pedi em casa - Disse apertando o botão para chamar o garçom.

Logo o garçom estava ali e fizemos o pedido. seriam uma picanha na Pedra e Suco natural de maracujá apara nós dois (a fim de acalmar o nervosismo). Assim que o garçom saiu, anotando nosso pedido, Bruno disse:

Bruno: Não sei você, mas estou muito confuso sobre o que aconteceu essa noite... Mas estou decidido a Batalhar por esse... esse... - disse ele colocando sua mão em cima da minha, que brincava com um palito de dente em cima da mesa. - AMOR... _ Fiquei sem palavras. Eu não podia acreditar naquilo... não sabia se era um sonho, ou se era realidade... enfim, disse:

Eu: Cara, eu realmente não sei o que dizer, nunca sonhei que esse dia chegaria... sério mesmo, as vezes que conversei com você - disse colocando minha outra mão em cima da que ele havia colocado em cima da minha. - pensava que você era um sonho impossível, que eu ficaria só sonhando e que nunca algo iria acontecer... - uma lágrima escorreu em meu rosto. me espantei por que eu não sou de chorar a toa... - Eu... Eu... Te Amo! - Nisso ele expressou um enorme sorriso e minha vontade era de o beijar naquele momento, mas não podíamos, estávamos de farda na rua mais movimentada da cidade e se fossemos pegos, resultaria em dias presos...

Bruno: Eu... nunca pensei que iria falar isso para... você sabe... Um homem. Mas como você mesmo está vendo - disse ele não se contendo e soltando uma gargalhada - Este dia chegou. e Eu... Te Amo! - aquela mesma lágrima de emoção que acabara de escorrer em meu rosto, parecia que havia gostado de nós, e lá novamente estava ela, escorrendo pelo lindo rosto do Bruno, parando em um pedaço de sua barba, que já estava começando a aparecer os primeiros pedaços, marcando ainda mais aquele rosto lindo dele!

Fomos interrompidos pelo garçom que trazia nossa picanha na pedra (que estava muito boa por sinal), os sucos e saindo de fininho.

Bruno: Então cara - limpou aquela lágrima - me fale de você... só aí que eu percebi que meu rosto ainda pinicava pela lágrima que havia decido... limpei e continuei:

Eu: Então, eu......

O Rumo dessa conversa, vocês sabem qual foi... Apresentações, já que não nos conhecíamos muito bem, elogios, confesso que até algumas promessas de coisas que iriamos fazer juntos, tipo ele me ensinar a jogar vídeo game, eu dar umas dicas pra ele na cozinha, já que ele não sabia nada e até uns papos meio safados que não convém dizer mais aqui. e isso fica para os próximos contos...

Terminamos de comer, olhei no meu celular as horas e vi que havíamos ficado ali tempo até demais... nos dirigimos ao caixa, após os dois fazerem muita questão em pagar, combinamos que naquele dia eu pagaria, e que pensaria no caso de na próxima deixar ele pagar... Saímos dali e fomos em direção ao estacionamento do restaurante, onde havíamos trancado nossas bicicletas, ao entrarmos no Estacionamento que estava escuro por ser coberto e não haver janelas e ainda estava com as luzes apagadas, olhei para os lados, constatei que não havia ninguém e quando ele ia chegando perto do local o puxei pela gola de sua farda, ele olhou com um olhar safado, se rendeu, não fazendo mais força, olhei bem no fundo dos olhos dele, e o empurrei, ele não sabia que havia uma parede atras dele, ao se deparar com ela, viu que estava encurralado e ergueu as mãos assim como estivesse em um assalto. nesse momento não resisti. aqueles olhos verdes eram a tentação que qualquer pessoa se apaixona só de encarar. beijei sua boca ferozmente, se aquilo não fosse um lugar público, dali a pouco estaríamos totalmente entregues mais uma vez ao prazer. passava a mão pela bunda dele, e ele acariciava minhas costas, com um só movimento, ele me segurou e me encostou na parede. começou a passar a mão pela lateral do meu corpo, sem largar seus lábios do meu... eu como sempre, uma mão em suas costas e a outra apertando aquela bundinha gostosa, de vez em quando, puxava seu quadril de encontro ao meu, só para sentir seu órgão que pulsava por algo que o momento e o local não nos permitia vir de encontro ao meu, que não estava diferente. por fim, encerrei aquele beijo com selinhos, segurei seu rosto e sussurrei:

Eu: Quer namorar comigo? - não sabia o motivo de estar sussurrando, mas logo ele sussurrou de volta:

Bruno: E você ainda pergunta? - voltei aos seus lábis e dei mais um beijo, curto desta vez, pois estávamos atrasados. ele desgrudou seu corpo do meu, tirou a boina e limpou o suor, e eu fazendo o mesmo, pegamos as chaves, destrancamos as bicicletas e fomos embora para o quartel. chegamos em cima da hora. foi o tempo de trancar a bicicleta, pegar o gorro e entrar em forma, que o Tenente que era comandante da nossa Cia. estava de pé a nossa frente nos comandando...

Havia marcado com ele naquela noite jantar e depois iriamos para a sua casa jogar vídeo game. dormiria lá e seguiria junto dele para o quartel...

********************************

Gente, enfim novo capítulo, me desculpem pela demora, mas é que eu sinceramente não sabia como escrever esta parte... eu, como relatei no conto, nunca tive um encontro assim... então, meio que fiquei com medo de errar ou não saber o que fazer, li muitos contos para que eu soubesse como começar, como fazer algo que não ficasse irritante para vocês lerem...

***

Respondendo comentários

GabsSparks - Eu tbm adoro... kkkkkk

Binho_20 - Obrigado! eis aí a continuação

LucasBH - Obrigado cara! Feliz em saber que está gostando! me manda um email... estarei em sua cidade ainda este ano... [email protected]

BORNTODIE - Obrigado! tá aí a continuação, rs

prireis822 - Obrigado, e olha aí, seu pedido é uma ordem. agora os dois estão namorando!

βεℓℓα & Alex - Continuei, rs. email já respondido, e dinada, vocês merecem isso e muito mais!

***

Galera, por favor, me enviem emails! gostaria muito de conhecer mais vocês, e quem sabe um dia encontrar, sla... kkkk

[email protected]

Beeeijos!!!

Comentários

05/08/2015 03:02:36
Amei. :)
03/08/2015 01:06:10
ADORANDO
03/08/2015 01:05:34
ADORANDO
30/07/2015 21:22:50
Porque ninquem gosta de mim como eles se gostam assim que eu .e sinto quando leio seu conto e o da bell
30/07/2015 14:35:33
bom
30/07/2015 05:01:00
Estou adorando a história ❤️, leia os meu e veja se gosta....
30/07/2015 04:21:51
Estou sem entender mais nada :(
30/07/2015 02:33:53
Oooown achei essa parte super fofa! Maravilhosos os dois!
30/07/2015 02:03:31
Cap mais do q sensacional GatoJr, vc soube perfeitamente como abordar td no encontro apesar de nunca ter tido um assim, como vc mesmo nos relatou. Vc super está de parabéns. Abração p ti e estou ansioso pakas por muito mais fera.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


porno pai brincando de fazer cocegas na filhasexo ruiva nu riuConto encoxaram minha mulherfizemos sexo bi com um estranho contohomem peludo com o penis levantado elatejando de tesaocomtos eroticos incesto dei minha busetinha ainda sem pelinhos para um velhos muito pausudo e meu irmao descobrio e quis fuder meu cusinhoxvideos cu estalo rompendo as pregras fazendo barulhomeu maridinho me deixou fuder na madrugadacontos de sentadinha com o cuzinhocomo descabaça minha sobrinhacontos eróticos família vavela minha mãe comigo no banheiroofereceu a filha pro caralhudo gigante xvideosbrincando escanchada contos pornocontos minha esposa agazalhou um pal enorme no raboabaixar vídeos de sexo na noite de núpciasboquete da irmazinha casadoscontosporno contos pelo zptitias abusada de vestido e calcinha fio dentalvideos porno e sensuais de mãe de Santos que dizem que as pomba giras gostosas mais gostosasminha esposa dis q ta gosano filme pornoAs Panteras o padrasto irmaos maegay cunete otima visao pornofis vovo me arronbarescritor lipe casadoscontosmenino menoridade inocente porno gayXVídeos gay com truculênciaxvideo sexo na praia de nudismo abricoacontos de sexo no carro metiii mais vaiO dia q virei cdzinhapauzudo fode bucetamenoramigos fodem o casal bi que arranham na rua pornochupando a rola do primo devagarindonovinha sentada ensima do cassete abrindo a bucetinha com os dedosconto eroticos transformando a santinha em depravadacontos eroticos fui seduzido pela vizinhavídeos de biscatinha novinha brasileira gostosa safada entiada metendo c padrasto sem ninguém perceberwattpad contos eroticos pai e filhasvídeos de veias tirando a caucinha dando o cu pra velhofilme porno home nergro sorca vara na imtiadameu padrasto me encochava contos eróticos de gaysgaroto hetero. Hetero na prisao"gozou na testa do meu corno"contos eróticos​, praia de nudismocasa dos contos eróticos patrão e empregadoFesta sandálias havainas xxvideo brincando escanchada contos pornovideo porno coloquei a minha esposa pra chupa o meu pau em quarto eu dirigiagenro e sogra contocontos eróticos minha mãe parte 4Vectra no pau de borracha bem grande na buceta no pau de borracha na bucetagay transando de songazoofilia os mais pegadoresgordinha bem feitinha abrindo a buceta pra o namorado chupar sites historias e contos eroticos de incesto mae amante do filho marido ausenteporno mulheres com alta preção no cu jogs bosta longeconto erótico Dulce safadavideo pornor espetacular com mulheres ki sao loucas por homem de pica giganteXvideos pecavelfaz sua namorada ir ao ceu so com q sua linqua pornodoidocache:FXezWFwrF6IJ:zdorovsreda.ru/texto/2014021511 xvideos/estavamos asistindo tv e minha sogra me chupoucomendo a buceta da gostosa na barra de suco de limãomulher se afogando com o pao na garganta ponodoidofreira da a buceta pra pintudo no azilo contos.mulheres chorando muito pedindocpra parar de botar no cugosto de praticar zoofiliacontos gay ajudando meu pai fechar a venda 2Wxvidio comedo di ciuContos porno bucetinha da bisnetinhaxvidio louco desejo vestidinhoentrei no quarto errado e me fudi contos de incestobaixar video bicha fala ai bicha disgracadaestourando com o cu da amadora e ela cagando no pauhttp://esposas perdendo a virgindade com seus maridos: contos eróticoschamou a enfermeira pra cuidar do marido e flagrou trepadaporn provocadeitacontos eroticos peguei meu marido dando pro caseiro. negao adotei elexvideo ensinando boiarporno provisional com casal apaixonadosputaria brasileira posicao frango assado pra salvar no celularloira e judiada levando com forca na boca e na bussetapicas monstruosas gozando nas tripaseu fico axanando que sou uma pessoa invejoso mais nao sou meus atos nao se dizem isso mais na minha cabeça eu pensso assim yahoomeu padrasto me iniciou na zoofiliacontos eroticos nao sei como eu aguentei o pauzao do cifoa negroporno gabsinhaxporno novinha tomando banho de porta aberta ai o seu irmão entra e ver ela e fica de queixo caído com o que ta vendo conto erotico advogado apaixonanteprofessora gostosa da etec contos eroticosdoce nanda parte cinco contos eroticosgaby de touros-rn transandocontos eróticos, fatos veridicos com bem dotado