Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Uma Família Amorosa - Capitulo X

Autor: Biel Negro
Categoria: Heterossexual
Data: 11/09/2015 11:22:25
Nota 10.00
Ler comentários (7) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Capitulo X

Gabriel saiu do banheiro e foi pegar outra cerveja, na cozinha encontrou o primo da namorada, Anderson estava ali, preparando uma bebida, Biel parou ao seu lado e puxou assunto, falou sobre como estava o dia e pouco depois perguntou sobre o dia que Anderson tentou agarrar Isa.

-Tá com muita vontade de pegar ela de novo? - Perguntou Gabriel enquanto bebia o drink preparado por Anderson.

-Um pouco. - Respondeu meio sem jeito Anderson.

Enquanto os dois conversavam Gabriella chegou também à cozinha, estava com o mesmo biquini que Biel tinha tirado no banheiro, abraçou o namorado com força, ficando de costas para Gabriel e lhe beijou com muito tesão, Gabriel engoliu o riso e olhou pra fora, querendo ver a namorada. Biella logo foi para a rua, se juntando aos demais na piscina.

-Ela é bem gostosa, se me deixar pegar a Isa, vai poder pegar ela também.- Propôs Anderson, sem saber que o gosto diferente que sentiu na boca da namorada era da porra de Biel.

Os dois conversaram mais um pouco e chegaram a piscina rindo juntos, o que causou estranheza em todos que sabiam da rixa entre eles, mas principalmente em Isa.

O tempo se passou, todos jogaram volei e depois ficaram bebendo na piscina, até o sol ir embora e uma noite clara, com a lua cheia e as estrelas brilhando no céu, chegar para iluminar a água. Somente Isa e Gabriel estavam ali.

Gabriel sentou-se no degrau da piscina e a namorada veio para cima dele, os dois se beijaram com calor, Biel acariciava as costas da menina e a arranhava, enquanto ela passava a mão na careca do garoto e mordia seu lábio.

-Demorou pra pegar cerveja aquela hora né... - Falou Isa interrompendo o beijo.

-Não fui pegar só cerveja. - Disse Biel sério.

-Foi fazer o que? Cagar? - Isa ria, sabia o que o namorado tinha feito, não com certeza, mas suspeitava, afinal Gabriel jamais daria risadas com Anderson se não estivesse a frente do rapaz em algo.

-Não, tava comendo a namorada do teu primo no banheiro. - Gabriel agora ria.

Isabela se afastou, estava braba, ele não tinha dito à ela que faria aquilo, mas o namorado a segurou, beijou-a novamente e baixou a calcinha do seu biquini, Isa tentava segura-la, mas Biel foi mais forte, tirou ela por completo.

-Você não podia.... - Gabriel interrompeu sua fala, beijando sua boca e alisando o rego dela.

Ela não resistia nunca ao seu macho, começou a roçar nele com força e tirava sua sunga enquanto o garoto falava no seu ouvido.

-Você gosta que eu ti traia, tava na piscina sabendo que eu tava metendo nela, - ele sussurrava cada vez mais. - tá melada desde aquela hora, mas se conteve, não queria dar na frente dos outros né... - Biel roçava com mais força, já estava com a pica completamente dura.

Isabela não resistiu e sentou forte, sentiu a rola negra entrar com força na sua buceta, nem a água foi capaz de anestesiar aquela estocada, para conter o gemido mordeu o ombro dele com força, deixando a marca de seus dentes.

-Geme alto vai, geme pra Biella saber que você tá tomando rola, a mesma rola que ela tomou no banheiro e depois bebeu leitinho. - Gabriel agora tinha deixado-a furiosa,

-VOCÊ DEU LEITE PRA ELA?!?!?!?!?!?! - Isa tentou se desvencilhar do namorado mas ele foi mais forte novamente e segurando firme sua cintura a fez sentar de novo de uma só vez na sua rola.

-Fica quetinha, não sai daqui que já já você vai ser recompensada. - Biel sussurrava mais, mas sua voz não era meiga, era de macho, era de comandante, ele dava as ordens, ela era obrigada a obedecer.

-O Anderson! - Falou Isa apavorada, vendo o menino vir em direção a eles, somente de sunga, ele certamente iria entrar na piscina.

O garoto não tinha conseguido esperar, Biel tinha mandado que ele chegasse no meio da transa, mas ver a prima que ele tanto amava dando daquele jeito o fez ficar muito ansioso.

-Fica aqui caralho! Quer apanhar? Você bem que tá merecendo! - Gabriel deu um tapa na bunda da namorada, que foi amortecido pela água e a fez sentar novamente com força na sua rola.

-Ele vai ver amor... - Isa agora sussurrava, não queria que o primo a ouvisse.

Anderson já tinha entrado na água, pelas costas de Isabela e começou a nadar na piscina. Biel começou a meter nela com força, socava forte e a menina quicava com rapidez, queria gritar, mas precisava se conter, até que sentiu ser agarrada por mais duas mãos, abriu os olhos e viu o namorado rindo, se virou e viu Anderson atrás dela, sentiu o pau do garoto passar no seu rego e em seguida forçar as preguinhas do seu cu, ela não fazia idéia do que estava acontecendo ali.

-SAI DAQUI ANDERSON! - Esbravejou Isa, levantando do coloco do namorado.

-Fica aqui puta! Quer que te ouçam? Quer que todo mundo venha ver você dar pra dois machos? - Gabriel a pegava com força e a fazia sentar de novo na rola dele.

-Amor, ele tá me agarrando.... - Isa falava baixo agora, quase chorava, mas acabara de entender o que estava acontecendo ali.

-E não é o que você queria? Aquele dia no telefone tocou siririca falando dele na cozinha. Agora vai fugir? Mata tua vontade putinha. - Gabriel falava no ouvido da namorada que estava começando a se entregar.

Isa não tinha vontade na verdade, tinha mentido aquele dia para o namorado no telefone, mas provocar o namorado era o que ela mais amava, e aquilo ali estava-o provocando muito e acabou lhe deixando com muita vontade. Anderson beijava sua nuca, puxando os cabelos dela e roçando ainda mais a rola no seu rego.

-AAAAhhhhhhh, soca mais amor, mostra pra esse merda que eu nem preciso de amante, AAAAAAAHHHHHHHH NEGÃOOOOOOOOOO. - Ela fechava os olhos e sentia a rola do namorado lhe atravessar.

Anderson sorria, passou a mão entre os glúteos da prima e chegou com o dedo na entrada do seu cuzinho, enfiando-o com calma e destreza.

-AAAAMOOOOOORRRRRRR.... - Isa não continha os gemidos e precisou ser calada por um tapa de Biel.

-Cala a boca puta, vão vir aqui fora e vão querer te comer também. - Gabriel falava com brabeza, mas estava na verdade realizado.

-Ele vai comer meu cu amor, ele enfiou o dedo no meu rabinho. - Isa agora sussurrava no ouvido de Biel, fingia estar chateada, mas estava adorando, brincar daquele jeito com o namorado a deixava maravilhada.

Isabela fechou os olhos quando sentiu o primo começar a enfiar rápido o dedo, o namorado também não aliviava e socava forte a rola na sua xoxota.

Anderson estava calado, tinha vergonha de Gabriel, mas estava doido pra xingar a prima e come-la com força. Foi quando tirou o dedo, Isa sentiu e olhou para trás, sorria, mordia seu lábio inferior e olhava o primo nos olhos, agora ela também queria.

-Vai meter no meu cuzinho?- Isa provocava-o com cara de puta. - Meu namorado não deixa meterem no meu cuzinho, ele diz que é só dele né, amor. - Isa agora encarava Gabriel.

-Ele disse que eu posso, que ele quer ver se a loirinha aguenta.- Anderson pincelava o rabo da prima e falava no seu ouvido.

-Vai deixar amor? Vai deixar ele meter no meu AAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHH AMOR ELE TÁ MEEEEETEEEENNDDOOOOO AHHHHHHHHHHH - Isa berrava. - Aguento coisa muito maior que esse seu pau broxa ai Anderson. O pau do meu negão que rasga o meu rabinho AAAHHHHHH NEGÃO, EU NÃO AGUENTO DUAS ROLAS, POR FAVOR ME LARGA NEGÃO, deixa eu dar só pro meu amorzinho negão, deixa eu matar a saudade, eu não aguento duas picas NEGÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOOO.

Isabela berrava, provocava Gabriel, que socava cada vez mais forte na sua buceta, enlouquecido de tesão.

Anderson tinha começado a por seu pau no cu de Isa, sentiu aquele buraquinho fechado apertar seu pau, ficou imaginando como a tora do namorado dela conseguia arrombar aquilo. As mãos de Gabriel estavam na altura das costelas de Isa e as de Anderson na sua cintura, a rola de Biel estava parada dentro dela e ele apenas assistia enquanto Anderson, forçava para por mais pica dentro do cu da sua namorada.

-Fala baixo, aguenta queta! - Ordenava Gabriel.

-Eu não consigo amor, ele ta enfiando no meu cu, amor eu preciso gritar. - Isa sorria, fechava os olhos, sentia o primo comendo seu rabo. - É tão bom dar pra ele amor, a pica dele é pequena, não me machuca nadinha. - Ela ria, mordia o queixo do namorado e rebolava nos dois paus.

Agora toda a rola de Anderson estava no cu de Isabela, ele metia forte e o namorado só assistia. Gabriel sentia o pau do primo da namorada entrando nela, somente a pele interna do corpo da menina separava um pau do outro. Ele olhava para a amada e via no seu rosto o prazer, sentia que ela estava adorando, a via de boca aberta se controlando para não emitir nenhum som.

-Meus deus, que cu maravilhoso. - Anderson falou sorrindo.

O garoto mantinha os olhos bem abertos e via o rabo da prima embaixo dagua, iluminado pela lua. Isa abriu os olhos e começou a beijar o namorado, em seguida se virou para trás e pegando o primo pela nuca o beijou também, Biel assistia tudo, não se conteve, começou a socar forte em Isabela, enterrar a rola com tudo nela, a garota mal aguentava, mordeu com força o lábio do primo para não gemer, chegando a corta-lo. Ela começou a rebolar no pau de Anderson, piscava o cu nele a cada estocada funda, sentia as duas rolas a rasgando ao mesmo tempo, entrando e saindo sem dó, na frente e atrás, sem deixar se quer que ela respirasse direito, ela não fazia idéia de como estava aguentando aquilo, mas aguentava, estava amando.

-Tá faltando uma rola pra você chupar né Isinha?! - Anderson agora puxava os cabelos da prima.

-Tá, tá faltando você pra me dar leite né Dê. - Isa mal conseguia falar, gaguejava enquanto tentava se comunicar.

Ela não aguentava mais, quando sentiu a rola do namorado bater no seu útero não se conteve, começou a tremer e se gosar completamente.

-AAAAAHHHHHHHHHH FILHO DA PUTA, EU TO GOSANDO. - Anderson tapou sua boca com a mão e conteve os gritos de tesao da prima.

-Isso Isa, gosa pelo cuzinho gosa. Saudade que eu tava de te comer e sentir você gosando. - Anderson sussurrava no seu ouvido enquanto enfiava ainda mais forte a rola na prima

Gabriel, assistia a tudo, mal se mexia, queria come-la depois, sozinhos. As reboladas de Isa não deixaram o primo resistir mais.

-CARALHO. Não consigo mais segurar. - Berrou Anderson antes de ser contido por Isa, que cravou suas unhas na barriga dele.

-Cala a boca garoto, gosa quieto. Seu bosta!. - Isa que mandava, ela adorava isso. - Amor, ele tá enchendo meu cuzinho de porra.... - Ela miava olhando para o namorado com cara de cadela sem dono.

Anderson tirou o pau e sentou ao lado de Biel, Isa olhava hora para um hora para outro e sentava com força no pau do namorado.

-Amor, vei comer a namoradinha do Dê quando? Vai comer agora de noite? Dê, já quer virar corninho, igual teu pai? - Isa provocava e sentava cada vez mais forte. - Sabia Dê, que a tia Angela deu o cu pro Biel? E que o cu dela é só dele agora? - Isa gemia, quicava e ia se enlouquecendo ainda mais.

Gabriel estava completamente realizado, metia sem dó em Isabela, que apesar de toda ardida, sentava sem nenhuma pena no namorado.

-Vou dormir com a Biella hoje, já combinei com o Anderson. - Gabriel ria e quase gosava.

-E eu com você. - Disse Anderson, puxando com força os cabelos da prima.

-aaaaaaiiiiii amor, e você vai deixar? Vai deixar eu passar a noite dando a xana pra ele?

-Vou, vou deixar você ficar imaginando eu comendo aquela morena deliciosa. - Gabriel falava alto enquanto apertava os seios da namorada

-Seu corno idiota, vai me trocar por aquela putinha é? - Isa estava realmente com ciúmes, sentava rápido, pulava com força no namorado.

Gabriel estava quase gosando e Isabella notou, começou a mexer ainda mais rápido no colo dele, que socava a rola nela cada vez mais forte, com uma força descomunal, fazendo com que a cabeça batesse com tudo no seu útero, quase a machucando. Ela olhou para o lado e viu o primo alisando o pau embaixo dagua, agarrou o mesmo e começou a sussurrar no ouvido do namorado.

-To batendo punheta pro Dê, não consigo largar o pau dele, corno, ele vai gosar na minha boca agora no quarto, na nossa cama. AIAIIIIIIIIII CORNO, METE FORTE VAI. Soca tudo na xana da tua loirinha cadela. - Isabela começou a latir como uma cadela no ouvido do namorado, apertando forte o pau mole de Anderson.

Biel não aguentou, encheu a buceta da namorada de porra, a deixando completamente gosada e estenuada. Isa também não se conteve e tremeu como nunca no colo de Gabriel. Os dois se beijaram com tesão enquanto Anderson se vestia e saia da piscina.

-Você não tava falando sério quando disse que ia dormir com ela né?! - Isa falava sem olhar o namorado enquanto procurava sua calcinha.

-Claro que tava, ele não sabe que comi ela, preciso comer agora. - Gabriel notava o ciúme da namorada e ficava ainda mais alegre.

-Não, sério. A garota chegou hoje na família, LITERALMENTE, eu não to brincando, CHEGOU HOJE. E você já meteu nela, sem me pedir, VOCÊ DEU LEITE PRA ELA. - Isabela agora quase gritava de ciúme. - Sério não sei como eu to com você, você é um tarado, não me respeita!. - A loirinha bufava.

-Você tava dando pra mim e pra outro cara agora e eu sou o tarado?! - Gabriel a olhava quase preocupado com a situação.

-É diferente, foi você que armou tudo... Sério Gabriel, não....

Isabela foi interrompida pela pegada do namorado, a agarrando com força por trás, roçando a rola dura nela, fazendo-a se arrepiar inteira.

-Poxa princesa, fiz tudo pensando em você. Arrumei tudo pra você ter sua primeira DP, pra matar a saudade do teu amorzinho, pra você gosar feito louca. - Biel roçava forte na namorada, a deixando bem mansinha.

-Tenho ciúmes. - Disse com cara de piedade se virando para Biel e beijando-o.

-Eu te amo, como nunca amei ninguém, sou só seu.

Ela sorriu e o beijou.

Os dois entraram na casa e foram tomar banho, em banheiros separados, passava das 11 horas da noite e quase todos já dormiam. Anderson conversava com a namorada na cozinha. Dizia a ela que se não quisesse dormir com Gabriel não precisava, a menina se fazia de coitada, dizia que iria, que tinha visto a felicidade do namorado comendo a prima na piscina e que não ia cortar o barato por pouca coisa, chegou até a argumentar que o pau do garoto não devia ser tão grande como o namorado tinha dito que era. Mas na verdade ela estava se roendo de vontade de por chifres no namorado de novo, de deitar com aquele negro maravilhoso, de sentir sua bucetinha engolir toda aquela vara imensa.

Biel já tinha deixado Isa na cama, foi até o quarto onde estavam as coisas de Anderson e Gabriella mas não os viu ali, foi até a cozinha e os encontrou sentados, Biella acabava uma torrada que o namorado havia feito. Anderson o viu ali e se levantou, beijou a namorada e foi para o corredor dos quartos em seguida. Gabriel sentou ao lado da menina e os dois começaram a conversar.

-E ai, ficou com muito ciúmes de nos ver? - Perguntou Biel à menina.

-Nem vi nada. - Mentiu.

-Viu sim... Não mente pra mim. - Gabriel ria.

-Acho que se a gente não tivesse feito aquilo no banheiro, não teria aguentado. - Respondeu antes de por o último pedaço de pão na boca.

A menina se levantou e foi largar seu prato na piá, Gabriel foi atrás e a encoxou do jeito que nenhuma mulher resistia.

-Que tal a gente ir lá pro seu quarto dormir. - Sussurrou Gabriel no ouvido dela.

Gabriella virou-se para ele e o dois se beijaram, ali na cozinha mesmo, Biel a pegava com firmeza pela cintura, deslisando a mão no seu corpo e a apertando com pegada, mordia o lábio dela e puxava para ele, enquanto ela passava suas unhas na nuca dele, o arranhando.

Gabriel vestia apenas uma cueca samba canção, que estava completamente marcada pela sua pica e Gabriella estava de pijama, uma blusinha regata branca e um short um pouco folgado mas muito curto, revelando toda a polpa da sua bundinha, com estampa de onçinha.

Tamires chegou na cozinha bem na hora que os dois se beijavam com força, olhou-os e seus olhos logo começaram a lacrimejar, o garoto que tanto mexia com ela, que lhe causava um sentimento tão estranho, atracado na namorada do primo, que ele mal conhecia, que a família mal conhecia, estranhamento o mesmo sentimento que a irmã, namorada do garoto, tinha ficado há poucos instantes na piscina.

Gabriella notou Tamires e empurrou Gabriel, ficou completamente sem ação, a prima do seu namorado parada encarando-os, Biel também ficou sem jeito, sabia como Tamires era, ela sempre chegava nas piores horas. A cunhada de Biel foi até a geladeira, pegou uma garrafinha de água mineral e voltou para o seu quarto, trancou a porta e desandou a chorar, estava apaixonada, morria de ciúmes do namorado da irmã, que não tinha sentimento nenhum, queria só comer todas da família, abraçou seu travesseiro e decidiu que nunca deitaria com ele, que podia gostar e dormir com todos os outros homens da família, mas com Gabriel NUNCA, JAMAIS.

-Para Gabriel... - Falou Gabriella enquanto Biel tentava beija-la novamente.

-Porque? Você parecia estar gostando.- Gabriel passava a mão na bunda dela agora, a apertando.

-A sua cunhada nos viu, vai falar pra todo mundo.- Biella estava preocupada.

-E qual o problema? Vai contar pro teu namorado? Ah ele já sabe. - Biel ria. - Mas ela não vai contar pra ninguém não, ela me odeia, por isso fica me encarando sempre que to com alguém.

-Odeia? Ela olhou você com cara de quem tava com ciúme.

-Ciúme do que? Acha que ela queria tá no seu lugar? - Gabriel olhava a menina com cara de tarado novamente, agora ela correspondia, sorria com cara de safada e deixou ele a puxar de volta para seus braços fortes e negros. - Ela é a única da família que eu ainda não comi.

-É? Quer que eu chame ela? - Agora Gabriella que parecia ter ciúmes.

-Chama e diz como você gostou de tomar pica escorada no armarinho do banheiro. - Gabriel beijava a boca dela com tesão, ela retribuía.

Biel afastou o shortinho da garota e viu que ela usava uma calcinha azul, muito pequena, afastou-a pro lado também e sentiu que a bucetinha dela babava de tesão, enfiou dois dedos e Gabriella gemeu, o som saiu abafado pela boca dele, ele posicionou seu dedão em cima do clitóris dela e começou a treme-lo, no mesmo ritmo que enfiava o indicador e o dedo médio dentro da sua xoxota, a menina se contorcia de tanto tesão, chegava a rebolar nos dedos dele.

-Vamos pro quarto, por favor. - Gemeu Gabriella no seu ouvido.

-Por que? Tá tão bom aqui...

-Alguém pode chegar.

-A Tamires já veio aqui, não volta e se a minha ou a sua sogra chegarem aqui, vão querer participar também. - Gabriel mordia a orelha da menina enquanto enfiava ainda mais rápido os dedos nela.

-Não quero dividir você com ninguém, quero você só pra mim. - Gabriella estava entregue, era mais uma apaixonada pelos encantos e pela pica preta de Gabriel.

Ela conseguiu se desvencilhar e foi caminhando rápido para o quarto, no caminho passaram por João que estava indo para a cozinha, Gabriella sem ação quase tropeçou ao ver o primo do namorado, Gabriel sorriu para ele e abraçou ela logo que passaram por ele.

-Viu, eu te avisei. - Reclamou a garota.

-Verdade, era eu que ia ter que dividir você. - Biel ria.

Chegaram ao quarto e e ela foi logo trancando a porta. Gabriel sentou na cama e ela foi para o seu colo, roçando a buceta, ainda tapada pelo pijama, no pau dele, fazendo que saísse pela fenda da samba canção. Gabriella sorria, quando pegou o pau dele e começou a alisa-lo.

-Ele é enorme, não sei como coube aquela hora. - Ela ria cada vez mais, o que encantava Biel.

Biel tirou a blusa da menina e a atirou no chão, começou a apertar seus seios e a alisa-los com tesão, a garota foi se animando ainda mais, masturbando Gabriel ainda mais rápido. Ela afastou a calcinha pro lado junto com o short, ergueu a perna direita e roçou a buceta nua no pau dele, Biel, que passava a língua em volta do bico do seio da menina ficou pirado ao sentir a umidade que molhava seu caralho, sugou mais forte o seio dela e arranhou o bico com os dentes.

Gabriella estava enlouquecida, a foda durante a tarde tinha sido a melhor da sua vida, agora com a idéia de que o namorado estava no quarto ao lado, sabendo de tudo que ia acontecer ali dentro, ficava tudo muito melhor, ela tinha realmente caído na família certa, não precisou nem pensar duas vezes para sentar no pau do negro a sua frente de uma só vez e se abrir inteira de novo, de um jeito que nunca pensara que iria conseguir se abrir.

-AAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHH, FILHO DA PUGabriella lembrou que os outros poderiam lhe ouvir e mordeu o lábio inferior contendo os gemidos.

Gabriel sentia aquela buceta melada engolir metade da sua rola sem que ele precisasse fazer esforço e de olhos fechados sentiu a menina quicar no seu colo, a pegou forte pela cintura e socou a rola de novo, fazendo ela levantar. Gabriella tentava conter os gemidos, mas era em vão, se libertou, gritou.

-IIIIISSSSSSSSOOOOOOOOOO ME RASGA FILHO DA PUTA, AAHAHHHHHHHHH QUE CARALHO PERFEITO.

-Assim, putinha, grita, grita pro teu namorado ouvir que você tá tomando rola preta. - Biel puxava os cabelos da menina e a fazia quicar rapidamente.

-ISSSO, METE ENTÃO, METE, SOCA ESSA ROLA PRETA NA SUA NOVA PUTA, SOCA. - Ela pedia de olhos fechados, em ecstase.

Gabriella lembrou do namorado com o amante comendo a loirinha na piscina, se imaginou no lugar dela, ela nunca tinha dado o cu, mas ele começou a piscar freneticamente, Gabriel, como que por instinto, abriu a bunda da garota bem na hora o que deixou ela ainda mais enlouquecida. Biella quicava forte, quando o pau do garoto tocava seu útero forçando-a a quicar novamente ela já fazia força para pular. A menina sentiu o dedo médio do amante descer com pressão pelo seu reguinho, estava se melando mais ainda, quando sentiu o dedo tocar suas pregas não se conteve, tremeu inteira. Ela tentou gemer, mas não conseguiu, Gabriel deixou a pica enterrada nela até que ela parasse de gosar.

-Isso, treme bem gostoso, vai Biella, se treme todinha no pau do negão, vai. O corno do teu namorado mete assim em ti? - Gabriel sussurrava no ouvido dela, a deixando ainda mais arrepiada.

Gabriella sorriu, saiu do colo do garoto e ficou em pé na sua frente, somente com o shortinho do pijama. Biel tirou a samba canção ficando completamente nu. A garota olhou para aquele monumento negro e não acreditou que aquilo estava a poucos segundos inteiro dentro dela. Bom, ela imaginava que tinha entrado todo, pela dor que sentiu, mas apenas pouco mais da metade tinha cabido nela.

-Você vai me deixar toda arregaçada, olha o tamanho disso.... - Falou pegando o pau de Biel e o alisando, masturbando-o devagarinho.

-Vou, vou te deixar toda ardida de tanto que vai dar. - Biel ria enquanto passava a mão no corpo da menina.

Gabriella o empurrou, fez Biel deitar na cama, virou-se de costas e começou a rebolar, pôs as duas mãos no chão e balançava o rabo de maneira inacreditável, Gabriel a pegou pela cintura e ela o empurrou

-Queto! Assanhado, acha que tá na disney? Agora é quando EU mandar. - Ela ria, mordia o lábio e dançava um funk que não existia.

Gabriel estava pirando, começou a bater punheta assistindo a menina e estava enlouquecendo com o rebolado, quando ela baixou o shortinho, ficando apenas com a pequena calcinha azul, ela olhava para trás e via o garoto alisando sua imensa rola preta, sentia a buceta babar ainda mais, era como se ainda não tivesse gosado, começou a baixar sua calcinha, ainda rebolando, mas foi interrompida, Biel a pegou com força pela cintura e puxou-a para o seu colo, ela tentou resistir, empurrando as mãos do garoto, mas a boca dele na sua nuca e a voz macia no seu ouvido foram fatais.

-Deixa a calcinha, pra ela encher de porra e você dar pro corno. - Gabriel mordia a orelha da menina e a sua pica roçava no rego dela.

Ele afastou a calcinha para o lado e ela sentou.

-AAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHH CARALHO, TÁ ME RASGANDO TOOOOOOODAAAAAAAAAA. - Gabriella não conseguia nem quicar mais tamanha era a ardência que sentia no meio das pernas. - Tá doendo muitoooo, ahhhhhhh não me fode assim, você é muito mal....

Ela mal tinha forças pra falar, Gabriel metia rápido, colocou sua mão dentro da calcinha da menina e começou a alisar seu grelo, Gabriella colou as costas no peito do garoto e jogando seu corpo para trás começou a beija-lo, arranhava sua cabeça com cabelos ralos e sentia aquela tora lhe fuder ainda mais forte. Ela quicava no colo dele e começava a ter prazer novamente. Biella mordia o pescoço dele e agora gemia baixo, só no ouvido do amante.

-Quica mais vai, quica pra me fazer gosar, isso Biella, quica. - Agora era Gabriel quem gemia.

Seria a terceira gosada de Gabriel naquele dia, a segunda com Gabriella, o que retardava e muito ela, ele não fazia questão nenhuma de gosar rápido, estava adorando passar a noite com aquela princesa. Mas Gabriella foi malvada, inclinou o corpo pra frente e puxou a calcinha pro lado, fazendo Gabriel ver aquele rabo imenso e um cuzinho rosado, visivelmente virgem, ele ficou fascinado, pegou a menina com força pela cintura, fazendo-a sentar mais rápido e dando estocadas ainda mais intensas.

-AAAAAHHHHHHHHHH, ASSIM EU GOSO DE NOVO, AAAAAHHHHHHHH CARALHO. Minha bucetinha tá pegando fogo ahhhhhhhhh.

A menina gritava quando Biel lambeu o dedo médio e colocou no seu cuzinho, enfiando com dificuldade, bem devagarinho. Gabriella se assuntou, jogou o corpo pra trás novamente e o dedo entrou mais.

-AAAAAAAAAHHHHHHHHH FILHO DA PUTA!!! TIRA ISSO DAI, TIRA, AI NÃO! - Ela quase chorava de prazer, ela estava adorando cada segundo com aquele homem.

-Achei que queria, ficou me provocando com esse rabão piscando.- Gabriel mordia a nuca dela e tirava o dedo enfiando-o logo em seguida novamente.

-Ai não amor, atrás não pode.... - De olhos fechado ela sentava ainda mais forte, rebolava no pau dele, querendo rebolar junto no dedo.

-Mas ele tá piscando tanto, acho que ele quer pica.- Ele não aliviava, socava mais forte, estava quase gosando.

-Nele não pode, nele não entra pica... - Biella revirava os olhos, aquele dedo no seu rabo estava fazendo-a quase gosar de novo.

Gabriel tirou o dedo do cu da menina e pôs na boca dela, pra ela chupar, ela, sem notar que estava engolindo o dedo que acabara de entrar no seu cu, abocanhou-o todo e passou a língua em volta dele, sentiu um gosto doce, diferente, que nunca tinha sentido na vida, quicou mais forte, mais rápido, com mais pressão, recebendo em troca uma rola grossa e imensa batendo no fundo da sua xana.

-Sente o gostinho do teu cuzinho, sente.... Sente como ele é docinho, como deve ser bom mamar num pau depois dele ter entrado aqui atrás.- Gabriel sussurrava.

Nenhum dos dois aguentou, Gabriella tremeu junto com Gabriel, no mesmo instante. Ela sentiu aquela porra quente entrar na sua buceta e a alagar inteira, foi fundo, os jatos foram atingindo-a e ela mordeu o dedo do garoto com força, tamanha era a sua excitação.

Os dois ficaram ali abraçados durante uma infinidade de tempo, agarrados. Ela se sentia protegida nos braços do garoto que tinha conhecido naquele dia, adorava estar com ele, parecia que se conheciam a muito tempo.

Ela levantou do colo dele e sentiu a calcinha completamente encharcada de porra, o líquido quase pingava. Biel se deitou na cama e ela deitou com ele, de costas, os dois de conxinha.

-Pode tirar a calcinha agora, deixa em cima da cômoda, pra quando ele entrar no quarto amanhã encontrar e saber que a namoradinha dele virou puta e ficou cheinha de porra.

Gabriella obedeceu, tirou a calcinha, se levantou e nua, foi andando até a cômoda, voltou e se deitou, sentiu o pau do amante meia bomba, todo melado, tocar o seu corpo. O remorço veio, será que ela realmente tinha virado uma puta? Ela nunca tinha traído um namorado e hoje tinha feito isso, tá certo que seu namorado sabia, que tinha falado como a família era, mas ele não sabia da transa no banheiro e era seu primeiro fim de semana na família de Anderson. Ela tinha traído o namorado com um garoto que conhecera naquele mesmo dia, ela estava certa, tinha virado uma puta, estava por completo naquela família.

Isa tinha ido dormir sozinha, não deixou que Anderson deitasse com ela, custou a pegar no sono e enquanto ouvia os gritos de Gabriella ficou com muita raiva, não queria que aquilo estivesse acontecendo. Por mais que tivesse sido maravilhoso o que aconteceu na piscina, ela não sentia que Gabriella fazia parte da família ainda, na verdade nem ia muito com a cara da garota, dormiu irritada, com os fones do seu celular no ouvido, para que os gritos cessassem, pelo menos para ela.

Na manhã seguinte todos acordaram cedo e foram para a piscina, menos Gabriel e Gabriella que seguiam dormindo, depois de uma noite de sexo maravilhosa, e Tamires, que chorara a noite inteira ouvindo os gritos da namorada do primo junto com o namorado da irmã, por quem ela era apaixonada.

André sentiu falta da prima e foi até seu quarto.

-Ei, tá todo mundo na água, levanta, preguiçosa. - Falou sentando na cama, ao lado do corpo de Tami.

-Sai Dé, não quero sair do quarto hoje...- Falou virando-se para a parede e dando as costas para André.

-Que foi? Porque tá assim? - André agora deitava e abraçava ela por trás.

Tamires não respondeu, sentiu o abraço e pegou firme a mão do primo.

-É o Gabriel de novo? - André também tinha ouvido os gritos e tinha dividido o quarto com Anderson, que lhe contou tudo.

-Não quero falar disso, só me abraça. - Ela chorava de novo.

-Ei levanta da cama cara, vai ficar ai pra que? Pra chorar? Vem, levanta, troca de roupa e vamos pra piscina!

André levantou e puxou a prima da cama, a cara de Tami era uma lástima, as olheiras estavam enormes, seu rosto estava inchado e o cabelo completamente desarrumado. Ele se levantou e foi até a bolsa da prima, escolheu o seu biquini e entregou a ela.

-Põe esse, vai ficar gata. - Falou Dé, atirando o biquini no rosto dela.

-Eu não quero André, me respeita PORRA! - Esbravejou Tamires, atirando o biquini no chão.

-Não vou respeitar. Ele nem foi pra lá ainda, tá toda tua família lá e você não vai? Coloca isso ai duma vez, escova os dentes, lava essa cara e vamos pra lá! - André quase gritava com a prima.

-Vai ficar ai parado? Sai do quarto pra eu me vestir pelo menos.- Tamires tinha levantado.

Ela vestia um micro short, daqueles que dispensa a calcinha, que ficava atolado no seu rabo e um sutiã, ambos pretos. Logo ao vê-la em pé André se excitou, ver a prima, seu grande amor daquele jeito na sua frente o deixava louco. Ela tirou o sutiã e notou que o primo a comia com os olhos, ela colocou o óculos de grau, sem nada tapando seus fartos seios agora, ela estava adorando ver o volume na sunga do garoto aumentar, parecia ter esquecido de Gabriel. Tami se aproximou do primo e o beijou com carinho, as línguas dos dois se enroscaram e o garoto sentiu os seios da prima colocarem no seu peito, ele mal sabia como agir, foi descendo as mãos pelas costas dela e alisando sua bunda, até que ela o afastou.

-Obrigada, meu principe. - Tami sorria agora, tudo que André fazia para vê-la feliz a deixava encantada.

Ela tirou o short, com a bunda virada para o primo, que estava em estado de choque com o que via, Tami vestiu a calcinha rosa do biquini em slow motion em seguida o sutiã, na mesma cor. Sorrindo para o primo ela pegou sua mão e o levou até a piscina. Realmente estavam todos lá, menos Gabriel e a nova integrante da família, que apesar de nova, Tamires e a irmã já odiavam, e ainda por cima pelo mesmo motivo.

Todos ficaram bebendo e conversando durante um bom tempo, era quase meio dia quando Angela saiu da água para ir preparar a comida. Aimé estava no colo de Anderson, que visivelmente alisa a madrinha em partes que um afilhado não deve alisar, se não for dessa família, é claro.

Logo que Angela chegou na cozinha, Biel passou por ela, usando sua sunga branca.

-Judiou muito da minha nora? - Perguntou Angela, fazendo o garoto olha-la.

-Nada que ela e teu filho corno não merecessem. - Respondeu chegando perto dela.

-Olha como você fala com meu filho... - Repreendeu Angela, ainda de biquini e toda molhada.

-Não é o que ele é?- Biel agora agarrava a tia da namorada com força, colando seu corpo seco no molhado dela e beijando sua boca. - Corno que nem o pai. Eles tem o dedo pra escolher as mais putas pra casar... - Gabriel já estava de pau duro.

Angela adorava o jeito daquele negro, estava morrendo de saudades de dar pra ele, os dois se beijavam com fogo e ela roçava como podia a buceta no pau dele, com força, com vontade, até que foram interrompidos. Era Gabriella abrindo a geladeira. Angela ficou vermelha como um tomate, não queria que a nova nora a pegasse naquele estado, nenhuma das duas sabia como agir. Angela se virou e foi pegar as panelas para cozinhar, Gabriella encarou Gabriel e os dois sorriram. A menina também já estava de biquini e foi direto para a água, Gabriel a seguiu, abandonando a tia na cozinha.

Biella chegou ao jardim e viu de cara o namorado atracado com a tia, os dois se beijavam enquanto o marido dela conversava com seu sogro, ela olhou pra trás e viu que Gabriel a seguia.

-O pessoal aqui não cansa né?!- Falou rindo.

-Aposto que você também não... - Gabriel agora a pegava por trás, mordia a sua nuca, encoxando-a forte. - Sabia que dormir sentindo teu rabinho me deixou enlouquecido? - Ele a provocava, fazia ela melar a calcinha toda novamente.

-Meu namorado, Gabriel, pára! - Reclamou Gabriella.

-Achou que agora ele tá ocupado. - Biel encoxava ela ainda mais forte.

-VEM PRA ÁGUA LOGO GABRIEL! - Gritou Isabela, com a pior cara do mundo para ele.

Tamires também tinha os visto, André, que estava nadando do outro lado da piscina, viu o semblante da prima fechar e pelo grito da irmã dela imaginou o que seria, foi caminhando de encontro a elas, e quando viu Gabriel e logo em seguida a cunhada, teve certeza do que tinha deixado Tami daquele jeito.

-Tenta disfarçar pelo menos. - Falou André atrás de Tamires.

Gabriel tinha entrado na água, Aimé tinha se assustado ao ver a namorada do afilhado e se afastou dele rápido, fazendo a calcinha ficar toda desajeitada na sua bucetinha. Anderson por sua vez colocou rápido a sunga e saiu da piscina para saber como tinha sido a noite da namorada, assim como o pai, ele tinha adorado a idéia de ser corno e se pudesse tinha escolhido até assistir ao que a namorada fazia com outro.

Isabela ia sair da água quando foi segura pelos braços fortes do namorado.

-Mandou eu entrar e vai sair? - Perguntou ele falando no ouvido da loirinha.

-Me solta se não quiser tomar um chute nas bolas! - Ela bufava.

-Vai estragar seu brinquedo predileto? - Biel encoxava ela forte, roçava a rola no seu reguinho, como a recem tinha feito em Gabriella.

-EU MANDEI VOCÊ ME SOLTAR! - Isabela gritava.

-Pára de olhar, tá dando muita pinta.... - Falou André novamente para Tamires.

-Pinta é? E isso aqui dá pinta de que? - Tamires falou enquanto prensava o primo na parede na piscina e o beijava cheia de vontade.

Dé se surpreendeu, nem sabia como agir, todos que olhavam na piscina também ficaram surpresos, Tamires sempre era a mais controlada, nunca beijava na frente dos outros, a não ser seus namorados, mas parecia que o caçula da família tinha feito a loirinha mudar, ela mordia a boca do primo e foi com a mão direto no pau dele, por dentro da sunga, alisando-o, apertando-o, tami parou de beija-lo e pôs a boca na orelha do menino.

-Me come vai, mata minha vontade, faz minha raiva passar... me come forte, aqui, na frente de todo mundo, POR FA VOR. - Tamires suplicava.

André em ecstase foi para trás da prima, afastou o cabelo dela da nuca e tirou a calcinha que estava atolada no seu rego, Tami fechava os olhos, sabia que o garoto que amava estava ao seu lado e pelo tom de voz alto da irmã, eles pareciam estar brigando. Pensou que a melhor saída para o drama que vivia era a irmã terminar aquele namoro, seria perfeito, não precisaria mais ver Gabriel, ela começou a gostar de Gabriella, ela podia ser o pivô desse fim.

Tamires sentiu o pau do primo tocando sua buceta, bem na entrada, todos no jardim assistiam, Antonio estava orgulhoso do seu filho caçula, Jorge estava completamente excitado por ver a putinha que tinha criado em casa, Anderson ouvia as histórias que Gabriella lhe contava, sussurrando no seu ouvido enquanto lhe punhetava dentro da piscina, sobre a noite anterior. Os únicos que estavam a parte daquela cena eram os que estavam mais perto, Gabriel e Isabela, que seguiam discutindo.

André enfiou seu pau na prima e ela mordeu o lábio, fechando os olhos e sentindo o primo caçula lhe comer. O menino pos a boca no ouvido dela e começou a sussurrar.

-Não vai errar meu nome hein... ele tá aqui do lado, vai querer meter em você também.

André metia forte, socava fundo na prima, Tamires ouvia, sabia que tinha que cuidar, mas era óbvio que estava pensando no cunhado, era claro que ela queria o negão ali, atrás dela, metendo sem parar.

Gabriel que estava de costas para a situação viu a namorada começar a diminuir a discussão e notou que seu olhar não estava nele, virou-se e viu o que a namorada olhava, pela água transparente Biel viu pela primeira vez o corpo de Tamires sendo penetrado, dava pra ver claramente os joelhos da cunhada dobrados e seu rabo gigantemente perfeito recebendo rola com força, ela estava boquiaberta, seguia de olhos fechados. André viu que o casal ao lado os olhavam e quis provocar Biel. Pegou os seios da prima com as duas mãos e começou a massagea-los, tirando-os em seguida do sutiã, revelando para o amigo, namorado de sua prima, como eram os lindos seios da cunhada dele.

-Ele tá te olhando, tá te comendo com os olhos, acho que ele daria a vida dele pra tá no meu lugar. Tami ele deve tá maluco só de ver você dando gostoso pra mim. Então rebola forte e grita pra ele ouvir como você é quando tá dando. - André provocava a prima.

Tamires que estava completamente sem fala, ouvia tudo que o primo lhe falava e não respondia, só imaginava como devia estar o tamanho do mastro do cunhado por estar vendo-a dando bem ao seu lado. Será que ela conseguia deixar tudo aquilo duro como a mãe e a irmã conseguiram?

-Geme Tami, geme pro Biel geme... - André falava mas Tamires tinha a nitida impressão de ser o cunhado no seu ouvido.

-ISSO ME FODE, AAAHHHHHHH ME COME, ASSIM AAHAHHHHHHHH. - Agora ela gritara, Gabriel tinha ficado doido.

-Ficou de pau duro assim por causa da minha irmã é? Tarado. - Isa agora estava gostando, apertou o pau do namorado e roçou forte nele.

Gabriel não respondeu.

-Ele tá doido, a Isa roça nele e ele nem nota por que não consegue tirar os olhos de você. Geme mais alto Tami, grita pro negão, grita, grita pra deixar o negão ainda mais louco. - André sussurrava mais e sentia a prima ainda mais doida.

-AAAAAAHHHHHHHH QUE PICA BOA, ME FODE FORTE, ME FAZ GOSAR GA.....- Dé precisou tapar a boca da prima para ela não falar besteira, ele ria, estava quase gosando.

-Se controla garota! Não grita o nome dele, ou ele vai querer vir aqui e te comer de verdade... É isso que você quer? Quer que o negão venha aqui te fuder?

-Não, não, não deixa, pelo amor de deus, não deixa, AAAAAHHHHHHH ME FODE MAIS DÉ, ME COME AAAAHHHHHHHH.

-Vai ficar só olhando? Me faz gemer que nem o Dé faz ela gemer vai, me faz... - Isa miava, com a mão dentro da sunga do namorado ela o masturbava.

Biel a virou de costas e deslisou a pica no rego dela, fazendo a calcinha baixar com a pressão. Ela abriu a boca e sorriu, viu Anderson com a namorada no canto da piscina e Antonio com Aimé sentada no seu colo, o pai assistindo tudo, e apenas batendo punheta. O namorado forçou mais a rola e ela sentiu seu pau ir rasgando devagar o seu cuzinho.

-AAAAAAAHHHHHH FILHO DA PUTA NO MEU CU NÃO! - Berrou de prazer ao sentir ser penetrada.

-Isso grita vai, grita que tá dando o cu. - Gabriel estava doido, não tirava os olhos da cunhada um segundo se quer.

Ele pegou a namorada com força e começou a enterrar mais a rola no seu rabo, sentia o cuzinho apertado de Isa mal conseguir aguentar a pressão daquela pica enorme.

-AAAAAAHHHHHHH não mete assim, por favor, não fode meu cu assim. - Isa agora sussurrava.

André metia forte em Tamires, estava quase gosando. Os gritos da irmã tinham despertado Tamires, e agora era ela quem olhava fixamente para o casal do lado, como ela queria perder o cabaço do cu com aquele pau preto enorme.

-Deu o cu ontem pro priminho e hoje não aguenta o pau do teu macho é?! - Gabriel estava ficando louco.

-O pau dele não tem a metade do tamanho da rola do meu macho, meu macho é muito roludo, meu macho judia de mim, AAAAAAAHHHHHHHH EU VOU DAR O CU SÓ PRO DÊ AGORA. - Isa falara alto olhando para o primo que acabara de gosar na mão da namorada, seu grito foi pra provacar ele e o seu namorado, mas principalmente para irritar Gabriella.

-Vou querer esse cuzinho também filhota.- Falou Jorge que ainda batia punheta vendo a mulher e a as filhas serem fudidas.

-Não pai, o senhor é corno, fica só batendo punheta.- Isa ria e fazia Aimé rir também e sentar ainda mais forte com a buceta no pau de Antonio.

-Pode deixar que eu dou o cu pro senhor papai, meu cu o senhor pode comer, tirar meu cabacinho do rabo, AAAAAHHHH DÉ SOCA MAIS RÁPIDO, AAAHHHHH EU VOU GOSAR. -Tamires agora olhava diretamente para Gabriel, provocando-o com a idéia de ter o rabinho ainda virgem.

Isabela notou a atitude da irmã, notou também que Gabriel a encarava, ela ficou ainda mais enlouquecida, começou a rebolar o cu no pau no negão e sentir os 26 centímetros de rola rasgarem seu rabo.

-Quer comer ela né?! Não consegue nem disfarçar, imagina ela dando o cu amor, deve ser ainda mais apertado que o meu. Por que o meu tá arregaçado de tanto dar pra você, mas o dela não, amor o dela é fechadinho, aaahhhhhhhh GABRIEL ME FODE FORTE, PRETO GOSTO, NEGÃO ROLUDO, AAAHAHHHHHHH MEU RABO. - Isa amava tanto Gabriel quanto a irmã, o que ela mais queria era os dois se dando bem, coisa que infelizmente não acontecia.

Isa rebolou forte, se tremeu inteira, gosando com a pica preta enterrada no seu rabo, ao mesmo tempo André enchia a buceta de Tamires de porra, a prima rebolou no pau dele até que ele saiu, encarando Gabriel, que ainda metia na irmã, Tamires ajeitou a roupa. Era indescritível a vontade que ela tinha de estar no lugar da irmã. Quando Tamires olhou pra Isa, a irmã tembém olhava ela, com a boca aberta, tomando rola com força no rabo.

-Vem mana, vem tomar pica preta, eu deixo, vem, ela é boa mana, ela é grossa, ele fode forte, AAAAAAAHHHHHHHH MEU CU MANA, ELE TÁ SOCANDO NO MEU CU MANA, AAAAAHHHHHHHHH . Me ajuda mana, ele tá rasgando meu rabo, ele demora pra gosar, não tenho mais força pra aguentar esse macho AAAAAAAAHHHH FILHO DA PUTA, TÁ ME ARROMBANDO TODINHA TAMI, ELE TÁ FAZENDO MEU CUZINHO SANGRAR AAAHHHHHH TAMI VOCÊ NÃO SABE COMO É BOM TOMAR PICA PRETA NO CU TAMI, É A MELHOR COISA DO MUNDO. NÉ MÃE? NÉ QUE É BOM TOMAR PICA PRETA. - Isabela estava descontrolada, mexia com todos a sua volta e todos entravam na onda, ela conseguia com seus gritos e gemidos atiçar até a Tia Angela que via tudo pela basculante da cozinha.

-O se é, esses paus pequenos do teu pai e do teu tio não dão nem pro gasto, né corninho? Você viu aquele dia o que a rola preta fez comigo né, me deixou sem conseguir sentar direito, ahhhhhhhh que saudade eu to desse pau preto. - Aimé quicava no pau do cunhado enquanto falava, sentiu ele encher sua buceta de porra e quando olhou pro lado viu o marido corno gosar a mão toda com a punheta que batia.

-Vem mãe, vem dar pro negão que eu não aguento mais, mostra pra Tami como se senta numa pica preta mãe, ela quer aprender. - Isa ria, piscava o cu no pau do namorado e sentia ele pulsar no seu rabo.

Tamires não aguentou todos falando sobre ela, não aguentou as provocações da irmã e saiu correndo da piscina, fazendo todos rirem dela.

-Olha negão, essa tua pica gigante assusta a cunhadinha, ela gosta de pau branco e novinho que nem o do Dé, ela nunca vai dar pra você, porque você é um preto frouxo... - Isa provocava, agora sussurrava no ouvido do namorado.

Gabriel não se continha mais, ver a cunhada dando e ouvir a namorada falando aquelas coisas tinha deixado-o fora de si, ele puxou com força os cabelos de Isa e gosou fundo, enchendo a namorada de leite. Ela sentou forte no seu pau, enterrando ele ainda mais no seu rabo, sentindo os jatos de porra irem fundo no seu cu.

A cada dia que passava Gabriel tinha uma foda mais sensacional que a outra, ele amava aquela família, aquelas pessoas, principalmente Isa, que a cada segundo ao seu lado o fazia ainda mais feliz.

Notas do Autor:

Quero agradecer a todos comentários e a todo mundo que mandou e-mail sobre o conto, muito obrigado por estarem gostando.

Lembrando que, dúvidas, idéias, sugestões, críticas ou se quiserem me conhecer melhor é só mandar e-mail para [email protected]

Quem quiser me seguir no Twitter é só procurar por @mesquitabiiel lá tem fotos das meninas que me inspiram nos contos, muitas vezes vestindo as roupas descritas neles e mais outras fotos também.

Grande abraço e aproveitem!

Comentários

16/10/2017 08:09:39
Excelente Conto! Acompanho toda a saga do Biel. Muito bem redigido e atiça a libido na essência.
12/07/2016 23:08:58
Poooxa, parece que cheguei tarde. O twitter com as fotos inspiradoras nem está mais ativo :/
12/07/2016 23:08:27
pooooxa, parece que cheguei tarde. O twitter com as fotos inpiradoras nem tá mais ativo :/
07/10/2015 19:36:21
muito bom, como sempre.
13/09/2015 09:35:14
A qualideda é sensavional...esta saga éuma das melhores ja escrita neste site..parabéns
12/09/2015 05:32:37
continuação pff
11/09/2015 16:10:37
Excelente conto como sempre. Nota mil. Por favor não demore para postar a continuação

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


baixar vídeo pornô pai pega filha comendo o c* dela ela grita de dor pede que não iria estoque o c***** delagarotinho loirinho de treze anos se descobrindo que e gay e tranza com seu irmãozinhocontos eu meu padrasto fodemos gostosomulher baita gostosa retocando a maquiagem video pornôConto na fazenda maninha viu meu pau moledito comedor de gay meu zapprimos boqueteiros. Tomei o leitinho do meu primo gueizinho pornoconto erotico gay perseguiçaoContos eróticos tarados na madrugadafilha enventa de dormir na cama do pai ele nao aguenta gosa dentro da buceta delacontos bulinando minha tetinhanovinha alemã da xana lisina abrindo a portaloira gostosa gordinha batendo p****** no pau do seu esposo no pé da pia seu esposo tacando dentro do seu corpo shortinho dentro do rabocontoerotico.com.br/contos/amamentando-o-gostosao/icontos eróticos de entregador de agua como dona de casamamãe quis ir na praia de nudismo contos de incestomulher casada se exibindo para o encanador enguiçado e ele sem calcinha só de saianovinha g****** pelo c****** o carbono tudo no c* dela e ela gritaContos eroticos novinha o velho mr pegoconto alisando a sobrinha pequenaXvideo.meninas.nemor.violada.dormido.figidomunhe engulido a gala sem tira u pau da pocacontos eróticos de um****** velho metendo a rola na menina nova com padrinho pai e filhocontos eroticos estuprada pelo garirenatadominadorawww.xvedeo so gozadaia mais gotosaensopando o cuzinho com gelsexo explicito sogro de olho nanora de fio dentalpornor doido batendo poleta na varanda homemFotos de travesti novonho trazandoler contos eróticos primo com prima gordinha gostosa d********* para o primo bem dotado história realvelinhos tentando meter com netinhas novinhas e n aguenta xvidiosbucetamelecatrazei com minha vizinha d camizola na cozinha dela ponocontos eu e meu marido fomos no jogo de futebol no onibus dei pro negao eninguem viuputa lambe pe do macho contocontos sex fui enrrabado na adolescencia e gameihistorias porno gay meu tio me comeu serginhofilme porno fazemdeira dando pro piao dotadoXsvideos primo se masturba no quarto na frente da primagostosas com traseiro largo de biquinesBundinha lisinha da filhinhaconto fui estuprada por pauzudonovinhas lindas brincadeira incestoa de ciriricaengolindo porta no ônibus na viagemfilme porno fazemdeira dando pro piao dotadocontos bdsm enfiei uma agulha nos meus seiospeguei meu amigo nu no quarto e batemos uma punhetaconto eroticos variss garotinhas muito novinhaConto erotico meu cabaco arronvado pelo velho do pauzaoEgua ciscano a BuçetaContos gangbang com tios e primosconto no cinepornocontos eroticos gay dei a bunda dentro do cemitériotravestis peitudas e dotadas rasga cu da mulheres dos peitos gigantespadrasto pirocudo droga a enteada e transaCumeno madura no quintau duas irmas abdo buceta oara o irmaoCoroa pelada trazia com marido estupra ela não reclama de nada ela ficanovinha xeia de pintas na bct na siriricaMeu amigo viado bundudo liso vestido de mulher conto gayestranho dotado enche coroa loira casada de porra corno asisteporno dando a buceta noma tranza agresivaxvvidio padrasto fasendo a enteada gosar d tesao.fotos+de++buceta+com++calcinhacomo fazer alguem te pedir dxclpa a distancianamorada faz surpresa fc pelada mostra buceta bem gostosamulher tapa os olhos do marido e entrega para o empregado fuder video pornovideo de sexo tia batendo uma descabacando sobrinhocontos de putaria sou puta do negao meu vizinho fez um buraco na paredecontos meu filho veio morar comigo e no banho vi seu mega rolao eu queriaporno levou finha poamigoeu perdi a minha virgindade com cara da pica de 40cmcontos veridico mulher pagando a divida do marido com homem pauzudao dotadomentendo o pepino na buceta e no meu rabao contoscontos eróticos uma vida incestuosa como tudo começou pt 3minha concunha morena gostosa que arrobeiconto com onze anos eu trepei com meu tio foi muito gostoso mais doeudormi com meus tios e levei dedada na buceta