Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

DEI O CU QUANDO CHOVIA

Autor: Sayang Kanak
Categoria: Homossexual
Data: 04/12/2015 16:20:55
Última revisão: 05/12/2015 01:30:35
Nota 9.86
Assuntos: Homossexual, Gay, Irmãos
Ler comentários (7) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

O trovão brilhou mais uma vez na nossa janela, e me deixou um pouquinho mais apavorado. Acendi o meu abajur, chamei meu irmão e tentei não ouvir o quanto ele resmungava do outro lado do quarto.

- Binho, cê tá acordado?...- chamei baixinho.

- Não, Biano, já tô dormindo!... E vê se dorme também... por favor!

-... Posso ir aí?...

- Você não acha que já tá bem grandinho pra ainda ficar com medo de trovão, moleque?

- Não, Binho... onze anos não é grande ainda! Deixa, vai?...

O céu ribombou de novo e o estrondo pareceu balançar até a minha cama. Então corri pra cama dele antes de esperar qualquer aprovação. Era urgente! Agarrei nele e escondi a cabeça debaixo das suas cobertas, no meio de um pavor genuíno e verdadeiro.

- Caralho, Biano! Que merda!

- Ai, Binho! – agora eu chorava de verdade – Ai, Binho... me segura!...

Meu irmão mais velho rezingou alguns palavrões e abriu os braços pra me acolher. Como não tinha mais jeito mesmo, deu um beijinho carinhoso na minha testa e modulou o tom de voz para o mais carinhoso.

- Tá bom, mas fica quietinho, tá?, que eu quero dormir... amanhã eu acordo cedo!

Apertei nele e no calor da sua proteção e já não chorava. Com a cabeça grudada no seu peito, fechei os olhos e tentei dormir acompanhando a sua respiração cadenciada e o ruído suave do ar passando pelos seus pulmões. Era tão gostoso me sentir seguro assim junto dele. O Binho era o meu herói, que sempre me defendia e me ensinava tudo. Não existia um irmão melhor no mundo!

Ajustei meu corpinho dentro do abraço gostoso dele, mas parece que ainda tinha alguma coisa incomodando. Tinha um negócio duro espetando a minha barriga, que por mais que eu me arrumasse, continuava me cutucando. Tateei por baixo da coberta e descobri que o objeto estranho e duro estava dentro da cueca do Binho. Será?

Eu já sabia que pintos endureciam, claro. Até o meu endurecia! E que também ficavam grandes. E que era bom demais mesmo, brincar com o pinto da gente quando ele ficava daquele jeito. Eu gostava demais quando saía aquele caldinho brilhante de dentro e dava calafrio pra todo lado. A gente fica sem ar e parece até que o mundo vai acabar de tão gostoso que é... Muito bom!...

Será que o Binho estava querendo brincar com o dele? A tempestade ainda despencava lá fora, mas agora eu já não tinha tempo pra prestar atenção nela, nem em nenhum trovão...

Enfiei a mão de novo dentro da cueca do Binho e comecei a mexer e brincar com a pica dele, do mesmo jeito que eu fazia com a minha quando estava sozinho no quarto ou trancado no banheiro. Tinha noção de que aquilo devia ter alguma coisa a ver com sexo, e por isso eu estava muito excitado, apesar de não saber ainda como fazer certas conexões.

- Que é que cê tá fazendo? – meu irmão perguntou meio dormindo.

- Nada não, Binho... – tirei a mão no susto - foi o seu pinto que ficou assim sozinho...

- Não mexe aí... deixa dormir, tá?...

A voz dele estava bêbada de sono, e pelo jeito ele também não tinha ouvido nada do que eu tinha dito. Logo ele já estava ressonando outra vez, me deixando com aquele lindo e avantajado cacetão endurecido, babando todo na minha mão. Não era a melhor coisa pra se fazer com um molequinho curioso como eu!...

Continuei brincando. Agora eu queria era ver como aquela coisa estava de verdade. Com cuidado afastei a coberta e, mesmo na penumbra do quarto, ainda consegui enxergar a silhueta e perceber o volume. Um raio ou outro na tempestade produzia um lampejo de luz maior que ainda me permitia captar um detalhe fugidio na rola. O formato ou a coloração da cabeça, a extensão ou a grossura do tronco.

O tesão que me envolvia exigia mais. Aproximei pra sentir o cheiro e me apaixonei totalmente pelo perfume daquele caralho. Daí quis testar o gosto. Por que não? Eu já tinha ouvido falar que tinha moleque que chupava pinto que nem se chupa sorvete. Será que era bom?

Coloquei minha linguinha pra fora e, timidamente, experimentei com a pontinha. Meu irmão não reagiu. Continuei provando, lambendo aos pouquinhos, até ir me sentindo mais à vontade. Fui fazendo como eu fazia no sorvete e, não é que funcionou!

Em pouco tempo a cabeça da pica já estava toda dentro da minha boca, e eu me deliciava... Era o meu sorvete quente, que não derretia. Meio salgadinho, mas ainda sorvete...

O Binho se remexeu na cama e eu fechei os olhos, me preparando pra levar um belo tapão na orelha e ser expulso daquela cama a pontapés. Em vez disso ele se virou de barriga pra cima e o pintão dele ficou todo ereto, apontando o teto feito um mastro de bandeira, exibindo toda a sua majestade e facilitando o meu serviço.

Então voltei a tentar colocar tudo aquilo na boca, exercitando um sobe e desce desajeitado, mas com muita vontade de aprender a absorver o que pudesse da pica, experimentando e me deleitando.

Parei um pouco pra respirar, sentindo o meu pauzinho quase estourando de tão duro, e com o corpo todo tremendo com a excitação extraordinária de toda aquela novidade. Quando voltei a olhar pro Binho, meu irmão me fitava com a surpresa estampada no rosto:

- Quem foi que te ensinou isso?

- Ninguém! – sorri com a minha melhor cara de sabido. Pela primeira vez na minha vida, tinha descoberto uma coisa tão bacana assim sozinho, sem nenhuma interferência dele.

O Binho continuou me olhando e me analisando por um tempo. Depois sorriu o seu sorriso mais maroto, e foi a vez dele explorar o interior da minha roupa íntima. Só que, enquanto eu ainda segurava embevecido o seu pau imponente, a mão dele foi direto ao meu traseirinho, desceu pelo meu reguinho e só parou pra massagear o meu buraquinho tímido e virgem.

Que delícia! Comecei a sentir aquela mesma emoção de quando eu brincava sozinho com o meu corpo, só que agora a coisa não parava de crescer no meu peito e ainda ficava bem mais gostosa. E eu tinha certeza que tudo isso tinha a ver com o Binho e com a mão dele no meio da minha bunda!

- Deixa eu comer o seu cuzinho, Biano?

A princípio fiquei meio apreensivo. O Nandinho, lá na escola, vivia o tempo todo me pedindo pra deixar comer o meu cuzinho também, e eu nem sabia como se fazia isso direito. Mas depois eu pensei: “O Binho é meu irmão mais velho e já vai fazer treze anos. Com certeza sabe muito bem como se fazem essas coisas!” – então descansei.

- Que é que eu tenho que fazer?...

Meu irmão falou “peraí”, vestiu rapidamente a calça do pijama e saiu. Onde será que ele vai? Voltou com um pote de margarina na mão. Ué? Será que o meu cu virou pãozinho?

.

.

.

Ele me virou de bruços na cama, abriu a minha bundinha e espalhou a margarina no meu reguinho. Os dedos alcançaram meu buraquinho me fazendo tremer ansioso.

Ficava olhando pro pinto do meu irmão, balançando lindo e alegre, e imaginava como seria na hora que ele metesse aquilo tudo dentro de mim. O Nandinho falava que era assim: que eu só tinha que me virar e deixar enfiar tudo bem lá dentro da minha bunda. Que ia ser bom, que eu ia gostar muito... Mas eu não confiava no Nandinho. Como é que ia ser de verdade, agora com o Binho?

Meu irmão depositou um beijinho bem gostoso na minha bundinha. Depois abriu bem as minhas nádegas e namorou longamente o meu anelzinho, antes de vir com a língua pelo meu reguinho abaixo. Estremeci todinho e desejei muito que ele fizesse qualquer coisa bem depressa naquele buraquinho. Eu já estava ficando aflito... muito aflito!...

Então ele me lambuzou com muito mais margarina e veio me pegando por trás, me puxando pra ele. Eu obedecia todos os seus movimentos, sabendo que o que quer que acontecesse, já estava começando. Prendi a respiração e fiquei esperando, tremendo de bundinha pra cima.

- Posso colocar o pinto?

- Pode... pode!... Vem!...

Mas como se explica pra um menino de treze anos, com um cuzinho virgem à sua frente, que ele tinha que ter calma?

Meu irmão me prendeu embaixo dele e meteu aquele cacetão com tudo na fendinha do meu bumbunzinho. Doeu. Rasgou. E eu dei um berro e fugi.

Até hoje eu não sei como o Papai não apareceu lá correndo, com uma espingarda na mão!

.

.

.

Passei o dia todo chateado comigo mesmo. Afinal, eu queria ou não queria?

A dor até que não tinha sido tão forte e, se não fosse a minha ansiedade e o meu medo, talvez eu tivesse conseguido. Eu sabia disso!... Ficava pensando e sentindo o resíduo daquela dor dentro do meu cu me deixando excitado e cheio de vontade. Pensava no Binho e na decepção dele. Pensava naquela sua rola tão gostosa e queria começar tudo de novo.

- Nandinho... Você já fez aquilo mesmo?

- Já, por quê?

- E doeu muito?

- Ah, claro que dói, mas só quando entra! Se você aguenta firme vai passando...

- E depois?

- Depois é uma delícia!... Quando foi comigo doeu pra caralho, mas depois que entrou tudo foi ótimo!...

Como eu sou burro! Por que eu não perguntei tudo isso pro Nandinho antes?

Abracei o meu amiguinho e dei um beijo no seu rosto. Nandinho ficou animado.

- Você vai dar o cu pra mim, Fabiano?

- Outro dia! – respondi e saí correndo pra casaA tempestade desabou no mesmo horário que na noite anterior, com todos os seus ruídos, lampejos e estrondos.

- Binho, cê tá acordado?...- chamei baixinho - posso ir aí?...

Como ele não respondia, acendi a luz do quarto e fui até a sua cama. Quando virou pra reclamar, me viu já todo peladinho, segurando o pote de margarina, que entreguei a ele.

- Desculpa?... – pedi de cabeça baixa.

Antes que ele respondesse, o estrondo de um trovão imenso trovejou na janela:

- Ai, Binho... me segura!... - e eu pulei nele.

Caímos no chão e ele finalmente me fez uma carinha boa naquele dia.

- E eu não te seguro sempre?

.

.

.

Virei de bruços. De olhos fechados senti outra vez seus dedos me lambuzando todo com a margarina, deixando o meu reguinho bem escorregadio, para que aquele cacete gostoso do meu irmão abrisse espaço pelo meu caminho mais apertado. Por mais que me doesse, eu não podia falhar.

Cada um dos seus dedos que se perdiam na profundeza do meu pequeno ânus, me mostrava o quanto o pau do Binho penetrando no meu cu poderia ser delicioso.

- Posso colocar o pinto?

- Pode... pode!... Vem!...

Aquele caralho mergulhou todo dentro do meu cuzinho, de uma vez, e eu perdi o fôlego! Doeu muito, mas eu me ajeitei melhor pra ele, arrebitando a minha bundinha e posicionando o meu cuzinho pra receber cada vez mais daquilo lá dentro. E recebi.

Comentários

08/02/2016 00:09:42
Muito bom.
12/12/2015 19:21:40
Muito bom
11/12/2015 21:51:42
QUE DELÍCIA DE CONTO!!! CONTINUE POR FAVOR.
08/12/2015 18:50:04
Tomou e gostou... rsrsrs se alguem quiser experimentar por trás, me escreva... [email protected]
04/12/2015 22:01:28
Delicioso !!!
04/12/2015 16:46:26
muito bom
04/12/2015 16:35:42
Que escrita maravilhosa!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


xexo porno menino dado umaio namenina infiando odedo nabucetinha delanovińhas xvideo gozando sem fazer parulhocontos inocentes tapas no orfanatoputaria brasileira posicao papai e mamae pra salvar no celularconto erotico pegador popular da escola heterocontos de sexo depilada na praiaescravo da esposa scatPauzundo entrando ate talo na buceta contosjaponesinha chupando um pau pelo buraco da parede ver porno 10 minutos gratisgostosas com traseiro largo de biquinesvidio de foda de cunhado dormindo na casa da cunhadaContos eroticos.de filha ajudando paise masturbando com o cu enpenadoconto de incesto mae mulata de babydollcasada com raiva do marido so querer ir para o bar sai e da a buceta para estranho no motelgosto de tomar leite de homemcdzinha quer ser empregadinhaemcoxando a novinha de sches e saiamolekes.pelados.com.a.rola.melada.de.espermaccrioula dando o cuzaopaniqueti lavando gosarda pirnimarido pintinho e cu gulosolesbica fode a outra com dildo entroduzido na buceta e sentada na cadeiraseu quero mulher tem pinto comendo viado que amanhece a tempinho comendo vi antes vídeo pornô vídeocontos eróticos gay fui transformado em putinha e fizeram dupla penetração no meu cuzinho e me arrombaramFotos d cdzinhas enrrabadasnovinhas de bayby doll e com a mao na bucetaporno - socando uma pro amigo do marido no ofurocontos de filha crentemuiler da buseta ixada levamo varauma diziam que iriam cavalgar pra dar pro seu namorado nomeio do mato sua bucetonaLuana da nova temporada do quadro rola ou enrola em porno papai me tirou o cabaçoporno mãe possuir segredo fudendo escondido do maridocontos de incetos e orgias entre irmaos nudismo piscina em casacontos casada seduzida pelo caseiro picudocontos eroticos gays o principe roludocasadinha pacata contoscontos veridico de incesto marido pego no flagra a esposa ensinando o sobrinho mega dotado a fudeSomente contos reais de marido chorando e ecitado que chega em casa e pega esposa trepandocontos eroticos de feminizaçao parte 2mulher da bundona fica de quatro e negao li enfia a pirocacontos eroticos de mullheres que aman barbeariacorno frouxo contosvideos de garotas vendo bucetas em telao bem grande se masturbax vdeos novinhas mostrando busetinhamulher dançando de vestido curto que pode aparecer a b***** dela pelada cuidar de abaixar vídeo pegadinha baixarcontos de sexo depilando a sograconto de encesto filho 32 de pau quadrinhocontos erotico chantagiei e depilei minha sogra"menos apertado" gay contomeche gostozo estou gozado dentrocontos eroticos gaysogromeu amante haitiano tem pau muito grosso e gostosocomi o cuzinho do valentao a forca contosdescobri que meu namorado da o cu yahhocache:FXezWFwrF6IJ:zdorovsreda.ru/texto/2014021511 pornô doido de cetona de mini saia sem calcinha sentando na rolacomi egua nova contocontos de incesto irmao assistindo tv com a irma novinha e comendo ela abracado por trasna hora da tranza sinto um liquido querendo sair da minha vagina,entao gozeixvidio:fodanaconstrucaoassitir vidio de porno os mecanicos me arrobarambaixar vídeo pornô coroas esfregando na caixacontos tia dando o cu pro sobrinhoProdroto meti pau dura na buceta da entiada dorminocontos eroticos da secretaria crente e timidaMinha irma adolecente taradinha em conto eroticoHomempauzao analjogando video game pelado conto eroticoContos picantes ainda virgem fui abusada por um entregador velhowww.xvideos novinhas dando um emprevisto pra foderincestossexo com animaiszoofilia homem fode potra recém nascidahistorias porno gay meu tio me comeu serginhoContos coloquei um shortinho d menina e acabei estupradovideos pornos gratis mae pede pra filho traser a toalha e filho nao perdoaquero ver lindas travestis entrando em enormes rolas ate gozarem nelas videos boas fidasporno serena ali doeugosando dentro da buceta d egua d raçadito comedor de gay meu zapzoofilia morena dos desejos anuncioenfiar mangueirá liguada no cu da guarotaContos zoofilia postados em abril d 2017Contos eróticos gay meninos maldososamo meu corninhoCONTOS DE SEXO INCEST IRMÃO BAJULANDO IRMAZINHAcasa dos contos zoofilia com viralatasmeu tio me  contos erotico chantagem e submissão de casal novinhox video caralhomuitogrande mulher não aguentoconto erotico de irmao do meu colegar saradao mim comeu brutalmente gay