Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Como passei a servir os peões V (A defloração anal)

Autor: Serena
Categoria: Grupal
Data: 14/01/2016 19:35:58
Nota 10.00
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Este é continuação do conto "Como passei a servir os peões IV (Me entregando de vez)"

Eu me encontrava deitada no colo do Robson, enquanto ele tentava enfiar aquele dedo enorme no meu cuzinho, e ainda dizia que era para o meu bem! rs

Após varias tentativas usando as nossas salivas o Robson perguntou se eu não tinha um creminho para facilitar a penetração! Eu então me lembrei do CAndiCort, um creme para assadura que eu e meu marido tínhamos no criado mudo! O Robson se esticou para pegar sem me tirar do colo dele, eu permaneci ali imóvel enquanto ele remexia nossas coisas, paradoxalmente eu me senti mais violada vendo ele mexer nas nossas coisas do que pelo fato de estar com a bunda exposta aguardando ele arrombar meu cuzinho!

Robson besuntou o seu dedo e o meu cuzinho com o creme e continuou a forçar a entrada! O dedo dele era realmente muito grosso, parecia ter o diâmetro de um cabo de vassoura! Após algum tempo tentando comecei a sentir o dedo dele me invadindo. No início foi só a pontinha e como estava muito lubrificado pelo creminho, confesso que eu estava gostando.

Mas de repente, em um só solavanco ele enfia a cabeça do dedo no meu rabo, foi só a cabeça do dedo, mas o dedo dele era tão grande que eu senti como se estivesse entrando um míssil em mim!

Eu tentei pular fora, mas o Robson me segurou forte e me disse, enquanto permanecia com a ponta do dedo no meu rabo:

- Calma, putinha! Ainda tem muito mais para entrar! E acredite, você vai ficar viciada em dar essa bundinha gostosa!

Vendo que não tinha jeito tentei relaxar!

Robson manteve o dedo parado para que eu pudesse me acostumar com a grossura do seu dedo no meu rabo, mas logo começou um movimento tirando e enfiando até onde já tinha estado. Logo pude sentir que a cada nova investida ele enfiava um pouco mais fundo. Eu gemia e me contorcia com o desconforto, mas Robson insensível aos meus apelos, continuava a explorar o meu cuzinho, como seu o seu dedo fosse um bate estaca!

Depois de algum tempo pude sentir o segundo nó do dedo dele entrando em mim! A essa altura o meu cu já não estava tão lubrificado e pedi para que Robson passasse mais creminho, ao ouvir o meu pedido ele tirou abruptamente o dedo da minha bunda e a sensação que tive é que ele havia me virado pelo avesso!

Meu cu ardia muito, enquanto Robson besuntava novamente o seu dedo, e foi quando eu ouvi a voz com um tom amigável do Jorginho, dizendo:

- Posso ajudar?

Eu havia esquecido do menino que havia ficado tomando banho enquanto o Robson deflorava o meu rabo com aquele dedo monstruoso. Eu então falei:

- Jorginho me ajuda, o meu cuzinho está em brasa!

Jorginho, então, se ajoelhou ao meu lado e, apesar dos comentários de reprovação do Robson, começou a assoprar o meu anus!

Nem sei descrever a sensação maravilhosa de alívio que senti, mas logo o Robson se emputeceu, afastou o Jorginho e disse:

- Melhor você se a costumar, sua cadelinha, porque o Jorginho nem sempre vai estar por perto quando eu quiser usar esse cu!

Dito isso ele começou novamente o dedão no meu rabo! Dessa vez, com mais agressividade e menos paciência. Logo o dedo dele estava onde se encontrava novamente -no segundo nó! Quando o segundo nó foi introduzido completamente, ele começou um vai e vem rápido tirando e botando o dedo no meu rabo. Ele tirava até quase a saída e depois enfiava novamente, a cada nó do seu dedo que entrava no me cu, eu sentia um nó na minha garganta!

De repente, em um único movimento, ele enfiou completamente o dedo no meu rabo!

Nunca havia sentido sensação igual. Me sentia ardida e dolorida, mas a sensação de preenchimento e indescritível! Dessa vez, ele não me deu tempo para me acostumar e logo começou um movimento circulatório com aquele dedo enorme, como que se procurasse alguma coisa dentro do meu rabo!

Eu me sentia como se tivesse uma serpente dentro de mim! Nunca, nada, nem ninguém havia ido tão fundo dentro de mim!

Continua....

Comentários

22/01/2016 16:43:05
Caramba... Realmente cada parte do conto é uma cena do ato da defloração... Esse Robson é tão bonzinho quanto o Jorginho... Bom para a Serena...
16/01/2016 01:44:06
Delícia de conto, Gostosa... Safada... Putinha... Excelente conto... Merece 10!!! [email protected]
uem
15/01/2016 01:24:41
este rabu deve estar todo ardido
14/01/2016 20:03:35
Muito bom

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


gta faz sexed putaria sessaocontos erotico coroacasado comendo onovinhodei xoxota para meu pai pausado de manhã, contos incesto fotoscontos minha cunhafa de 12 anos chupo meu pintofatima encarando um caralhaocontos eroticos menino esfolo minha esposagenro e sogra contoaquilo foi rasgando meu cuzinho contos eroticosfeminizaçao esposa cu grosso contoimagem de prima novinha e pequena mostrando o priquitinho para o seu primo novinhoXvideosarretadasou puta e pratico zoofiliaolhando a vizinha gostosa de shortinho depois pula o muro e mete a piroca na vizinhaporno de ananotatirei a virgindade dela contos eroticos de lesbicascontos eroticos dei o cu pro aluno cadeirantapaixonado pelo hetero cap 4seduzida por um estranho contos pornogay raptou o vizinho para lhe chupar o pauContos eróticos tarados na madrugadacontos eróticos de doutor advogado e clientetendo prazer filhinha youngenfiou a sonda contos eróticoslambendo dedo com coco scatpornodoido tecnico esfola novinhamundobicha.com brasil academicosmulheres de 28 anos com muito tesão só puxa calcinha de lado pró kidbengala meteacho que minha namorada gozou pq agente tava fazebdo sexo e a perna dela tava tremendoentrei no quarto errado e me fudi contos de incesto[email protected]doce nanda parte IV contos eroticosmohamed elatar punhetandoconto erotico primeiro boqueteestrupa filha e confessa yotubegritano de dor com pau.no.cu do nego3 pernacontos de sexo depilada na praiaconto erotico esposa liberadachicao corno submisso ao negao 4 conto cornobundas maciinhasminha mae pedio pra depilar minha xaninha i acabamos nos chupando filme brasileiroeu minha prima e.seu poni dirou meu cabaço contoscontos eróticos representadosgarotinho loirinho de treze anos se descobrindo que e gay e tranza com seu irmãozinhobem quietinho cornitudebbw q curta peidar contos reaisdepositando esperma na buceta a forçacorno manso otario contosvirgem mulher (casas dos contos de transformaçãoflagrei a novinha fudendo no mato e chantagiei contossexo pregando no fagarcontos inocentes tapas no orfanatocontos eroticos gay meu tio de vinte anos me comeu bebado quando eu tinha oito anospornodoido sogra da cugrade a genro e filha na salamim pediu emprego e dei a buceta contos eroticosvedeo de dois homem mostro fazendo sexo com mulher que judia bate fodedomeu filho pintudo contocontos de crossdresser forçadopadrasto cavaloxvideos mulher com manchinha no rosto chupandode bruços sinto a cabeca entrando com forca no meu cuzinhovideo pornotio acomda sobrinha co rola detro da bucetinhaContos eu e mamae somos putas do pai e amigos deleenfioo seu pirocao no cu do viado no chuveiroquadradinho da crente inocente safada em conto eróticosviven cabaço foi brica de tranza com cachorro e levou uma rola bem grnde que ficou engatado na bucetamenina muito novinha vai assistir filme porno com seu irmão caralhudo e acaba deixando ele tirar sangue de sua inocente bucetinhaincesto tio tirando virgindade da sobrinha de dez anos no semáforosó mulher pelada a chegada com a b******* bem grandona daquelas BH b******* grande pinguelo grande cheio de galamaetrepando com a sua filha e ela goza a jatocomeinha buceta to com tesãomulheres de perna nua com a buceta esgassada2 parte de eu minha amiga e o pai dela conto herotico helena e renataMamilos deliciosos recebendo cocegas e axilas