Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Vida de Colegial - Capitulo 3

Autor: Yuh
Categoria: Homossexual
Data: 02/02/2016 09:58:26
Última revisão: 02/02/2016 14:16:15
Nota 10.00
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

…Onde eu estou? ...

Era a única coisa que eu conseguia pensar enquanto acordava da bolada mortal.

Tateava o lugar em que estava deitado, era macio e confortável, e sobre minha testa algo gelado se encontrava, exageradamente gelado.

Abri os olhos calmamente e me vi deitado em uma maca, e acima de minha testa um pano com pedras de gelo repousava. Eu não estava entendendo como uma bolada poderia ser tão avassaladora, ao ponto de nocautear alguém. Bom, foi o chão que me nocauteou e a bola fora um fator que ajudou.

Estava na enfermaria da escola, uma ampla sala branca cheia de materiais de primeiros socorros em pequenas prateleiras e alguns remédios genéricos como Tylenol, dramin, etc....

Enquanto repassava tudo o que aconteceu na minha cabeça, lembrei do que aconteceu no vestiário com Gustavo e aquilo me deu raiva, raiva pela ameaça e raiva de mim mesmo por ainda acha-lo um gostoso. Mas agora era um gostoso nojento.

- Hm, vejo que o senhor acordou – disse uma moça alta de cabelos loiros e olhos castanhos, seu nome era Ludmila, a enfermeira da escola. Ela era bem reconhecida entre as pessoas por sua gentileza e bom serviço, e também por seus seios gigantescos que atraiam olhares e criavam conversas sobre a origem de tais monumentos.

- Como eu vim parar aqui? – Perguntei a ela enquanto uma dor latejante apareceu em minha testa.

- Seus amigos lhe trouxeram, o acidente causou um alvoroço – respondeu ela rindo – Todos se desesperaram achando que você tinha tido um traumatismo craniano – disse ela mexendo sua cabeça em reprovação.

- Minha testa ta doendo – disse eu gemendo com a dor que ficara mais forte.

- Sim, não se sabe se foi na bolada ou na queda ao chão que você rasgou sua testa – dizia ela se aproximando e checando se o gelo havia derretido – O corte foi feio mas nada que precise de pontos, coloquei o gelo pra parar de sangrar – disse ela se sentando em uma cadeira próxima.

- Ligaram pros meus pais? – perguntei já sabendo a resposta.

- É claro que sim, sua mãe já está a caminho – ela se esticou um pouco pra trás pegando um bloco e uma caneta azul – Anotarei aqui alguns remédios para que você passe no corte, não pode deixar infeccionar.

- Sim sim, acho que eu posso até ter algum lá em casa – respondi. Minha mãe fora uma enfermeira e atualmente estava aposentada, e como eu também nunca tive uma saúde boa, esses dois fatores eram o suficiente para que vários frascos, cartelas de pílulas, pomadas e soros ocupassem gavetas e armários lá em casa.

Desde pequeno eu nunca fui muito sortudo em termos de saúde, já havia tido pedra no rim três vezes; sendo que as da ultimas vez ainda estão em mim; tirei a vesícula aos quinze anos, possuo treze pontos no rosto por ter fudido meu queixo várias vezes e aberto minha testa quando era pequeno, mas só o acidente da testa deixou uma leve cicatriz entre minhas sobrancelhas. Além de desde pequeno sofrer de problemas estomacais, vômitos e mais vômitos acompanhados de dores de cabeça torturantes.

Depois de mais alguns minutos de bate-papo com Ludmila, minha mãe entrou rapidamente na enfermaria, eu podia ver um leve desespero em seus olhos. Minha mãe se chamava Daiana, era alta, meio gordinha, pele bronzeada, olhos castanhos e cabelos cacheados castanhos com luzes loiras.

- Olá Daiana, aqui está seu filhinho – dizia Ludmila beliscando minha bochecha. Já conhecia minha mãe de vindas minhas anteriores a enfermaria.

- O que aconteceu? – perguntou minha mãe se sentando do meu lado na maca.

- Foi um acidente na educação física – menti, já que estava longe de ter sido um acidente – Nem precisava ter ligado.

- É claro que precisava, qualquer coisa que aconteça a você a gente tem que saber – dizia ela dando um sorriso e acariciando meu braço.

- Bom, aqui está a lista de remédios para limpar bem o machucado, vai demorar um pouco pra cicatrizar – disse Ludmila entregando uma folha com anotações para minha mãe.

- Obrigado por cuidar do meu bebê – agradeceu logo depois de guardar a receita em sua bolsa.

- Mãe! – repreendi ela por como me chamou, não gostava de ser chamado assim em público, todos pensavam que eu era filhinho da mamãe (o que sou até hoje kkk).

Ambas riram e depois de alguns tchaus nós nos dirigimos ao carro, logo sentindo o gelado que adorava do ar condicionado, ela provavelmente havia deixado o carro ligado. Olhei para o relógio digital do automóvel e vi que eram onze e quinze, provavelmente fiquei inconsciente por bastante tempo.

- Eu venho pro técnico hoje de tarde? - perguntei a minha mãe.

- Se você estiver bem não vejo porque não – dizia enquanto dirigia – Mas temos que cuidar melhor desse machucado antes. A mamãe fico preocupada com você – disse acariciando meu rosto.

- Mãe! Não foi nada, meu deus – revirei os olhos achando que ela estava exagerando sobre a bolada, seria mais compreensível se soubesse de TUDO que aconteceu. Mesmo as vezes sendo irritante esse jeito super protetor, eu a amava demais, desde pequeno sempre fomos muito próximos e eu sempre fui de me expressar, lhe dando abraços e sendo um suporte para quando ela tinha problemas com algo.

- Ah meu deus! Minha mochila – disse dando quase um pulo no banco.

- Verdade filho, você deve ter deixado na sala antes da aula – o que era verdade, provavelmente a Tamires a pegou e me trará amanhã ou o Renato hoje no técnico.

Dei de ombros e o que mais queria naquele momento era chegar em casa, tirar essas roupas da educação física, tomar um banho e dormir.

Chegamos em casa, a qual era grande, tendo uma garagem pros carros, uma piscina que eu nunca usava nos fundos e cômodos genéricos de uma casa, mas infelizmente meu quarto ocupava um pequeno espaço dessa residência, sendo o menor, mas eu o amava. Meu canto pessoal onde eu era o rei e ninguém desobedecia as leis que eu impunha.

Fui indo para o meu quarto sendo acompanhado pela minha Yorkshire de 7 anos na época, chamada Bia. Ela sempre ficava animada quando chegávamos e ela era bem parecida comigo em certas áreas, infelizmente sendo a área de saúde uma delas. Ela já havia tido vários problemas e uma vez ela quase se foi, mas desde então continua radiante e amorosa como sempre.

Acariciei sua cabeça e depois entrei no meu quarto, me despi e nem sequer fui tomar o banho planejado, tudo que queria era esquecer esse dia inteiro e sonhar com um novo.

●●●

Conversa no whatsapp:

T: Eaee best, como se ta?

Y: Eu to bem, e vc?

T: Tava preocupada, depois que te levamos a enfermaria ninguém te viu mais

Y: Minha mãe foi me buscar

T: Tendi

Y: Ah eu deixei minha mochila na classe

T: Tinha coisa importante nela?

Y: Meu notebook ta lá e preciso dele pro técnico

T: kkkkk só pro técnico?

Y: Jogar e ver putaria tbm kkkkk mas então, quem pegou minha querida mochila?

T: Eu peguei e dei pro Renato já que ele iria te ver mais tarde no técnico de informática, mas ele disse que hoje ele não vai então ele ia dar pra mais alguém da nossa classe que faz o técnico tbm

Y: Eu nem sei quem da nossa classe faz, não comecei o técnico junto com eles, lembra?

T: Hmmmm... Tem a Debbie, Marisa, Tabata, Giuliana e o Gustavo

Gustavo... – O nome dele ecoou na minha cabeça até os cantos mais remotos da minha mente. O maníaco poderia estar com minha vida, meus segredos, minha privacidade em mãos, eu não sabia qual era o problema dele comigo naquele semestre depois de dois anos e meio estudando na mesma classe, mas com toda certeza daria em uma gigantesca merda e eu seria o recipiente dela.

Voltei para a realidade com o celular vibrando em minhas mãos.

T: Beeeeeeeest

T: BEEEEEEEEEEEST

Y: Calma porra, to aki

T: Se ta preocupado que alguém vai ver suas putarias no notebook? Kkkkkkk

Y: Claro né, vão achar q eu sou um pervertido

T: É por isso que se põe senha no computador

Y: Mas toda hora que ponho todos me enchem o saco perguntando ela pra usarem e no fim tds acabam sabendo, pra que

senha entaum??

T: Pra ninguém não permitido fuça seu notebook

Y: Só me fodo nessa merda T-T

Ola gente linda, só queria dizer que estou amando que estejam gostando e também que me desculpem se alguns capitulos ficarem maiores que outros, é que as vezes to super inspirado e as vezes a situação é outra kkkk mas sempre dou meu melhor em cada capitulo, quero que vocês conheçam tudo direitinho por isso sou detalhista.

Bjs vinhadus ;)

Comentários

03/02/2016 02:17:08
Perfeito rsrs
02/02/2016 21:42:44
COM TODA CERTEZA GUSTAVO ESTARIA COM ESSA MOCHILA. ANTEVEJO PROBLEMAS...
02/02/2016 13:50:14
Nossa que conto é esse? Eu amei de verdade, já quero a continuação já ahahahaha. Abraços e bjs 😄 😘
02/02/2016 12:57:23
As vezes quanto maior melhor kkkkk (o texto)
02/02/2016 11:24:42
Muito bom

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


so cu fudidos de diaristasPorno doido hosexualimoComtos eroticos de mulheres q bateram punheta pra cachorropisão ei curra novovideos porno amador fiz minha prima dos labios carnudos mim mamarabaixar tema vendo o primo transando com boneca inflávelConto erótico bricadeiras eradas com o paicontos eróticos, fatos veridicos com bem dotadocontos eroticos urei de tanto gozar minha buceta inchadaContos eroti cpMulheres espetaculares de pernas abertas lindas atrizes pornos gostosas nao acredito que estou pesquisando issobonecadoprazeencoxando na frente de pessoas pornodoido comendo aminha madrasta emcanto eladormirentrou gosada chanacasadas fudendo dentro de Casa com parenteseu fico axanando que sou uma pessoa invejoso mais nao sou meus atos nao se dizem isso mais na minha cabeça eu pensso assim yahooporno com vizinha que chega de.mudança coroanegao metendo em colatinanovinha: dei pro meu irmao roludo depois que flagrei minha mae fando pro meu pai na sala contosminha esposa queria rola grande eu arumei ela quiz fugi eu segurei e mandei soca todosubornei meu primo gay pra comer elegaleguinha baixinha trancadinha novinha transando e beijando a forçaconto erótico se masturbando com calca legevideos de meninas llevando fortes choques de fios de luz na buceta pelada ate hritarcontos eróticos paifinge dormundo fudendo filho e filha. virgemcontos de surubas inesperadas com esposaconto erotico advogado apaixonanteestufando o cu da madrasta e da filhaComo perder o bv comendo o vomito e cagando no ventiladorfui encoxada pelo meu genro e n resisti meu marido liberaoq e o liquido branco melecado q saio do xibiocontos erotico minha sobrinha veio em casameninas bem novas sendo fudidas pelo o padrastocontos chupei o grelinho da enteadinha a forçasexo sentei no colo do meu pai sem calcinhafui brincar com meu cao e fui enrrabada contofilho da pica informo fudendo a buceta da mãe gostosafiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contosmeu padrasto me pegou no colo contos eroticoscontos eróticos eu e meu sobrinhoConto tirei o biquine no quarto do meu paihomem core atrais de menininha secuestra leva estrupa com varios amigos cu e buceta estora vidio pornoLevantaram o rabo da egua e mostrou a buceta delacuiadia de xortiu d dormi d regataquero ver um filme pornô porreta Mel com muita mulher gostosa tomando no c* de calcinha de ladinhoPensei em convidar para uma grande mulher transando com buceta grande mulhercontos erotico meu pai tem o pau iguau d um cavalo e mi fudeuvídeos pornô de loirinha bem gostosinho socando o dedo no c****** cabeludoMe chamo Carlos e sou casado com Márcia uma loirinha linda pequenina apenas 1,52m magrinha apenas 49kg contos eroticoscontos eroticos traindo na enchenteEncoxada no transporte público contos eróticosexotc.commulher se afogando com o pao na garganta ponodoidoconto porno minha mulher foi ao cabeleireiro depilar a buceta e o cumédico explicado chupar bucetas doença transmiticontos meu cunhado tinha um pau gigante e eu quis experimentarcontos de sexo depilando a sograFotos d cdzinhas enrrabadasxviido cabelo novilnhameu amigo me punehtouXVídeos pornô brasileiro sogra ameaçando genro para transar com ele filha escuta todos os diasSo fotos de picas de 20 centímetros enfiado na bucetaquero ver um filme pornô porreta Mel com muita mulher gostosa tomando no c* de calcinha de ladinhoContos swing minha comadre e eu desfilando de calcinha para nossos maridosprimos boqueteiros. Tomei o leitinho do meu primo gueizinho pornoporno mãe possuir segredo fudendo escondido do maridoencoxadamulhercrentecontos eroticos br. meu primo me fudepratico anal com meu cachorroloirinha perguntava se fodia gostoso xvideosfiume porno garoto senti tezao pela crentinhaPensei em convidar para uma grande mulher transando com buceta grande mulhersexo porno fui no meu ginecologista ao abri a perna ele me chupou todinha deliciavideos porno e sensuais de mãe de Santos que dizem que as pomba giras gostosas mais gostosascasa dos contos eroticos com sobrinhos chupador de bucetagenro e sogra contocontos eróticos vovó transando com cavalovideos de homem pecando na puçeta de a coroaXVídeos minha esposa queria dar para o negão mais da metade da metade podendocontos eroticos arretando novinha na hora da janta na meaaevangélica Sáfadinha mostrando a bucetaporno secretaria aser estupprada no escritorio e gozada dentro da vagina sem ela querersorvetinho com vovo. incestoContos eróticos de brasília comendo o cu da minha tiaminha irma vive mim provonca encostano seu cuzinho no meu pau. acabei comendoConto incesto garota de 09 aninhos popozudasocaaa com força malandroSexo menage aclimação casadadando na borracharia de beira de estrada contos eróticos gaysmorena anda na rua de vestido branco ai himen vai ate la e fode elanovinhas safda.encheu a buceta.de sabao liquido.para se sartisfazervideo na praia de jericoacoara ceara sexo porno na praiaContos eróticos de incesto entre familias aonde todos mamam e foden em todas as posiçoes possiveis e de todo o jeito em orgiasvideo na praia de jericoacoara ceara sexo porno na praia