Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

[Repost] O Lutador de Jiu-Jitsu 11

Um conto erótico de Jhoen Jhol
Categoria: Homossexual
Data: 01/03/2016 18:36:54
Nota 10.00

Gabriel > Eu nunca pensei que iria dizer isso (meu queixo tremeu) nunca precisei pensar novamente... até hoje, quando você falou que poderia me machucar... (respirei fundo) você nunca irá me machucar Guilherme... pois eu queria... quero... (e as lágrimas começaram a cair) eu te amo Gui... te amo... você está sendo tudo em minha vida agora... eu perdi painho muito novo e fiquei sem ninguém (meu queixo tremia tanto que parecia estar com muito frio) ele era também tudo pra mim... me ensinou a ser o que sou... e em apenas 5 anos... (baixei a cabeça arrasado) eu o perdi cedo e não tive ninguém pra me proteger... (olhei-lhe nos olhos, as lágrimas caiam) eu me tornei uma pessoa sem rumo... perdida... mesmo novo, eu sentia-me perdido... foi quando viemos pra Recife e aqui, ao chegarmos, era um mundo novo... vida nova e então comecei a estudar e tudo mais... (parei e baixei os olhos novamente) é tão difícil ser como sou Guilherme... ter esta aparência aqui... todos me olhavam como um estranho... eu odiava quando me chamavam de anjo... olha o anjinho... olhinhos azuis... cabelo de palha... cadê as asas anjinho! Nossa como odiava aquilo... até que um dia... quando tinha 7 anos de idade... eu... eu (e comecei a chorar muito) eu estava no parque, no parque do prédio lá no Ap... tinha acabado de tomar chegar da escola, ainda tava com a farda... (olhei-o assustado) ele veio pra cima de mim... ele... ele disse que queria me levar pra casa dele... que queria me dar presentes... ele era meu vizinho... e... e... ele me levou até o apartamento dele... ficava logo abaixo do meu... e, então... (pus as mãos no rosto) ele tirou minha roupa (soluçava), eu implorei pra não ficar nu... (chorava muito) pedi por tudo... tinha vergonha... e ele falando que eu era um anjo... quase transparente... então... então... ele pegou e... e... (olhei desesperado, sem ar... estava quase iniciando uma crise asmática) Gui ele tentou... forçou... e eu comecei a gritar (minhas mãos tremiam e senti uma vertigem...) então ele me deu um tapa... e cai no chão... o que me deu muita dor... (engasgado) Gui... ele tirou o... o (fechei os olhos tentando não lembrar daquilo) ahhh, meu Deus... ele tirou o pau e pôs-me de quatro, segurando meu cabelo... focou... (eu simplesmente chorava descontrolado), então... gritei que queria que ele lavasse... lavasse ele (eu disse) lave que eu assim vou querer... (fiquei um tempo mudo, tentando me controlar, daí continuei) ele riu alto, falando que eu era uma bixinha nojentinha... (lembrei as palavras do próprio Guilherme e isso me doeu muito) saiu e foi lavar o... o... foi lavar! Eu então, aproveitei e corri... corri tanto que quando percebi ele estava correndo atrás de mim... até que eu... eu caio e saio rolando a escada... e paro nos pés de minha mãe... que estava ao pé da escada... eu... eu... (e senti o Guilherme me abraçar).

Não conseguia mais falar... aquilo havia mudado minha vida. Me tornei tímido... com medo de ter amigos... introspectivo... tinha vergonha de cantar pra outras pessoas verem... tinha vergonha de minha aparência... tinha vergonha porque me sentia sujo... foi muito difícil quando percebi que eu era gay... embora sempre soube que não teve ligação com o que aconteceu... mas sempre pensei que eu poderia ser uma pessoa ruim como aquele vizinho... e lembrar aquilo, contar tudo pra outra pessoa... era tão doloroso. Eu estava tão envergonhado nos braços do Guilherme que me sentia sujo...

O Guilherme me puxou e olhou-me nos olhos... ele estava totalmente emocionado e muito, mas, muito irritado... senti que estava se contendo... ele estava com tanto ódio que perguntou...

Guilherme > Amor... (falava entre os dentes) quem é esse cara... quero saber amor... juro que não terei paz enquanto não fizer ele pagar por isso... (fechou os olhos e respirou fundo) quem é ele meu amor... quem é?

Gabriel > Eu não sei... juro! (num fio de voz) ele estava de passagem lá... anos depois perguntei a mainha sobre o cara que a ajudou a me levar pro hospital (ele olhou incrédulo) sim, ele me levou ao hospital com mainha... (o Guilherme não estava acreditando em tanta cretinice daquele homem) mas mainha disse que não recordava o nome... só lembrava que ele estava de passagem... foi um aluguel de temporada... tipo, veraneio...

O Guilherme se levantou e deu um tapa no abajur que se espatifou no chão... tremi de susto... depois voltou a mim, se ajoelhou e falou...

Guilherme > Me promete uma coisa (falou com a voz tremida) me promete Gabriel que se um dia cruzar com esse infeliz, você vai me dizer quem ele é, ok?

Eu não queria... não queria encontrar com ele... muito menos dizer ao Guilherme quem ele era se um dia tivesse a infelicidade de o reencontrar... mas acabei falando...

Gabriel > Sim, te digo (e ele me abraçou ternamente, mas sentia seu corpo prestes a entrar num ringue).

O Guilherme me abraçou forte... na realidade estava quase me esmagando...

Guilherme > Biel... meu menininho... como deve ter sido difícil... (ele estava agora mais controlado, mas quase quebrando minhas costelas) por isso que meu amor não se sentia preparado... mas, hoje então... (e parou o abraço como se tivesse percebido algo incrível) então disse que estava preparado... meu Deus amor... você se sentiu preparado pra mim...

Eu balancei a cabeça afirmativamente...

Guilherme > Mesmo tendo passado por tudo... superou o trauma e QUER SER MEU?

Balancei a cabeça, ainda com lágrimas escorrendo. Ele se ajoelhou e falou:

Guilherme > Biel, vai ter momentos que vou ser louco, como agora que me descontrolei... (apontou pra o abajur) e outros que vou sentir um ciúme que pode vir a machucar, ou magoar você... (falava com pesar) vai ter momentos que eu serei tão terrível que você irá se sentir horrível meu amor, e vai querer me afastar por completo... mas eu te prometo uma coisa... te prometo amar incondicionalmente... amar totalmente... e te proteger pra sempre... porque não tenho mais escolha... estou perdido em você e eu jamais irei te machucar... irei te respeitar e irei tentar mudar por você... só por que você é o homem de minha vida...

Minhas lágrimas ficaram mais abundantes... eu chorei tanto que o Guilherme precisou me acalmar... foi o melhor dia da minha vida... o mais intenso... eu havia sido agredido por um colega de classe... havia impedido a Jú de fazer uma loucura... havia tentado fazer um piquenique numa academia, no meio de um ringue... havia revelado que fora agredido... havia visto a reação de revolta de um homem com o fato ocorrido... havia tido intimidade com esse homem e passado os momentos mais deliciosos de minha vida com ele e por fim, havia ouvido esse mesmo homem dizer que me amava e que eu era o homem de sua vida... eu me sentia tão protegido... me sentia dele... pertencente... deliciosamente apenas dele...

Gabriel > Então posso te pedir uma coisa... (falei – e ele disse)

Guilherme > Você pode tudo... tudo amor...

Gabriel > Nunca desista de mim... mesmo que eu diga saia... não desista... fique... porque preciso de você... não quero perder o homem de minha vida... novamente!

E foi a vez do Guilherme ficar com os olhos marejados de lágrima...

Então do nada me veio uma lembrança... algo que ficou no ar... perguntei...

Gabriel > Gui, o que te fez parar de lutar?

O Guilherme me olhava estranho... com uma nuvem negra nos olhos... fiquei preocupado, mas estava ainda emocionado com minhas próprias lembranças que esqueci de me importar se eu o estava forçando a contar algo que ele próprio queria esquecer... minha emoção estava nublando a minha falta de tato... então ele se deitou no sofá me puxando pra deitar em cima dele... me abraçou e disse...

Guilherme > Biel (uma lágrima caiu dele – eu toquei, como ele faz comigo e levei aos lábios, ele sorriu sem jeito) Biel eu quero te contar o que aconteceu... mas me dói (falou com voz fraca) mas eu quero... quero que saiba por mim... (respirou fundo) mas preciso de tempo... só te digo que não foi nada errado... (ele me beijou na cabeça e falou) só que me dói bastante... minha vida foi duplamente destruída... e só a pouco tempo estou me recompondo... mas agora que você está na minha vida... quão maravilhosa ela é...

E lembrei a letra da música... da primeira música que eu havia cantado quando ele me conheceu...

Guilherme > Quão maravilhosa era a vida... agora que você está no mundo... Biel... no meu mundo!

Gabriel > Eu esperarei o seu tempo... prometo Gui... quando estiver pronto me diga...

Guilherme > Eu quero te contar amor... não é nada do que eu tenha feito... mas, me fez sofrer muito... as consequências de tudo...

E olhando-me enigmático, ainda muito emocionado, me beijou, abraçando-me forte... quando escutamos o interfone... rs... fomos salvos pela pizza, pois quando o Gui se levantou pra atender... seu short estava com a tenda levantada e uma mancha de molhado... rs... ooooh homem babão!

Comi com medo de passar mal, por sinal, havia tentado comer no almoço e tinha posto tudo pra fora... minha barriga não doía como antes... mas tava muito roxa... e como eu havia passado quase o dia todo sem comer, tive medo de passar mal... e ainda mais, pizza! Bom, fui tentar... no primeiro pedaço que o Gui me serviu eu salivei tanto que engasguei... ele ficou rindo do meu jeito... eu o vi abrir a pizza, destacar a fatia já cortada, retirar e pôr no meu prato... eu simplesmente seguia cada movimento dele com a cabeça, parecia aqueles cachorrinhos em pé de mesa seguindo a mão do dono, esperando a todo momento a hora em que será alimentada... meu olhar seguiu a mão dele com a fatia até o prato... quando levantei o olhar, Guilherme não se aguentou e caiu na gargalhada... ele se dobrou de rir... fiquei morto de vergonha enquanto o Guilherme ria muito de mim...

Gabriel > O que foi? (perguntei inocente)

Ele deu a volta na mesa e me abraçou beijando meu rosto ainda rindo muito...

Guilherme > Você não existe Biel... é muito engraçado ver seu jeito natural, parecia um cãozinho atraído pela comida... (ria ainda) era tão engraçado que só vendo pra descrever a cena...

Fiquei mortificado... aff, que saco ter vergonha de tudo... Começamos a comer... na realidade era assim, na proporção de duas fatias e meia pra mim, Guilherme comia uma...

Guilherme > Onde você põem toda essa comida Biel? (olhava-me divertido) você não tem barriga nenhuma... gordura nenhuma... (e parou de repente) ahhh, já sei... (riu solto) tá explicado!

Gabriel > O que tá explicado? (falava de boca cheia) eu não tenho barriga mesmo! (falei meio indignado) sou como a Gisele Bündchen, come mas tem metabolismo rápido e não engorda... (interrompido).

Guilherme > Tem um cantinho em você que engorda sim... e (deu uma pausa de suspense vendo que eu comecei a olhar meu corpo, minha barriga... braços...) se depender de mim... nossa dispensa vai ta lotada... a geladeira estufada... porque quero esse lugar bemmm grandinho...

Fiquei pensando onde seria... olhei pra o Gui e ele tava com uma cara de tarado... estava começando a achar que ele era doido, gente eu não tenho gordura em canto algum... e de repente, como se um raio atingisse minha cabeça eu lembrei... minha boca se abriu, muda! Ele tava falando da minha bunda!

Guilherme > Esse será meu maior investimento (e riu tão alto quanto minha vergonha) será meu patrimônio!

Queria realmente que o raio tivesse atingindo minha cabeça! Ouvi o celular tocar... era o meu... meu Deus... lembrei do Paulo! Mas eu não tinha marcado pra o outro dia? Ele não iria ligar... mas e se fosse o Paulo... o Guilherme iria surtar, eu sei! Ele me olhou, ainda ria e falou...

Guilherme > Esse é o seu celular né amor? Não vai atender? (e rindo ainda) só assim vejo meu patrimônio desfilando... rs

Eu não podia dizer que não ia atender... do jeito que ele é... certamente iria desconfiar de alguma coisa... mesmo sem ter nada pra desconfiar... e ai sim... o “patrimônio” estava correndo sérios riscos de levar umas palmadas...

Levantei-me e fui pegar o celular... quando o peguei, meu coração deu um misto de alívio e preocupação. Juliana na parada!

Gabriel > Oi Jú (fui chegando até a mesa olhando de relance pro Gui que estava fazendo cara de curioso – o Gui quando está despreocupado, feliz... parece um menino naquela cara e corpo de homão!) o que manda?

Jú > Onde você está? Estou em seu Ap e sua mãe disse que não está aqui... disse que você está trabalhando... onde você está Gabriel? Onde é o ponto do programa porque trabalhar a noite, só pode ser isso!

Gabriel > Aíii, Jú, tou na casa do Guilherme... mas o que tu ta fazendo ai em casa menina? (mudei logo de assunto!)

Jú > Na casa do Maguila? Ele tem tigres brancos?

Gabriel > Era o Myke Tison que tinha (o Guilherme levantou a vista muito curioso com aquela conversa)...

Jú > Tá, então... ele tem onças pintadas? Melhorou?

Gabriel > Não viaja Jú...

O Guilherme estava escutando eu acho porque fez o meio sorriso dele... eu acho que ele tava escutando a Jú berrava ao celular...

Jú > Seu depravado! Enquanto eu estava aqui o dia todo maquinando uma forma de esconder cadáveres... o cadáver do Danilo você tava ai no bem bom... espero que o pau dele tenha te rasgado todo e que você se sente só com aquelas almofadas em forma de boia que o povo que tem hemorroida usa...

E de súbito, o Guilherme cai numa gargalhada tão alta que eu e a Jú ficamos mudos... É o Guilherme estava ouvindo sim...

Eu estava absolutamente em carne viva... minhas bochechas queimavam tanto que tive medo de ficar com a pele manchada pra sempre... o Guilherme ria sem parar... eu estava mortificado... e a Jú, calada... nossa que coisa aquela menina me fazia passar... o Guilherme se levantou e foi tomar água...

Jú > ele não escutou, né? (sussurrando ao telefone)

Eu apenas gruni... o Gui volta e estende a mão... ele queria o telefone! Era o fim... o fim dos tempos... passei o telefone pra ele e simplesmente pôs no via a voz...

Guilherme > Olá, você deve ser a Juliana...

Ela ficou muda... daí ouvi um tipo de chamado esquisito

Jú > Piss, piss (falando baixinho) Gabi, tá ai... o senhor Miyagi tá falando comigo... Gabi, cadê tu?

O Guilherme riu novamente... o que seria de mim?

Guilherme > Pode falar Juliana, ele ta aqui do lado... estamos no viva-voz...

Escutei mesmo ela falar aquele palavrão... acho que ate o Guilherme se assustou...

Jú > Oi senhor Guilherme... (rindo sem jeito) queria mesmo falar contigo... (ela estava meio hesitante) quanto é o resgate?

Gabriel > Jú! (gritei)

Guilherme > Resgate? (sem entender e então começou a rir)

Era realmente o fim!

Jú > Olha seu Guilherme... (SEU Guilherme?) esse rapaz que ta ai é um menino sem noção... ele é assim mesmo, não faz por mal... então se você o soltar eu garanto que ele não vai te importunar mais... eu juro que vou fazer ele ficar quieto na dele... vegetando, pronto... mas precisa soltar ele... e tipo, se ainda tá com alguma raiva dele... sei lá... ele não tem culpa... ele só é desastrado... portanto... se ainda tiver com raiva dele, dá umas tapinhas só... você vai ficar mais aliviado e ele volta pra casa... tenho muito unguento aqui pra passar nele... ele aguenta... pode conferir...

O Guilherme estava se segurando pra rir e eu já lívido de vergonha...

Guilherme > Não dona Juliana (ele falava o dona de forma cômica) o que ele me fez é grave... umas palmadinhas não vão adiantar...

Jú > Tá bom... sei que a vida é dura pra todos... mas tenta ser maior que tudo isso... exercita o perdão... é bom pra alma... mens sana in copori sano... né isso?

O Guilherme segurava o riso...

Guilherme > Mesn sana in corpore sano!

Jú > Pois é, a filosofia é essa... você vai elevar a alma... vai se sentir melhor... bom se não der certo... volta pras palmadas... mas livra o rosto tá... nenhuma cirurgia plástica vai fazer esse rosto da Vogue voltar... por favor... bate na bunda... ali aguenta impacto...

Daí o Guilherme caiu na gargalhada... ele ria tanto que engasgou... e eu apenas queria morrer rapidamente...

Jú > Perdi alguma coisa? (a Jú estava sem entender os risos).

Gabriel > Jú fica quieta...

Jú > Cala a boca Gabi (falava sussurrando) eu negociando os termos do resgate... (e aumentando a voz, falou) mas o que realmente ele te fez seu Guilherme... que foi tão grave... olha estou disposta a até assumir o lugar dele ai... troca de reféns... ou então dá logo essa surra nele...

Gabriel > Cala a boca Jú...

O Guilherme tentou controlar o riso e falou...

Guilherme > O que ele me fez não tem cura senhora Juliana... nem que eu o espanque vai curar... não tem perdão... prefiro não perdoar! Prefiro ficar com ele em cativeiro pra sempre...

Jú > Como assim... vai bate nele... bate mesmo! Eu prefiro... deixa ele aqui moído... mas solta o guri (a Jú já estava apreensiva) ...

Guilherme > Não tem preço nenhum que pague esse resgate... nem surra nenhuma que me faça ficar tão feliz... do que o ter em cativeiro nos meus braços...

A Jú ficou calada...

Guilherme > Posso confiar em você? (perguntou subitamente sério)...

Jú > Pode... só não mata ele, por favor...

Guilherme riu e falou...

Guilherme > O que ele me fez é muito grave... e não tem perdão... ele é um ladrão!

Jú > Gabriel! (falou recriminando) o que tu roubou do seu Guilherme? Eu vou te dar uma surra! Ora, que coisa feia... Guilherme eu te devolverei em dobro... triplo... o que ele te roubou?

Guilherme > Meu coração...

O celular ficou to.. to.. to..

Dois segundos foi o tempo que ficamos em silencio ate que o celular toca novamente... o Guilherme atende já pondo no viva-voz...

Guilherme > Cativeiro!

Jú > Gabriel seu depravadinho você fez a dança da cobra sibilante que eu te ensinei pra pesca esse peixão foi?

Gabriel > JULIANA! (eu realmente não acreditava naquilo – me levantei e fui tomar agua).

Jú > Seu Guilherme, como assim... tu é... tu é...

Guilherme > Olha o que você vai dizer (falou sério, mas com meio sorriso).

Gabriel > Cala a boca Jú...

Jú > Tá, tenho que perguntar isso ao vivo e a cores... onde é tua casa seu Guilherme? Eu vou ai...

Gabriel > Nem pensar! (gritei engasgando com a água)...

Guilherme > Você está na casa do Biel?

Jú > Biel? Sangue de Cristo! Isso é sério!... Sim estou...

Guilherme > Vai no quarto dele...

Jú > Querido já estou no quarto dele... comi o estoque de chocolate do mês... ops... ele não ouviu né?

Gabriel > Ouvi... quero tudo de volta piranha! (pus a mão na boca... só a Jú pra me fazer falar daquela forma na frente do Guilherme).

Guilherme > Então vai na varanda...

Jú > Varanda? Pronto estou...

Vi o Guilherme ir pra varando do quarto dele... segui... ele pegou o binóculo e uma lanterna...

Jú > Não vá me mandar pular viu... que eu pulo!

O Guilherme riu...

Guilherme > Olha pra sua direita...

E então...

Jú > Seu Guilherme! Você planejou bem esse sequestro... até montou campana próximo... tou chocada! Melhor que o assalto ao banco central do Ceará... sou sua fã!

O Guilherme riu... disse o nome do prédio e o numero do apartamento.

Jú > Chego ai em 2 minutos... que é o tempo dos elevadores...

E desligou... céus... a Jú ali... o Guilherme ali... o que seria de mim?

Olhei pra o Guilherme e ele estava divertidíssimo... me abraçou e falou...

Guilherme > É melhor te dar uns beijinhos agora, porque quando a dona Juliana chegar você não vai deixar... tou certo?

Balancei a cabeça positivamente... ele me beijou do jeito que gosta... alternando lento com mordidas na minha boca... senti o pau dele levantar-se e encostar em mim... ele olhou nos meu olhos dizendo...

Guilherme > Menino o que você tem que me excita so em te tocar... olha como ele ta... (então ele baixou o short e eu vi... enorme... com a cabeça toda molhada – não resisti e

peguei) gosta dele não é... (balancei a cabeça timidamente) ele é teu meu amor... somente teu... (respirou forte) mas vamos parar por agora, senão vou querer que me faça sentir prazer novamente... e não temos tempo (falou carinhosamente tirando aquela coisa deliciosa de minhas mãos e pondo no short)... vou vestir uma sunga... pra ver se disfarça meu gostosinho... (e me beijou profundamente, até se afastar com um suspiro – foi na gaveta e pegou uma sunga preta... baixou o short e pude ver aquele corpo maravilho novamente nu... o pau estava levantado imponente... ele vestiu a sunga tentando fazer aquilo tudo caber... vestiu o short e veio em minha direção...) melhorou né... só preciso parar de pensar em você na minha cama...

E ouvimos o som do interfone... a Jú havia chegado...

Gui acionou a senha do apartamento mesmo... o elevador só para no andar mediante a senha... e no próprio aparelho de interfone tem a opção da senha...

Guilherme > Vem cá Biel... olha a senha é esta... ele digitou... quer que eu repita...

Repeti a senha pra ele...

Guilherme > Que memória em... (riu e me deu um selinho).

O elevador se abriu mesmo na hora que o Guilherme dava o selinho, só que um pouco mais intenso... como se degustasse os lábios... a Jú olhou e entrou como um furacão... eu estava vermelho... ela se aproximou de mim e do Gui que estava sorrindo e tocou meu rosto...

Jú > Nenhum creme da Lancôme faria isso na sua pele... (e olhando pro Guilherme sentenciou) deve ter muita proteína o seu... (interrompido)

Gabriel > JULIANA! (gritei, mas até uma criança de 2 anos saberia que esperma era a palavra que ela iria dizer).

O Gui apenas ria..

Jú > Prazer em conhecer... sou a Juliana, a madrinha do casamento viu!

Eu queria ser dissolvido em ácido!

Guilherme > Prazer, sou o Guilherme... o noivo!

E cumprimentaram-se... a Jú continuou...

Jú > Então a noiva é...

Gabriel > Jú pelo amor de Deus!

Os dois riram de mim... aff... fui pra mesa e continuei a come... pelo menos uma coisa boa naquela hora...

Eles me seguira e sentaram-se... a Jú, sem ser convidada, tirou uma fatia de pizza... e da segunda pizza que estava já na metade!

Jú > Então... como se sucedeu? Quem pegou quem... de quem foi o primeiro passo? (e tocando no meu queixo) isso é...

Gabriel > Maionese Juliana.... maionese! (exasperado)

Eu não iria resistir aquele encontro, sabia!

Jú > Nunca se sabe! (e olhando divertida) mas como foi? Ate ontem o Guilherme era o Shrek com Red-bull...

Guilherme > Kkkkkkkk... era assim que o Biel me via!

Jú > Biel... ai ai, tenho que me acostumar com isso! (falou baixinho, e aumentando o tom continuou) sim é sim...

Gabriel > Não era não... Juliana deixa de coisa... mentirosa!

Jú > Na realidade ele morria de medo de você... acho que ainda tem... e ficava pilhado achando que você tinha o julgamento de que ele era uma bixa depravada lambedora de Pi...(interrompi).

Gabriel > Juliana! Francamente!

Guilherme > Mas eu tenho minha parcela de culpa... eu (falou meio envergonhado) eu fui um idiota...

Jú > Monstro é melhor (eu dei um chute nela) ai!

Guilherme > Sim, mas eu não entendia o que o Biel era pra mim... estava assustado e reagi mal... muito mal... (tocou minhas mãos) mas percebi o que eu queria... e posso dizer Juliana, que eu quero ele... quero e já tenho! Eu o amo... (a Jú engasgou) e mesmo que ele desista de mim... já disse... não adianta... ele já é meu...

Jú > Lindo quando disse que ama... não entendi quando disse que te pertencia... (e me olhou e falou) Vilma, põem o osso na cabeça viu... tou vendo que vai ser arrastado pelo cabelo de um lado pro outro...

Enquanto o Guilherme ria muito... eu dava um chute na Jú... aff...

Guilherme > É pra por uma coleira com meu nome... isso sim! Quero ver quem vai se aproximar dele... parto a cara!

Jú > Ok, Eike...

Todos rimos...

Guilherme > Como vocês ficaram amigos? Como se conheceram...

Jú > A gente estuda desde cedo... desde que o Gabi veio pra cá... foi amor à primeira vista...

Gabriel > Na realidade a Juliana grudou em mim... aff... parecia um carrapato... tive que ceder...

Jú > Sem interrupções, por favor... ficamos amigos de cara (olhou-me com cara de má) o Gabi é tão fofo que eu queria ter pra mim...

Guilherme > Sei como é...

Gabriel > querem parar! (já envergonhado).

Jú > Ele sempre foi muito tímido... caladinho... (eu me afundava na cadeira) eu era a coragem dele... teve um dia em que ele...

Gabriel > Por favor Jú... não! Não conta... para...

O Guilherme ria...

Guilherme > Quero saber... quero saber tudo do Biel... (tocou minhas mãos... ele estava se divertindo muito)...

Jú > O Gabriel tem um episódio bem engraçado... aliás tem muitos... mas este é demais...

Gabriel > Jú... (num fio de voz, balançando negativamente a cabeça – era o que eu tava pensando?)

Jú > O dia em que o Gabi dançou e cantou “Like a Virgin”...

Eu queria esquecer aquele dia... mas parecia que a Jú não!

Gabriel > Gente, vamos mudar de assunto... (peguei um pedaço de pizza e joguei no prato da jú, depois enfiei um pedaço na boca do Guilherme) menino esse peperoni deve ter vindo direto da Itália... que coisa gostosa...

Jú > Era uma gincana... que acontece todos os anos... só que até a oitava séria... hoje nono ano! Pois o científico não entra...

Céus... cala boca... rezava!

Gabriel > Guilherme, me conta... quando a gente viaja...

O Gui pegou um pedaço de pizza e enfiou em minha boca... bandido!

Guilherme > Continua Jú...

Já tava chamando ela de Jú... ah combina bem Judas!

Jú > Cada sala escolhia uma prova surpresa... então colocávamos nossas provas para avaliação da diretoria e eram escolhidas as que iriam entrar... bem a minha foi escolhida... não sei porque (fazendo cara de inocente)...

Gabriel > Certamente porque a mãe é a dona... (mais pizza na minha boca – essa veio da Jú)...

Jú > Como sou mega inteligente (falou olhando pra mim) a minha prova foi uma das escolhidas...

Gabriel > Era a mais louca! (com a boca cheia, vieram ainda dois pedaços de pizza... as mãos de Jú e Gui se encontraram... Juliana abriu e fez gesto típico de: fique à vontade – o Gui socou uma fatia quase inteira).

Jú > Eu criei a prova da seguinte forma... tinha músicas de artistas famosos, mas emblemáticos e performáticos... tipo Michael Jackson, Cher, Tina Tuner, Britney Spears, Shakira, Ney Matogrosso – esse eu queria que tivesse sido sorteado – e a Madonna... (olhou significativamente pra mim... eu estava morto de vergonha) escolhi uma música ícone de cada um e todos os participantes deveriam aprender todas as letras de todas as músicas, com as suas performances, porque seria sorteado de cada equipe um participante que teria que interpretar – cantar – e dançar a música... só que não parava por ai... além de cantar e interpretar... deveria modificar a performance de acordo com objetos que seriam tirados de dentro de uma caixa...

Eu já estava com os braços sobre a mesa, cruzados e a cabeça entre eles...

Jú > Adivinha quem foi sorteado e qual a música ele deveria fazer cover... e... introduzir os elementos da caixa na performance?

Só conseguia lembrar de todos os papeis que aquela rapariga doente tinha posto pra sorteio... numa urna Gabriel em mais de 100 papeizinhos... e na outra LIKE A VIRGEN em todos os 15 papeizinhos... como eu odeio a Jú!

Gabriel > Você fraudou... sua sem moral...

Guilherme > Me conta como foi...

Jú > Acusações sem prova a parte... (sarcasmo) nosso gurizinho teria que vestir em 10 minutos um vestidinho de noiva vagabundo que foi de uma doida do segundo ano científico quando dançou quadrilha e foi rainha do milho... tinha sabugo de milho ornamentando do vestido de noiva e o véu era feito de meia arrastão branca...

Senti a pizza voltar... olhei o Guilherme e ele estava segurando uma gargalhada tão grande que provavelmente iria escovar os cabelos da Jú quando acontecer!

Gabriel > Jú, please... (supliquei)...

Jú > Se me interromper novamente, eu enfio a caixa de pizza em você (e olhou pro Guilherme), claro, quando Pitt-Gui for ao banheiro! (suspirei) então... o fomos trocar o Gabriel... Guilherme você precisava ver... se quiser tenho fotos (eu morri – estou no purgatório). Primeiro preciso descrever como o Gabi ficou (e caiu na risada) ai... eu ainda morro de rir só de lembrar... convenci o Gabi a não pôr o vestido em cima da roupa... porque iriamos perder pontos... claro que era mentira... mas Guilherme... vou te contar... o Gabi estava de cueca vermelha... kkkkkkk vermelha e com a foto do homem aranha na bunda... kkkkkKkkkkkkkkkkkk geral... Guilherme... Jú e com certeza os filhos de Jú em seus óvulos... tinha vontade de chorar...

Jú > Ai meu Deus... vi e vivi só pra ver isso... hoje eu sei... (conseguiu dizer quando parou um pouco de rir – meu queixo estava murcho) aquela cuequinha vermelha com a mão do homem aranha soltando uma teia... kkkkkk... parecia um pum a teia... era lá no lugarzinho kkkkkkkkkkk ai meu Deus... (ela chorava de rir e o Gui estava dobrado, com dor no estômago e eu, com cara de choro) estou passando mal... Guilherme imagina... o Gabriel não tem uma bunda... tem A BUNDA... (ria tanto que começou a babar) bom, vestimos o vestido de noiva do milho... kkkkk... com os sabugos pendurados... kkkk e o véu de meia arrastão branca... ai meu Deus... vou morrer... mas morro feliz... kkkkk

Os dois riam tanto que faltava a voz... o Guilherme tentou falar e não conseguiu... e isso era só o início... espero que ela não lembre do...

Jú > O buquê! Kkkkkkk o buquê era o melhor! Kkkkk

Realmente eu ia chorar ali...

Jú > O buquê era de pitomba! (quem não sabe o que raios é pitomba, olha no Google!) Enorme! Kkkkk com um laço de papel higiênico rosa com ursinhos desenhados... ai Jesus... nem sei a quem puxei!

Gabriel > Oooo, vai na tua maternidade... lá embaixo... no inferno!

Jú > Ele ficou demais... maquiei todo... parecia a Emília... pus batom e duas rodas vermelhas na cara... e pus sombra preta... parecia um urso panda vestido de noiva... kkkkkk era muito hilário... muito...

O Guilherme começou a tossir de tanto rir... bem que ele deveria desmaiar sem oxigênio e quando acordasse tivesse perda de memória recente...

Jú > E o salto alto? Era laranja o sapato! LARANJA! E o Gabi não sabia andar... (e rindo muito...) aqui pra nós, Gabi não dá pra ser traveco! Kkkkkk, bom... então ele tava pronto e tirei uma foto sem ele perceber... a cara de assustado dele era incrível... os olhos estavam tão abertos que parecia duas bolas de bilhar azuis... ele realmente tremia... mas teria que cantar... e cantar bem... kkkkk... ai Gabi... você é tudo que há!

Eu olhei aquele quadro que se formou ali e não podia pensar que era o fim de todos os tempos... a Juliana fazendo o possível pra me transformar no bobo da corte do Guilherme que ria como nunca havia rido no mundo... fechei os olhos e pedi a Deus por um terremoto... melhor tsunami...

Jú > Então fomos para o palco! Levamos nossa MADONNA pro palco e... kkkkkkkkk... É, ainda tinha a performance...

Jú > Quando todo mundo parou de rir, kkkkk, uns 10 minutos depois... o Gabi já estava rubro... até a maquiagem apagou-se kkkk, era tão engraçado ver o Gabi vestido de noiva, com véu e buquê de pitombas com laço de papel higiênico... vestido de sabugo de milho... kkkkk e o sapato! Kkkkk...

Cruzei os braços e esperei o golpe de misericórdia...

Jú > Todos saíram do palco e o Gabi ficou lá... era um gato assustado... kkk e então, a música começou...

Jú > Guilherme o que era melhor era o fato de a música ter começado... o Gabi com microfone na mão... só o toque da música e ele travado... mudo... kkkkk eu gritei... CANTA QUERIDINHA... o povo caiu no riso... e Gabi ficou mais vermelho ainda... entao ele começou a cantar... era hilário... ele parecia aquelas crianças com vergonha segurando o microfone junto a boca com a cabeça baixa... nossa... iríamos perder feio! (e respirando fundo, continuou o massacre) então eu gritei REBOLA... DANÇA... ANDA PELO PALCO SENÃO A GENTE SE FERRA! Ele então começou a cantar melhor e a andar pelo palco... andava com as pernas bambas... kkkk o salto alto... kkkk

Parecia que estava numa corda bamba... seus joelhos quase se batiam... eu ri tanto... então ele tinha que quando cantar pegar os objetos que saiam da caixa... ai meu Deus... o primeiro foi um sutiã verde... verde! Quem usa sutiã verde? Ele tinha que pegar o sutiã e fazer algo... kkkkkkk ele pegou e passou por baixo das pernas, como se fosse um fio dental pra frente e pra trás.... kkkkk depois resolveu pôr o sutiã e abotoar... ai meu Deus... kkkkkkk... foi a coisa mais engraçada de minha vida! (o Guilherme engasgou novamente, estava com lágrimas nos olhos) então ele pôs o sutiã... e veio o segundo objeto... Jesus! Era um pinico! Um pinico... kkkkk nem vou dizer quem escolheu os objetos... kkkkk ai, eu me amo... (riu tanto que quase caiu da cadeira... poderia ter caído e quebrado a boca! Pensei feliz) e o que o Gabi fez com o bendito pinico branco? O que ele fez? Kkkkkkkk

Eu nem queria lembrar daquilo... passei o ano todo sendo zoado pelo pinico... aff, pensei em mudar de escola!

Gabriel > Chega, tá bom (interrompido).

Guilherme > Pera amor, nunca me diverti tanto...kkkkkk conta Jú, o que ele fez com o pinico?

Jú > Ele fez a proeza de sentar no pinico, e com o buquê de pitomba levantado no alto, começou a se arrastar com o pinico ... kkkkk imitando um rodeio... kkkk tipo... sentado no pinico como se fosse um cavalo e rodando o buquê de pitomba como se fosse o chicote.... kkkkk cada vez que ele dava chicotada no ar caia pitomba pra todo lado... kkkkk e ele se arrastando pelo palco com o pinico... kkkk ai Deus... queria ter filmado, mas não tinha filmadora e os celulares não filmavam na época... pelo menos os da gente kkkkkkkk o melhor era que ele continuava a cantar... ai meu Deus... adoro tudo aquilo! (respirou fundo e continuou) então veio o terceiro objeto... e quando foi tirado da caixa, o Gabi se levantou com o pinico enterrado na bunda... este cai e faz um barulhão... kkkkk. O Gabriel ficou estático me olhando incrédulo... ele sabia que fui eu quem pus tudo ali... kkkkkk... (Olhei pro teto... como eu imaginei... ela iria até o fim!)

Jú > O Gabi teria que cantar segurando uma jaca e que jaca! Tinha uma banana enterrada no meio da jaca... kkkkkk o Gabi cantava... como é mesmo... ah, não lembro a letra... mas cantava olhando pra mim... com olhos em fúria e foi pegar a jaca... com a banana enterrada nela... kkkkkkk...

Guilherme > Kkkkkkkkkkk, queria ter visto... kkkkkkkk porque não repetiu essa performance Biel? No dia inauguração da academia? Kkkkkk continua Jú...

Jú > Então o Gabi pegou a jaca nos braços e embalou como se fosse uma criança... kkkkkkkk um bebê... kkkkk e a banana certamente era o.. kkkkk... o pinto do bebê.... Então ele fez uma mudança de sexo no bebê jaca kkkkkkk.... simplesmente ele enfiou a banana toda na jaca... kkkkkk (a Jú caiu no chão dobrada de rir)... o povo gritou... MUDANÇA DE SEXO... kkkkk, a cara que o Gabi fez era de total exasperação... kkkk... Guilherme você não tem noção!

Eu respirei fundo cruzei os braços, vermelho e esperei o final...

Jú > Seguinte... daí tiraram o último objeto... e eu estava apreensiva no que seria... tinha posto tanta coisa legal lá... kkkk mas tiraram uma que eu vou dizer... foi a melhor de todas... a melhor...

Eu lembrava bem... na realidade a Jú não faria eu esquecer... simplesmente ela guarda em casa como troféu, no seu quarto... bom o pior de tudo é que eu nunca consegui roubar aquela porcaria de lá...

Jú > Guilherme! (a Jú já havia se levantado...) quando tiraram a boneca inflável, kkkk aquelas de sex-shop, vestida de noivo! Kkkk só com um terno, a parte de baixo estava sem nada, só uma cueca... kkkkkk, o Gabi baixou a cabeça e balançava negativamente... kkkkk então ele teve que pegar a boneca... e então a pos do seu lado e foi andando a marcha nupcial, kkkkkk até chegar mais perto da beira do palco e deu um beijo na boneca e a empurrou como se tivesse jogando do alto de um prédio... kkkkkkkk ele voltou e na volta o vestido enganchou fazendo ele cair... gente o Gabi caiu de bunda pra cima... kkkkk a bunda do pum do homem aranha... kkkkkkkkk e como se fosse parte da apresentação ele começou a se bolar pelo palco... como a MADONNA tinha feito... kkkkkkkkkkkkk se embolando... mostrando a cueca vermelha... kkkkk e entao eu gritei...

Sim ela gritou.. pus as mãos no rosto e esperei o golpe de misericórdia...

Jú > Tá de BOI... KKKKKKKKKKKKKK ELA MESNTRUOU.... KKKKKKK...

Respirei fundo e vi os dois rolando de rir no chão... peguei uma fatia de pizza, a última e comi calmamente... o que fazer? Pelo menos morro de barriga cheia!

Quando finalmente pararam de rir... acho que uns quinze minutos depois, o Guilherme se sentou e me abraçou... eu tava tenso... morto de vergonha... com ódio da Jú que simplesmente contou a maior humilhação pública que já sofri... além do que... com uma riqueza de detalhes... e o Guilherme riu tanto de mim que eu pensei ele ia enfartar... minha cara era de choro e estava com um bico enorme... a Jú somente ria... e me olhava com cara de quem tinha mais coisa pra dizer... e como tinha! Mas chega pra um único dia... é muita humilhação...

Gabriel > Bom, agora que sou chacota geral... quero dizer que prefiro esquecer esse episódio...

Guilherme > Eu que não quero esquecer! (ele tava com um sorriso divertido) queria ter visto meu menininho todo envergonhado... queria ta ali pra ver... kkkk... ver no piniquinho... kkkk faz pra mim essa performance! Faz amor!

Gabriel > Prefiro nadar em ácido!

Jú > Tem uma forma dele fazer novamente...

Gabriel > Juliana! Chega! Não vou fazer nada de novo... gente, vamos mudar de assunto... por favor...

Guilherme > Ah... agora que tá tãooo bommm... kkkkkk

Gabriel > Bom? Pra quem? (fechei a cara e fiquei emburrado – o Gui percebeu e olhou pra Jú fazendo sinal de que eu estava bravo) estou vendo vocês... povo chato! (bravo)...

Jú > Ah Gabi... liga não... pelo que eu vi esse aí ta na tua rede! (ai Deus!) nem que eu diga que você bebeu água do copo da chapa de minha avó sem saber que ela deixava a chapa ali, ele iria te deixar bobo...

MORRI... MORRI... MORRI!

Gabriel > SUA CACHORRA! FOI VOCÊ QUEM ME DEU A ÁGUA ... (me levantei pra bater nela – quando lembro aquilo fico insano! – o Gui gargalhando me segurava... e eu dando socos e pontapés no ar) VO TE MATAR... TINHA ESQUECIDO ISSO...

A Jú imparcial apenas me olhava... o que fiz pra merecer isso...

Guilherme > Para Biel... kkkk... para amor... estamos só brincando...

Ele me sentou no colo dele e ficou me abraçando... quando eu escapasse dali ia cortar o rosto daquela traidora com o cortador de pizza!

Jú > Vamos fazer as pazes ok... tou sentindo que meu lindo pescocinho pode ser rasgado hoje à noite... olha Guilherme... sabe quem é esse ai que tá sentado no teu colo... (e balançava as sobrancelhas como se dissesse espertinho) é uma criança linda... linda! Você não tem ideia... é a pessoa mais honesta que já conheci na vida... verdadeiro... não mente nem que seja pra agradar... nuca mentiu... cara você tem noção disso... eu sei... convivo com ele desde os 5 anos... ele é simples... humilde... cozinha bem... aff e como cozinha! Come como se fosse um leão... e não se envergonha disso... não tem preconceito com nada... chora em filmes como “uma linda mulher”... chora quando lê um livro triste... ou romântico... chora todos os anos no dia da morte do pai... e chora muito no dia dos pais... no dia do aniversário de nascimento do pai... no dia do casamento do pai com sua mãe... ele chora se alguém for injustiçado... e se revolta com o injusto! Ele coleciona pequenas conchas do mar... só as pequenininhas... as que tem no máximo meio centímetros... ele ouve tudo de música e gosta de todos os gêneros... e simplesmente canta como um anjo e morre de vergonha disso... e nunca falaria que canta bem para se vangloriar... e não se vangloria deste rosto perfeito, destes olhos azuis e deste cabelo incrivelmente e irritantemente loiros... esse menino lindo que tá no teu colo Guilherme não vai te machucar nunca... porque ele é tão ético... tão honesto que prefere se ferir a ferir alguém... e eu não o mereço e provavelmente você também, mas não por você ou por eu... mas porque ele simplesmente é tão lindo que deveria ser apenas para contemplação... e eu o amo... sim o amo... porque me ama gratuitamente... sem cobranças... e eventualmente sou terrível... mesmo assim me ama. Por isso saiba quem ele é nos atos dele... porque não há ninguém como Gabi... ele é único... e fico feliz, pois sei que ele tá feliz... vejo isso nos olhos dele...

Comecei a chorar... baixei a cabeça e chorei silenciosamente... fiquei muito emocionado e escondi o rosto no pescoço do Guilherme... tava morto de vergonha do que a Jú falou... preferia que ela tivesse contado o dia em que fiz xixi nas calças em sala de aula... do que me elogiado. Se existe coisa que me deixa morto de vergonha é elogio... o Guilherme me abraçou e fez carinho... sussurrou no meu ouvido “eu sei tudo isso, e farei de tudo pra ta a sua altura meu amor... sinto orgulho de você... e amor” chorei mais ainda... a Jú é foda!

Jú > Para de chorar bebê chorão... aff, sempre é assim...

Gabriel > Cala boca Jú... (fio de voz)...

Guilherme > Ou meu menininho... chora não... tu sabe que eu não gosto que chore... (me abraçava)...

Jú > Se você parar de chorar eu paro de revelar seu passado negro ok... (e terna) não queria te emocionar Gabi... nem te emocionar... mas acho que fiz os dois... rs

Guilherme > Vamos fazer o seguinte... por enquanto paramos de falar no Biel... e vamos falar sobre a viagem que vamos fazer ok...

Jú > Viagem? É lua de mel? Alias... ainda tem mel por ai...

Levantei o rosto e queria alcançar o prato... a cara da Jú era de curiosidade...

Guilherme > Não é de lua de mel não, Juliana! Rs... e sobre o mel...

Gabriel > Ah, não... (escondi o rosto novamente no pescoço dele) chega! (fio de voz)

Kkkkkk, os dois riam muito...

O Guilherme explicou a Jú que eu iria com ele acompanhar os lutadores pra fazer a parte de reabilitação muscular, massagens etc... e a Jú perguntou quando seria, então veio minha surpresa..

Guilherme > Nesse fim de semana... iremos pra São Paulo na sexta-feira à tarde e voltamos no domingo, a noite... chegaremos umas 12:30 aqui... da noite! Tem luta no sábado o dia todo... os atletas irão na quinta à noite, pra descansar... vai ser bacana...

Jú > Ok... mas vocês vão ficar no mesmo quarto de hotel? (e vendo o Guilherme ficar mudo, continuou) bom... querido amigo, toma anticoncepcional antes viu...

Guilherme + Gabriel > Juliana! (em uníssono)

Jú > Tá, tá... sei quando não sou querida...

A Jú ainda falou umas bobagens e disse que iria embora... eu falei que iria também, mas o Guilherme pediu pra eu ficar mais um pouco... mainha me ligou perguntando se eu iria demorar muito... se já havia planejado tudo... etc... coisas de mãe... eu falei que já tava quase indo... o Guilherme queria que eu dormisse lá com ele... mas eu não podia... tinha aula cedo, e não tinha como explicar pra mainha... ele me falou que aquele foi o melhor dia da vida dele... mesmo tendo ficado puto com o Danilo e com o cara que me abusou. Fiquei pensando no que ele tava planejando para o Danilo... ia perguntar quando o celular tocou... era o PAULO!

Olhei pra o Guilherme e fiquei paralisado com o celular berrando, e ele ficou parado esperando, sem entender minha reação... até que olhou o visor e seu rosto ficou sério... carrancudo. Ele pôs as mãos na cintura e me olhou com cara de poucos amigos... então eu fiz o que deveria fazer...

Gabriel > Quer atender? (perguntei olhando-lhe nos olhos)...

Guilherme > Não! (ele retribuiu com um olhar duro)...

Gabriel > Quer que eu atenda? (sustentei o seu olhar)...

Guilherme > Você quer atender? (o celular parou, para poucos segundos voltar a tocar)

Gabriel > Não! (a verdade).

Guilherme > Nem eu quero que atenda também (ele pegou meu celular e recusou a ligação... depois o desligou)... quando chegar em casa liga o celular novamente... ok?

Gabriel > Ok (e criando coragem falei) mas você sabe que preciso conversar com ele depois...

O Guilherme apenas balançou a cabeça...

Guilherme > Mas acontecerá quando eu quiser... entendeu? (balancei afirmativamente) olha Biel... eu não quero estragar esse dia que foi perfeito... só faz o que mando e eu estarei sempre assim... não quero ficar bravo contigo... por isso, vamos esquecer esse cara ai... quero você só pra mim até a hora que te deixar em casa ok... sem mais ninguém pra interferir (me abraçou e me deu um selinho) temos pouco tempo e eu quero ainda mais um pouquinho de meu bebê... (rindo safado, me puxou pra o sofá da sala...) quero você novamente me beijando e me tocando amor... (e com muita urgência começou a tirar minha roupa)...

O Guilherme era totalmente senhor de tudo... quando queria algo, não fazia média... pegava! Ele tirou a camiseta, o short e me deixou somente de cuecas... alias... retificando... ele tirou a camiseta dele... o short dele e eu fiquei apenas de cuecas... ele estava vestido ainda... me deitou no sofá e ficou apenas me olhando... suas mãos passavam pelo meu corpo... tocando minhas coxas... minha barriga... meu peito... braços... era como se estivesse gravando cada parte de mim... então ele próprio se livrou de suas roupas, ficando apenas com a sunga preta... eu estava deitado no sofá... e ele então se sentou no chão... ficando pertinho de mim... acariciando meus cabelos... passando as mãos por mim, pelo meu corpo todo... via desejo em seus olhos... via desejo naquele toque... senti que ele estava se controlando para não me possuir ali mesmo... não nos falávamos... apenas nos olhávamos... eu, então estendi o braço e pedi que deitasse ali no sofá comigo... era um sofá grande, todo reto e que tinha uma parte comprida na ponta, fazendo um L... ele então se levantou e deitou-se me pegando com uma força gigantesca, me levantando até eu ficar deitado sobre ele... senti seu pau duro tocar-me e então tremi de desejo... ele falou...

Guilherme > Não sei se vou conseguir ficar esse tempo todo sem fazer amor contigo Biel... (sua voz era entrecortada de desejo)...

Gabriel > Não precisa... faz agora!

Ele me olhou seriamente, fechou os olhos e gemeu... abraçou-me forte...

Guilherme > Eu não posso meu pequeno... não posso... não sabe o quanto dói em mim dizer isso... mas eu tenho que esperar... por favor entenda... vou me sentir melhor... (respirou fundo) sei que é bobagem, mas, quero fazer amor sem culpa... me sentindo bem quando chegar lá! E querendo mais depois, ao invés de ficar triste, por ser ter te tocado ainda tão novinho... (e me beijou ternamente) eu te amo... te amo... te amo...

Namoramos mais um pouco... ele era terno, quente e muito cheio de desejo... várias vezes colocava a mão dentro da minha bunda... e tirava como se tivesse se controlando... beijava o tempo todo... me mordia o pescoço... os braços.. tudo... era impossível... puxava meus cabelos, que são longos, no ombro... e enterrava os dedos ali... como se tivesse sentindo a maciez... toda vez que fazia isso segurava minha nuca e me dava um beijo que me deixava molinho... ele adorava fazer aquilo... sabia que me tomava por completo... eu me derretia nos braços dele... ele dominava tudo... era o senhor da situação e apenas em um único momento ele se descontrolava... quando eu tocava seu pau... que babado já ensopava a sunga e já me melava a barriga... ou quando ele próprio me tocava a bunda... via o desespero crescer nele e ele se descontrolar... várias vezes me tirou de cima dela assumindo a posição de ataque e fazia menção de arrancar minha cueca... até que respirava fundo e desabava no sofá... me trazendo pra cima dele... era tão lindo ver aquilo...

Gabriel > Você é incrível Gui... (falei enquanto ele respirava profundamente para se controlar)...

Guilherme > Incrível, como assim? (ele tocava-me os cabelos)

Gabriel > Não consigo entender como pode existir um homem como você... tipo, grande, forte... lutador... bruto... que simplesmente é eterno, amoroso e muito respeitador... tipo! Qualquer um já teria me rasgado todo... nem se importando se seria o melhor pra mim... desde que fosse o melhor pra ele... (e meus olhos ficaram tristes – a lembrança dos 7 anos – o Gui percebeu)

Guilherme > Amor, eu não faria nunca o que aquele doente tentou fazer contigo... primeiro porque eu não curto homem...

Gabriel > Como assim? (confuso)

Guilherme > Amor! Eu não curto cara! Eu amo você, é diferente! (sei que vou entender... rs) segundo, mesmo que curtisse... não seria uma criança de 7 anos... e terceiro, o fato de eu estar contigo é por amor... e quem ama cuida... e eu vou cuidar de você, mesmo que seja te defender até de mim... (riu).

Gabriel > Não quero que me defenda de você... pois saiba uma coisa seu Guilherme (falei fingindo bravo... eu tava sentado na barriga dela, com as pernas pra cada lado e a bunda sentada quase no seu pau... até sentia um pouco dele ali...) vou ser seu pior inimigo... porque vou te provocar durante estes três meses... até que me ataque...

Acho que choquei ele, pois a cara que fez foi um misto de surpresa e terror!

Guilherme > Ah Biel, não me provoque... não sabe com quem tá brincan... Ahhhhh (gemeu – eu tinha rebolado a bunda em cima do pau dele) Biel, você pare Ahhhh (eu puxei com as mãos os cabelos do peito dele)... Gabriel! Você Ahhhhh (gemeu alto – simplesmente eu havia lambido da barriga até a cabeça do pau em cima da sunga)...

Quando senti ser carregado nos braços até a cama, fui jogado lá com violência e o Guilherme rasgou a cueca... ele rasgou como se fosse papel... e tirou sua própria... seu pau estava tão duro que a cabeça parecia ser roxa e saia rios de liquido dali... ele me deitou de bruços e puxou meu quadril o levantando um pouco... então falou com voz entrecortada...

Guilherme > Falei pra não me provocar seu garotinho levado! (ele falava com a mão passando entre minha bunda) existe muitas formas de te punir se te penetrar... e agora vou utilizar todas elas minha criança linda... e gostosa... (e sem aviso caiu de boca em minha bunda)...

Eu quase desmaiei... a língua do Guilherme era invasiva... áspera... me arranhava todo... deixando um rastro de fogo... ele mordia e lambia... tentava enfiar a língua no buraquinho muito apertado... e passava a mão ali no meio... como se quisesse separá-las de vez... mordia, mas mordia forte... que causava dor e prazer... ouvia ele se masturbando... o cheiro de sou pau chegando até meu nariz... enquanto ele lambia minha bunda... e eu gemia de prazer... tentei escapar mas ele não deixou... eu estava quase desmaiando... tentei pegar no meu pau, mas ele não deixou... eu estava sendo castigado... ele não iria me penetrar... só iria me deixar totalmente excitado... senti suas mãos apertarem minha bunda enquanto ele enterrou sua cabeça ali... gemi tão alto que julguei perder a voz... e choroso pedi...

Gabriel > Para Gui... não aguento mais (eu tremia todo)...

Guilherme > Quer que eu pare? (falava entre uma lambida e outra... e o dedão passando na entradinha como se quisesse aquecê-la)... você não me provocou... agora aguenta...

Ele simplesmente subiu em cima da cama e puxou minhas pernas pra cima... ficou me lambendo a bunda daquela forma... eu quase de cabeça pra baixo... ele tinha que parar senão eu iria gozar logo logo... e então pedi choroso...

Gabriel > Gui, te imploro...

Ele se comoveu e me largou... cai na cama desajeitado... ele ali em pé... o pau duro todo melado, me olhou e falou...

Guilherme > Se me provocar novamente seu moleque eu... (e ele parou de falar... porque sentiu meus lábios lamberem o dedão do pé... passei a língua entre um e outro dedão e ele gemeu forte... senti suas pernas ficarem bambas... e ele quase caiu em cima de mim...) eu vou te fuder seu seu... (e gemeu forte quando pus o dedão na boca... me puxou pra cima dele e me beijou tão intenso que senti gosto de sangue na boca)...

Senti ele pegando seu pau e passando pela minha bunda... temi... ele iria me penetrar! E então... como um gemido de dor.. me jogou do lado e ficou de bruços... falou com voz embargada...

Guilherme > Não faz mais isso... estou descontrolado... Biel, me ajuda... por favor... (senti pena... nossa) você não entende o desejo que sinto por ti amor... não faz isso... vou morrer se te machucar... vou morrer se te possuir antes do que eu penso ser a hora certa... por favor... (senti o corpo dele todo retesado)...

Gabriel > Certo, desculpa amor... me perdoa! (vi ele virar pra mim com a mao na cabeça do pau – ele tava segurando o gozo – olhei terno) te amo minha vida... te amo... prometo não te provocar... mas deixa eu te fazer carinho... deixa te dar prazer como me deu agora a pouco... prometo apenas (e tirando a mão dele de seu pau o toquei... ele tremeu) deixa eu sentir seu leite em meus lábios mais uma vez... (e com cara de pidão perguntei) isso pode né?

Ele balançou a cabeça afirmativamente... e fechou os olhos... eu comecei o que mais gosto... chupar aquele pau enorme que simplesmente reage ao meu toque... o Guilherme esticou as pernas de prazer...

Era um trabalho difícil por aquele pauzão na boca... a cabeça era quase um punho... enorme... e babava muito... ele estava a beira do orgasmo... eu sabia porque toda vez que gozava seu saco ficava bem retesado na base do pau... e eu sempre o tirava dali... sentia ele respirar fundo e se controlar pra não gozar... então eu lambi a veia grossa... tava determinado a vê-lo gozar logo, pois eu mesmo não sabia se conseguia segurar mais o meu próprio gozo... então descia língua pela veia grossa e chupei seu saco... ele gemeu como se estivesse febril... e vi os músculos da perna todos retesados... os pés esticados e o pau inchar muito e então eu resolvi lamber abaixo do saco... ele gritou um ahhhh bem forte e subi a língua pela virilha... enquanto uma mãos segurava o saco massageando e a outra em concha massageava a cabeça do pau... a língua na virilha dele fez com que o mesmo dissesse “amor vou gozar... vou gozar... que coisa boa” então corri e abri a boca pra enfiar o pau nela... e ele “ahhhhhh CARALHO... TOU GOZANDO!”, ele fazia uma careta de sofrimento, era lindo, e então, senti jatos de esperma na minha garganta... engasguei, tentei segurar tudo e não conseguia... como ele tinha tanta porra ainda tendo gozado uma 5 vezes naquele dia? Seu corpo foi sacudido por espasmos elétricos... e eu gozei junto... ele tirou o pau de minha boca e me deitou ficando em cima de meu peito e passou a se masturbar freneticamente... fazendo uma espuminha na cabeça do pau onde em poucos segundos ele urra e goza mais... soltando três jatos de esperma, um pouco mais transparente que o anterior... e cai desfalecido... eu subi em cima dele e lambi a cabeça... fazendo ele se contrair cada vez que lhe lambia... ele fica hiper sensível quando goza... mas adorava quando eu fazia...

E tudo se acalmou... Tomamos outro banho... ele mais calmo... rs... e eu menos provocador... ele me enxugou... e eu vesti a roupa...

Guilherme > embora não queira, vou te levar pra casa amor...

E então me beijou ao pé do elevador ternamente...

Guilherme > Hoje eu sei que te amo...

Gabriel > Eu também...

E fomos... Cheguei em casa tarde... muito tarde! Mainha já tava dormindo... o Gui foi andando mesmo me deixar, sob meus protestos... disse que era ali... e que não precisava me deixar... mas ele, disse que eu deixasse de ser teimoso... e que iria me deixar de toda forma... ele subiu até a porta do apartamento... e lá, me deu um beijo demorado... fiquei com medo de mainha abrir a porta e nos pegar n o flagra... mas, foi ótimo beijar com adrenalina aGuilherme > Amanhã eu passo aqui pra te levar pra escola... (falou acariciando os meus cabelos)

Gabriel > Precisa não... vou com mainha... esqueceu que ela vai pra escola todo dia?...

Guilherme > Ah é mesmo! (riu sem jeito) tá bom... mas vamos fazer o seguinte... amanha almoçamos juntos ok?

Gabriel > Sem tatame?

Guilherme > Gabriel! (falou devagar como se repreendesse)

Fiz bico e falei...

Gabriel > Pô! E eu que pensei que iria ter o segundo tempo, fraquinho tu hein... (ele pôs os braços aberto de cada lado da porta como que impedisse-me de sair, era engraçado, era como se fosse me ameaçar – resolvi parar de provocá-lo) tou brincando... tou brincando (rindo).

Guilherme > Fica quieto garoto... ora... ou te dou umas belas palmadas (mas estava com sorriso no canto do rosto)

Ainda conversamos mais um pouco e nos despedimos com um beijo caloroso e ele falando que quando fosse dormir eu desse um toque pra ele... e vi aquele homem entrar no elevador... respirei fundo, entrei, fechei a porta e me recostei nela... soltei a respiração... era o fim de um incrível dia e o começo de uma nova vida...

Fui no quarto de mainha e ela estava encolhida na cama... ela só dormia assim... eu também... nisso éramos muito parecidos... olhei pra ela e tive uma imensa vontade de lhe contar o que eu estava vivendo... o que ela diria se eu revelasse que era gay e que estava vivendo meu primeiro romance... acho que a notícia de que eu era gay seria tão chocante que ela nem assimilaria a questão do primeiro romance... eu morria de medo... pois tinha medo dela dizer que sou um fracasso... que o único filho que seu marido deixou neste mundo, fracassou como homem... fracassou para com aquilo que ser propôs ser ao nasce... tinha medo disso, dessas palavras... mas eu não me sentia um fracassado... não me sentia desviado daquilo que me proponho ser... uma pessoa honesta, verdadeira, simples e que não vai de encontro a natureza que me determinou... se me apaixono por homens, é porque isso não diz respeito a escolha e sim a determinismo... algo que vem de dentro...

Mas eu precisava ir devagar com ela... com minha mãe, porque será um golpe duro... ela espera uma coisa e eu serei outra... mas eu iria ter que dizer a ela... e, então, pensei... será quando fizer aniversário de 17 anos... lá eu direi... revelarei quem eu sou... olhei pra ela dormindo e depositei um beijo...

Mãe > Filho? (suspirando – voz de sono) chegou agora?

Gabriel > Durma mãe... durma... já cheguei sim e vou deitar... bjos e até amanha...

Mãe > Até filho...

Fechei a porta e fui pro meu quarto... quando estava escovando os dentes escutei chegar uma mensagem: #Abre a cortina...#. Ri... oh marcação cerrada... continuiei a escovar os dentes, fiz pipi e não deu outra, mensagem: #Cadê a cortina aberta senhor Gabriel?#... aff, tenho que abrir logo senão ele pula de lá pra cá! Abri a cortinha e o cruzei os braços... ele tava com a lanterna e os binóculos... é preciso comprar a luneta... peguei o celular e liguei pra ele...

Gabriel > Oi...

Guilherme > Tá tão bonitinho com o canto da boca sujo de creme dental...

Caramba! Fiquei vermelho e tentei limpar...

Gabriel > Qual o alcance desse bicho hein?

Guilherme > O suficiente pra ver que essa cueca ta furada...

Fiquei horrorizado, olhei pra cueca procurando o furo, morto de vergonha e vermelho que nem pimentão... quando escuto...

Guilherme > Kkkkkkkkk... deixa de ser bobo... tá furada não... kkkkkk

Olhei pra onde ele tava e senti vontade de lhe dar o dedo! Mas depois sorri também...

Gabriel > Oh seu bobo... e eu que fui olhar onde era o furo...

Guilherme > Se quiser eu faço um furinho... bem localizado...

Gabriel > GUILHERME! (estava chocado e escutei outra gargalhada sonora)

Guilherme > Ora... tá envergonhado de que... não foi você mesmo que me provocou aqui... que quis provar meu (interrompi)

Gabriel > Ok... ok... tenho que ir dormir... por favor Gui... preciso dormir... vou acordar cedinho...

Guilherme > Tá bom... durma bem... sonha comigo tá...

Gabriel > Espero... (e sorrindo falei) vou dormir com sua camiseta...

Guilherme > E eu nem vou conseguir dormir direito... em minha cama está seu cheiro... mas assim eu fico pensando que está aqui... bem, beijos e boa noite amor... até amanhã...

Gabriel > Até amanhã Gui...

E desligamos... fui dormir, mas senti os olhos do Guilherme o tempo todo em mim...

Aquele dia deveria ter sido muito bom... acordaria cedo... tomaria café... iria pra escola... assistiria aula até meio dia... sairia pra cantina... falaria com dona Nilda... encontraria o Gui... almoçaria a beira mar... namoraria com meu amor... voltaria pra casa... praticaria piano com mainha... iria pro quarto... pegaria minha luneta, que não tenho, e olharia o Gui com uma faixa escrita: Biel, tou com saudades... e iria dormir tendo a sensação que o Gui estava olhando meu sono. Pronto... o dia deveria ter sido assim...

Mas não foi mesmo! Acordei tarde... perdi a hora... mainha estava berrando meu nome e eu tinha 5 minutos pra tomar banho e me arrumar... pulei da cama e pulei etapas... liguei o chuveiro e enquanto tomava banho escovei os dentes e fiz xixi ali mesmo... sai do banheiro pro quarto molhado... me enxugando enquanto procurava uma cueca, uma calça e uma camiseta... escutei mensagem no celular... mas não dei bola... enquanto vestia a roupa eu arrumava a mochila e penteava os cabelos... não necessariamente nesta ordem... daí escutei outra mensagem... enquanto calçava o tênis e mainha berrava pela milésima vez, eu abri as mensagens #Bom dia peladinho! Tava tão lindo nu pelo quarto se enxugando# olhei lá pra fora... o Gui todo arrumadinho estava na varanda sorrindo... aff, não tinha tempo nem pra ficar com vergonha... enquanto punha perfume eu li a outra mensagem... #quer fazer o favor de por a roupa seu cabra... tou ficando excitado!# então fiquei vermelho... GABRIEL... mainha gritou e eu fui pra varando dei xau e soltei um beijo, ele retribuiu... corri pra sala... ou ela me deixava mesmo!

Cheguei na escola atrasado, mainha reclamando... dizendo que eu era irresponsável e bla, bla, bla... eu só pensava no Guilherme... e no que havíamos vivido ontem... quando desci do carro, ainda estava pensante... corri pra sala de aula e ao entrar a professora reclamou meu atraso e eu calado fui me sentar ao lado da Jú...

Jú > Que bixo te mordeu em? tá tão leso... ou a pergunta melhor é... que bixo te comeu?

Gabriel > Cala boca... (sussurrei)...

Professora > Gabriel, quero que venha fazer essa questão aqui na frente... (aula de geometria) no quadro... pra todos puderem entender que se você chega atrasado e ainda, conversando é porque está a frente de todos na matéria... (e com o pincel atômico apontando pra mim, continuou) venha... e não erre... pois se errar estará fora desta sala de aula hoje pela manha...

E simplesmente fiquei 35 minutos da aula na sala da diretoria... nem de longe acertaria aquela questão!

D. Alba > Gabriel meu filho, o que aconteceu? (e antes que eu respondesse) foi a Jú... só pode... você é um menino tão estudioso...

Gabriel > Não dona Alba, não foi a Jú não... é que foi um mal-entendido... me atrasei e já cheguei conversando na sala de aula... a professora não gostou... e... (suspirei) desculpe... não consegui fazer o que ela pediu...

D. Alba > Filho, você tem que pensar no vestibular... tem que estudar mais... já é ano que vem...

E começou o sermão... aff, 35 minutos de D. Alba me dando lição... Voltei pra segunda aula e quando entro vejo o Danilo. Que raiva... meu estomago doeu um pouco só de lembrar... ele tava com sua turma no canto da sala... passei sentindo seu olhar em mim e me sentei junto da Jú... e antes que eu falasse qualquer coisa pra ela, meu celular anunciou mensagem... nem precisava ser um gênio para saber de quem era aquela mensagem...

#Bom dia boiola burro.. kkkk#

Que raiva... apaguei a mensagem.

Gabriel > Jú, vamos sair pra cantina depois dessa aula... tou morrendo de fome não comi nada hoje...

Som da mensagem do celular... olhei a mensagem #Viadiiiinhoooo# - cara que ódio... o professor chegou e começou a aula... era de segundo em segundo uma mensagem daquela... tava com ódio... até que terminou e corri dali, com a Jú reclamando... queria ficar o mais longe possível...

Quando chego na cantina, não tinha salgado nenhum... a mulher que fornece salgados havia faltado naquele dia... aff, tomei um todinho e voltei com a Juliana fazendo cara de débil mental... quando cheguei em sala de aula, meu coração parou... eu simplesmente não poderia acreditar no que estava vendo!

A turma inteira estava olhando na parede um imenso cartaz... nele estava desenhado uma caricatura minha... eu estava vestido com uma mini saia, mostrando polpa da bunda... com camiseta dado um nó na barriga... e com luvas de boxe rodando na mão em uma esquina... era uma apologia a rodar a bolsinha na esquina... eu rodava luvas de boxe na esquina! Embaixo tinha a frase, putinha nova na parada... a Jú estava fora da sala de aula... eu estava estático... ela entrou e ficou do meu lado, quando falou...

Jú > Mas que merda é essa?

Todos na sala de aula riam demais... a maioria tirava foto com o celular... outros já estavam me perguntando quanto cobrava... senti meus olhos encherem-se de lágrimas... que ódio... eu sabia o que estava acontecendo ali... eu sabia que o Danilo era o responsável por aquilo tudo... olhei pra ele e o vi sentado, pernas abertas... todo boçal... com um sorriso no rosto... adorando toda aquela palhaçada... senti o sangue subir as faces... e rumei pra ele... sinto a Jú me segurar o braço...

Jú > Gabriel... para (falava me segurando) é isso que ele quer... quer brigar... e te expulsar... fica calmo...

Gabriel > Calmo uma porra! (falava entre os dentes)... vou ficar inerte mais uma vez... chega Jú...

Jú > Não! Não vamos ficar inertes (e me puxou, olhou-me nos meus olhos), mas será calculado... como ele fez aquilo (e apontou a caricatura)... será planejado... não assim, do nada... vem (e em puxou foi ate a parede e arrancou a caricatura, olhou pra todos) isso é engraçado? (gritou mostrando a caricatura) sabe o que eu vejo? Um infeliz tentando aparecer... as custas de quem realmente é especial...

O povo só ria...

Jú > E por causa disso (apontou pra caricatura) e pra reação de vocês... é que vou anunciar... minha mãe vai retirar o incentivo ao time de futsal da escola...

Todos se calaram...

Jú > E vai ser agora quando eu mostrar isso... quero ver vocês treinarem sem a grana dela!

E saiu me puxando e deixando pra traz uma sala muda!

Parecia uma cruzada santa... era a Jú com o cartaz na mão, me arrastando com a outra e uma multidão implorando que a Jú não fizesse aquilo... que não pedisse a mãe dela que retirasse o patrocínio... pois toda a sala de aula depende daquilo... o time de futsal era simplesmente a maior renda da sala... os meninos treinavam quase todos os dias... as meninas também, pois tinha time feminino... e com o patrocínio da escola, os dois times sempre viajavam pra competir de forma independente, ou seja, independente dos campeonatos da escola... eram bons times... tinha até nome: MURILÃO... até eu não queria que ela fizesse aquilo...

Mas a pandemia estava feita... os meninos corriam pra frente dela, tentando convencê-la e ela determinada... seguia em frente... (não vou postar o nome dos meus colegas de turma porque não tem relevância no conto e só vai confundir, vou colocar Menino e Menina)

Menino > Pelo amor de Deus Jú... para... foi só uma brincadeira...

Menina > Juliana, não faz isso... nosso time não tem culpa...

Jú > Nosso time não tem culpa? Vão pra porra... pra humilhar todo mundo ta unido... então pra sofrer as consequências todos devem estar...

E continuava a andar...

Gabriel > Jú espera já chega... não faz isso... aiii (recebi um beliscão)

Menino > Isso Gabi... ajuda agente, foi mal ai... não quis rir de ti, mas ajuda ai mano...

Era engraçado... aqueles meninos estavam apavorados... e a Juliana determinada a dar cabo deles...

Menino > Jú... manera... me diz o que a gente faz pra remediar tudo isso...

A Jú parou... estávamos na porta do prédio da diretoria... olhou pra trás e 42 alunos estavam estáticos esperando uma resposta dela...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
07/07/2017 01:46:38
Tbm morei em BV e ler esse conto me trás uma nostalgia <3
07/07/2017 01:45:58
Tbm morei em BV e ler esse conto me trás uma nostalgia <3
25/03/2016 16:08:05
vc podia inventar uma segunda temporada, gostei tanto que já tava viciada esperando suas postagens pensa nisso, sou sua fã!
15/03/2016 19:16:23
...
12/03/2016 13:05:02
Ju sua fodona!!! Te amo
06/03/2016 21:36:33
Perfeito
04/03/2016 05:41:20
Perfeito
02/03/2016 16:58:27
❤️
02/03/2016 02:54:17
Nossa! Vou dormir tarde, mais uma vez, pra terminar outro capítulo! Muito bom!!!
02/03/2016 01:40:38
nota 10 muito bom
02/03/2016 00:13:13
Muito que bom e perfeito esse conto prende a gente de uma forma. Mais uma vez obrigado por estar repassando essa história pra gente. Abraços e bjs 😄
01/03/2016 23:27:20
Ai meu deus me apaixonei pela Ju, sacana ela e bem corajosa, o Gabi não pode perder ela nem q a vaca tussa . O Guilherme é insaciável kkkkk
01/03/2016 20:49:35
PHODASTICO, SEM MAIS PALAVRAS. TESUDO DEMAIS. ABRAÇO.
01/03/2016 20:31:01
Jhoen Jhol, quando acontecer de aparecer já foi postado um capitulo anterior, muda um pouco o titulo e tenta postar novamente! Abraço
01/03/2016 20:09:43
Show.
01/03/2016 18:39:30
Que palhaçada! Está parte está sendo acusada de já ser publicada na parte 10! Foi só eu retirar o link para os capítulos 1 a 5 que deu pra publicar. Os capítulos 1 a 5 estão neste link: http://sharoland-nn.ru/perfil/217787




Online porn video at mobile phone


vídeo caseiro de sexo com a namoradinha pedindo para namorado com meu com filho dela devagarzinho ela muito escandalosagaroti gay pauzudp ttansar c homem cacetudo e grisso vidio pirnoAssistir filme porno pelowhat saapvideos porno caseiro a garotinha dormi e o padrasto gozou no seu cuzinho nxvideo pageincesto tia e sobrinho ela tenta resisti mad acaba sedendo a buxetinha porno videosminha mae e a travestis contosestrupa filha e confessa yotubefiume porno minha cunhada e crenti eqe traza comigocontos eróticos gay fui transformado em putinha e fizeram dupla penetração no meu cuzinho e me arrombaramtorando a gordinha escandalalosacunhada e cunhado beberan e acabaran fasexo sexovideos de sexo nora provoca sogro na praia de nudismocomo passar a pomada azulzinha na buçetaporno levei um amigo pra minha casa ele ficava elacache:FXezWFwrF6IJ:zdorovsreda.ru/texto/2014021511 contos eróticos publicados por testemunhas de Jeovávídeo pornô ginecologista idoso não resiste a bucetinha apertadinha da paciente e a estrupa forçapredador de viado contos eroticosAE cristal de futibol Amador de Cristalinabaixa xvideo coroa venhia nao gueto pica dmohamed elatar punhetandocontos eróticos gay fui transformado em putinha e fizeram dupla penetração no meu cuzinho e me arrombaramconto erotico sou travesti e vendi meu cugozda de mjlher cue gorra lonjecontos incestos mãe mais lidos 2017conto erotico viado foi no pagode na favela e deu o cu pro travestisexo anal sem compaixãohomens jovens enfuando penis shortinho curto adidas anos 80sexybemmaisalexandres putos poa de calcinhacache:Vk2StliVkE8J:gtavicity.ru/texto/20040419 comendo a mileninha gostosinhaXVídeos real amador verdadeiro marido chega em casa mais cedo ovo gemido da esposa e grava escondidofoi mal apertarou aqui sem querconto erotico viado novinho vira escravo do coroa dominadorContos eróticos de viados que apanharam para aguentarem as jebasconto sexo "Minha Filha II"calça legui caladinha na casada xvideoistoria da netinha qui o banhava lavando su culeitinho do titio contos inocentesajudei minha filha perde vigidade com meu cunhado contoTravesti fica olhando sua amiga recebe crempe analcontos vi minha mae caga no pauzao do negaonovinha dando pra velho rabuchentowww delexvidio comporno com mae mae tentando risis tirconto sexo cu por gustacantos com eroticas tio pirocudo com sobrinhas virgemContos eroticos seios mordedo fortecontos de sexo depilando a sograTitio gozando nas minhas tetinhas contos eróticosxxvidio em quadrinho mulher de primo caderante muito safadacontos de sexo depilada na praialucie fodedeomeu namorado quer fazer sexo comigo menstruada conto eroticoContos jovem faz anal varios homens e cuzinho fica dilatado e dilaceradocontos eroticos gay dormindo com o tioclitoris vantajosossexo caseiro jardineiro comendo cu da tiataradona nivinha loca pra dar oacuzin mas o pausudo nao esta dando conta de te comer num enta o cacetevideos de homems heteros pausudos se masturbando em vetiario videos para baixapirnobuceta freirasnivinha com o pacote em chadinhoirma esta lendo livro começei a lisar ela ate comer o rabo dela pornomeu professor de natacao me comeu gay contoxvidios os dias era asimbucetas gosmadasseduzindo novinha escondidopornodoidocontos a.freira viu meu paupprno padrasto saradao escuta entiada gemendoXVídeos mulheres das colchão na toda gostosa charmosa mas funciona