Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Inundado pela porra de Adair

Um conto erótico de Stocker
Categoria: Homossexual
Data: 23/03/2016 20:54:36
Última revisão: 26/03/2016 00:19:44
Nota 9.81

Esta é a continuação do conto “Esse macho se chama Adair” e de outros anteriores a ele.

***

Ficamos eu e Adair mais um tempo no terraço. Chegamos a tomar mais uma cerveja juntos, mas já era hora de irmos embora. Quando descemos, restava apenas mais uma mesa ocupada no bar.

Eu estava excitado com tudo o que ocorrera. Era muita coisa! De saída, para minha surpresa, Adair tinha suspendido o “recreio” pra que eu ficasse com ele, não para trepar (o que já seria ótimo!) mas somente pelo prazer da companhia. Depois, Garcia não apenas alcançara uma boa ereção por minha causa como até havia gozado, ao fim de uma foda com uns carinhos que tinham me deixado doido. Eu tinha vivido a situação (todo cheirosinho de porra!) de ter ficado entre os dois machos que tinham acabado de me comer e ouvi-los falar de mim como sendo o passivo mais gostoso do universo... E, além de tudo, Adair tinha me fudido pela primeira vez sem camisinha, deixando a porra toda jorrar dentro de mim – e eu ainda estava com ela!

Não é à toa que, quando chegamos à cabine dele, não me aguentei e, e de modo brusco, me ajoelhei frente a ele e comecei a tentar abocanhar seu pau, mesmo sobre a toalha. Ele, sem fazer nada para me impedir, lembrou, com voz risonha, que era tarde e que a sauna dali a pouco iria fechar. Mas o cacete começou a inchar. Ele se rendeu, jogando a toalha sobre a cama e me deixando abocanhar todo aquele caralho grosso – que, aos poucos, foi me tomando toda a boca.

Ah, como aquele cacete era macio de chupar... E aquela grossura toda, aquela cabeça grande, a pele morena deslizando pelos meus lábios, a veia saltada pela ereção que me aparecia diante dos olhos, os pelos grossos que quase arranhavam meu nariz, aquele cheiro de pica me tomando todo... Por algum delírio desses que a gente tem quando está com muito tesão, eu imaginava que, se caprichasse, ainda sentiria o sabor de um fiozinho de porra que tivesse restado naquela uretra. Então, chupava, sugava, me esmerava em dar um bom trato no caralho que eu tanto adorava naquele homem.

Ele me tomou pelas axilas e me levantou. Veio um beijo gostoso e ele se sentou na cama, me acomodando de frente para si, sobre suas pernas.

– Meu doce, – ele disse, apontando um dedo para mim e pressionando-o no meio do meu tórax – quero que você guarde minha porra dentro de você o máximo que você puder. Se der, até amanhã. Ou o quanto você puder até tua cuceta absorver ela toda.

Eu ri e concordei: tinha pensado a mesma coisa, mesmo sem ele falar.

Ele me chamou de safado, acho que por perceber isso, e me deu outro beijo, agora mais longo. Uma mão ia acariciando minha bunda e, aos poucos, chegava ao meu cuzinho. Dois dedos começaram a mimar as bordinhas, a rodeá-lo com cuidado.

– Tenho medo de mexer muito e ela sair – ele sussurrou.

– Eu prendo; vou tentar prender. Faz. Tá gostoso.

Continuou um pouco mais com os carinhos até que me levantou e me pôs na cama, enquanto dizia:

– Essa posição é perigosa; pode sair sem você querer... – e então encaixou-se entre minhas pernas, frente a ele.

Sua lança estava apontada pra mim. Eu sabia que estava à beira do abate, e ele também. O macho ponderava qual o próximo passo, temendo que seu esperma se perdesse com novas investidas.

Eu sabia que ambos não resistiríamos, e foi o que aconteceu. Ele aprumou o cacete na portinha e, após uma pausa, prosseguiu. Não foi vagaroso, mas também não brusco: o caralho foi entrando num movimento contínuo, sem atrito, macio, até o fim.

Então, começou a fazia refluxos curtos, intercalados com novos avanços. Parecia sentir o mesmo que eu: a delícia daquele cacete deslizar pela cuceta, num contato aveludado, molhado pelo seu próprio leite, que eu mantivera depositado ali. Seus olhos estavam cerrados; havia um semissorriso nos lábios. Descobríamos – eu, pelo menos – que o esperma era o melhor lubrificante do mundo.

Senti que a porra transbordava, mas não mais do que umas duas gotas. Uma delas escorreu vagarosamente. Mas não me preocupei, porque não parecia que iria sair mais do que isso. Na verdade, até gostei. Era uma sensação gostosa.

Para minha surpresa, ele repentinamente aumentou o ritmo. As estocadas foram ficando mais vigorosas. Agora, o esperma acumulado fazia um barulho molhado, devido ao movimento mais agressivo. Percebi que o entorno do cuzinho aos poucos se encharcava pela porra que vazava, gotejava, enquanto metia cada vez mais fundo e forte.

E, sem demorar muito, seus braços se enrijeceram, seu rosto se contraiu, a respiração ficou forte. Ele explodiu mais porra dentro de mim.

– Caralho, você vai me matar – ele murmurou, embora tentasse gritar, enquanto se jogava sobre mim.

Agora, sim, eu era o viadinho das galáxias: Adair, que sempre segurava o gozo a tarde inteira para poder fuder gato e cachorro sem parar, não só tinha me metido porra no meio do dia como fazia pela segunda vez – nesse mesmo dia.

Fechei os olhos e acariciei os caracóis de seus cabelos crespos, acalentando o macho e curtindo aquele momento, sem pensar em mais nada.

***

Este conto teve início com o texto “Admirando o calibre de Adair”.

A história completa se desenrola nos seguintes textos, em ordem cronológica

(Os links para cada um dos textos estão na página do meu perfil de autor, em

http://sharoland-nn.ru/perfil/:

1. “Admirando o calibre de Adair”

2. “No hotel, com Adair”.

3. “O preço para ter Adair”

4. “Guiado por Adair”

5. “O desafio de Adair”

6. “Exposto por Adair”

7. “Sob o teste de Adair”

8. “Entendendo Adair”

9. “Entregue a Adair”

10. “Presença de Adair”

11. “Além de Adair”

12. “Adair, dono de mim”

13. “Um outro Adair”

14. “Marcado por Adair”

15. “Esse macho se chama Adair”

16. Inundado pela porra de Adair [você está aqui]

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
09/07/2018 02:12:14
TESÃO SUA HISTÓRIA CARA, CONTINUA ELA!!! NOTA 10
01/01/2017 21:38:30
Ainda na esperança dá volta ...
13/06/2016 20:28:41
Não sou o Luan Santana, mas ainda estou esperando. Não vejo a hora de ver uma cena que o Adair esporra na boca do Flavinho.
21/04/2016 12:26:07
Imagino q sua rotina não deve está fácil. Mas ainda bem q vc não vai desistir da história. Abração
14/04/2016 08:44:44
Sentindo falta de sua história com Adair.Sei q tem sua rotina mas gostaria de ler mais sobre e tb o end da sauna comi disse q enviaria rsr meu email caso tenha perdido
13/04/2016 20:19:33
Não sumi não. Nem pretendo abandonar o conto. Mas estou enrolado com um monte de coisas, então parei de postar. E confesso que a situação do país tem me imobilizado no que não é o ganha-pão. Ando tenso. Tenho um futuro pela frente; as coisas todas, do jeito que caminham, me ameaçam, como a muitos de nós, creio eu. Mas me dá mais um tempo, ok? Não vou deixar a história sem um fim não. E obrigado por ter se lembrado aqui do conto!
12/04/2016 21:21:16
Rapaz, cade vc?
27/03/2016 16:16:20
Complexo essa visão de certos ativos de ver todo passivo como uma "mulher" e inferior, bem como a demonstração de posse quando ejacula dentro do ânus. Achei bem estranho a capacidade de tentarem dizer que sua passividade é de mulher e homem ao mesmo tempo. Se sua expressão de gênero fosse afeminado iam te considerar uma "fêmea" total. kkkkkk
27/03/2016 01:11:55
Olha, eu não sei o que me deu mais tesão: se foi o conto ou o comentário do FCobra! Kkkkkkk Parabéns! Como sempre, um texto bem escrito, com uma continuação interessante da história e, principalmente, MUITO tesudo!!!!
24/03/2016 13:05:01
Sempre uma ótima leitura. Ainda aguardo rsrs
24/03/2016 13:02:51
24/03/2016 06:22:53
Está curto, saindo do padrão dos outros episódios, mas gostei por isso mesmo: é uma pérola! Nesse texto de tamanho menor, você demonstrou a grandiosidade da tua ânsia quase incontrolável de satisfazer seu homem até a última gota. E mostrou como conseguiu enreda-lo para que lhe injetasse mais esperma, que para você se transformou na realização plena da tua passividade. Pelo que você conta, parece ter feito isso até sem perceber. É porque está no seu instinto, na tua alma. Como estava claro desde o início do conto, tua natureza é a de um homem passivo, que só consegue se realizar sexualmente na posição de fêmea, nunca na de macho. Se lhe resta algo de macho, isso só tem valor na virilidade de Adair, e não na sua, que é anulada. Ao dar-lhe o prazer do macho em toda plenitude, finalizando o ato da posse com o derramamento do esperma nas tuas entranhas, você consegue ter contato com esta virilidade que você é incapaz de ter. Você se sente macho por tabelinha, digamos assim. O exito dele como macho compensa a debilidade que te faz oferecer-se a outros homens para ser usado como fêmea. Esse episódio é precioso porque mostra isso sem precisar extender-se: uma pérola!
Hb
24/03/2016 03:52:35
Alonga mas ele tá... O conto ta bom demais, a cada cp fica mas gostoso de de se ler
23/03/2016 22:04:24
sei nao, ta falando muito nessa parada do esperma, bare back, sera q o adair vai passar aids pro flavinho e É essa a historia de vcs???????
23/03/2016 22:04:14
Nossa q curtinho,mas muito bom como sempre. Virou Top das galáxias meismo kkkkk
23/03/2016 21:41:25
kkkkkkk adorei o viadinho das galaxias kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
23/03/2016 21:28:40
Muito curtinho... nem parece o Adair. Kkkkk
23/03/2016 21:14:26
tão curtinho, que pecado!
23/03/2016 21:10:17
curtinho, mas delicioso




Online porn video at mobile phone


dou o cuzinho mas sofro muito ele tem um pauzaoconto titiocomeu meu cu no natala mulher e amante apertalas bolas pornoTitio gozando nas minhas tetinhas contos eróticosuma mãe vai para o quarto de um filho ainda quando ele ver com p******* abre a sua oxente e chupa o pau dele pornômulher com mulher pode uza bolinha vaginasvideos esposa convida a comadre pra fazer suruba com maridocontos de sexo depilando a sograPorno contos pais e maes iniciando suas meninas no incesto com carinho e muito gozobuceta de carla visgando xvideosdando a boceta pro namoradoprimeira vez novodei minha buceta no reformatório contos eroticoscu virgemfilme de sexo pura selvageria de chupar e chupar agressivo mesmomeu cu fico largo contos gaysexo novos banho conhadas nuasO Certinho e o Desleixado (Capítulo 3) casa dos contosum velhinho do pau enorme e muito grosso cumeu meu cusinho na marraMae e puta fudeu filio estoriapornor média vai examinar uma grávida e estrupadaContos eroticos de mulheres com grelo grandes gratisxvideos Botando rola Pra Fora E sarrando bem gtzcontos eróticos gay fui transformado em putinha e fizeram dupla penetração no meu cuzinho e me arrombaramnovinha deixando esperma escorer da boceta debrucoporno fodie minha entiada no cusaocontos de sexo depilada na praiavideos porno velhor comedor da cabeça do pau rombudarelatosacanacontos eróticos fui da o cu e cagueicontos eroticos casada estuprada pelo empregadoespertinha tentou fugir sem pagar o taxi e teve q fuder - completoContos erotico iseto tia e subrinhocontos eroticos paniquete disse que o diretor fodia sua bundaO Ativão do Morro 2 - Casa dos ContosContos eroticos mamaeeee uii aiiquero ver mulher g****** gostoso monografia g****** gostoso XVídeosconto erotico viado novinho vira escravo do coroa dominadornovinhos erotizando de fio dental atoladoconto erotico casada crente no tremmulheres da bunda grande dando cu de bruço pro kid bengalaconto erotico flagrei meu irmao comendo mamaebdsm humilhaçao extrema contonovinha desmaia de tanto gosa conto eroticonovinha com beloto do grelo grandeComedor de mulher de corno campo grande msconto minha hisoria dupla penetacao com janete e betocontos anal c cavalos e tourosconto erotico de urso motoqueiro aregaçando o novinho saradinhovelhas festejando c negros cacetudosorgia com minha irma contocontos eroticos a crentinhacontos eroticos amiguinhastefone fixo de coroa rica tarada pra transa 40porno contos apalpada pelo tio do maridoincesto tia e sobrinho ela tenta resisti mad acaba sedendo a buxetinha porno videostava um tedio danado,resolvi dar a buceta pra ele,incesto contos"menos apertado" gay contocontos eroticos menage biwww.pornodoido botao de rosainstalei grampo no celular da edposa e descobri a vadia que ela e contos eroticosnovinha perdendo a virgindade para soltinhoesse cachorro foi preparado para fuder buceta de mulhereu e meu esposo somos crentes e ele pediu para eu dar o cu para outro,contosconto eroticosgemeaschupei lambi os pés da minha prima mais nova dormindoSo grafida sendo encochada no trem xvideo comvizinho safado do 205uma jovem de dizoite anos pode perde o cabaço da buceta so colocando a cabecinho de um penis por duas tentativa contocontos de podolatria com sandalia de salto finopunheta apos encoxada em onibusContos novinha bolin d pel titia enquanto o tio dormedei para um pauzudo e quase morricontos de pau preto e grossoContos eróticos de traindo o noivo no capô do carropornô vai consertar geladeira e ela transa com Letíciacasada fiel tentando não trair,mais não resistiu quando viu a pica dura enormeContos de gang bang com dotados novinhaa chamada cadela incesto conto erótico gêmeas trail irmã com o namoradoa bucetinha depilada da minha mãe contoscontos gay limpar a casaSite porno de facio asseçovideos porno mulher goza muito se afrouxa as pernasporque os atores de porno ficam mais tempo enrijecidoscontos eróticos transformação marquinha biquínixvedeo conto erotico a forca no onibusfui encoxada neste carnaval 2017 contocontos eroticos com nerd tristonhotia e sua sobrinha fica sozinha em casa e a sobrinha passou a mae na buceta da tia e a tia deixar emfiar a mao detro do storvideo de porou dirano vigidade da namoradafe vedtidomeu genro me fodeu enteada dorme bêbada chapada e padrasto quando a solidão na marraconto fudi minha sobrinha de onze nos gostosavideos de mulheres ficando toda impinadinha ao perceber a encoxadasexo sexo de pica dura palco do batom pica dura pornôforsei minha madrasta a fuder panterasvídeo de sexo amador caseiro você quer me comer você quer meter é devagar meu com calma é assim não aqui mede a gente ser pinto grandepornocaseirogosandodentrolactofilia porno em sao carlos sp