Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Meu primeiro cabaço masculino

Um conto erótico de Valkiria Alves
Categoria: Sadomasoquismo
Data: 26/07/2016 10:56:16
Nota 10.00

Adoro acordar cedo com a sensação de algo novo me espera. Há tempos, em meu caminho rotineiro, encontro com um rapaz bonito, magro, alto, branco, cabelos bem curtos e com um sorriso no mínimo encantador.

A princípio, não havia notado, mas com o passar dos dias, de uma forma insistente, ele sempre aparecia do nada, e de surpresa. Confesso que um sorriso me saia desapercebido, e que essa sensação de paquera me interessava e muito.

Nessa manhã, ensolarada, em que os passarinhos estavam irritadamente mais cantantes, resolvi, de uma forma que ainda não sabia, conversar com ele. Não tinha nem idéia de como aborda-lo. Passei antes de carro, para ter uma noção maior do perímetro, pois em minhas caminhadas não havia prestado tanta atenção a ponto de começar algum tipo de abordagem.

Depois de sondar bem o ambiente, e percebendo que é uma loja de artigos ortopédicos, entro e pergunto se eles têm um protetor de calcanhares, pois como caminho e tenho dores, pensei em algo do tipo.

Uma moça bem educada me atendeu e disse que não tinham, que o foco eram as próteses. Confesso que meu olhar curioso já havia notado, e me pareceu um cenário de filme policial, tantas pernas, pés, e afins ali, dependurados. Meu intuito caíra por terra, pois o belo rapaz não estava ali. Confesso que minha frustração ficou estampada em meu rosto. Despedi-me da mocinha encantadora e me virei rapidamente pra sair da tal loja e sem esperar, esbarro em um cliente entrando, logo ergo olhar para as desculpas e meu chão se abre. Era ele entrando!!!!

Surpresa para ambos, pois também acredito que ele esperava qualquer pessoa, menos eu! Nossos olhares se encontraram por dois segundos, e logo seu sorriso encantador em minha direção me perguntando se eu estava bem. Com a surpresa, fiquei sem palavras, já que minha arte da conquista estava temporariamente esquecida.

Disse que estava bem e que me desculpasse por tanta pressa. Ele educadamente disse que tudo bem, e se eu estava precisando de algo. Logo percebi o gancho, para iniciarmos uma conversa mais profunda, de conhecimento mesmo. Pedi um copo de água, embora estivesse sem sede alguma, kkkkk.

Ele olhou para o balcão e pediu a Aline, (era esse o nome da atendente) que me trouxesse, e em seguida, se apresentou de uma forma tão surpreendente, que não deixei de sorrir!Sou Fábio, e percebo que vc passa sempre por aqui. Mora perto? - com o sorriso mostrando seus dentes caninos encavalados e um sotaque puxado, engraçado, e uma voz - ai que voz - sensualSou Catarina, e sim, moro bem perto daqui, e é meu roteiro nas caminhadas. - e percebo Aline, chegando com a água.

Por alguns instantes, tive tempo para pensar em que falar, em que assunto tocar. Decidi que iria embora, e que mais para frente retomaria meu plano de conhecer Fábio, já que pelo menos já sabia o nome dele.

Ledo engano! Logo Fábio, homem bem articulado, me pergunta se encontrei o que procurava na loja. Disse que não, pois não vendiam calcanheiras. Tão solícito, me indicou a farmácia mais próxima, dizendo que tais produtos estariam a minha disposição lá.Agradeci, e já saindo ele me pediu o número do celular.

Imediatamente passei, e disse que o adicionaria logo que me mandasse uma mensagem. O duro que nós mulheres temos essa mania de generalizar. Achei que essa mensagem demoraria pelo menos uns dois dias pra chegar. Mas como adoro ser contrariada, nem bem me afastei da frente da loja chegou uma mensagem, dizendo assim:Adorei a surpresa!!!! Venha mais vezes!!!!!

Kraaaaa, pensa na felicidade, não me contive e olhei para trás, e vejo o mesmo sorriso a me acompanhar. Respondi ousadamente que gostaria imensamente de saber mais sobre ele, e que torcia para que nossas mensagens não fossem esporádicas.

Logo começamos a trocar inúmeras mensagens, e perguntas comuns foram feitas. Estado civil, o que gostávamos de fazer em horas de folga, e coisas do gênero. Logo em seguida, começaram as perguntas mais ousadas, e do nada perguntei o que ele curtia entre 4 paredes.

Nem bem enviei, ele com toda a alegria de quem acabou de conhecer alguém especial:Vamos tomar algo? Estarei te esperando as 20:30....Te cobiço há tempos e não te deixarei escapar!

Que maravilha!!! Enviei o meu sim, e já corri fazer cabelo!

Pontualmente passei em frente a loja e lá estava ele, com uma camisa azul marinho, listras fininhas verticais cinzas, calça jeans e cheiroso!!!! Eu de vestido, meu melhor batom vermelho, salto 15!

Saímos, e paramos em um bistrô, para nossa primeira conversa como futuro amantes, logo caímos em uma conversa informal, dando risada, pois tínhamos coisas em comum! Pedimos vinho, e entre uma taça e outra, fomos nos soltando, e claro, a conversa ficou mais animada, nos aproximamos mais um do outro, e podia sentir seu hálito.

Como já havia deixado no ar a pergunta que iria mudar o rumo de nosso relacionamento, tornei a insistir:Já te perguntei, e gostaria mesmo de saber o que você curte entre 4 paredes? -Neste instante, confesso que não tinha nem ideia de como iríamos nos tornar mais que cúmplices.

Logo, percebo que ele suspira, e tenta tomar alguma coragem de abrir totalmente sua intimidade para uma mulher até então desconhecida, e começou a me contar seus mais profundos segredosFui noivo por mais de 5 anos, tinha comigo que havia encontrado a mulher certa para dividir uma vida. Eu morava aqui no interior paulista, e ela na capital. Conhecemos-nos quando fui trabalhar em um conceituado laboratório médico, como propagandista junto aos médicos. Ela era secretária, e logo nos encantamos. Marcamos um encontro informal, e saímos. Depois de todas as perguntas de praxe, paramos no motel, e encontrei a mulher mais fogosa até então de minha vida.

Confesso que essa narrativa da vida dele me interessava cada vez mais, e louca pra saber, balancei minha cabeça em sinal de anuência, para que ele tivesse noção de que não estava sendo inconveniente, e pedi que continuasse, pois a curiosidade estava a mil, querendo saber até onde ela iria nos levarAté então, tinha comigo que uma relação sexual convencional seria bem prazerosa e única, pois educado em igreja católica, não tinha a percepção que tenho hoje, que sexo não é apenas o que é ensinado na escola. Depois de beijos calorosos, de uma química espantosa, nos jogamos na cama, eu embaixo e ela em cima, nos enroscando, entre tirar a roupa e beijar frenéticamente à boca. Nesse momento, já estava de pau duro, trincando, desejando muito mais daquela mulher vulcãoApós ficar apenas de soutien e calcinha, pude verificar que ela era bem mais branquinha do que mostrara. Seus peitos volumosos em uma lingerie vermelha, ficavam mais evidenciados. Ai foi a vez dela tirar minhas roupas....desabotoando cada botão com os dentes mordendo os lábios, como se mostrasse o tanto que também me desejava. Bem lentamente, desabotoou meu jeans e com mãos curiosas, abaixou minha cueca, pra ter noção do que a aguardava. Meu pau latejando, já que ela era sensual ao extremo.

Logo em seguida, carinhosamente, começou o vai e vem de uma deliciosa punheta, e se aproximou, apenas soprando o hálito quente ... fui ao delírio! Imediatamente a virei, e olhei em seus olhos e comecei a penetrá-la, sentindo cada espasmo de sua xotinha, úmida e quente.....

Confesso que me segurei, pois queria muito mais do que apenas esses delicados momentos de prazer. Ficamos alguns minutos parados, absorvendo cada sensação, cada espasmo de nosso corpo. Deitei-me ao seu lado, para observar com mais detalhes sua pele arrepiada, seu cheiro de fêmea no cio. Quando dei por mim, ela já estava me chupando e molhando seus dedos. A principio, não notei pra que serviriam esses dedos lubrificados. Desceu a língua por meu pau e começou a chupar as minhas bolas. Que sensação de medo e prazer! Medo de ser dolorido e prazer de sentir uma língua quente me acariciando. Ai começou um certo desconforto, mas ao mesmo tempo uma sensação boa....Ela usando seus dedos em meu cuzinho virgem!!!!

Claro que esse desconforto foi tão aparente, que ela levantando os olhos, com todo carinho e lascívia, me disse que não faria nada que não me desse o prazer que era merecedor. Claro que fui me mexendo, gostando cada vez mais das duas sensações....da língua e dos dedos, quando pedi que parasse, pois estava próximo de gozar. Ela não parou, e decidi que seria um inicio de um relacionamento mais aberto a inovações. Ela começou a sugar mais forte, a enfiar e tirar de meu cuzinho seus dedos, e eu gemendo, rebolando e socando o meu pau mais fundo da garganta dela possível. Quase que imediatamente, gozei tão intensamente, que me espantei. Ela enxugou cada gota de minha porra, e com olhos de boa puta que era me disse que era apenas o começo de vários gozos deliciosos.

Deitou-se ao meu lado, e me ofereceu um beijo, e eu até então não tinha noção que naquele momento iria exprimentar a minha porra!!!! Comecei a lhe acariciar o corpo, já que queria muito mais do ela tinha a me proporcionar. Sua xota úmida, quente, estava ali, também ao alcance de meus dedos. Enfiei três dedos, para poder sentir sua umidade, e sentindo que a lubrificação estava a mil, decidi chupar vagarosamente seu grelinho, e proporcionar a ela o melhor oral de sua vida. Quando percebi que com seus gemidos que já era momento de seu gozo, dei mordidinhas e chupões, e a chamando entre um e outro de vadia.

Seu gozo veio estrondoso, e o tomei todo, desejando que ela gozasse pelo menos duas vezes seguidas, pois já sabia que mulheres têm essa facilidade..... Não foi difícil esperar e o segundo veio logo depois, e quase fiquei sem o pouco cabelo que ainda tinha, pois foi tão intenso que me deu uma chave de coxa e puxou meus cabelos!

Depois de extasiados, ela me disse que ainda tinha uma fantasia. Claro que fiquei curioso e perguntei qual seriaGostaria de tentar uma inversão! - perguntei a ela como seria. Ela levantou-se, foi até a sua bolsa e pega uma cinta peniana, com um consolo que a meu ver media aproximadamente dois palmos. Meus olhos se arregalaram, pois não tinha pensando em nenhum momento chegar a tanto em nossa primeira noite.

Vendo minha surpresa, muito carinhosamente apenas me disse que era para que eu me acostumasse e que se fosse de todo ruim, pararia imediatamente. Como estava disposto a romper todos os limites do prazer, me deixei levar por seus carinhos e suas idéias. Foi um deleite vê-la colocando a cinta, já que a cena nunca foi imaginada por mim. Com muita sensualidade, ela foi se chegando, e deu o consolo de borracha para chupar, e dizendo:Vamos menininha, é bom vc se acostumar a chupar bem gostoso um pau que vai te comer bem fundo...- Ao ouvir essa frase, confesso que um frio percorreu a minha espinha, um mix de tesão e também de medo!

Tentei me afastar e parar de chupar, mas ela vigorosamente segurou minha cabeça. Enfiou o consolo mais fundo na minha boca e me disse carinhosamente:Vamos minha menina, relaxa que você vai amar ser minha.

Fui aos poucos me acostumando, e quando dei por mim, lá estava ela puxando meu cabelo e forçando a minha boca para enfiar mais o cacete de borracha. No começo foi estranho, mas todo o clima ajudou para que eu relaxasse, e pedisse mais carinhos!

Quase que instantaneamente, tirou de minha boca, começou a chupar meu pau, e colocar seus dedos pra de alguma forma ir me laceando. Foram deliciosas as sensações, e pedi que começasse logo a me penetrar, pois o tesão e a ideia de ser comido estavam me enlouquecendo. Com uma agilidade que poucas mulheres têm, levantou-se e começou a colocar a camisinha naquele pau gigante, e deu várias cuspidelas, a fim de que ficasse bem lubrificado, e foi colocando aos poucosVadia, quero que você abra bem s suas pernas, pois hoje será seu batismo. Hoje você passa a ser minha menininha, e depois veremos o que acontece.

Meu coração disparou, um medo avassalador misturado com um imenso tesão tomou conta de mim. De repente me dei conta do que estava para acontecer. Ela começando a forçar a cabeça do consolo no meu cú virgem. Seus olhos brilhando loucamente com desejo de me possuir com toda a tara . Não tinha mais como parar, eu sabia que seria arrombado, tinha medo mas queria desesperadamente que isso acontecesse. Um lado feminino em mim despertou, um lado que eu desconhecia completamente. Lágrimas começaram a rolar lentamente dos meus olhos e eu me entreguei completamente.

Estava difícil a penetração, pois nunca tive essa experiência. Percebendo também essa dificuldade ela logo me colocou de 4, e entre massageando e cuspindo em meu cuzinho, colocou a cabeça do consolo e deu uma estocada. Foi uma dor dilacerante, mas mesmo assim ela não parou o vai e vem, e logo, entre a dor e o tesão, logo fui relaxando e aprendendo a mexer, a rebolar gostoso pra minha fêmea, ou melhor para o meu macho agora. Neste momento uma confusão tomou conta em mim, eu sabia que não tinha mais volta. Sabia que agora eu nunca mais seria o mesmo. As lágrimas rolando dos meus olhos, a dor muito forte, o prazer até então desconhecido me transformavam em um novo ser. Eu queria ser dela desesperadamente, rebolava sentido as dores, implorava que não parasse. Entre palavras desconexas, entre tapas e xingos, ela manda que eu me masturbe, porque quer ver o gozo da menininha sendo comida. Meu lado feminino completamente desabrochado, meu lado submisso aflorado. A partir daquele momento, não teria mais volta e nem eu queria que tivesse. Só queria me entregar e vê-la feliz me transformando. Essa fala dela, mais o barulho dos tapas, mais o ritmo alucinado de nossos corpos me enlouqueceram e acabei gozando, como poucas vezes havia acontecido. Gozei loucamente e ela gozou junto me comendo. Estas sensações me transformaram completamente. Me senti uma mulher de fato, uma puta, uma vadia. Suspirei, cai quase sem forças na cama. Olhei-a nos olhos e disse entre suspiros:Sou tua. Você me deu um prazer que nunca soube existir. Faça comigo o que quiser. Sou seu,minha paixão.

Foi assim meu ínicio e desde então participávamos de festinhas de swing. Fui me descobrindo bi, e era uma cumplicidade muito feliz entre nós. Um dia, voltando de Manaus, liguei e pedi que ela me encontrasse no aeroporto, pois estava louco de saudades. Ao chegar em São Paulo, tive uma surpresa, não era ela quem me esperava, e sim seu irmão e seu pai. Estranhei esse fato, e depois dos cumprimentos habituais, fomos tomar um café. Em seguida me deram a notícia que ela havia falecido em um acidente próximo do aeroporto. Meu mundo se abriu, quase tive um enfarto, mas o tempo passou e hoje procuro uma outra mulher que me faça companhia. Assustada com minha história, Catarina?

Confesso que fiquei aturdida, pois não esperava tanta sinceridade e um final tão trágico de uma história de amor. Tomei um gole de vinho, para tentar assimilar melhor tantos detalhes.

A fisionomia dele era de uma pessoa que esperava alguma resposta, ou para o não, de irmos embora, ou para um sim, uma noite de prazeres, já que desde o início era isso que eu desejava.

Olhei fixamente nos olhos e lhe disse:Amei a tua história. Lamento que ela tenha falecido. Mas te prometo que comigo vc terá todos estes prazeres e alguns outros mais. Finalmente lhe pergunto:Você quer ser meu e minha?

Quando ele com os olhos suplicantes e marejados de lágrimas me respondeu que sim eu lhe beijei longamente na boca. Havia começado ali uma história de cumplicidade.....

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
19/01/2018 09:33:14
Delicioso esse conto. Fiquei com vontade
23/06/2017 11:12:15
Quero dar meu cú para vc delícia.
26/11/2016 10:58:19
Ótimo conto amei nota 10
21/10/2016 16:13:49
Conto maravilhoso,me senti como se estivessem descrevendo minhas noites de prazer...Para os homens que quiserem ter esse esplendoroso prazer deixo meu contato:
01/09/2016 10:21:56
Adoro isso. Nao tem nada mais maravilhoso q disfrutar de todos os prazeres q o sexo pode proporcionar. Me escreve.
27/07/2016 00:45:23
Top e top
26/07/2016 17:15:49
Sempre envolvente !Ansioso pela continuação....bjs
26/07/2016 14:57:36
Narrativa maravilhosa, ágil e que prende a atenção a cada palavra. Me transportei para o texto ao ler esta narrativa maravilhosa. Ah, Valkiria, faça comigo desta forma. Sou tua .... Simplesmente amei.
26/07/2016 11:26:57
sensacional, maravilhoso nota 10




Online porn video at mobile phone


pornocontoincestoscaralhos gigantes e cabeçudos de héteros no pornodoidocontos eróticos estupros varoa video porno cavalgada forte so loiras em cacete de 30cmhistorias porno gay meu tio me comeu serginhoMenina querendii dar a buceta xvideoszoofilia morena dos desejos anuncioconfissoes incesto enteadochantagiei minha irma casada contoscasa dos contos eroticos com sobrinhos chupador de bucetaconto eróticopai colocar velho pra chupá buceta da filhaDesabafo real de uma mae contos ero cap,IXcavala centrando na rola grande e achando uma delíciairma com tesão no quarto do irmão1minuto xvideosxvidios outros purai favoritoscontos eroticos menage biquero dois paus me fodendo corninhosexo deixando mae com bunda doendo contopatricia vizinha casada safada gemendocomendo o cuzinho dela ela chorando ele filmando escondido ela ferver na firma esconde dele comendo o cuzinho a bucetinha dela ela chorandomulher gorda e velha com as pregas do cu frouxa peidando porraporno vui da naxana vui cu ala ficou bravajantar em familia mulher senta no colo do marido e começa a transar sem a familia desconfiar pornominha esposa me falou q quer sentir outro pau na sua bucetapaniqueti lavando gosarda pirnicontos das bordas da conadeixei meu tio chupar meu peito e ele ficou batendo uma no pau dwsaiti porno japobeisXVídeos hétero bundudo obrigadinho chupar sua bundapaguei mas gozei gostoso na filha evangelica da empregada minha contossanporno irma louca pra da o cu pro irmao provoca ele ate ele come cu delasua tia nao aguenta esse pirocao contoscontos eroticos sentei no colo do pirralhocontos corno e meus amigos pegamos minha esposa rabuda de fio contosconto erotico amamentando velho negroquero ve os telefoni das mulhe de curitiba casada que gosta di da a buceta para oto omhe deixa teu telefonenovinha dançando só de calcinha e de óculos e botãozinho vermelhoconto fudi minha sobrinha de onze nos gostosavídeo pornô ginecologista idoso não resiste a bucetinha apertadinha da paciente e a estrupa forçacontos incesto mae gtsesposa bunda ggg conto com negaopisão ei curra novosexo porno fui no meu ginecologista ao abri a perna ele me chupou todinha deliciaai meu cuzinho primo eu sou virgem nunca dei poha devaga doi moitocoroa pede paRa marido que quer rola de negao dotadopadrasto ver a novinha nua e ficabatendo punhetaContos fui estud fud mãe e filhaPorca reprodutoras buceta crandesiririca em horas inoportunascdzinha virei empregadinha de um senhorfotos. de pirocasde cavalovelha descabaça a buceta na pica do cavaloIncesto- Irmão brutamontes se apaixona loucamente pelo irmãozinho gay casadoscontosmacubeiro comendo a foça novinhasexo tórrido de desejo e paixão com padrastovideos de velhos picudo fudendo bonzinho gays amadoresnaugr sexo69 no sofáporno mulher malabarista da o cu no circosexo porno fui no meu ginecologista ao abri a perna ele me chupou todinha delicianó parquinho perdi o cabacinho contosvideos caseiros comendo esposa logo cedo videos para baixar escorrendo porrairmalouca pra perdero cabaco pro irmarbucetinhasequinhavideo porno atentano a namorada corno escondidoxxxxxvideo mulher gosando wue nem louca e estralando a bucertaad bucetad mais petfeitas do mundocasadoscontos eroticos meu professor me comeu.a a infidelidade da irmã resolve dar a buceta ao irmão mais novomulher e obrigada a ser penetrada por gancho pornodoidoninfeta blinando vovô