Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Por que tem que ser assim? 22 (final 1-2)

Um conto erótico de Berg
Categoria: Homossexual
Data: 24/07/2016 17:28:51
Última revisão: 24/07/2016 17:50:17
Nota 9.35

Barão - entra na lancha porra, agora. (disse aumentando o tom e a gravidade da voz).

Ben - Não! ainda não... primeiro vamos dar umas voltas... curtir o sol. hã? o que me dizem?

Só então eu pude ver a arma que o benjamim trazia nas costas.

Arthur - já estamos de partida Ben. (falei calmo).

Ben - poxa... Mas tão cedo? (dizia ele olhando para os raios do sol). Ta um lindo dia, não?

Arthur - Você tem razão Ben. Realmente ta um lindo dia, no entanto já faz tempo que saímos de casa e temos que retornar.

Ben - podemos dar uma carona pra vocês.

Barão - não necessitamos de carona. (disse o barão o encarando seriamente).

Ben - o senhor falou comigo? (disse ele ironicamente).

Barão - não foi você que ofereceu carona? (barão retribuiu a gentileza).

Arthur - Ben, nós já vamos cara e suponho que você va seguir para o sul.

Ben - errou! ( ele sorriu. Eu não reconhecia aquele benjamim que estava a minha frente).

Barão - Arthur, entra na lancha.

Ben - Não Arthur, você não vai entrar.

Barão - quem você pensa que é seu merdinha ordinário do caralho?

Ben - olha la como fala comigo hen chefe!? Eu posso abrir um processo contra o senhor.

Barão - eu dispenso suas ironias rapaz, e faz o favor de seguir teu rumo antes que coisas serias possam acontecer a você.

Ben - Na atual situação barão, acho mais provável que algo sério possa acontecer a você. (disse ele pausadamente). Ou... (Benjamim pensou um pouco antes de prosseguir). Ou então a esse garoto aqui. (Neste momento Benjamim apontou a arma em minha direção).

Arthur - o que ta acontecendo véi? Qual é a tua?

Ben - você é um verdadeiro traíra Arthur. (eu via ódio em suas palavras).

Arthur - não sei do que você esta falando.

Benjamim sorriu.

Ben - tentei tanto te ajudar manin, mas você é insistente demais, chega a ser irritante as vezes.

Arthur - ainda não entendi.

Barão - e vai continuar sem entender. (disse barão me puxando) Vamos embora daqui.

íamos em direção a lancha quando ouvimos um disparo. Rapidamente olhamos para trás.

Ben - a próxima vai ser em você Arthur.

Barão - o que você quer hã? é dinheiro que você quer, fala... é dinheiro?(dizia ele impaciente).

Ben - o que eu quero? Eu vou dizer o que eu quero. Mas primeiro os dois vão entrar na porra desse barco agora.

Barão - não mesmo. Você quer matar a mim? Então atira aqui. (dizia o barão abrindo os braços dentro da água).

Ben - ou talvez eu queira matar o Arthur. ( e mais uma vez o cara voltou a me colocar na mira da arma).

Arthur - tu ta de brincadeira cara, só pode ser isso. Como pode mudar tanto em um tempo tão curto?

Ben - eu nunca mudei Arthur, eu sou o mesmo. Você é que nunca reparou em mim, tampouco esse cara aí do teu lado. (dizia ele apontando a arma para o barão).

Barão tentou argumentar, mas Benjamim o impediu.

Ben - foram anos dentro de um, sujo e fedorento, almoxarifado sem nunca ter sido reconhecido. Foram anos passando a seu lado sem nunca ter recebido um bom dia.

Barão - o rh é o responsável direto pelas promoções. Se você nunca subiu de cargo certamente não mereceu.

Ben - não mereci? (o cara parecia atuar). Diz pra ele Arthur: Eu era bom ou não era?

Eu fiquei calado.

Ben - responde seu merda, eu era ou não competente nos meus serviços?

Arthur - tu surtou Ben. Tu surtou cara, larga essa arma e vamos conversar.

Ben - respondi minha pergunta.

Arthur - tu precisa de ajuda cara.

Ben - eu não preciso de ajuda, eu preciso dele. (Ben olhava para o barão. Seus olhos, arregalados, ficaram tanto tempo abertos que começou a escorrer lágrimas).

Barão - de mim? (risos) Você realmente precisa de ajuda.

Benjamim tinha um semblante de ira, e foi necessário apenas um assobio para vários homens armados sair do interior do barco. A situação para mim e o barão parecia piorar a cada momento.

- e aí, o que você quer que seja feito? (perguntou um dos homens de cara limpa).

Ben - quero os dois, vivos, no convés.

xxXXXX

Barão - você tem uma boa respiração? (perguntou o barão quase em sussurro).

Arthur - poderia passar horas sem respirar.

Barão - ótimo, então vamos mergulhar até a parte traseira da lancha e chamaremos a guarda costeira.

Arthur - beleza.

Barão - vai na frente e eu te dou cobertura.

Arthur - por favor barão, até o seu limite.

Barão - garanto ir mais além.

Eu balancei a cabeça, respirei fundo e mergulhei até o máximo que eu pude. Não mais vi o barão. Ouvia, distante, vários disparos varando a água. Consegui chegar até a parte interior da lancha, mas percebi que o barão não havia me acompanhado. Subi na lancha e rapidamente entrei em contato com a guarda costeira.

- Não sei a localização exata. (tentava falar baixo para não ser ouvido). Estávamos indo pro sul.

O barco balançou e eu fui ao chão. Quando me pus em pé fui surpreendido por dois brutamontes.

Meu coração batia tão acelerado que dava pra ver seu movimento dentro do meu corpo. Os carãs me imobilizaram com uma corda e me levaram ate o iate, provável, do Ben.

xxxXXX

- Aqui está o que faltava. (disse um deles me jogando no convés).

- Ótimo. (era a voz do Ben). Levanta! (disse ele dando um chute em minhas costas, me obrigando a dar um alto gemido).

Arthur - cade o Nícolas?

- estou aqui garoto. (ergui a cabeça e pude ver meu macho amarrado todo ensanguentado).

Arthur - e esse sangue? (falei entrando em desespero).

Barão - ta tudo bem. Vai ficar tudo bem. É a mim que eles querem. (dizia ele com a voz falha).

Arthur - o que você fez seu animal? o que você fez?

Ben me deu um chute no rosto.

Barão - não faz isso seu infeliz. Você já nos tem nas mãos. O que mais pode querer? (barão falava furioso).

O doentio, Ben, sorria com toda aquela situação.

O iate começou a se mover, e meu corpo rolou pelo convés. Benjamim me puxou pelo cabelo e me colocou sentado.

Ben - você já amou? (Disse ele a poucos centímetros do meu rosto).

Arthur - chupa meu pau seu otário.

Benjamim me acertou um murro na face.

Arthur - pode me bater... pode até me matar, mas você nunca vai saber o que é amor verdadeiro. Eu lutei pelo que eu queria véi, e você fez o que? Passou a vida escondido dentro de um almoxarifado sujo e fedorento como você mesmo disse. Agora eu entendo porquê mesmo ganhando tanto dinheiro na sua, medíocre, vida de prostituto ainda continuava trabalhando. Pra poder ficar perto do barão mesmo sem ser notado, por isso você tinha um grande conhecimento da vida dele.

O sangue escorria pelos meus olhos, e minha visão ficava cada vez mais turva, ainda assim era possível ver um Benjamin, perturbado.

Ben - cala a boca... cala a boca. (ele colocou bala em sua arma e voltou a mirar o meu rosto).

Barão - hey Benjamin.

A respiração do Benjamim era acelerada. Ele me fitava tanto que eu cheguei a confundi-lo com uma estatua.

Barão - hey. Benjamim, olha aqui pra mim. ( a voz do barão saía cansada, ainda assim ele fazia esforço para contornar aquela situação).

Benjamim virou seu olhar para o barão.

Barão - você gosta de mim?

Ben levantou-se da minha frente e deu alguns passos até chegar ao ponto onde o barão estava amarrado.

- eu o amo. (disse o benjamim com voz de choro).

Barão - chega mais perto. Vamos conversar.

Lentamente, Benjamin foi abaixando a ponto de ficar na mesma posição do barão. A partir daquele momento os dois conversavam coisas que eu não conseguia ouvir.

xxXXX

- hey grandão. (falei com um cara que estava armado em minha frente).

O cara apenas me olhou, mas nada respondeu.

Arthur - você é alguma coisa dele? (disse apontando com os olhos para o Benjamim).

O cara balançou a cabeça que não.

Arthur - então por que cara? Por que estão fazendo isso conosco?

O homem parecia impaciente com meus questionamentos.

Arthur - é dinheiro? (fui insistente nas perguntas). Vocês estão ganhando dinheiro para ajudarem esse cara?

O homem pensou, mas não negou e balançou a cabeça que sim.

Arthur - então vamos negociar cara. Eu posso pagar o dobro do que ele ofereceu a vocês.

- chega de conversa. (finalmente o homem falou).

Arthur - o triplo. (fui enérgico).

O cara me olhou; pareceu pensativo; olhou para o parceiro, e este deu sinal verde para ele aceitar minha proposta.

- não queremos encrenca com a policia.

Arthur - e não terão. Eu juro. (cruzei meus dedos por trás das costas).

O homem falou algo no ouvido do outro elemento, e depois disso os dois lentamente caminharam ate o Ben.

Eu apenas via a cena com meu rosto molhado por um líquido preto. Em questão de segundos os homens tomaram a arma das mãos do Ben e o agrediram com uma coronhada na cabeça o fazendo ficar desacordado.

Arthur - hey, me desamarra aqui.

- não tão fácil assim cumpade. Agora vamos conversar.

Arthur - claro. Estou a disposição para conversas.

- como fica o lance do nosso dinheiro? (o homem perguntou aproximando-se de mim).

Arthur - fica tranquilo cara. Vocês vão pegar nesse dinheiro.

- fica tranquilo é o caralho. Eu quero um acordo melhor, algo certo, concreto. Ta entendendo?

Arthur - vocês têm minha palavra.

Os caras riram.

Barão - Arthur? (perguntou o barão).

Arthur - oi?

Barão - que acordo você fez com esses homens?

Arthur - ofereci o triplo do que o Benjamin estava pagando a eles. Em troca ele vão nos ajudar a sair daqui.

- com a condição de que vocês não irão envolver policia no meio disso tudo. (disse um dos homens).

Barão - suponho que tenha conta em banco.

- é obvio que sim. (disse o homem).

barão - então a unica forma de todos saírem ganhando é se retornarmos a cidade.

- nem pensar. Ta pensando que sou idiota?

Barão - de outra forma não ha nenhum acordo entre nós.

O cara coçou a cabeça.

- ora. O moleque aí prometeu e agora vai ter que cumprir. (disse o homem enfezado).

Barão - e cumpriremos... mas tem que ser do jeito que estou propondo.

Os homens se olharam e foram até a cabine. Algum tempo depois o iate parecia retornar ao porto. O vento do litoral batia em meus cabelos e eu parecia feliz - no final de algum lugar havia uma esperança que fossemos retornar com vida.

Olhei para o barão e o mesmo estava com os olhos fechados.

Arthur - Hey sr Nícolas. (gritei).

Ele não respondeu.

Arthur - hey. (gritei mais uma vez. Que estranho, minha voz saía tremula). Acorda barão estamos indo pra casa.

O sangue que escorria do barão havia formado uma pequena poça. Comecei a me debater, mas a corda que me prendia era muito apertada, chegando a me machucar.

Arthur - socorrooo! (gritava com tanta enfase que os homens correram para saber o que acontecia).

- ajuda cara, pelo amor de Deus. Ele ta morrendo.

Os homens, alvoroçados, não sabiam o que fazer,

Arthur - me desamarra aqui cara. Por favor me desamarra. (meu choro saia abafado).

O homem rapidamente retirou um canivete do bolso e começou a cortar os nós que prendiam meu corpo. Antes que ele retirasse todos os nós, eu me pus em pé, e corri ao encontro do barão.

Arthur - hey, acorda. (falei tocando em seu rosto).

O barão tossiu e pela sua boca foi expelida uma bola de sangue.

Arthur - fala comigo. (meus olhos estavam marejados).

Barão - quem é você? (ele falava suave).

Arthur - como quem sou eu? Sou o Arthur. Eu sou seu. Lembra? ( minha voz era embargada).

Barão - ah. (disse ele sorrindo). Você é meu anjo?

Arthur - eu? seu anjo? (sorri). Acho que sim.

Passei a mão no canto da boca do barão e limpei o sangue que escorria.

Barão - e eu? Eu sou teu barão? ( sua voz saia cada vez mais fraca).

Arthur - sempre vai ser.

Sangue e lágrimas faziam uma mistura louca em meu rosto.

Barão - seu barão tem uma missão pra você.

Mais uma vez ele voltou a tossir e expeliu uma quantidade maior de sangue.

- a partir de agora você vai ser o anjo dos meus filhos.

Arthur - sim. (falei chorando muito). Eu vou ajudar o senhor.

Barão - não meu garoto. Só você. Daqui pra frente vai ser só você.

Balancei a cabeça em negativa.

Arthur - não! eu não quero. Só quero se for a seu lado. (falei com minhas duas mãos em seu rosto).

O corpo do barão foi caindo aos poucos até tocar, completamente, o chão do convés.

Continua...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
02/08/2016 09:12:44
Affs ele ñ pode morre 😭😭😭😭
27/07/2016 11:07:23
Não consigo acessar o último capítulo. Já troquei de navegador e nada. Deve ter algum problema com a página. Será que é só comigo? :(((
26/07/2016 02:48:29
10
26/07/2016 00:25:46
😭
25/07/2016 16:58:52
Caralho Berg, seu safado e querido, estou chorando aqui, não deixa ele morrer não por favor, excelente capítulo.
25/07/2016 11:39:50
Que ? Matar o barão ? Naoooooooooooo 😭😭😭
25/07/2016 00:09:22
Pelo amor de Deus, não demora a postar o último capitulo... Por favorrrrr mais uma morte não.
24/07/2016 23:55:41
Poxa !não acredito *-*
24/07/2016 23:55:11
24/07/2016 23:34:00
Ahhhhh não, tô lendo outros contos que personagens de significância estão morrendo, não seja mais um a matar personagens importantes.
24/07/2016 21:14:31
já está dando essas coisas de morrer, vamos fazer historias menos tristes, parece que a historia só presta se alguém morrer
24/07/2016 20:43:47
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH eu não aceito, não aceito e não aceito!
24/07/2016 19:37:09
Ben um trairá ninguém merece
24/07/2016 18:53:37
Não morra barão! Por favor por favor por favor 😂😂😂😂
24/07/2016 18:50:14
Sério isso? Pelo amor de Deus.
24/07/2016 18:10:17
Espero que ele ñ morra!
24/07/2016 17:53:51
Sério? E serio isso? Vc vai matar o barão a essa altura do campeonato?
24/07/2016 17:44:48
Sério que o Barão vai morrer?!?! Não aceito isso!
24/07/2016 17:42:20
Porra se o barao morrer isso vai ficar triste e choco
24/07/2016 17:41:55
Berg, já chorei lendo uma história sua, não me faça chorar de novo...enfim excelente capítulo.




Online porn video at mobile phone


experimentar sexo anal mesmo sendo heterossexual pode ser perigosoBusca por contos de marido traindoconto erótico gêmeas lésbicascomebuceta irma outra irma prexachicao corno submisso ao negao 4 conto cornocorno ve a mulher metendo comtrinta machoporno ele para pra descansar da caminhada e pega morena agua e fode com elecontofudi minha cunhadaos melhores minetes com o caralhinho no cu pornocoroa taradasexo históriapromo gostoso me fudeu contos eróticos gayutimu vídeos d mulher famosa fudeno e gosandobritney bitch em anal 15 minutotaradona nivinha loca pra dar oacuzin mas o pausudo nao esta dando conta de te comer num enta o cacetemostrei a buceta meu genro comeu conto eroticovídeo de sexo com matuto. na piscina de sucaconto garotinho de sorte tranza com vizinhanovińhas xvideo gozando sem fazer parulholactofilia com leite materno fetichecontos gays de meninos passivinhos com machos maduros/dando meu cuzinho aos homens desde meninopai e filho pelado conto erotico exercitocontos erótico de massagitas dotados comendo madames e ninfetasenfioo seu pirocao no cu do viado no chuveirocontos eroticos textosminha esposa dormindo toda gostosa todaolhadinhaadestrador de escravasmulher tenta fugi pica mostruosa brutal no cubucetinha ns os primero pelinho nv    eternos apaixonados cap 7 conto gaymoças todas cagadas e meladaszoofilia cachorro fica engatado na nistaGTA da mulher de calcinha o ventilador homem pelado homem pelado homem pelado homem pelado homem peladovideos eroticos da esposa vira cadela do marido eusa coleiracontos eroticos de negra crente do piraívídeo de mulher pelada mostrando a b***** tomando banho arreganhando e ficando de quatro fazendo altas posições massaporno sarando na coroa na frente do corno no oniboscasa dos contos tema scarFoto picudo estotando a bucetinha da casadaadestrador de escravasconfesso chantagiei minha irmãzinha pra ela me masturbavídeo pornô uma atividade Bonde da três sobrinhos até f****contos eroticos caguei no paucontos esfolei o anus da mamae bebadaContos porno bucetinha da bisnetinhaconto erotico punheta raptoduas irmas abdo buceta oara o irmaochupando a bucets dela depois metendo a casdeta con muito tesaobelo sexo dormindo de conchinha com a tia so de calsinhaContos eriticos putinha do meu cunhado bem dotado parte3porno levou finha poamigoesposa gostosa e novinha e tio roludo parte setecontos de sexo depilando a sogravídeo pornô homem t***** possuído chupa b***** da mulher e filhos dele até virar uma chupetacontos eroticos entre jovens irmaos gemeosvideo de mulhe rebolhadox vidio porno pegui a mulhe casada de saia na festa puchei a calsinha comicomi a mae com a pereteca raspadinhasexo forsado com shortinho jeanscontos eróticos muleconamao boba na noiva pegando nos peito dela porno dentro do cinemacontos erotico chantagiei e depilei minha sograpornopaumostroContos eróticos de tulajorjao roludo porno video ccontos eróticos incesto fudendo novinha virgem inocente faveladamorena cavala irresistivel não bater punhetacontos mulher de amigo short coladovirgem mulher (casas dos contos de transformaçãocontos de corno que deram o cunovinhas lindas brincadeira incestoa de ciriricacontos eroticos sindico com um pau de 27cm fode moradora menor menorfudida por um tio pirocudo contonao era pra enfiar no meu cuzinho virgemvi minha namorada branquinha virgem sendo fodida por um velho pauzudo/contos eróticoscachorro do nozão trelado no cu da gostosa