Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

AMOR DE PESO - 01X02 - GORDINHO NAS CACHOEIRAS

Um conto erótico de Escrevo Amor
Categoria: Homossexual
Data: 02/08/2016 02:30:37
Nota 10.00

Quero agradecer a todos que estão acompanhando a história. Recebi alguns emails e estou muito feliz com a repercussão. Realmente quase não se encontram romances onde o protagonista é uma pessoa gordinha, então espero que curtam esse romance escrevo com tanto prazer. O conto é semana, mas como muitas pessoas gostaram do primeiro capítulo decidi postar o segundo agora. O terceiro será postado apenas no Sábado (6), a noite. Obrigado pela atenção.

===============

Queridos Pai e Mãe,

A primeira semana em Manaus está chegando ao fim. Depois da confusão no banheiro, a Tia Olívia redobrou o cuidado conosco. Ela cogitou até mesmo contratar uma babá. Claro que relutei e ela concordou….

Yuri: - Tia.

Olívia: - Oi? (olhando uma planilha)

Yuri: - Podemos ir no Centro da cidade? Estamos morfando aqui dentro.

Olívia: - Hoje a tarde.

Yuri: - Tudo bem.

Era um pouco tedioso, pois estávamos sem internet e TV a Cabo. Comecei a ouvir a música 'House of Cards', do Radiohead. Olhei para o lado e vi algumas coisas velhas nos fundos da casa. Decidi aproveitar uns móveis antigos que haviam e reformar para usar no meu quarto. Sempre fui bom com marcenaria e reformar coisas usadas. A minha tia sempre utilizava os meus dons de arrumar coisas. Decidi ir andando atrás de uma loja de material de construção, por um milagre de Deus o sol não estava mortal. No caminho encontrei Letícia.

Leticia: - Desculpa por acertar a bola em você.

Yuri: - Relaxa. Eu estou acostumado. Afinal sou um alvo muito grande para ser ignorado.

Letícia: - (riso abafado) – E você está indo comprar o que?

Yuri: - Pregos, tintas e alguns materiais para reformar uns móveis que o antigo dono da nossa casa deixou.

Letícia: - Ah bacana.

Yuri: - E você?

Letícia: - Vou para uma agência de modelos. Coisa da minha mãe. Ela gosta que eu tenha uma atividade fora jogar futebol com os meninos.

Yuri: - Legal. E você já fez algum trabalho?

Letícia: - Algumas sessões de foto e dois desfiles.

Yuri: - Olha. Parabéns. Espero que consiga muitos outros trabalhos.

Letícia: - Eu fico aqui. Essa é a parada do ônibus.

Yuri: - (rindo)

Letícia: - O que foi?

Yuri: - No Rio de Janeiro chamamos de Ponto. Aqui é parada.

Letícia: - (rindo) – Entendi. Ei. Hoje vamos nos reunir no Fred's.

Yuri: - Fred's?

Letícia: (apontando para o lado) – Aquela lanchonete vermelha.

Yuri: - Claro que horas?

Letícia: - Umas 19h. Vai lá. A galera vai se reunir.

Yuri: - Tudo bem.

Letícia era linda, mas um pouco rústica. Acho que para ela, arrumar um namorado não era tão complicado. Com treino e bastante prática ela se tornaria uma ótima modelo. Será que ela e o Zedu se pegavam? Porquê, eu estava pensando no Zedu? Ele também é um cara bonito e rústico. Uma pele bronzeada que me lembrava a dos garotos do Rio de Janeiro.

Voltei com as compras e para a minha surpresa o Zedu estava me esperando. “Tá, Yuri. Segura a onda”. Na verdade, o meu desejo era pular naquele pescoço gostoso e devorá-lo sem piedade. Em seguida, volto para a realidade, porque o meu Deus grego chamava.

Zedu: - Vamos apagar qual incêndio hoje? (escorado no muro da casa de Yuri)

Yuri: - O incêndio no sol dessa cidade. Sério, Manaus deve ter um sol só pra ela. (abrindo a porta)

Zedu: - Na verdade é um sol para cada habitante. (rindo sozinho)

Yuri: (riso abafado)

Zedu: - Qual a missão de hoje?

Yuri: - Transformar essa mesa e esse armário embutido em coisas apresentáveis.

Zedu: - Vamos lá.

Passamos uma tarde agradável. O Zedu era muito prestativo. Um cara do bem e parecia bem diferente dos caras com o estilo dele. No Rio de Janeiro, por exemplo, alguém como o Zedu nunca se aproximaria de mim. A minha tia estava feliz, pois, eu havia conseguido um amigo.

Olívia: - Viu, Giovanna? O teu irmão já está fazendo amigos.

Giovanna: - Titia. Olhe para mim? Olha para as meninas dessa rua? Pelo amor de Deus. Tem uma diferença muito grande. Quando eu começar na escola nova….

Olívia: - Giovanna. Não vá fazer como na outra escola e….

Giovanna: - Titia. Não tenho culpa se a Michelle caiu da escada e quebrou o pé. Alguém tinha que ser a Rainha do Baile de Outono.

A minha irmã era, na verdade, um projeto de Abelha Rainha. Na escola, ela conseguiu desbancar as veteranas no cargo, mas acabou fazendo besteira e quase matou uma colega de classe. A situação ficou tão feia que quase rendeu um processo para a titia. A Giovanna foi a menina mais nova a prestar serviço comunitário no Brasil. Quer dizer….

Rio de Janeiro - Um ano antes

Giovanna: - Eu já disse que não vou pegar nessa sacola suja. Gabriel…. Junta pra mim.

Gabriel: - Eu não….

Giovanna: - Puxa. (se aproximando de Gabriel) – Eu estou tão cansada.

Gabriel: - Tá bom.

MANAUS – Dias atuais

Yuri: - Pronto. Acabamos. (sentando no chão)

Zedu: - (tirando a camisa) – Nossa. Tô imundo. Posso me molhar na mangueira?

Yuri: - Cla… cla….

Ele era perfeito. Filho da puta. Porquê fazer isso perto de mim? Na minha imaginação, eu pulava em cima dele e beijava cada parte perfeita daquele corpo. Chupava o pescoço, os mamilos e o pênis. Até senti ele gozar no meu rosto.

Zedu: (espirrando água em Yuri) – Você não vem?

Yuri: - Não… tá quase na hora de tomar banho, então….

Olívia: - Meninos eu trouxe….

Yuri: - (pensando – Não, tia. Lanche não. Deixa ele ir embora. Ele vai ficar perto de mim, sem camisa e todo molhado) - Lanche. Que bom tia. (sorriso forçado)

Olívia: - Não sei como vocês aguentam o calor dessa cidade. (deixando uma bandeja com pães e sucos no chão) – Ei. Vou sair e vou levar seus irmãos. Arrumem essa bagunça. Amanhã vamos no centro tá. Se você quiser José Ed….

Yuri: - Não tia. Ele não pode ir. Deve ter mais coisas para fazer e….

Zedu: - Eu adoraria.

Olívia: - Graças a Deus. Não sei andar aqui ainda e…. só um minutinho….. GIOVANNA!!!! RICHARD!!! ESTOU ATRASADA!!!!!!! Então, pois é…. eu não sei andar em nada.

Giovanna: (saindo de casa com um guarda-chuva) – Credo tia. Não estamos surdos. (entrando no carro e saindo) – Tá impossível de ficar nesse veículo. Essa cidade é um crime contra a chapinha!

Olivia: (entrando no carro e ligando o ar) – Já princesa. RICHARD!!! NÃO VOU CHAMAR DUAS VEZES!!!!

Zedu: (me olhando e rindo) – Ela grita alto hein.

Yuri: (pensando: Escroto. Você poderia ser apenas um pouco mais feio. Que sorriso) – Pois é. Você se acostuma. Nem tímpanos eu tenho mais.

Comemos o lanche e falei que os encontraria mais tarde na lanchonete. No quarto, os móveis ficaram lindos. Era realmente uma forma de desestressar. Colocar energia em alguma coisa. Fiquei imaginando aquele corpo do Zedu e infelizmente lembrei do meu. O meu corpo era ridículo. Mesmo se ele fosse gay, acho que nunca ficaria comigo.

Yuri: (olhando na frente do espelho com um semblante triste) – É. Vamos lá.

Procurei roupas que combinassem com a ocasião, mas pelo visto era difícil me agradar. A galera aparentava ser legal, pelo menos o Zedu e a Letícia eram. Queria causar uma boa impressão. Pela primeira vez eu tinha a chance de ter amigos reais, e não inventar amizades para alegrar a minha tia. Pelo menos algo de bom Manaus trouxe.

Cheguei pontualmente às 19h. Eles já estavam lá. Sentei e fiquei apenas observando, afinal o que mais pode-se fazer em um ambiente completamente novo? Eles eram legais, falaram coisas sobre a cidade, algumas informações úteis como ter cuidado com os motoqueiros. Não consegui uma conexão boa com o Brutus, ele é totalmente diferente de mim, bonito, mas burro.

Brutus: - E as gatinhas cariocas Yuri? Tinha muitas namoradas?

Zedu: - (jogando um papel em Brutus)

Brutus: - Eu quero saber oras.

Ramona: - Credo garoto. Só pensa nisso.

Letícia: - Não liga Yuri. Somos disfuncionais, mas funcionamos bem.

Ramona: - Falando em disfuncional, o meu aniversário é nessa semana agora e tenho uma ótima notícia.

Zedu: - Você ganhou na loteria?

Ramona: - Melhor. O meu pai vai nos levar para Presidente Figueiredo.

De repente aquilo virou uma comemoração coletiva. Fiquei no vácuo, mas depois eles explicaram que era uma cidade conhecida por suas belas cachoeiras.

Ramona: (pegando nas mãos de Yuri) – Vai ser perfeito para você conhecer um pouco mais do Amazonas. Você vai né?

Yuri: (pensando: não!) - Claro… quer dizer…. Vou falar com a minha tia.

Brutus: - Tenho certeza que ela vai deixar grandão.

Yuri: - Espero. Estou tão ansioso para conhecer mais daqui.

Droga. Eu ia para uma cachoeira, ou seja, as pessoas tomam banho na cachoeira com suas sungas e biquinis atraentes. Acho que a última vez que fiquei sem blusa na frente de alguém foi antes do acidente dos meus pais e eram meus primos. Falei com a minha tia com a certeza que ela não deixaria e para a minha surpresa.

Olívia: - Claro que deixo.

Yuri: - (pensando: merda) – Mas tia. Não quero preocupar a senhora. Se eu não puder ir prometo que vou entender.

Olívia: - O pai da tua amiga vai?

Yuri: - Sim.

Olívia: - Vou falar com ele.

Droga. Traidora. Eu ficaria sem camisa na frente do Zedu. E agora? O que eu vou fazer? Não posso. Será que eu consigo emagrecer 30 quilos em quatro dias? Para de viajar Yuri. Droga. Eu posso dizer para eles que sou evangélico e por causa da religião não posso ficar sem blusa.

Os dias passaram voando e em vez de fazer dieta eu comi dobrado. Estava nervoso. Não tive culpa. O dia da viagem chegou, minha tia fez um café reforçado e me levou ao ponto de encontro. A galera parecia muito feliz, eu pelo outro lado, queria morrer. O pai da Romana era legal. Um coroa bonito até, ele era divorciado e tinha o tempo livre para fazer os caprichos da filha.

Olívia: - Seu Walter. Obrigado por cuidar do meu sobrinho esse final de semana. (pegando na mão do pai de Ramona).

Walter: - De nada. Qualquer amigo da minha bebê é bem-vindo. Vamos lá? (batendo na kombi)

Minha primeira viagem no Amazonas. Será que encontraria algum animal selvagem? Ou algum índio? Estava muito nervoso, mas o principal era evitar ficar sem camisa na frente daquelas pessoas. Apesar de legais, todos, eu disse todos eram estranhos para mim. Ainda tinha um tempo para pensar em um plano. Paramos para tomar café em um restaurante muito bonito. Comi tapioca com queijo e banana frita. (Nota mental: lembrar de acrescentar leite condensado. Deve ficar mais gostoso ainda).

Walter: - Está gostando Yuri?

Yuri: - Sim. É um lugar adorável.

Ramona: - Você precisa ver as cachoeiras. Vai amar. São lindas.

Yuri: - Será que não é perigoso? Tipo… aparecer um animal… uma cobra… onça… jacaré?

Todos: (rindo juntos)

Yuri: (pensando: Putz. Falei besteira… ajeita isso… ajeita isso) – Estou brincando né gente.

Seguimos viagem. E finalmente chegamos em Presidente Figueiredo. No roteiro estavam cinco cachoeiras: Iracema, Pedra Furada, Onça, Santuário e Maroaga. Eu não sou o tipo de pessoa que gosta de me aventurar, por isso, depois que desci do carro passei protetor solar e bastante repelente. Fiquei mais branco do que eu já sou.

Senhor… como é quente dentro da floresta. Eu estava derretendo. Tive muitas dificuldades, mas quase solto um Puta que Pariu quando eu vejo um obstáculo. Era uma pedra gigante que alguém teve a ideia de escavar uma escada. Fiquei apreensivo ao passar.

Walter: - Pode vir Yuri. Quer ajuda?

Yuri: (pensando: Porquê eu não fiz mais dieta essa semana?) - Estou bem. (encolhendo a barriga e passando com dificuldade pela pedra) – Consegui. (soltando um riso abafado)

Zedu: - Muito bem grandão. Só tira essa aranha do seu ombro.

Yuri: - (batendo no próprio ombro) – Credo. Odeio aranhas.

Brutus: - Tá quente pra caramba. (tirando a blusa)

Jesus. Que visão era aquela. Nunca havia reparado em como o Brutus é gostoso. Deve ser por causa da burrice dele que tira todo o charme. Dava para contar cada gominho e músculo daquele corpo. O 'meu' Zedu não ficava para trás, ele era menor que o Brutus, mas não significava que era menos bonito. O Brutus na verdade era gostoso e não bonito.

Letícia: (pegando na costa de Yuri) – Vamos?!

Yuri: (assustado) – Claro. Claro. (prosseguindo caminho)

Zedu e Brutus foram os primeiros a pularem na água. Caramba. Se eles secos já eram lindos, imaginem molhadinhos. Eu comeria os dois fácil, fácil, mas eles não davam nenhum sinal gay. Teria que me contentar em assistir tudo aquilo, mas a minha vida era assim. Eu não tinha um super corpo como o Brutus e nem a beleza do Zedu. Peguei meu livro, arrumei uma cadeira e fiquei lendo. As meninas foram em seguida.

Letícia: - Você não vem?

Yuri: - Daqui a pouco. É que meu corpo ainda tá quente.

Ramona: (passando correndo) – Letícia, a última que chegar na água é mulher do Brutus.

Letícia: (correndo atrás de Ramona) – Deus me livre!!!!

O lugar era realmente lindo, mas estava muito quente e a minha camisa estava ensopada de suor. Ainda bem que trouxe umas cinco na mochila. Era divertido ver o meu novo grupo de amigos, na verdade eles eram os primeiros. Nunca fui muito popular na escola, ainda mais quando eu mesmo me fechava para novas amizades. Minha tia se preocupava com esse meu lado que costumava me sabotar.

Zedu: - Ei, Rio de Janeiro? A gente não te trouxe lá de Manaus para você ficar sentado e lendo Paulo Coelho.

Yuri: - Estou indo. (falei deixando o livro na cadeira)

Zedu: - Você não vai tirar a blusa?

Yuri: (respirando fundo)

Zedu: - Você tá com vergonha? (rindo) – Para de ser assim. Olha. (apontando para frente) – Aquele homem deve ter uns 200 quilos e tirou a camisa na boa. Você não deveria se importar com a opinião das pessoas.

Yuri: (falando baixo) – Você diz isso porque é gostoso.

Zedu: - Você disse algo?

Yuri: - Tá. (tirando a camiseta)

Zedu: (virando rápido e correndo) – Quem chegar por último é mulher do Brutus.

Yuri: (correndo) – Espera. (falando baixo) – Até que não seria uma má ideia.

Fiz algo que me arrependi muito. Pulei dentro da água de uma vez só. Puta que pariu!!!!!!! Pareciam mil facas furando o meu corpo. Como um lugar tão abafado pode ter uma água tão fria? Todos riram da minha reação. Mas em relação ao meu corpo não os vi olhando, só o Zedu, mas acho que foi por causa da nossa conversa, ele se afastou por um tempo de mim. Não entendi o motivo.

Ramona: - O que achou?

Yuri: - Lindo. Passar o aniversário num lugar desses deve ser maravilhoso.

Letícia: - Ano passado, a festa de 15 anos foi melhor. Ver o Brutus dançando com a Ramona foi impagável. Acho que ainda tenho o vídeo. Te mostro depois.

Yuri: - Você deve ficar uma graça de smoking Brutus.

Brutus: - Claro que fico meu senhor! (agradecendo a Yuri como estive em um espetáculo de Teatro)

Ramona: - Tão cortez.

Letícia: - Qual o problema do Zedu?

Brutus: - Cadê ele?

Letícia: - Ali. (apontando para frente)

Yuri: - Então meninas? Como vocês se conheceram?

Ramona: - Acho que sempre moramos no Parque 10… né?

Letícia: - Não. O Brutus chegou há dois anos. Eu a cinco. Só você e o Zedu que se conheciam. A nossa amizade surgiu no bairro mesmo. Eu fiquei primeiro amiga do Zedu e depois da Ramona. O Brutus e eu temos um caso de amor e ódio.

Yuri: - Que legal.

Ramona: - E seus amigos do Rio?

Yuri: - Não tinha muito amigos. Na verdade a gente viaja demais. Por causa do emprego da minha tia. E também por que eu sou praticamente a babá dos meus irmãos.

Letícia: - Deve ter sido difícil perder sua família, né?

Yuri: - É uma dor que não diminui. Mesmo morando longe de casa.

Brutus: - (jogando Zedu dentro d'água) – Trouxe o fugitivo.

Yuri, Letícia e Ramona: (rindo)

Wilson: - CRIANÇAS!!!!! VAMOS!!! AINDA TEMOS QUATRO CACHOEIRAS.

Ramona: - Esperem! (saindo da água e pegando a câmera) – Vamos tirar nossa selfie um. (entrando na água)

Brutus: (mostrando os músculos)

Ramona: (fazendo duque face e piscando)

Letícia: (perfil e arrumando os óculos escuros)

Zedu: (colocando os braços em volta de mim)

Yuri: (vermelho e com o pau duro)

A primeira selfie com amigos que tirei na vida. Não queria esquecer daquele momento, para a galera era apenas um foto, mas para mim de alguma maneira era uma mudança, uma boa mudança. Seguimos para as outras cachoeiras, todas lindas. O Amazonas era realmente um lugar maravilhoso. Assistimos ao pôr do sol de cima de uma grande rocha. Parecia um sonho.

Ramona: - Yuri quando eu tiver sinal passa o teu facebook e….

Yuri: - Eu não tenho.

Ramona: - Não tem face? Tá bem. Passa o teu insta ou twitter.

Yuri: - Também não uso esses. Na verdade nenhuma rede social.

Brutus: - Nossa um desconectado. Quem diria.

Letícia: - Olha. Parabéns. Eu não conseguiria.

Ramona: - Puxa. Ia te passar as fotos de hoje.

Yuri: - Me passa que depois eu revelo.

Wilson: - Muito bem Yuri. Não deixe que essas tecnologias estraguem sua vida.

Paramos a 300 metros da minha casa. Ajudamos o pai da Ramona a tirar todas as coisas do kombi. Ele pagou uma pizza para todos nós. Ficamos conversando durante alguns minutos.

Ramona: - (entregando um papel e caneta para Yuri) – Passa o teu e-mail. Te encaminho as fotos hoje.

Yuri: - Obrigado. Obrigado a todos vocês o domingo foi incrível. (anotando no papel)

Segui caminho com Zedu, a casa dele era antes da minha. Fomos conversando sobre várias coisas, principalmente sobre minhas primeiras experiências com cachoeiras do Amazonas.

Yuri: - Quero te agradecer pelo conselho de hoje. É que pra mim ainda é difícil.

Zedu: - Não se preocupa. Somos amigos né?

Yuri: - Sim. Somos.

Zedu: (pegando no ombro de Yuri) – Firmeza. A gente se encontra amanhã?

Yuri: - Sim. Quero conhecer mais a cidade.

Zedu: - Vamos te levar no Teatro Amazonas.

Yuri: - Perfeito.

Zedu: - Tchau. (abrindo o portão de sua casa e entrando)

Comecei a caminhar em direção a minha cara. Faltavam poucos metros quando um motoqueiro chega perto de mim e canta pneu. Acelero o passo e o motoqueiro volta. E sobe na calçada e fica acelerando sem sair do lugar. Meu coração começa a palpitar e tenho vontade de gritar. Será que serei assaltado?!!!

Email: [email protected]

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
18/08/2016 11:44:38
Me identifico com o Yuri na forma q desconta sua ansiedade desconfio q Zedu nao é indiferente ao Yuri. Muito bom seu conto é envolvente
17/08/2016 22:53:59
Adorei, ri muito e amo esse formato!!
08/08/2016 19:51:33
😇😈
03/08/2016 23:09:07
Hahaha, muitas vibes no Pq10
02/08/2016 22:48:24
Excelente narrativa. Estou encantado! Poxa, você poderia publicar pelo menos duas vezes na semana heim! Pensa com carinho!
02/08/2016 15:36:17
Yuri parece que está ganhando nossos corações, estou gostando muito da história, Zedu segundo as descrições uiii gatinho hahhaa, abraços
02/08/2016 09:12:56
Vish
02/08/2016 07:21:10
Resumiu meus pensamentos: Yuri é um personagem muito interessante, seu gosto musical é excelente, mas percebi que ele desconta os problemas na comida, ele se cobra demais ao mesmo tempo que não se da crédito, teremos um ansioso né?
02/08/2016 04:56:02
Eita
02/08/2016 02:44:59
O Yuri é um personagem muito interessante, seu gosto musical é excelente, mas percebi que ele desconta os problemas na comida, ele se cobra demais ao mesmo tempo que não se da crédito, teremos um ansioso né?




Online porn video at mobile phone


patricia de faculdade gostosa gemendo muitocasetudo comendo cadela no ciocontos esfolei o anus da mamae bebadameninos irmaos gay gostosos sarados pelados batendo punheta na cam e na escoladois dotado fetendo com forca e tirando sangue da bucetinha da moleca assanhadanovinha de sainha sem calsinha perverssaconto gay perdi a aposta fui descabacadomarido e mulher tomando banho na praia mulher veio um negão bem dotado e sai Escondidinho para dar uma com negãoporno mimnha filha e tao novimnha que nem petelho naceu aimdanegão caralhudo fudendo loira cinquentona de todo jeitocontos de boquete bom de primos e primas novinhoscontos eróticos família vavela minha mãe comigo no banheirovídeo porno com uma negona de bunda grande recebendo três puconas no rabocontos eroticos fudendo uma meninha bem novinha da bucetinha lisinhacontos meu filho veio morar comigo e no banho vi seu mega rolao eu queriachupaminhabucetacoroatexto amor quando você for me fuder,eu quero que você me trate como uma puta, como aquelas atrises de pornocorno veno esposa dano cu e falano que nao guenta pornodoidonovos relatos eróticos de corno minha esposa com o plug analcontos de cornos com tio velho pauzudo e comedor super canalha rcontos de sexo depilada na praiaconto minha hisoria dupla penetacao com janete e betonovįnha do sexo anal tucasado tem tesão em mamar cine porno spdoce nanda parte IV contos eroticoscomedo novınha a forcawattpad enteado gay adora chupar a rola do padrasto bonitomulher engata com cachorro grande e nao consege desengata pornomeu filho adora analPaguei para deflorar a filha do caseiro conto eroticocontos.gozei como louca na pica do meu filhonao era pra enfiar no meu cuzinho virgemezibir vidios o cacorro e criado desde pequeno com a menina derrepente ele resoçve comer a buceta delaComo se escreve “ manda video porno ” em inglescontos heroticos cuzinho da japinhasou viciada no pau do negraoconto erotico punheta raptoincesto com meu vô contosconto dupla penetracaoMinha esposa disse pra minha sogra mae agora fica de quatro pro meu marido fuder seu cu virgem voce vai adorar conto eroticomeu tio comeu minha bucetinha virgem parte 2 contos eroticosquero ver novınha que sao empregada fudendoincesto com meu vô contosfrango a mulher assistindo vídeo pornô na televisão com o cunhadomae do meu amigo gostosavidefilha faz as pazes com o pai xxxzofilia mulher dependurada pel cu no cãohttp://gtavicity.ru/texto/2016101161porno doido reais emviado por amadores com novinhas descuidadascomi meu melhor amigoconto gemo muito ai ai dando cu para outro na frente do meu corno ele fica com tesaõvideo d masoquismo sensacao gostosa fortrd caricias q causam dor e leva ao orgasmo video completopornô grátis só contos eróticos sogra cozinhalevo muitas gosadas xvidiomelhores vídeos porno de primos que reduziram seus primosgostosa chifrando corno com seguranças na festa contos eroticosobesa da virilha toda assada pornôsex. video amarcaiaX porno ceducindo vidraseiroconto titiocomeu meu cu no natalnovinha safada humilhando o padrasto é estrupada a forca no conto eroctico do quadradinhocontos eroticos como eu virei puta de um velhopediu para fazer anal ,e cacou no paunao aguentoucontos erot os y iccontos eróticos mamãe deixa novinha com padrastosexo forsado com shortinho jeanscontos eroticos tentei fugir mas fui estupradarelato erotico padrasto pauzudomolhes pela porno vida de meninas de 19 anos porno-casados-fas-porno-pelo-buraco-da-paredeContos picantes ainda virgem fui abusada por um entregador velhoconto eroticos palmada xvidiomenina sentando em cima da pica mais grandi do mundovideos pornos de genros depilando sogra e n resiste fode elaxexoleitinhoevangelica ainda nao tinha dado o cufiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contoseu quero ver o sexo entre lésbicas sadomasoquismo com lactofilia ela outras mulheres mamando nela e amamentando três mulheres chupando peitozdorovsreda.rugaroto sapeca .pornonovinha do priquito ruivo contoscachorro nao queria mas degrudar da mulher zoofilia video porni