Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Tiros, incestos e segredos! Parte 4- Dormindo com o inimigo

Depois de ver aquela cena de pai e filho juntos em uma suruba, na moto, no caminho para casa ficava pensando em como toda aquela loucura, o perigo em me meter naquele conflito entre meu pai e os Cabral, minha volta para Espanha continuar incerta e, sobre tudo, o desejo que me incendiava, pelo Danilo, pelo pai dele, pelo meu próprio pai, que naquele momento, eu torcia para não descobrir que eu tinha fugido de casa.

Por sorte, quando eu cheguei a Pajero ainda não estava na garagem, tomei um banho e deitei na cama. Pouco depois, ouvi o barulho do carro do meu pai, ele subindo e no corredor ouvi ele desafivelando o cinto e já se despindo, tirando os sapatos, a camisa e as calças, entrou no meu quarto e eu fingi estar dormindo. Papai estava só de cueca boxer azul, seu corpo era lindo, forte e ele ficava maravilhoso só de cueca. Senti meu pau endurecendo na cueca. Ele se aproximou e minha vara foi ficando mais e mais dura. Se debruçou e me deu um beijo na testa, como eu me lembro que ele fazia quando eu era pequeno.

O dia amanheceu, eu desci as escadas e encontrei meu pai só de short vermelho, aqueles de academia, que chegam até o meio das coxas, meu pau acendeu na cueca na hora. Deu bom dia com um abraço e um beijo na testa enquanto preparava o almoço, me convidou para assistirmos um filme, e logo depois de comermos, fomos para o sofá, eu estava deitado, ele se sentou e colocou meus pés sobre suas coxas e começou uma massagem nos meus pés. Ficava cada vez mais sensibilizado com as tentativas do meu pai de se aproximar de mim, de ser de fato um pai para mim depois de todos aqueles anos, eu nunca havia deixado de amar ele, porém, começa a sentir outra coisa por ele como homem.

Quando vimos já anoitecia. Foi aí que o celular do meu pai tocou, ele atendeu já preocupado, pelo que notei da conversa, parecia sério, e era mesmo. "-Surgiu uma emergência filho, uma operação importante, me desculpa, eu não queria te deixar aqui assim, num sábado a noite, mas é o trabalho, um saco, eu só vou voltar amanhã de manhã, mas eu prometo que vou te compensar, vamos fazer algo legal" eu sem saber o que dizer, fiquei observando ele recarregar os cartuchos da sua arma. Foi tirando o short, estava sem cueca, para o meu deleite, e já pelado entrou no banheiro.

Eu tentava me concentrar na TV evitando olhar para aquele machão pelado se banhando. Nesse momento meu celular apitou, era uma mensagem de Danilo. "-E aí? Tá de pé nosso rolê?" Tinha até me esquecido do convite dele. Os desejos assaltavam meus pensamentos, de um lado papai e os pensamentos que me provocavam, do outro, o filho do seu inimigo. Aquela altura, razão era algo que eu já desconhecia, então aceitei o convite.

Mandei uma mensagem para Dan pedindo onde eu deveria encontrá-lo. Cuidando para não ser visto pelo meu pai, percorri o caminho indicado e cheguei até uma mansão onde os Cabral moravam. Danilo veio me receber na porta, usava só uma bermuda de tactel. Me cumprimentou com um aperto de mão e foi me mostrando a casa enorme em que viviam, espaçosa e moderna. "-Meu pai acabou de sair, te mandou um abraço, disse que gostou de você" avisou ele. Eu não sabia se Marcão gostar de mim era bom ou ruim. Moravam só os dois na casa, e isso era bem perceptível, o lugar era muito masculino, cheio de revistas de carros espalhadas, churrasqueira, barzinho, uma casa de magnatas.

Fomos até a beira da piscina, onde tinha um daqueles sofás redondos, uma mesa com bebidas e um narguilé acesso. "-Está esperando mais alguém?" "-Não, só você mesmo" respondeu Danilo. Estranhei, um garoto como ele deveria ter vários amigos, ele me respondeu em tom de desabafo. "-Não gosto do pessoal daqui, ontem você viu como eles são com o meu pai, uns bajuladores, ele já aprendeu a lidar com isso, não se importa mais, mas eu sim, as pessoas se aproximam de mim por medo ou por interesse, você foi o único cara que só queria amizade mesmo". Na verdade eu não queria só amizade, mas ia deixar Dan pensando assim. Era comovente, Danilo era um garoto com um pai companheiro, era lindo e tinha tudo que o dinheiro pudesse comprar, mas era infeliz.

Para acabar com o clima pesado, Dan se serviu de uma vodka com citrus e me ofereceu. "-Não obrigado, eu tenho que acordar cedo amanhã, melhor eu não beber". Começamos a revezar no narguilé enquanto conversávamos. Fiz perguntas amenas, era melhor não dar pano para desconfiança, conversávamos como garotos da nossa idade, não tínhamos tanto em comum mas o papo estava rolando. E em meio a conversa eu não conseguia deixar de reparar no volume da bermuda de Danilo, um baita pacotão que parecia delicioso.

Decidi esquentar aquela conversa "-E quanto as garotas? Já pegou muitas por aqui?" Dan riu mordendo os lábios feito um menino travesso. "-Ah, com certeza, o foda é que as garotas daqui não são muito confiáveis, eu comia várias, o foda é que por elas saberem de quem eu sou filho, que eu tenho grana, sempre tentaram me amarrar, me pediam pra namorar, algumas até diziam que por eu ter transado com ela a gente precisava casar, essas merdas de interior. Algumas até furavam camisinha para tentarem engravidar de mim, mas eu nunca caí nessa, meu pai sempre me aconselhou quanto a isso." "-Você e ele parecem bem próximos." "-Meu paizão é ótimo. Ele sempre cuidou de mim. Uma babá me contou que minha mãe era modelo, ela e meu pai tinham um caso, e um dia ela engravidou, era só por grana, mas meu pai ficou super feliz quando soube da minha existência, deu uma grana preta pra ela e em troca, ela tinha que me entregar e sumir, já que só estava interessada no dinheiro. Ele que me criou sozinho, me deu tudo o que eu queria e sempre foi meu amigo."

Eu para provocar comentei "-São mesmo, até comem mulher juntos." Ambos rimos e ele explicou "-Cara, meu velho sempre foi comedor, perdi as contas de quantas vezes peguei alguma empregada mamando ele pela casa, de flagrar ele comendo alguma mulher de madrugada quando eu ia tomar água, ele tentava não ser visto, mas eu sempre fui curioso. Quando eu tinha idade, pedi pra ele me ensinar tudo sobre isso, ele me levou no puteiro, me apresentava amigas dele e eu as minhas, que sempre tiveram tesão nele, a gente sempre foi companheiro". A medida que ele contava via o volume no meio das pernas de Dan aumentar me dando água na boca.

Danilo já havia bebido um pouco, estava excitado com o papo e eu com um tesão enorme, num rompante de loucura, resolvi investir. "-Pelo visto vocês dois tem muitas aventuras para lembrar." Disse eu apontando para a mala dele que começava a evidenciar a ereção na bermuda. Ele riu "-É temos sim." E continuou apalpando a bermuda, dobrou o braço esquerdo sobre o rosto, indicando que tinha bebido mais do que devia, e continuou a apertar a mala. Resolvi tomar uma atitude, era agora ou nunca.

Estiquei minha mão tremendo e pus sobre a mala dele. Ele riu na hora, imaginando ser uma brincadeira de moleque. Comecei a apertar aquela mala e o tesão me incendiava. Sentia na minha mão o seu membro grande e suas bolas, o sorriso dele se desfazia, percebendo que não era só uma brincadeira, fiquei me lembrando que Dan devia estar cheio de armas em casa e que ele podia me matar por estar tentando algo com ele. Eu tinha certeza que ele era hétero, mas o tesão dele estava falando mais alto que a razão, ele não reagiu me deixando continuar a apertar aquele volume gostoso e sentir o pau endurecendo na minha mão.

Apertava com cada vez mais gosto, não resisti e puxei o cordão da bermuda, abrindo a braguilha para sentir mais daquele pau. Desci um pouco a bermuda e vi que ele estava usando uma cueca boxer cinza. Fui descendo a cueca e pude ver a virilha lisinha de Dan e sua vara cheia de veias. Desci a cueca dele e sua rola pulou a meia bomba bem no meu rosto. Sentia o cheiro de macho daquela vara que babava, comecei uma punheta naquela pica branquinha com cabeça rosada. Sentia aquele pauzão pulsar quente na minha mão. Não resisti, me debrucei na cama e fui pondo aquele pauzão quente de 19 cm na boca.

Nunca tinha chupado um pau, mas eu estava louco pra mamar ele. Fui engolindo o mais fundo que podia, babava e lambia da base a cabeça daquele membro, ele gemia abafado, desconfortável ao perceber que estava sentindo prazer por ser chupado por outro homem. Descia minha língua pelo seu saco fazendo ele se arrepiar todo. Sentia aquele saco lisinho na minha língua e revezava engolindo suas bolas uma de cada vez. Eu babava de tesão e via seu mastro duraço na minha cara.

Não resisti e sentei sobre as coxas dele, continuei a punheta e fui lambendo seu abdômen trincado, passando pelo seu umbigo até seus mamilos rosados e lisinhos que eu mordisquei um por um. "-Se não vai dar pra mim pode descer de cima do meu colo." Disse ele rindo. Eu desci, tirei minha camiseta, minha bermuda junto com as cuecas, fiquei pelado. Ele se levantou junto, tirou de vez a bermuda e a cueca, os dois devidamente nus, voltamos a posição que estávamos, ele deitado de pernas abertas e eu no seu colo, sentado sobre suas coxas fortes. Eu tremia de nervoso só de pensar que ainda era virgem e ele, era super experiente.Seu pau já estava babado pela minha chupada babada. Ele de supetão abriu minha bunda com a mão esquerda, deixando meu reguinho virgem, lisinho e rosado exposto. Lambeu a mão direita e passou os dedos no meu cu me fazendo arrepiar dos pelos da panturrilha até a nuca sentindo os dedos fortes dele no meu anelzinho. "-Caralho, você é virgem?" Constatou ele. Eu envergonhado acenei positivamente com a cabeça. "-Porra, que delicia." Disse ele safado, podia ser hétero, mas cu era cu, virgem então, um comedor como ele jamais negaria fogo.

Peguei no pau dele com uma mão e com a outra abri minha bunda. "-Deixa eu ficar por cima e controlar, pelo menos na primeira vez." Implorei. "-Fechado." Disse ele como se combinasse o jogo de futebol com um amigo, era mesmo como amigo que ele me encarava. Direcionei a cabeçona daquela pica para o meu cuzinho e comecei a forçar a entrada mas ele escapava "-Relaxa que se não não entra." Aconselhava Dan passando a mão nas minhas coxas. Procurei relaxar e forcei até que a cabeça daquela tora começou a entrar dilatando meu cuzinho. Um misto de dor e tesão. Assim que a cabeça entrou, comecei a relaxar e a rebolar assim meu cu foi cedendo e fui sentindo aquele pauzão me invadir, centímetro por centímetro, até entrar até o talo dentro de mim me descabaçando. Fiquei imóvel por alguns segundos, permitindo que meu cu se abrisse. Quando a dor começou a cessar, comecei um vai e vem, rebolando e deixando a picona do Danilo me invadir. Com as mãos apoiadas no seu peitoral comecei uma cavalgada que fazia nós dois gemermos em uníssono de prazer.

Eu revirava os olhos e via os lábios grossos e rosados de Dan tremendo a cada mexida minha, não resisti e me debrucei sobre ele beijando sua boca com tesão, ele desfigurado de prazer retribuiu o beijo de forma bruta, chupando e mordendo meus lábios. Ele segurou com força a minha cintura com suas mãos grandes, firmou os pés no sofá e começou a meter em mim de forma bruta. Eu não conseguia me mexer e ele me comia mais e mais forte, explorando meu cuzinho com seu pauzão. Sentia as bolas dele batendo na minha bunda, metendo até o talo em mim, a cada metida ele me comia mais e mais forte e eu sentia mais e mais tesão, estava prestes a gozar mas meu cu já estava quase arrebentando. "-Para meu!" Implorei. "-Foi mal, me animei." Disse ele rindo com uma cara de moleque travesso.

Desci do colo dele e senti um vão quando o pauzão dele saiu do meu cu que latejava. "-Em qual posição você quer agora?" Pediu ele batendo sua rolona contra o próprio abdômen. "-De lado." "-Adoro comer de ladinho, vira aí." "-Vira você!" Disse eu "-Pô sai fora, nunca fiz isso..." "-Eu também não, mas deixei você me comer, agora é minha vez" disse eu calibrando minha rola que já estava duraça. Ele pensou pensou, e viu que seria covardia me comer sem dar nada em troca. A contra gosto, ele virou de lado, exibindo sua bunda forte e empinada. Mal podia esperar pra desvirginar aquela bunda deliciosa.

Eu não tinha experiência nisso, mas estava louco para provar um cu pela primeira vez. Me posicionei atrás do Danilo, ajeitei a perna dele para deixar o cu dele bem exposto, vi um reguinho rosinha, com pelinhos finos envolta, uma delicia, não resisti e caí de boca naquele cu, passsava a língua deixando ele todo molhado e sentindo ele pulsar de nervosismo na minha língua. De joelhos, direcionei o meu pau para o cuzinho do Dan, encaixei a cabeça e comecei a pulsar, ele gemeu de dor "-Devagar caralho!" Tirei, lambi mais e voltei a tentar, ele reclamava, então eu comecei uma punheta que foi relaxando ele e fazendo seu cu ceder para minha pica, comecei a forçar, de pouco em pouco e fui adentrando e desvirginando aquele cu.

Sentindo aquele rabinho abrindo na minha rola, comecei um vai e vem que fazia Danilo franzir o rosto de dor. Que sensação gostosa daquele rabinho apertado apertando minha rola. Comecei a meter mais e mais rápido e Danilo segurava na minha coxa apertando com força, mostrando que minhas metidas estavam doídas, eu sentia ainda mais prazer vendo ele se contorcer na minha vara, comia mais e mais até que me deu um soco no braço "-Devagar mano, você não tá comendo puta não Lucas" reclamou ele e ambos rimos. Danilo estava levando aquilo na camaradagem, como se fosse uma brincadeira entre amigos.

"-Bora que eu ainda to cheio de fogo!" Avisou Dan, rindo e batendo seu mastro duro na palma da mão. Ele me pegou pelo ombro me fazendo deitar de bruços na cama. Foi deitando por cima de mim, abriu minha bunda e foi enfiando sua tromba. Doeu menos que antes mas doeu, ele começou a socar em mim e foi deitando por cima do meu corpo e eu podia sentir todo o peso daquele garotão que segurava meu ombros enquanto me comia. Metia mais e mais forte, mais e mais fundo, fazendo meu pau esfregar no sofá depois de muito tempo me comendo, e aquela sensação gostosa de pressão no meu cu e no meu pau, não aguentei, gozei muito, como nunca tinha gozado ensopando o sofá e a mim mesmo de leitinho quente.

A rolona de Danilo pulsava mais e mais forte no meu cu, ele ofegava no meu ouvido e sentia seu suor pingando e se misturando ao meu, até que ele tirou seu pau de dentro de mim e gozou uma fartura de porra, leite grosso que caiu jatos na minha bunda me melando todo.Terminamos a nossa brincadeira exaustos, caímos no colchão e pegamos no sono sem querer, suados, gozados, nus e ainda de paus duros, ali no sofá, a beira da piscina com os corpos entrelaçados.

O dia amanhecia, eu fui abrindo os olhos e vejo que estava sozinho no sofá, ainda nu e gozado. Quando olho para frente me deparo com Danilo e Marcos, os dois com armas apontadas para mim. "-Bom trabalho filho!" Disse o pai "-Falei que esse viadinho não iria resistir." "-Ele vai ser o primeiro e o pai vai ser o próximo." Antes que eu pudesse gritar eles dispararam.

Acordei no susto, por sorte, era só um sonho, olhei para o lado e Dan ainda estava dormindo, nossas pernas peludas e fortes estavam entrelaçadas, via os primeiros raios de sol no horizonte. Era melhor eu ir antes que meu sonho se torna-se realidade. Catei as minhas roupas e fui me vestindo até a garagem onde estava a moto do meu pai.

Passando pelo corredor, via retratos de pai e filho, de viagens juntos, lutas e jogos que foram assistir, era inacreditável mas mesmo sendo senhores do tráfico, eu invejava a relação de companheirismo dos dois e o que mais me intrigava, ambos me pareciam conhecidos, um dejavu que não me saía da cabeça, bem abaixo, uma foto me chamou a atenção, antiga, uma turma do exército num momento de descontração, descamisados jogando bola, no meio, era impossível não notar, era Marcos ainda novo, igualzinho o filho com um peitoral peludo ao contrário do Danilo. E no canto da foto algo fez meu coração parar, um rapaz, meio de lado, com um aspecto extremamente familiar, uma tatuagem negra de leão nas costas e a semelhança física não deixava dúvidas. Era meu pai!

*Leitores, por favor, comentem o que estão achando do conto, escrevi para vocês e gosto de saber o que estão achando de cada linha, aguardo que acompanhem minhas postagens, obrigado!

Comentários

19/04/2017 13:27:38
Q tesão esse sexo delicia
11/04/2017 16:59:37
💕💓👀
25/02/2017 18:03:11
Fenomenal! Adorei o capítulo
26/10/2016 00:25:19
Uaul....muito bom
18/09/2016 15:30:09
Puta que pariu que conto foda é esse cara melhor de todos😏
17/09/2016 16:39:05
mto bom envolvente por de mais
17/09/2016 16:38:38
cara continua logo!!!!!! viciante o conto!!!!!
11/09/2016 23:10:09
Muito bom, quero sexo de um pai com o outro filho, entre os dois pais, contar algo no passado entre os pais, suruba entre os quatro, outros personagens e muitas reviravoltas e surpresas. Parabéns, obrigado e não demore kkk
11/09/2016 09:31:10
que foda . amei super perfeito ! ❤️
11/09/2016 04:28:39
Continuaaaaaaaa está do CARAAAALHOOOOOO ❤❤❤❤❤❤❤👍
10/09/2016 18:20:03
Continua logo!
10/09/2016 15:41:55
CARAMBA! QUE DELÍCIA DE CAPÍTULO. MAS FICO PREOCUPADO COM O DESFECHO DESSAS RELAÇÕOES.
10/09/2016 15:07:24
Tome o sonho com conselho, sqn. ele vai pegar o Marcos também?
10/09/2016 14:55:22
AMEIII❤❤❤❤❤❤
10/09/2016 12:48:37
Maravilhoso
10/09/2016 11:55:46
...
10/09/2016 11:36:34
kralho amigos viraram inimigos pelas circusntancias lol o conto ta muito bom pena que vc demore um pouco pra postar mas ta indo bem de onde sera que ele conhece o dan ?
10/09/2016 10:34:20
.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


mulher transando com convidado do marido por baixo da mesacontos porno com padre gaylinda loirinha chorando no pau do cara e gemendo muito querendo mudar fundo maluquinhanalvinha fudendo com homem mas velhorxxvido apontei sevageninfeta blinando vovôvideos de meninas llevando fortes choques de fios de luz na buceta pelada ate hritarcontos meu filho veio morar comigo e no banho vi seu mega rolao eu queriagostosa chifrando corno com seguranças na festa contos eroticospai fica pelado perto do seu filho lindo mundobichacontos de incesto mãe pede a filho que depois a Cona e o greloloira com a b***** desenhada na calça jeans e o negão ponhando pau no meioConto gay com o padrasto coxudoCANTOS EROTICOS DE ZELADOR PIROCUDO COM MORADORA DO CONDOMINIOhomem nu da cu padres e semináristaschantagiei minha comadre contosbuçetacasadapadrasto enganou novinha rachando no meio das pernas dele por empurrou a p***** todinha e gozou dentroporno de coroucom novinhascorno que xupar buseta melada scvi minha irma dormimdo pelada e fiquei com tesao nelacontos erotigos desenhos comendo a fazedeira do bumdaoMinha tia evangélica no sofá tarada sexos de negues arregaçando xoxotasconto no cinepornosexo entre.lutadores perdeu auta da ocuzinho pro vencedor ver pornocontos inocentes tapas no orfanatomulher toma susto com rola bucetas molou"atolado no meu cuzinho"bucetas inchcadas na calcinhasPauzundo entrando ate talo na buceta contosHomempauzao analcache:FXezWFwrF6IJ:zdorovsreda.ru/texto/2014021511 video porno menina no colégio internato madre superiora vendofilho dopou sua mae e fudeu ela dormindo cantos eroticotravesri pau 40centrimo fode amigofazendo a filha chorar de dor sexo anal tv insentotravesri pau 40centrimo fode amigomae punhetando filho quietinho no sofaabaixar tema vendo o primo transando com boneca inflávelChupadoras mãe e filhinho contoseroticosmeu esposoqueria ver outro me comendi xpirn.sexo novos banho conhadas nuastaradao fode esposa na frente da amiga que quer tanbem.comtravesri pau 40centrimo fode amigomulheres bostas scatconto gay apaixonado por um traficantevídeo de sexo com mulheres acorrentada em senzalaas pornoengolimos rebolando de fio dentalbaixar filme pornô até mais tarde gataProdroto meti pau dura na buceta da entiada dorminoJoce boqueteiromomento de carinho dando mordidinhas na nuca e desce lambendo as costas até chegar no cuzinhocontos gays tio e sobrinhobonecas enchendo o cu da mariconaMACIEIRA SEXO PORNOefaç de pornmeu padrasto me pegou no colo contos eroticosvideo olhei peludo no banho deu vontade de chuparmelhores vídeos porno de primos que reduziram seus primosconto erotico pedreiro mauroMACIEIRA SEXO PORNOotário ao extremo contos eróticosContos casal achou um comedor topa tudomulher tira prega do cu do macho com straponcoroas homens defloração vaginal relatosvideo de velho tarado depois de tomar unas azulzinhasconto gay "macho entendeu"marido .que gosta de ser corno xpirnnovinhobonitinho de quatro pede rola grossano cuxxxxxxxvideos com professoras de educacao fisicacaete na porca pornofilme porno filho da mae corno froxo ta cansado do trabalho