Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Minha namorada é um tarada deliciosa... mas... o melhor estava por vir! (Conto do TETE)

Autor: TETE
Categoria: Grupal
Data: 28/10/2016 00:36:48
Última revisão: 28/12/2016 21:04:31
Nota 10.00
Ler comentários (1) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Tenho 31 anos e sempre fui um cara taradão, meu pau de 19 cm grosso e cabeçudo ficava duro fácil, bastava umas pegadas no bicho ou uma encoxada em uma bunda empinada que ficava ligadão e por ser bastante safado e volúvel meus relacionamentos nunca duravam muito tempo.

Foi então que em uma festa de aniversário conheci uma loirinha de 1.60m toda gostosinha chamada Marisa, calculei que devia ter uns 30 anos no máximo e naquela noite mesmo acabei oferecendo uma carona pra ela até sua casa e durante o trajeto bem sacana a enchi de elogios dizendo que ela era muito linda e quando perguntei sobre seu estado civil ela comentou que fazia um ano que havia se divorciado e estava adorando estar solteira, o ex-marido além de mais velho era muito chato e não gostava muito de frequentar festas.

Marisa me revelou que tinha um filho adolescente que morava com ela e então brinquei todo safado dizendo que então ela não poderia me convidar pra entrar e tomar um drink pra celebrar nosso primeiro encontro e ela sorrindo safada disse:

-André... tô vendo que você é um homem que não perde tempo hein... tenho certeza que você não iria querer tomar apenas um drink em minha casa... tá cheio de mas intenções né seu safado?

Já fazia três dias que eu não transava e olhando pra aquela loirinha de pernas roliças com um vestidinho curto meu pau já dava pulinhos dentro da cueca e todo taradão resolvi avançar o sinal e sem perda de tempo puxei seu rosto contra o meu e tasquei um beijo cheio de volúpia na boca gostosa de Marisa que após alguns segundos de hesitação se entregou enroscando sua língua molhada na minha e nossos lábios grudaram um no outro debaixo de uma arvore em frente da sua casa.

O lugar era bem escurinho e todo safado quando senti Marisa se entregando aos meus beijos enfiei a mão entre suas coxas por baixo do vestido e ela até tentou tirar minha mão, mas não deixei e meus dedos ágeis se enfiaram pelo lado da calcinha e logo estava bolinando seu grelo tesudinho fazendo-a gemer se contorcendo no banco do carro. Eu era um predador querendo abater sua presa sem dar tempo pra ela fugir e enquanto bolinava sua bucetinha já molhadinha meus labios beijava sua boca, seu pescoço, os lóbulos de suas orelhas e rapidinho libertei meu pau pra fora da calça e puxei sua mão fazendo com que pegasse na minha rola já com a cabeçona toda babada e apesar de tirar sua mão logo a safadinha voltou a pegar nele com vontade e todo tarado sussurrei em seus ouvidos:

-Marisa... que bucetinha tesuda que você tem... quente como o inferno... to louco pra te foder todinha... sinta como meu pau tá duro e babado... louco pra entrar inteirinho dentro dessa bucetinha gostosa... ahhh... deixa eu te comer meu tesão!

Marisa também estava taradinha e sussurrou:

-ahhh... André... seu safado... você é um tarado... ahhh... nossa... teu pau é muito grosso... cabeçudo... o do meu ex era pequeno e dos outros dois que sai depois que divorciei também eram pequenos... nossa... que pintão grosso enorme... minha bucetinha é tão apertadinha... ahhhhh!

Aquela loirinha tarada já era minha, tinha certeza que iria cair na minha rola facinho e todo safado meti um dedo na sua bucetinha ensopada e fiquei socando bem gostoso e a taradinha rebolava se deliciando e então ela toda safada sussurrou:

-Ahhh... vamos descer do carro... é perigoso ficarmos aqui na rua... vamos entrar quietinhos na minha casa... e ficamos na varanda... sem fazer muito barulho pro meu filhinho não acordar... ahhh... seu safado tarado!

Descemos do carro rapidinho e entramos na casa e na varanda nos beijamos abraçados e minha rola dura já se enfiou no meio das coxas da loira tarada e pra safadeza ficar mais gostosa em segundos arranquei a calcinha da safada com uma puxada forte e em seguida fiz com que Marisa se debruçasse na mureta da varanda empinando aquela bunda redonda e me ajoelhando atrás dela enfiei a cara no meio de suas nádegas deslizando a língua do cuzinho até a buceta da safada que deu um gemido incontido e passei a chupá-la todinha.

Marisa rebolava que nem uma louca na minha língua e meu desejo era dar uns tapas naquela bunda branca tesuda, mas infelizmente não podia fazer barulho e ela não se contendo gozou na minha língua gemendo alto.

A safadinha parecia que mijava de tesão de tanto melzinho que escorria de sua bucetinha e então me levantei abaixando minha calça e deslizando meu pauzão duro como uma rocha entre os lábios de sua bucetinha ensopadinha encaixei na entradinha e soquei com força, Marisa deu um gritinho sacana sussurrando:

-aiiii André... nossa... como é grosso... ta arrombando minha bucetinha... ahhh... seu taradão gostoso... ahhh... me fode... quero gozar nesse pintão!

Soquei com vontade e a loirinha tarada nem se importava mais com seus gemidos cada vez mais altos e logo deu um gritinho gozando como uma cadela... aproveitei e dei uns tapinhas naquela bunda branca empinada e o barulho do meu corpo batendo no dela era inebriante.

A loirinha tarada rebolava deliciosamente engolindo minha rola todinha com sua bucetinha apertada tesuda e seus gritinhos de gozos incontidos revelavam todo seu tesão e então dei um urro e comecei a gozar inundando a buceta da safada de porra quentinha.

Ficamos engatados sentindo nosso prazer até que a luz da varanda se acendeu e escutei uma voz bem melosa dizendo:

-mamãe... ta tudo bem com você... você tava gemendo tanto que achei que voce tava sentindo dor... mas... acho que não é de dor né?

Quando olhei pra janela vi um loirinho de cabelos compridos com um sorrisinho maroto no rosto olhando eu e sua mãe engatados e Marisa então se recompôs me deixando com o pauzão ainda duro todo melecado de porra pra fora da calça e então disse:

-filho... apaga essa luz seu safadinho curioso... se alguém passa na rua vai ver a gente aqui... vai pro teu quarto... depois a mamãe fala com você!

Nem me preocupei em levantar a calça e logo em seguida o garoto fechou a janela, apagou a luz e então abracei Marisa dizendo:

-não me culpe querida... quem acordou o garoto foi você... parecia uma gata no cio... ainda bem que a casa não é germinada... senão os vizinhos teriam vindo ver o que estava acontecendo aqui... sua taradinha safada!

Marisa deu um sorrisinho safado e me abraçando disse:

-claro que foi você o culpado... quem mandou me fazer gozar gostoso desse jeito... nossa... como gozei... que pintão gostoso você tem seu safado... depois de um chá de língua delicioso e esse pintão fodendo minha bucetinha... gozei como nunca tinha gozado... seu tarado gostoso... e pelo que to vendo... esse pintão ta querendo mais... continua duro... mesmo depois de ter gozado um monte... lavou minha bucetinha de porra... delicia!

Beijei a boca da loirinha safada e fazendo-a segurar no meu pescoço levantei-a do chão e sussurrei:

-é... quando eu pego uma putinha tarada que nem você... que sabe dar gostoso... meu pau demora a abaixar... vou te comer de novo sua putinha gostosa... vou deixar essa bucetinha inchada... já que seu filhinho já sabe que a mãe ta dando gostoso pro macho dela... acho que a gata no cio vai poder gemer do jeito que gosta!

Marisa depois de mais um beijo cheio de volúpia sussurrou tesuda:

-é... também quero mais esse pintão fodendo minha bucetinha... mas... vamos entrar então... já que meu filhinho me pegou sendo comida por você... não tem porque ficar aqui na varanda... quero dar pra você sentada no teu colo... adoro sentar e rebolar no colo de um macho... e quero sentir esse pintão atoladinho na minha bucetinha tesuda!

Entramos na sala e Marisa me fez sentar em uma poltrona sem braços do lado e passando os braços em volta do meu pescoço foi se encaixando na minha rola dura como aço e devagar foi descendo seu corpinho branquinho na minha pica morena que foi sendo engolido por aquela bucetinha rosada gulosa toda melecada e rapidinho a putinha começou a cavalgar toda tarada e não demorou quase nada pra safada gemer alto gozando e toda tesuda sussurrava:

-ahhhh... que pintão delicioso você tem seu tarado gostoso... ahhh... to adorando esse pintão entrando rasgando na minha bucetinha tesuda... ahhhh... quero gozar um monte... ahhh... tava precisando de um macho bem pintudo pra matar meu tesãooooo... ahhhh... deliciaaaaaaaaa... quero dar gostoso!

Quase nem dava pra acreditar que aquela loirinha com uma carinha de anjo se revelava uma tremenda putinha tarada e eu a acariciava toda e puxava seu corpo de encontro ao meu com força pra fazer a penetração ser mais profunda, os biquinhos duros de seus seios eram apertados fortes por meus dedos provocando um pouquinho de dor fazendo-a gemer mais alto e todo tarado enfiei dois dedos da minha mão em sua boca fazendo-a chupar como se fosse meu pau e todo tarado sussurrei:

-rebola na minha rola sua vadia safada... chupa meus dedos como se fosse meu pau sua cadelinha no cio... ahhh... vadia gostosa... goza na minha pica sua vagabunda tarada... ahhhh... adoro puta branquinha engolindo minha rola... goza pro teu macho sua safada... pode gemer e gritar que eu adoro puta escandalosa dando a buceta pra mim... ahhhhh!

Marisa pegou fogo de vez e seus gozos eram intensos e copiosos... nunca tinha pegado uma puta que soltasse tanto liquido pela buceta... e todo safado eu levantava seu corpo e puxava forte contra meu pauzão e ela quicava forte dando e rebolando deliciosamente.

Não demorou pra que Marisa desse um grito e atingisse um orgasmo intenso e copioso que me deixava extasiado com sua entrega total e devagar ela foi se acalmando segurando no meu pescoço e depois de um beijo mais calmo ela sorrindo disse:

-ahhh André... gozei gostoso demais... bem que minha amiga aniversariante da festa falou que você não prestava pra marido... mas como macho você era um gostosão... ela falou que duas amigas dela já tinham transado com você e comentaram que você sabia comer gostoso uma puta tarada!

-opa... ainda bem que tenho alguma virtude né... mas... também tenho que fazer um elogio sincero sobre ti... você é uma tremenda fêmea que sabe como deixar um macho mais tarado ainda... fazia muito tempo que não pegava uma gostosa como você... só que não dá pra acreditar na tua conversa que depois de divorciada só saiu com dois homens... você é muito puta e tem tesão demais no meio das suas pernas pra ficar muito tempo sem levar rola nessa buceta tesuda!

Meu pau continuava duro enfiado na bucetinha da loirinha tarada, depois que eu gozava a primeira vez demorava pra gozar novamente e então Marisa dando um risinho bem sacana disse:

-é... acho que depois do que aconteceu aqui não vou ficar dando uma de santa... realmente não dei só pra dois machos depois que me divorciei... foram vários... mas... vou encher tua bola seu safado... nenhum me fez gozar gostoso como gozei hoje contigo... e se quiser pode ter certeza que vou querer ser tua puta de novo... foi bom demais!

-Marisa... claro que vou querer sair com você mais vezes... gostei de você ter aberto jogo comigo... adoro mulher que assume ser puta... não gosto de mulher fresca... mulher que fica com cu doce normalmente não é boa de cama não... você foi uma delicia e tenho certeza que vai ser mais gostosa ainda nas próximas mais vezes! Mas... já que estamos falando abertamente... diga uma coisa... quando você era casada você também dava umas puladas de cerca né... você sempre foi putinha né sua safadinha!

Aquela loirinha só tinha mesmo carinha de santa porque era uma tremenda putinha e toda safada voltou a cavalgar devagarinho no meu colo dizendo:

-já que você ta dizendo que gosta de puta... vou confessar tudo... na verdade eu enchia a cabeça do meu marido de chifres... além de bem mais velho tinha pau pequeno e gozava muito rápido... me deixando na saudade... pra gozar gostoso tinha que usar meus dedinhos... então quando ia passear nos shoppings sempre que surgia uma oportunidade dava pra outros machos bem gostoso sem um pingo de remorso!

Sorrindo bem safado dei um beijo na boca da safada e disse:

-você já gozou do jeito que tosta... sentadinha no colo do teu macho... agora é minha vez de comer a putinha do meu jeito... te quero de 4 no sofá... vou socar gostoso nessa buceta apertada e dar uns tapas nessa bunda branquinha linda... deixar ela vermelha... com a marca das minhas mãos... agora essa bunda tem dono sua putinha infiel... vadia... tarada... vou deixar essa buceta ardendo a semana inteira... já que gosta de rola vou te dar o que ta precisando... sua vadiaaaaaa!

Marisa era bem mandada porque em segundos ficou do jeito que eu pedi e encaixando a cabeçona da rola naquela buceta quente melecada soquei até o talo e todo macho sussurrei:

-rebola sua cadela de rua... puta safada... do jeito que você é linda... carinha de anjo... deve ter dado pra um bando de machos... essa buceta deve ter levado um monte de rolas... mas agora você é minha sua vagabunda... se resolver dar pra outro macho vai apanhar de cinta... rebola sua vadia!

A safada empinou o rabo e olhando pra trás nos meus olhos sorriu sacana e sussurrou:

-fode minha buceta tesuda seu tarado safado... come sua puta... soca com força... me come de verdade... sem dó... me fode meu macho pauzudo gostoso... ahhh... isso... assim... soca tudo... ahhhh... que pintãoooo gostostoooooo!

Nem me importei se o filhinho da mamãe estivesse escutando o que rolava ali naquela sala, com certeza ele não tinha ido dormir e então enchi a bunda branca da loirinha de tapas socando minha pica até o talo naquela buceta quente.

Marisa gemia alto e rebolava como um puta profissional e gozamos juntos urrando de prazer.

Ficamos engatados até que meu pau começou a amolecer e escapou da buceta da tarada e então fomos tomar um banho no quarto dela e ao passar em frente ao quarto do filhinho brinquei dizendo:

-acho que agora seu filhinho curioso vai poder dormir né... porque com certeza ele não estava conseguindo com a nossa putaria né?

Marisa então sorrindo disse:

-amanhã converso com meu filhinho... ele sabe que tem uma mãe bastante namoradeira... nunca escondi isso dele... todo fim de semana saio com as amigas pras baladas... mas nunca havia trazido nenhum macho pra casa... você foi o primeiro... mas... ele vai entender... é um garoto muito bonzinho!

Depois do banho peguei minhas roupas pra vestir e ir embora e então Marisa sorrindo bem sacana disse:

-que tal dividir a cama com sua putinha loira... faz tempo que não tenho um macho do meu lado... prometo que deixo voce abusar de mim do jeito que quiser... adoro dormir peladinha!

Nem pensei em recusar um convite como aquele e depois de guardar o carro na garagem fui pra cama da loira putinha tarada e dormimos abraçadinhos e pelados.

Fui despertado de um jeito maravilhoso com Marisa mamando no meu pauzão já completamente duro e depois de deixá-lo bem molhadinho a putinha se encaixou de conchinha comigo e sussurrou:

-to doidinha de vontade sentir esse pintão me fodendo logo cedinho... me come gostoso meu macho tarado... quero gozar gostoso nesse pauzão!

Marisa empinou aquela bundinha branca deliciosa e meu pau se encaixou na entrada daquela bucetinha já toda úmida e cravei com vontade, a puta engoliu tudo e em segundos rebolava deliciosamente jogando o corpo pra trás sussurrando:

-ahhh... que pauzão delicioso... ahhh... fode sua putinha tarada... ahhhh... delicia de macho... soca com força... ahhh... safado... gostosooooooo!

Com certeza aquela loirinha estava no cio precisando de um macho porque a vadia gozou quem nem uma louca gemendo alto chegando quase a gritar rebolando espetada na minha rola e aproveitei sua entrega total e todo tarado tirei o pau da bucetinha e encaixei-o na portinha de seu cuzinho rosado e dei um fincada não muito forte pra testar a resistência da vadia tarada e ela tentou se desvencilhar da minha investida, mas segurando firme seu quadril a cabeça toda babada da minha rola pulou pra dentro daquele rabinho delicioso e Marisa gritou de dor dizendo:

-aiiiii... seu taradooooo... ta doendooooo... teu pau é muito grosso seu FDP tarado... aiiiii... tira... tira... vai arregaçar meu cuzinho... juro que quase não dei meu cuzinho pra outros machos... aiiiii... ta doendooooo!

Claro que eu não iria deixar aquele cuzinho apertadinho delicioso escapar e continuei segurando firme seu quadril com a cabeçona perfeitamente alojado dentro dele e todo safado beijei sua nuca e seu pescoço sussurrando nos seus ouvidos:

-calma minha putinha... relaxa... prometo que não vou enfiar tudo de uma vez... mas... não adianta querer fugir... pode ter certeza que vou te enrabar por bem ou por mal... você tem uma bunda linda que me deixa louco... relaxa e vai rebolando bem devagarinho... você sabe como fazer sua putinha safada... vai dar gostoso pro teu macho... vou deixar esse cuzinho apertadinho do tamanho da minha rola... rebola sua cadelinha vadia... da gostoso... quero fazer voce gozar pela cu... e vou encher esse rabinho tesudo de porra... ahhh... deliciaaaaaaa!

Marisa continuou com seus gritinhos de dor durante alguns segundos até que perceber que não iria escapar de ser enrabada por mim e começou timidamente a rebolar espetada na minha rola e todo tarado fui penetrando firme até não sobrar nenhum centímetro pra fora e logo a safada rebolava gostoso e todo tesudo virei a puta de bruços e passei a foder seu cuzinho sem dó dizendo todo macho:

-rebola esse rabo sua cadela... da esse cu sua puta safada... garanto que um monte de machos fodeu esse cuzinho gostoso... agora tua buceta e teu cuzinho são meus... goza na minha rola sua vagabunda... safada... deliciaaaaaa de rabo!

A safada mostrou que era uma puta de verdade rebolando como uma louca gemendo e gozando pelo cu, não consegui controlar meu tesão e dando um berro inundei o cuzinho da tarada.

Tive um gozo incrível e fiquei deitado sobre seu corpo com meu pau atolado dentro daquele cuzinho apertado até dar uma amolecida e escapar de dentro dele e então deitei na cama do seu lado ofegante e todo satisfeito e Marisa continuou de bruços só virando o rosto pro meu lado dizendo:

-seu tarado... meu cuzinho ta pegando fogo de tanto que ta ardendo... você não teve dó da sua putinha tarada... vou ter que dormir de bruços uns dias... nossa... adorei sentir teu pintão no meu cu... mas... dói demais... muito grosso e cabeçudo... entrou rasgando... seu safado!

Todo sacana deslizei minha mão sobre seu corpo acariciando-a e em seguida dei um monte de beijinhos no seu bumbum empinado dizendo sacana:

-Pode ter certeza que não vou demorar pra te enrabar de novo... quem mandou ter uma bunda branquinha deliciosa... vai levar rola direto... adoro cuzinho de putinha tarada... e deixa de fazer tipo que você também gozou gostoso pelo cu... sua safadinha linda!

Caímos em risos e quando nos levantamos pra ir ao banheiro notei que a porta do nosso quarto estava aberta e brinquei dizendo:

-vichi... deixamos a porta aberta... acho que seu filho vai achar que a mãe dele trouxe um tarado pra dentro de casa... ontem à noite e agora de manhã!

-é... nem me preocupei em fechar porta nenhuma... to acostumada a dormir sozinha e peladinha... odeio dormir com roupa... meu filhinho também é assim... mas... se ele foi curioso como ontem à noite... com certeza viu a mãezinha dele levando pau no cu... vou ter que explicar pra ele que além de mãe também sou uma putinha tarada!

Tomamos um belo banho e fomos pra cozinha preparar um café e não demorou pra que o filhinho da loira gostosa aparecesse de short e camiseta e sorrindo todo educado desejou bom dia e abraçou a mãe beijando seu rosto e então Marisa disse:

-bem... ontem à noite na varanda não deu pra apresentar meu filhinho pro meu “namorado” então agora podemos fazer isso... André esse é meu gatinho Sandro e espero que vocês se tornem amigos!

Peguei na mão do garoto cumprimentá-lo e sentamos pra tomar café e logo reparei que aquele garoto loirinho além de bastante educado também se mostrava todo delicado, levava jeito de menina e dava pra notar que Sandro era quase uma copia da mãe, apenas uns centímetros mais baixo.

Após o café Sandro que fez questão de me dizer que gostava de ser chamado de Sandrinho subiu para seu quarto dizendo que precisava terminar um trabalho de pesquisa no computador e eu e Marisa fomos pra sala abraçados e brinquei dizendo:

-pelo jeito... já tomou posse do meu corpo hein... você nem perguntou se eu aceitava ser seu namorado!

-seu tonto... foi à desculpa que arrumei pra justificar você me comendo na varanda e dormindo na minha cama... você queria que eu dissesse que era só um amante? Vai me dizer que eu não sirvo pra ser sua namorada seu tarado safado?

-tolinha... claro que sim... você até agora foi uma namorada mais que perfeita... se continuar assim... dá até pra noivar contigo!

Começamos a rir daquela conversa e então disse:

-Marisa... pensei uma coisa sobre seu filho... ele é muito novinho, deve ter uns 14 anos... não devia ter visto tudo que fizemos ontem à noite e com certeza também agora de manhã no teu quarto... a porta estava escancarada e você gritou muito alto quando soquei a pica no teu cuzinho!

-Andre... meu filhinho tem carinha de menininho, mas não tem só 14 anos, tem mais, até gosto quando as pessoas achem isso porque pensam que também sou bem mais jovem... mas... já tenho 34 anos meu querido... só que não gosto de comentar minha idade real... adoro que pensem que sou uma menininha também... isso deixa meu ego lá em cima! Agora... quanto a Sandrinho ter visto a gente transando... acho que não tem problema não... toda vez que saio pras baladas no outro dia o safadinho fica me perguntando sobre os ficantes que arrumei... se beijam bem... se namoram gostoso... se eu senti prazer... ele é muito curioso... agora acho que ele não vai precisar mais perguntar sobre nos... assistiu tudo ao vivo! RSS!

-Marisa... realmente você é uma mulher especial... linda e gostosa demais, puta demais e louca demais!

Eu precisava ir trabalhar e nos despedimos com beijos cheios de volúpia e a safada disse que se quisesse dormir na cama dela novamente era só avisar que viria que estaria me esperando peladinha cheia de tesão prontinha pra dar gostoso pra mim e claro que nem pensei em recusar aquele convite tão direto.

Antes de sair da casa resolvi me despedir de Sandrinho e sua mãe me acompanhou até o quarto dele e o encontramos diante do computador e quando ele percebeu nossa presença sorriu e Marisa disse:

-Sandrinho meu querido... o namorado da mamãe ta indo embora, mas queria se despedir de você... vem dar um beijo no rosto do “tio”!

Quando o garoto se levantou da poltrona vi que havia tirado o short e a camiseta e estava apenas com uma cueca branca bem apertadinha e não teve como notar que ele tinha um corpinho bem roliço com uma bunda redondinha como de sua mãe e como um lado da cueca entrou no reguinho de sua bunda arrebitada dei uma boa conferida antes de ele me abraçar e beijar meu rosto.

Retribui o beijo e quase sem perceber deslizei minha mão pelas suas costas carinhosamente e sai do quarto indo embora.

Eu trabalho como vendedor em uma revenda de veículos e naquele dia enquanto aguardava entrar algum cliente para ser atendido fiquei pensando na sacanagem deliciosa que tinha rolado com aquela loirinha tarada e só de imaginar o que o filhinho loiro sentiu vendo a própria mãe sendo comida por mim fez meu pau ficar duro como aço e precisei ir ao banheiro passar uma água gelada no bichão pra dar uma acalmada.

Depois do trabalho tomei um belo banho no meu AP vesti uma bermuda com uma camiseta e liguei pra Marisa dizendo que estava indo pra sua casa e ela toda safada disse que já ia mandar o filhinho ficar no quarto dele brincando no computador e iria me esperar peladinha pronta pra sentar no meu colinho. Rapidinho cheguei à casa da putinha loira e ela estava nuazinha no jardim da casa depois de abrir o portão veio me receber na garagem e pulando no meu pescoço sussurrou:

-acho que viciei nesse pintão que você tem... fiquei o dia inteiro pensando nele... to louquinha de vontade sentir ele todinho dentro de mim!

-Assim que entramos na sala Marisa me deixou peladão e me fazendo sentar na mesma poltrona sem braços da noite anterior logo sentou no meu colo engolindo minha rola cabeçuda com sua buceta quente tesuda começou a cavalgar forte e rapidinho teve seu primeiro gozo e seus gritinhos de puta escandalosa ecoavam pela sala. Aquela loirinha era muito tarada e não parecia ter limites e aproveitei pra judiar da safada apertando forte os bicos dos seus seios rosados... ela gemia de dor... mas demonstrava sentir muito prazer e continuava rebolando loucamente no meu colo dizendo:

-ahhh... que macho gostoso... ahhhh... delicia de pauzão... ahhhh... vou morrer de tanto gozar nesse pintão cabeçudo... ahhh... deliciaaaaaa!

Marisa era uma putinha insaciável porque ela tinha um gozo atrás do outro e continuava rebolando sem parar na minha rola e foi então que percebi que Sandrinho estava assistindo a gente transando e de onde ele estava dava pro safadinho ver perfeitamente a buceta da mãe engolindo minha rola grossa e cabeçuda entrando e saindo com força de dentro dela. O safadinho estava com uma cueca bem justinha como a que eu tinha visto de manhã e notei que na frente dela estava estufadinha... ele estava gostando muito de ver a mãe dando a buceta e aquela situação me deixou mais tarado ainda e todo safado sussurrei:

-ahhh... puta gostosa... safada... rebola na pica do teu macho sua cadela tarada... goza gostoso sua tarada safada... ahhhh... rebola putinha!

Marisa gozou um monte e seu filhinho curioso não saia do lugar assistindo em detalhes... a luz da sala junto com a tela grande da TV ligada deixava tudo bem claro e então resolvi ser mais safado ainda e fiz a loirinha tarada sair do meu colo e coloquei-a de joelho entre minhas pernas e disse:

-quero tua boquinha linda mamando na minha rola sua puta tarada... quero gozar na tua boca... chupa teu macho sua puta safada!

Em segundos Marisa fez o que eu mandei e bem sacana eu segurava sua nuca forçando a cabeçona da minha rola na garganta dela, seu filhinho safadinho assistia a mãe mamando deliciosamente no meu pauzão duro como aço e sussurrei todo tesudo:

-isso... assim putinha... engole a pica do teu macho sua cadela de rua... vagabunda... vadia... chupadeira de pau... vou gozar nessa boquinha... quero que engula a porra do teu macho todinha... se deixar uma gotinha escapar vou te bater de cinta... putaaaaaa... vadiaaaaaaa!

Dei um urro e comecei a ejacular na garganta da loirinha tarada que engolia tudo sem deixar nada escapar dos seus lábios e depois de limpar meu pau inteirinho ela sorrindo sacana disse:

-hummmm... que porra gostosa meu macho tem... adorooooo leite quente na minha boquinha... ahhhh... que delicia!

Depois que gozei na boca de Marisa o filhinho curioso saiu dali indo para seu quarto e então resolvemos pedir uma pizza pra jantarmos.

Enquanto isso fomos passar uma água no corpo pra dar uma refrescada e durante o banho resolvi comentar que tinha visto de relance Sandrinho assistindo nossa transa e Marisa sorrindo sacana disse:

-falei pra ele ficar no quarto enquanto eu e você estivéssemos “namorando”... mas... eu já sabia que ele não iria resistir... é curioso demais... fazer o que... quem sabe ele assistindo aprende algo interessante... mal não vai fazer... quando eu era novinha também adorava assistir o vizinho de casa comendo a esposa... eles eram casadinhos de novo e trepavam todo dia depois que ele chegava do serviço... deixavam a janela do quarto aberta e eu subia no muro e assistia tudinho e gozava gostoso esfregando meu grelinho!

-sua taradinha safada... acho que você já nasceu putinha... com certeza você deve ter aprendido bastante... já que assistia o casal trepando todo dia!

-bom... pra você eu sei que posso me abrir... realmente fui uma putinha precoce... deixava os garotos me bolinarem facinho... só não perdi o cabaço com os meninos da escola porque morria de medo de engravidar... meus pais eram muito bravos... meu cabaço quem tirou foi o pai do Sandrinho... mas... mesmo sendo virgem chupei varias rolas... principalmente dos professores safados que gostavam de adolescentes... eu fazia boquete pra ganhar notas máximas nas provas!

Marisa saiu do banho e depois de se enxugar colocou apenas uma calcinha tipo shortinho que deixava metade de suas popinhas da bunda de fora e foi saindo do quarto e então perguntei se não ia colocar uma camiseta e sorrindo sacana ela disse:

-claro que não... em casa só fico de calcinha... e quando vou dormir tiro ela... vai me dizer que o safadão não prefere assim também?

-com certeza meu pau vai gostar muito... esse tipo de calcinha deixa sua bunda mais gostosa ainda... vai me deixar mais taradão ainda!

Coloquei minha cueca e quando ia pegar a bermuda pra vestir Marisa sorriu e disse:

-André... fica assim querido... só de cueca... eu também vou gostar mais... adoro olhar pra esse volume enorme guardado ai dentro dela!

-por mim... tudo bem... mas... e o seu filhinho curioso... não vai achar estranho?

-não se preocupe... Sandrinho também fica só de cueca dentro de casa... a gente só coloca roupa faz um friozinho... e, além disso, acho que nesses dois dias meu filhinho curioso já viu bastante esse pintão entrando na minha bucetinha e no meu cuzinho... com certeza ele não vai achar ruim!

A campainha tocou e era o entregador e fui pegá-la no portão e assim que entrei na cozinha Marisa e o filho estavam colocando os pratos e os talheres na mesa e como uma família completamente normal devoramos toda a pizza gigante e logo em seguida Sandrinho se levantou e disse:

-mamãe... pode ir pra sala com seu namorado... eu lavo os pratos... deixo tudo limpinho!

Fomos pra sala e Marisa apos colocar um filme pra rodar no DVD se sentou no sofá ao meu lado abraçadinha recostando seu rosto no meu peito e passando meu braço pelos seus ombros fiquei passando os dedos carinhosamente pelos seus seios e ela fazia o mesmo comigo brincando com seus dedos nos pelos do meu peito.

O filme começou e era uma comedia erótica com um monte de gostosas com os seios de fora e rapazes sarados com sungas apertadas com muita pegação e com certeza iria nos deixar com tesão e depois que uns 10 minutos que o filme havia começado Sandrinho chegou na sala dizendo:

-mamãe... deixei tudo arrumadinho na cozinha... vou pro meu quarto jogar no computador!

-ta bom gatinho lindo... se quiser assistir o filme junto com a gente pode ficar aqui sem problemas.

-Eu já assisti esse filme... prefiro jogar no computador... vou deixar vocês namorando sossegados!

-você que sabe meu querido... depois a mamãe passa no teu quarto pra te dar um beijo de boa noite antes de dormir!

-é... não vai fazer igual ontem à noite... ficou namorado e nem se lembrou do meu beijo de boa noite!

Sandrinho deu meia volta saindo da sala e notei que um lado de sua cueca tinha entrado no reguinho de sua bunda empinadinha como tinha acontecido de manhã e realmente aquela bundinha era muito apetitosa e a maldade já se instalara na minha mente, se aquele safadinho desse mole eu ia comer aquele cuzinho que com certeza era rosadinho como da mãe.

No meio do filme o tesão pegou legal ali no sofá entre eu e a loirinha tarada e logo coloquei-a de 4 e soquei a pica na buceta da puta que não demorou pra gemer alto gozando como uma gata no cio.

Os gemidos e gritos de prazer de Marisa deixavam meu tesão mais exacerbado e todo tarado enchi sua bunda branca de tapas e quando a safada já estava molinha de tanto gozar pela buceta encaixei a cabeçona do pau na portinha do cuzinho tesudo dela e cravei fundo até o talo.

A putinha loira gritou mais alto do que da primeira vez e toda chorosa sussurrou:

-aiiiii... seu FDP tarado... meu cuzinho ainda ta todo inchado da enrabada de manhã... aiiii... nossa... ta ardendo demais... tira por favor... ta doendo!

O instinto me fez perceber que o filho curioso da loira puta estava na entrada da sala assistindo novamente sua mãe sendo comida por mim e pra ficar ainda mais excitante dessa vez o safadinho estava peladinho e se ele tinha uma bundinha empinada volumosa seu pintinho duro no meio das pernas era extremamente pequeno e tomado de tesão resolvi aumentar o grau de sacanagem e pegando Marisa pelos cabelos puxei pra trás e dei dois tapas bem fortes na bunda branca da puta tarada e disse todo macho:

-deixa de frescura sua puta de rua... voce já deu esse rabo pra um monte de machos... vou te comer toda hora que tiver vontade... rebola e da esse cu bem gostoso senão vou te bater de cinta... e vou bater de verdade... pra ser minha puta tem que dar o cu sem reclamar... rebola sua cadela!

Marisa era uma putinha que gostava de ser domada pelo macho e passou a rebolar na minha rola grossa e não demorou pra safada gemer de prazer e pra mostrar que mandava naquele corpinho tesudo estapeei aquela bunda branca até deixá-la vermelhinha e ela toda safada sussurrava:

-aiiii... seu sádico safado... come meu cu seu tarado... ahhhh... arde mas é gostoso... fodeeee seu safado... comeu meu cu seu tarado FDP!

Eu socava forte olhando pro rostinho do filhinho safado que nem piscava assistindo cheio de tesão a mãe sendo enrabada por mim sem dó e logo dei um urro e gozei como um cavalo inundando o cuzinho da puta loira de porra quente.

Marisa ficou engatada no meu pau até ele amolecer e toda putinha deitou de bruços no sofá dizendo:

-aiiii... meu cuzinho deve ter virado uma flor... de tanto que tá ardendo... arrombou meu cuzinho... vou ter que sentar numa pedra de gelo pra desinchar... que namorado mais sádico que arrumei!

Quando olhei pra porta da sala Sandrinho já tinha saído dali indo para seu quarto e em seguida fizemos a mesma coisa e durante o banho olhando o cuzinho da loirinha puta vi que o estrago tinha sido grande... realmente estava bastante inchado e brinquei com ela dizendo que da próxima vez isso não ia acontecer porque ele já estaria acostumado com a grossura da minha rola e ela sorrindo safada disse:

-seu safado... nunca mais vou poder falar pra outro macho que meu cuzinho era apertadinho... você tirou todas minhas preguinhas seu safado!

-deixa de onda sua puta fresca... amanhã vai estar normalzinho como antes... e não vai demorar pra pedir pra ser enrabada de novo... reclama que dói... mas goza que nem uma louca com pau atolado no cu sua safada gostosa!

Voltamos pra sala pelados pra terminar de assistir e assim que acabou fomos para o nosso quarto e ao passar em frente do quarto do filhinho Marisa já foi entrando no quarto do filhinho curioso e me puxando pela mão sem se importar de eu estar peladão e sorrindo disse:

-como prometi vim dar boa noite para meu filhinho lindo pra ele não reclamar... pra compensar meu esquecimento de ontem vou te dar muitos beijos!

Sandrinho estava deitado de lado peladinho com uma das pernas sobre um travesseiro e aquele corpinho naquela posição era uma menina quase perfeita e Marisa já foi agarrando o filhinho fazendo cócegas e enchendo seu rostinho de beijos e ele caindo em risos se contorcia sobre a cama de após brincar um pouco ela soltou o garoto e disse:

-quer que o tio Andre te de beijos de boa noite também meu gatinho lindo?

Sandrinho se virou de frente e o safadinho estava com o pintinho durinho e sorrindo disse:

-quero sim... mas não vale fazer cócegas em mim de novo... eu não agüento mais... vou acabar fazendo xixi na cama!

Claro que eu não iria desperdiçar a oportunidade de pegar naquele corpinho lindo e já comecei fazendo cócegas na barriga e passando meu queixo no pescoço dele que logo se virou de costas e continuei com a brincadeira sem dar tréguas e sem que precisasse sacanear ele acabou se contorcendo e sua cabeça entrou no meio das minhas coxas e meu pau mole roçou em seu rostinho e ele não se importou com isso e então o soltei e beijei suas faces rosadas desejando boa noite e aproveitei pra dar um tapinha de leve no bumbum empinado e então me levantei da cama e meu pau todo sacana já dava sinal de vida novamente denunciando meu tesão.

Se a mãe não se importava que seu filhinho safado peladinho brincasse de fazer cócegas com um macho tarado pelado com certeza eu não iria reclamar e logo em seguida saímos dali e fomos pro nosso quarto e abraçadinhos de conchinha na cama ficamos trocando carinhos antes de dormir e todo safado brinquei dizendo:

-vê se não mexe muito na cama... se meu pau ficar duro e encaixar na porta do teu cuzinho... não vai adiantar gritar de dor... vou socar até o talo!

-sossega esse pintão seu tarado sádico... enquanto meu cuzinho não voltar ao normal... desinchar bem... não vou dar pra você de novo... seu safado... mas... a bucetinha e a boquinha estão liberadas na hora que meu macho quiser!

Antes de adormecer fiquei pensando no que estava acontecendo e com certeza tudo estava mais que perfeito... uma putinha deliciosa querendo dar a toda hora... e um cuzinho rosado de um garotinho lindo pronto pra ser comido e assim que tivesse uma chance faria isso acontecer.

Marisa era mesmo uma tarada porque como na manhã anterior a safada me acordou com sua boca sedenta mamando deliciosamente no meu pau e depois de deixá-lo bem duro subiu em cima do meu corpo e sentando na minha rola dura passou a cavalgar como gostava e logo gemeu alto gozando copiosamente... a bucetinha daquela loirinha gozava fácil e soltava muito liquido... eu não gozei... deixei a porra armazenada no saco pra noite quando voltasse!

Ela ficou deitada sobre meu corpo me beijando sussurrando que eu era um macho gostoso e estava adorando dormir e acordar comigo ao seu lado e em seguida me levantei pra tomar banho e ir trabalhar e Marisa disse que antes de se banhar ia deixar a cafeteira coando o café e voltava logo.

Quando Marisa voltou me pegou já saindo do banho e se despedindo de mim disse que tinha deixado o café pronto e entrou no box e então sai do quarto e ao passar em frente da porta do quarto de Sandrinho estava quase toda aberta e ele estava deitado na cama de bruços peladinho com sua bunda linda empinada iluminada pela claridade que entrava pela cortina um pouco aberta e na hora a safadeza tomou conta da minha mente e resolvi me despedir desejando bom dia ao safadinho e me sentando bem devagar ao lado de seu corpo na cama cheguei minha boca bem pertinho de seu ouvido e sussurrei:

-bom dia Sandrinho... to indo trabalhar... mas achei que devia te dar bom dia antes de sair! Posso beijar esse rostinho lindo!

Sandrinho só virou o rosto abrindo um sorriso e disse:

-oiiiee André... apesar de estar com os olhos fechados... já to acordado... fiquei com preguiça de levantar... claro que pode beijar... só não pode fazer cosquinhas porque senão começo a rir e não paro mais!

Todo carinhoso beijei o lóbulo de sua orelha e em seguida sua bochecha rosada e bem safado pousei a mão no sobre sua nádega esquerda dando uma apertadinha de leve e sussurrei:

-prometo que não vou fazer cosquinhas agora... mas... se quiser mais beijinhos vai ter que pedir... adoro quando pedem beijinhos pra mim!

Deu pra sentir que a pele branquinha daquele garoto safado se arrepiando por inteira sentindo minha mão em um lado de sua bunda e não conseguiu se controlar se mexendo inquieto e sussurrou:

-eu quero... eu quero mais beijos sim... muitos!

Meu pau ficou duro como aço estufando a frente da calça ouvindo aquela vozinha melosa quase implorando por carinhos e todo tarado beijei seu pescoço e sua nuca com meu hálito quente fazendo com que ele se inquietasse de vez ali do meu lado e sem medo deslizei a mão pela sua bunda arrebitada acariciando-a por inteira chegando até suas coxas e quando subi a mão de volta deixei um dedo deslizar no reguinho do cuzinho do safado e quanto senti seu anelzinho se contrair fui enfiando a ponta dentro dele e Sandrinho gemeu alto e mergulhei o dedo bem fundo e passei a enfiar e tirar bem devagar... ele gemeu mais alto e tremendo que nem vara verde gozou no lençol e dei uma mordidinha de leve em sua nuca sussurrando:

-seu safadinho gostoso... ta louco pra que eu seja teu macho também né... quer sentir o que tua mãe sente com minha rola grossa fodendo o cuzinho da puta... se você continuar assim... e fazer tudo que eu mandar... vou te comer gostoso... vai ser minha menina também!

Levantei-me da cama com o pau quase explodindo dentro da cueca e depois de tomar o café bem rapidinho sai para o trabalho... já estava atrasado.

No começo da noite após passar no meu AP pra tomar um banho e trocar de roupa fui pra casa da loirinha tarada sem avisar e quando toquei a campainha e ela me viu deu um sorriso e pegando o controle remoto abriu o portão e toda safada já pulou no meu pescoço só de calcinha dizendo:

-seu safado... você não me ligou avisando que estava vindo... até achei que já tinha enjoado da putinha loira e não iria vir em casa essa noite.

Entrei na sala da casa carregando a loirinha pendurada no pescoço e me sentei na poltrona com ela se aconchegando no meu colo e depois de um beijo bem molhado disse:

-pode ter certeza que vai ser difícil enjoar de uma puta linda, safada e gostosa como você é Marisa... ainda mais... com uma bundinha linda do jeito que eu adoro... um cuzinho apertadinho... uma bucetinha sempre molhadinha... gosta de levar uns tapas... adoro putinha submissa... você é uma fêmea que todo macho queria ter... e agora você é minha inteirinha!

-hummm... falando assim... você deixa minha bucetinha toda tesuda... tira essa roupa meu macho gostoso... quero dar pra você... bem gostoso!

Rapidinho tirei a bermuda e a camiseta e antes de Marisa sentar no meu colo... ela adora trepar naquela posição... perguntei:

-e... o teu filhinho curioso... tá no quarto dele?

Meu pau já estava duro quando me sentei na poltrona e Marisa segurando-o na entrada de sua bucetinha toda úmida foi descendo o corpo engolindo-o devagar dizendo toda safada:

-meu filhinho chegou um pouquinho antes que você... estava na casa de uma amiga do colégio fazendo um trabalho escolar... mas... quando ele escutar eu e voce trepando aqui na sala ele aparece... ele me confessou hoje durante o almoço que adora ver a mãe dele ser comida por você... o safadinho falou que ver nos dois transando é melhor que qualquer filme pornô que já assistiu... ahhhh... que pintão gostoso... minha buceta adora esse pauzão grossoooo... come sua putinha loira bem gostoso... to com um tesão danado!

Marisa logo cavalgava no meu colo roçando seu púbis no meu não deixando um centímetro do meu pau pra fora de sua bucetinha tesuda e seus gemidos altos eram inebriantes... uma mulher gemendo espetada na minha rola me deixava louco... e a tarada logo gozava melecando meu pau chegando a escorrer para o saco e todo tarado enfiava os dedos na sua boca fazendo com que chupasse como se fosse meu pau e isso atiçava ainda mais o meu tesão e durante vários minutos o gritinhos de prazer ecoavam naquela sala até que senti que não ia aguentar muito tempo sem gozar e foi então que vi o filhinho curioso chegando e dessa vez o safadinho não ficou de longe assistindo e veio até no sofá de frente para a poltrona peladinho com o pintinho duro e se sentou com um sorrisinho sacana no rosto e foi então que taradão tirei a loirinha do meu colo e disse:

-quero gozar na tua boquinha como ontem... te quero de joelhos entre minhas pernas... chupa minha rola sua vagabunda safada... boqueteira... cadelinha... ahhh... mama na pica do teu macho sua safada!

Aquela puta loira não tinha frescura e em segundos mamava na minha rola com vontade e logo também percebeu a presença do filhinho curioso sentado bem na nossa frente, mas nem se importou e continuou engolindo minha rola bem fundo e pra mostrar que eu mandava na putinha segurava sua nuca com a cabeçona no fundo da garganta deixando-a sem respirar e quando soltava ela puxava o ar forte e isso me deixa mais excitado e todo todo tarado sussurrei:

-engole sua vagabunda... adoro afogar putinhas com minha rola no fundo da garganta... chupa o pau do teu macho cadela viciada em pau... mostra pro teu filhinho taradinho como a mãe dele é uma puta safada... boqueteira... mostra... com você vai engolir a porra do teu macho... vadiaaaaa!

Marisa mostrou que realmente era tão pervertida quando eu porque mamava na minha rola deliciosamente e de vez em quando olhava pro filhinho que com os dedinhos batia uma punhetinha assistindo a mãe chupando e então eu não aguentei mais e dando um berro comecei a gozar e bem safado puxei o rosto da putinha loira pra trás pelos cabelos e a porra espirrou forte no rosto da safada melecando-a todinha... a safadeza ficou mais acentuada porque todo tesudo passei a bater com meu pau no rosto da safada dizendo todo macho:

-lambe tudo sua puta... vagabunda... safada... engole tudinho... se deixar uma gota escorrida vou encher sua cara de tapas... vadiaaa... gostosaaaaa!

Apesar de estar sentado quietinho diante de nos Sandrinho também não se controlou e soltando um gemido baixinho gozou algumas gotinhas de porra com seu pintinho pequeno molhando seus dedinhos e Marisa mostrava que topava tudo e mais um pouco porque devagarzinho lambeu e engoliu toda a porra que escorreu de seu rosto e toda safada disse:

-hummm... que delicia porra de macho... adoro leitinho na minha boca... ahhh... chupar pau é tudo de bom... ainda mais esse pintão gostoso!

Sandrinho se levantou com os dedinhos melecados e saiu e eu e Marisa fomos passar uma água no corpo e claro que curioso perguntei:

-pelo jeito você não tá nem ai com seu filhinho curioso... liberou geral né?

-André... meu filhinho é um garoto diferente... você sabe disso... ele me pediu pra deixá-lo assistir nos dois metendo bem de pertinho... por mim tudo bem... tudo que meu filhinho pedir eu faço... quando eu era casado com o pai dele o coitadinho sofria muito tendo que se mostrar para o pai de um jeito que ele não gostava... agora... se ele quiser se vestir de menina... pode ter certeza que não vou podar a vontade dele... aliás... já peguei o safadinho varias vezes experimentando minhas calcinhas e minhas roupas!

-hummm... eu gostaria de ver o loirinho vestido de menina... de calcinha fio-dental... humm... ia ficar parecendo sua irmãzinha mais nova... lindinha... mas... se ele colocar uma calcinha enfiadinha naquela bunda gostosa durinha que ele tem garanto que os amiguinhos tarados dele vão assediá-lo a toda hora... vai ter um bando querendo comer o cuzinho rosadinho dele... apesar de que ele já deve ta acostumado com o assedio dos taradinhos de plantão... e também já deve ter sido comido por alguns deles né?!

-André seu safado... pela tua conversa da pra ver que já reparou no bumbum lindo do meu filhinho... falando que ela é gostosa e durinha... seu tarado... mas... Sandrinho não esconde nada de mim... ele me disse que já brincou com alguns amiguinhos... mas nenhum era bem dotado... pauzudo... com certeza ele quer experimentar um assim... e acho que o safadinho vai gostar e muito... o pintinho dele é bem pequeno... mas fica durinho a toda hora... e o safadinho vive se masturbando constantemente.

-hummm... taradinho eu sei que ele é... adora ver a mãe levando rola no cu e na buceta... agora se ele tiver um cuzinho apertadinho e tesudo igual da mãe não vai ficar um dia sem levar rola naquela bundinha empinada gostosa!

Saímos do chuveiro e Marisa disse que tinha comprado uma torta de palmito com frango e ia colocar pra assar e fazer um arroz branco pra jantarmos e ela então me chamou pra ir pra cozinha e não colocou nenhuma calcinha e brinquei dizendo que com certeza uma cozinheira loira linda e peladinha era tudo de bom e ela sorrindo disse:

-seu bobo... eu não vou mexer no fogão assim... vai que espirra alguma coisa e queima minha pele... na cozinha tem avental... vou colocar um... mas... acho que você vai gostar... só vai tampar a frente... meu bumbum vai ficar todo de fora... pra você se deliciar!

-deliciaaaaaa... com certeza vou adorar... me sentar peladão em uma cadeira e ficar admirando a cozinheira loirinha mais gostosa e mais puta da cidade... se meu pau ficar duro... vou ser obrigado a dar umas encochadas pra não passar vontade.

Na cozinha Marisa pegou um avental vermelho e com detalhes em branco e depois de passar a alça por trás do pescoço toda sacana veio até a cadeira onde me sentara e virando de costas disse toda sacana:

-amarra atrás, por favor, meu namorado tarado... sem apertar muito... e veja se fiquei sexy assim... com o bumbum de fora!

Com certeza aquela loirinha linda de avental com a bunda de fora era extremamente sexy e bem sacana puxei o corpo dela pelos quadris a fazendo sentar de costas no meu colo e meu pauzão já começou a endurecer se alojando perfeitamente no meio das coxas da safada e ela então se levantou rapidinho dizendo:

-pode sossegar esse pintão tesudo... to com muita fome de comida... gozando do jeito que ando gozando preciso me alimentar bem... senão vou ficar muito magrinha e perco minhas curvas... depois de jantarmos a gente “namora” gostoso de novo!

Marisa colocou a torta pra assar e logo em seguida Sandrinho chegou à cozinha peladinho e após olhar a mãe com aquele avental sexy disse:

-mamãe... quero um avental desses pra eu poder te ajudar.

-pega ali na ultima gaveta do armário da pia... tem outro bem lindinho pra você!

Sandrinho pegou um avental todo florido e então passou a alça pelo pescoço e pediu pra mãe amarrar o lacinho na parte de trás e ela sorrindo disse:

-to com as mãos cheias de tempero... pede por tio André amarrar pra você... ele que amarrou o meu!

Como se tudo tivesse sido cronometrado o telefone da sala tocou naquele momento e Marisa foi atender e então o filhinho taradinho veio até mim olhando pro meu pauzão quase completamente duro e se virou de costas mostrando sua bundinha branca durinha empinada e então fiz o lacinho no avental e disse todo safado:

-acho que com esse avental você devia se chamar Sandrinha... ficou uma menininha perfeita... meu pau ta adorando... vou fazer com você o que fiz com sua mãe quando ela me pediu pra amarrar o avental dela... acho que você vai gostar muito!

Segurei o quadril do garoto e puxei para o meu colo e meu pauzão cabeçudo deslizou no rego daquela bundinha durinha e todo tesudo mordisquei a nuca dele sussurrando tesudo:

-sinta a rola do macho que vai te transformar em menina de verdade... rebola no meu colinho safadinha... faz igual tua mãe putinha faz... só pra você ficar com mais vontade de dar pra mim... gozou gostoso com meu dedo socado no teu cuzinho hoje cedo... mas... o que você ta querendo mesmo é a minha pica né seu putinho safado... seu cuzinho vai virar uma bucetinha quando eu te comer gostoso... rebola viadinho!

Eu segurei o corpinho do safado com a cabeçona da minha rola já babada perfeitamente posicionada na portinha daquele cuzinho rosado tesudo e ele tremia todo de tesão e a bastaram duas forçadinhas de leve pra ele dar um gemidinho e gozar sentindo a pressão no anelzinho guloso dele.

Como ele já tinha gozado assistindo a mãe chupando meu pau saiu só algumas gotinhas de porra de seu pintinho e então o soltei e ele pegando um guardanapo se limpou e então fui ao lavabo passar uma água na rola toda babada e logo Marisa voltou dizendo que como o fim de semana estava chegando era uma de suas amigas de baladas a convidando para uma “festinha”, mas ela dispensou dizendo que tinha arrumado um namorado tarado que não lhe dava folga e então todo safado a abracei dizendo que agora ela tinha dono e só ia sair pras festas junto comigo.

Meu pauzão continuava duraço depois daquela safadeza e Sandrinho não conseguia tirar os olhos e Marisa toda sacana disse:

-nossa André... como você é tarado... esse teu pintão não fica mole de jeito nenhum... bundinha de fora perto de você é um perigo hein!

-olha quem fala... a putinha mais tarada da cidade também não pode ver uma rola dura que já quer sentar em cima... se não tivesse cozinhando já estaria rebolando na minha pica... mas... aqui nessa casa só tem gente tarada e safada... e isso é ótimo... tesão nunca é demais!

O jantar ficou pronto e nos sentamos e jantamos como uma família completamente normal.

Sandrinho todo prestativo como sempre se propôs a lavar a louça e eu e Marisa fomos pra sala nus e após aquele jantar delicioso minha rola tesuda resolveu dar uma bela calmada ficando bem molinha.

O sofá da sala era no formato de L e me sentei no meio... gostava de colocar os braços por cima do encosto um de cada lado e Marisa então se deitou de lado colocando a cabeça em minha coxa esquerda e ligou a TV pra assistir ao jornal que estava começando e assim que terminou a loirinha safada deu um sorrisinho sacana e pegando no meu pau mole balançou-o dizendo:

-até que enfim esse pintão ficou calminho hein... milagres acontecem!

-sua safada... também do jeito que jantei se continuasse de pau duro ia faltar sangue na circulação pra ajudar a digerir a comida! Mas... daqui a pouco vai estar do jeito que você gosta sua putinha tarada... bem duro... também não tinha como não ficar com tesão naquela cozinha... dois bumbuns lindos à mostra naqueles aventais sexy... minha vontade era ficar circulando pela cozinha dando umas encochadas nesses bumbuns empinados... só não fiz isso pra não atrapalhar o preparo da comida!

-André... você é muito tarado... não tira os olhos do bumbum do meu filhinho taradinho... mas... na verdade também já percebi que o safadinho ta louquinho de vontade de experimentar a rola grossa do macho que come a mãe dele... acho que ele ainda não faz ideia do tanto que dói aguentar um pintão enorme no cuzinho... o taradinho já ouviu meus gritos quando sou enrabada por você... não vai adiantar ele gritar que não vou socorrê-lo!

-Marisa... vou abrir o jogo de uma vez contigo... acho que Sandrinho vai dar o cuzinho sem gritar muito... aquela hora na cozinha que você foi atender o telefone e ele me pediu pra amarrar o avental dele pus o safadinho no meu colo e a cabeçona da minha rola ficou encaixada na portinha do cuzinho dele... ele deu uma reboladinha e gozou no ato... ele nem tentou se levantar... se quisesse tinha comido ele ali mesmo... seu garotinho tá louquinho pra virar menina... faz tempo que ele não se sente mais um menino... ele se sente uma fêmea no cio e ta querendo um macho... ta louquinho pra virar minha putinha... igual a mãe dele... e pode ter certeza que vou adorar comer você e ele... um do lado do outro!

-bem... não tem porque ficar com frescuras... Sandrinho me pediu pra deixar você ser o primeiro macho de verdade da vida dele... depois que ele assistiu você me comendo me confessou que ta louco pra dar pra você também... eu já te falei que faço tudo que meu filhinho lindo me pede... e se ele quer ser enrabado por ti... e eu sei que você também é um tarado pervertido... pode comer o safadinho... fazê-lo gozar pelo cuzinho... mas... acho que quando ele sentir esse pintão entrando rasgando no cuzinho dele ele vai gritar muito... mas... isso só saberemos quando acontecer!

-eu já tinha percebido isso... você é uma maluca tarada também... e totalmente sem preconceito... isso é ótimo... pode deixar que tudo ira acontecer no momento certo... sem pressa... alias... quero que isso aconteça com naturalidade... quero deixar o safadinho com muito mais tesão... até ele não aguentar mais de vontade e implorar pra ser comido... ai vou dar o que ele ta querendo!

-seu sádico... além de encher minha bunda de tapas... abusar da putinha do jeito que quer... quer fazer o mesmo com meu lindo filhinho é? Devia processá-lo seu safado tarado!

Risos de safadeza ecoavam pela sala e trocamos alguns beijos cheios de cumplicidades e depois de ficarmos conversando banalidades Marisa disse que iria para o quarto se deitar, ela havia tomado remédio pra aliviar uma dor no seu tornozelo por ter dado uma pisada em falso e como sentiu um pouco de sono iria aproveitar pra dormir e decidi ficar na sala pra assistir um documentário sobre carros antigos que estava começando e depois que terminasse iria para o nosso quarto.

Passados uns 20 minutos Sandrinho chegou na sala peladinho e bem sacana disse:

-opa... pensei que a Sandrinha já tinha ido dormir... que tal assistir esse documentário comigo?

Ele deu um sorrisinho sacana e chegando mais perto de onde estava sentado disse:

-quando algum garoto do colégio me chama de viadinho ou de Sandrinha fico puto da vida... mas... quando você me chamou assim na cozinha e me fez sentar no teu colo me tratando como uma menina... eu adorei! Vou aceitar o teu convite... eu to sem sono mesmo!

-então vem Sandrinha... coloca a cabeça na minha coxa e deita no sofá... acho que a menina vai gostar!

Rapidinho o viadinho loiro fez o que sugeri se deitando de lado com a cabeça virada pra frente onde ficava a TV e sua bundinha empinada ficou ao alcance de minha mão e todo safado já deslizei a mão pelas suas costas passando os dedos de leve em sua pele dizendo:

-até sua pele é de menina... parece uma seda de tão lisinha... quer que eu te faça carinhos Sandrinha?

-eu... claro que eu quero... pode fazer tudo que quiser tio... adorei tudo que você fez comigo desde hoje cedinho... teu dedo enfiado no meu cuzinho... você gozando no rosto da mamãe e depois na cozinha quando você me colocou no colo... nossa... hoje já gozei três vezes... e... ainda to com tesão... meu pintinho já ta duro de novo!

Em segundos deslizei a mão na bunda durinha dos safadinho e enfiando um dedo no reguinho mergulhei-o bem fundo e o viadinho gemeu gostoso e meu pau já ficou duraço também e passei a dedar o safadinho fazendo-o rebolar no meu dedo socado bem fundo e todo tarado sussurrei:

-vira o rostinho Sandrinha... quero sua boquinha linda na minha pica... chupa putinha... você sabe como eu gosto... mama na pica do teu macho!

Nem bem acabei de falar o viadinho loiro virou o rosto e pegando meu pau duro com a mão enfiou-o na boca e chupou como se fosse um sorvete e todo safado fiz o mesmo que fazia com a mãe segurando sua nuca e indo fundo na sua garganta. Ele engasgou varias vezes e deu pra ver que até saiu lagrimas de seus olhos, mas eu não me importei e nem o taradinho que não refugava tentando engolir o máximo que conseguia.

O cuzinho do safado mordia loucamente meu dedo e logo enfiei mais um dedo e ele rebolava como uma putinha e todo macho sussurrava:

-ahhh... que boquinha gostosa tem a minha Sandrinha... queria mamar na minha pica que nem a mamãe né putinha... safada... deixa meu pau bem molhadinho... quero bem babado... mama viadinho lindo... ahhh... que deliciaaaaaaaaa!

Que boca quente tinha aquele viadinho loiro e depois de fazer o safado mamar alguns minutos na minha rola coloquei-o de bruços no sofá com uma almofada embaixo de seu ventre e disse todo macho:

-põe a mãos pra trás e abre bem a bunda seu viadinho safado... vou te deixar mais taradinho ainda... faz o que to mandando putinha loira!

Sandrinho era tão bem mandado quanto a mãe e arreganhou a bunda com suas mãos e enfiei a cara no meio delas deslizando minha língua no reguinho do safadinho que quando sentiu a ponta da língua mergulhando no seu cuzinho gemeu alto e senti que ia gozar e apliquei dois tapas bem fortes na bunda dele sussurrando:

-seu safado... não agüenta uma língua no cu que goza no ato... viadinho tarado... garanto que você deve ter deixado vários amiguinhos felizes com essa bundinha gulosa... um monte deles te comeram... e do jeito que você chupou meu pau... também mamou num monte de rolas... seu safado... deve fazer bastante tempo que você se transformou na Sandrinha pro teus amiguinhos... safado... gostoso... ahhhh... rebola na minha língua que vou te dar mais uns tapas... meninas safadas tem que apanhar de macho pra gozar mais gostoso... Sandrinha minha putinha!

O viadinho loiro apanhava sem reclamar e rebolava todo submisso e todo tarado me deitei sobre suas costas e meu pauzão todo babado deslizou no rego do safadinho que gemia de tesão sentindo um macho roçando em sua bunda empinada e todo tarado sussurrei:

-quer meu pau nesse cuzinho guloso Sandrinha... pede... mas... pede com vontade... se pedir do jeito que eu quero vou transformar teu cuzinho numa buceta... pede viadinho safado... putinho gostoso... ahhh... vou deixar esse cuzinho arrombado... ahhh deliciaaaaaa!

Sandrinho gemendo e rebolando debaixo de mim sussurrou dizendo:

-ahhhh André... me come... eu to louco pra dar pra você... desde quando vi você comendo minha mãe... sonho em estar no lugar dela... quero ser sua puta também... ahhhh... adoro ser chamada de putinha... Sandrinha... me fodeeeeeeeeee... quero esse pauzão todinho no meu cuzinho!

Nunca tive uma experiência desse tipo, mas estava adorando vivê-la e com certeza aquele viadinho estava querendo o macho sádico que comia sua mãe sem um pingo de do... sua aparência frágil não condizia com todo seu tesão e então segurei meu pau na entradinha daquele cuzinho rosado sedento e cravei firme e a cabeçona pulou pra dentro laceando o anelzinho do safadinho que deu um gemido mais alto sentindo minha rola abrindo caminho e todo macho fui penetrando aquele rabinho maravilhoso até o talo sussurrando:

-ahhh... que cuzinho apertadinho tem a Sandrinha... ahhhh... agora você é minha putinha de verdade... da esse cuzinho bem gostoso pro teu macho... sua safadinha... rebola igual à mamãe... putinha tarada... agora teu cuzinho tem dono... seu viadinho safado!

O viadinho loiro nem gritou de dor com meu pauzão atoladinho dentro dele... meus pelos pubianos roçavam naquele bumbum empinado e o taradinho não demorou mais que alguns segundos pra rebolar deliciosamente gemendo de prazer e sussurrou todo tesudo:

-aiiiii Andre... que delicia... que pauzão delicioso... ahhhh... como é grossão... me come... sou sua putinha... fode minha bundinha sem dó... huummmm!

-rebola na minha rola putinha... teu cuzinho agora é uma buceta... ahhh... vou arregaçar esse rabo... safadinha... puta igual à mãe... vadiazinha!

Soquei meu pau com força sem só... aquele bumbum ainda mais empinado pela almofada debaixo de seu ventre fazia a penetração ser total e passei a foder o viadinho do jeito que ele pediu e ele gemendo alto rebolava que nem louco... que putinho mais tarado que Sandrinho era... o barulho do meu ventre batendo na bunda do safado me dava mais tesão e fodi aquele cuzinho durante vários minutos se deliciando com a entrega daquele viadinho gostoso... a temperatura daquele cuzinho era absurdamente alta... quando não aguentei mais me controlar dei um berro e comecei a ejacular dentro daquele cuzinho guloso e Sandrinho quando sentiu os primeiros jatos fortes de porra dentro dele deu um gritinho incontido de prazer tremendo que nem vara verde debaixo do meu corpo.

Ficamos engatados durante alguns minutos... o cuzinho daquele viadinho parecia beijar meu pauzão ainda duro dentro dele e todo safado beijei sua nuca dizendo todo sacana:

-hummm... que bucetinha mais quentinha que a Sandrinha tem... gozei dentro dela... já pensou se a minha putinha ficar grávida... vou ter que comprar anticoncepcionais pra você se prevenir... hummm... delicia de bucetinha... vou querer comer minha menina todo dia!

Sandrinho deu um risinho safado e disse:

-aiii... mamãe vai ter que dividir o macho dela comigo... depois de hoje só quero ser chamada de Sandrinha... virei menina de vez... aiii André... como você me comeu gostoso... eu adorei assim... deliciaaaaaa... senti sua porra quentinha enchendo minha bucetinha... ahhh... da próxima vez vou querer que voce goze no meu rosto... na minha boca... igual você fez com a mamãe... hummmm!

Meu pau devagar foi amolecendo dentro daquele cuzinho guloso e pulou pra fora e quando me levantei de suas costas Sandrinho fez menção de se levantar do sofá e então dei um tapinha no bumbum dele dizendo:

-fique mais um pouquinho de bruços Sandrinha... deixa a porra do seu macho ser absorvida pelo seu corpinho... sua safadinha... ahhhh... tem mais uma coisa que pensei agora... não quero mais você de cueca... pega algumas calcinhas da tua mãe... meninas devem sempre usar calcinha!

-ta bom... vou fazer o que você ta mandando... eu adoro experimentar as calcinhas da mamãe... ela já me viu fazendo... adoro as fio dental... meu bumbum fica mais lindo ainda... só que no colégio não vou poder usar... já pensou se meus amigos vêem isso... nossa... vou ser muito zuado!

-agora que você se transformou em menina... acho que devia assumir de vez e só usar calcinha... todos seus amigos sabem que você gosta mesmo de macho... pra que ficar querendo disfarçar o que todos já sabem... quem sabe depois você começa a usar uns vestidinhos e umas minissaias... seu cabelo já é bem comprido... se não cortar mais... vira Sandrinha de verdade!

-nossa... você falando assim parece fácil... mas no colégio já sofri muito preconceito... sou chamado de viadinho a toda hora... até apanhei de alguns meninos... mas... realmente eu adoraria me vestir todinho de menina... já experimentei um monte de vestidinhos da mamãe... principalmente os mais curtinhos... até sandálias de salto alto já experimentei... apesar de levar uns tombos no começo... aprendi a andar rebolando igual à mamãe!

-então você já faz um bom tempo que vem treinando pra ser menina né... sua putinha tarada... agora fala a verdade... você já deu a bundinha pra muitos amigos desde novinho né... e outra coisa... também chupou um monte de rolas porque você sabe muito bem como fazer isso... sabe dar um trato em pau de macho... vai... me conta suas safadezas... adoro ouvir essas historias... tua mãe também é outra safada que é muito mais puta do que alguém possa imaginar... já levou rola de um bando de machos... a safada também me confessou que colocava um monte de chifres no teu pai... e quando era novinha e estudava fazia até boquetes nos professores pra ter notas boas... você deve ter feito muitas safadezas!

O viadinho loiro deu uma risadinha sacana dizendo:

-se a mamãe contou pra você tudo que já aprontou... também posso contar meus segredinhos sexuais! Mas... antes... vou ao banheiro... to louco pra fazer xixi... e também quero passar uma água no corpo pra refrescar... já volto meu macho gostoso!

Quando Sandrinho se levantou do sofá deu uma olhada na almofada que estava por baixo dele e sorrindo disse:

-nossa... saiu só uma gotinha quando gozei... também... é a quarta vez que eu gozo... nem deu tempo do meu corpo fabricar mais sêmen!

-Sandrinha... meninas não gozam como os meninos... putinhas tesudas como você tem orgasmos... fica mais feminino falar assim!

O viadinho loiro saiu rebolando aquele bumbum lindo empinado que eu tinha socado a rola sem dó e também fui ao banheiro do quarto e encontrei a mãe do safadinho dormindo profundamente nuazinha na cama e após passar uma rápida água no corpo voltei pra sala.

Passado alguns minutos Sandrinho me surpreendeu chegando com uma calcinha vermelha de renda toda enfiadinha no rabo fazendo com que se parecesse uma garota perfeita, na frente da calcinha só a pontinha do pintinho mostrava uma pequena protuberância denunciando seu “grelinho” e o safadinho dando uma voltinha na ponta dos pés disse todo dengoso:

-achei que meu macho ia gostar de me ver assim... eu tenho algumas calcinhas na minha gaveta que “roubei” da mamãe!

Peguei a mão do viadinho loiro e fiz ele dar mais uma voltinha na ponta dos pés e fiz com que parasse diante de mim de costas e disse:

-Sandrinha... acho que você já é uma menina... é só tomar uns hormônios pra crescer os peitinhos... hummm... linda demais... adorei... quero te ver sempre assim... muito gostosa!

Em seguida abracei-o por trás e meu pau apesar de mole já dava sinais de crescimento e depois de beijar seu pescoço e sua nuca fazendo-o se arrepiar todinho sussurrei:

-acho que a Sandrinha vai ter que dar a “bucetinha” de novo pra mim... te ver assim... de calcinha ta me deixando com muito tesão... será que a menininha agüenta meu pauzão socando forte de novo?

-quando me lavei senti que ficou bastante inchado... mas... do jeito que adorei ser tua putinha... eu quero sim... se você for carinhoso... dou gostoso pra você! Mas... eu queria dar pro meu macho igual à mamãe dá pra você sentado ali naquela poltrona... sentada no colinho e de frente... você deixa?

Todo safado já fui me sentando na poltrona dizendo:

-claro que sim... vou te comer vestido com a calcinha...mas antes... quero a putinha de calcinha ajoelhada chupando meu pau... deixa ele bem molhadinho como você fez na primeira vez... mama no pau do teu macho sua safadinha tarada!

Nem precisou mandar duas vezes, o viadinho loiro se ajoelhou e pegando meu pau abocanhou-o com vontade engolindo-o bem fundo... rapidinho ficou duro como aço e aproveitei pra dar umas forçadas no fundo da garganta do taradinho que como a mãe adorava se engasgar com a rola cabeçuda... deixei o viadinho mamar na minha rola até não querer mais e então antes de colocá-lo de frente no meu colo coloquei-o de quatro na poltrona e puxando a calcinha de lado lambi o cuzinho tesudo do taradinho que logo gemia como uma puta rebolando na minha língua.

Apos deixá-lo bem molhadinho com minha saliva me sentei na poltrona e o viadinho fez como a mãe, se sentou no meu colo segurando no meu pescoço e com a calcinha puxada do lado ele segurou meu pauzão cabeçudo na portinha do seu cuzinho guloso e foi descendo o corpo bem devagar... era incrível ver e sentir aquele cuzinho quente engolindo centímetro por centímetro minha rola grossa.

Sandrinho gemia alto e ia rebolando bem devagarzinho até que sua bundinha colou no meu púbis... eu estava todinho dentro daquele cuzinho delicioso e o taradinho depois de se acostumar com o pau do seu macho rebolou como uma puta... ele dava o cu quicando como louco no meu colo e todo tarado enfiava dois dedos na sua boca fazendo-o chupar e todo macho sussurrava:

-rebola putinha safada... viadinho tarado... adora dar o rabo hein... vou te viciar na minha pica sua putinha vadia... safada... ahhhh... delicia de cu... ahhh... da gostoso... quero esse cu gozando de novo no meu pau... safada... menininha tarada... vadiaaazinha!

Sandrinho gemia escandalosamente... era uma copia da mãe que nascera com um pintinho no meio das pernas... ele beijava meu rosto... e eu beijava seu pescoço e ele sussurrava todo tesudo dizendo:

-aiiii André... que delicia dar pra você... ahhh... que pauzão gostoso... adoro essa cabeçona entrando no meu cuzinho... ahhhh... meu macho... que delicia... ahhh... sou tua menina... sou tua putinha... sou todinha sua... me come meu macho... deliciaaaaaaa!

Meu gozo estava chegando e não me contive ejaculando dentro do cuzinho guloso do safado e o viadinho loiro gemendo também gozou mais uma vez... uma gotinha molhou a frente da calcinha e ele ficou rebolando no meu colo até se acalmar lentamente.

Durante meus anos de muita putaria nunca tinha comido um cuzinho tão tesudo e gostoso como daquele viadinho loiro e com certeza iria querer repetir essa safadeza muitas e muitas vezes... aquele putinho era insaciável como a mãe... estava sempre pronto pra levar pau no cu e eu estaria pronto pra satisfazer tanto sua mãe puta quando o filho viadinho que queria virar menina de vez.

Naquela noite Sandrinho não me contou suas aventuras desde adolescente, ficou para o outro dia e fomos dormir completamente satisfeitos e no dia seguinte a safadeza iria ser ainda mais quente, mas isso vocês só saberão na continuação desse conto muito louco!

[email protected]

skype: tete-cp1

sssssssssss66555

Comentários

17/12/2016 15:31:24
Simplesmente maravilhoso. Nota dez com louvor.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


xx pornô quero ver minha vizinha casada bençãobunda sendo invadida pela primeira vez gaycontos ela falo chicao nunca dei o cu pra pau grossocontos eroticos entre jovens irmaos gemeosvideo de velho tarado depois de tomar unas azulzinhasporno bofou e ficou agaradomeu padrasto me pegou no colo contos eroticossou sexo com travesti 2 metrosmotoqueiro gay passivo contohomem se mesturbano no causinha da cuiada fio dentalindo embora achei um viado e fui comer seu cuzinhosexo anal sem compaixãoAdulta criando pentelho na bucetaCONTOS SOU RABUDA SO USO SHORTINH PROVOQUEI MEU SOBRINHO ATOLADO NA BUCETAfudi ela e o namorado delamulher gostosa dando para novinho cheia de tesao em sua casonaxvidiovadia deu o cu dos pauquero ver um filme pornô com anão com a patroa dele debaixo da saia dela e o cara cheio charuto no c* deleContos picantes ainda virgem fui abusada por um entregador velhomuler m as calcinhas lancesda xoxotasquando seu.comamigo nao te.comrespondocacetudomonstroporno caseiro dupla penetraçao ela fica brava porque doeu o cumarido e mulher tomando banho na praia mulher veio um negão bem dotado e sai Escondidinho para dar uma com negãocontos as calcinhas da minha sobrinha branquinhagrelinho branquinho dessa buceta virgem deliciaporno bofou e ficou agaradoboa foda nos adoramos nos amarFotos d padrasto comendo imtiadoscontos/arrebentei meu cabacomulher cagando enquanto dava a bucetabatando o joelhinho na mesa xvideossiririca em horas inoportunaspai pono 15 etopo filiacontos veridico de incesto marido pego no flagra a esposa ensinando o sobrinho mega dotado a fudeconto erotico viado novinho vira escravo do coroa dominadoreu gozei no reginho da sua bunda xvideoporno sem casaminhasbuçetacasadaNegrao fundeno com outro negraobaxinha cochuda casada vingando xvideoshomem peludo com o penis levantado elatejando de tesaowwwxxvideo filhinha meche o bumbumtransandp no presidio com a maicolc mao buceta obesa pornoseduzindo você a bater punhetacontos peguei a negrinha que gritava chingava e mandava emprurrar ate o talocontos eróticos comi o cu do filho da mendigaquero ver zoofilia cachorro comendo a coroa cabeluda bem gostoso organiza que tesãocontos incesto mae gts picas monstruosas gozando nas tripasEroticoscontos.com /casadas 23cm dupla contos erocos apenasbaixar filme pornográfico de coroas transando buceta com buceta liberado para assistir e já funcionandocontos.porno gay um.namoro americano cap 29graças a um cano estourado comi minha irmãwww.contoseroticos fui viola por um mega caralhudocontos eroticos corno bebado esposa com fogo no rabo amigo roludomae belisca querendo chupa buceta da filhacontos e histórias de pai tarado não aguentou e comeu a filha de sete aninhos gostosinhax.vídeos pornô família risquinha irmão e irmã novinhosesposa bunda ggg conto com negaocontos de afilhada cavalona com padrinho coroa de pauzaocontos erótico com subriacontos eróticos o tio com minha namoradaamassos eroticos na aguaelacareca contos eroticos de mullheres carecasMACIEIRA SEXO PORNOcontos eróticos mae peituda e filho magrelocobtoseroticos uma pequena apostarelatosacanao loiro da cicatriz q eu amo parte 11xvideo professora lecionando de shortinho atolado no cucontos de podolatria com sandalia de salto finosexo novos banho conhadas nuaseu e meu marido adoramos fazer sexo grupal contos