Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Amor de Família - cap I

Um conto erótico de Kaori
Categoria: Heterossexual
Data: 13/12/2016 00:56:29
Última revisão: 13/12/2016 01:01:14
Nota 10.00

Acho que eu devo começar me apresentando aqui, usarei um nome fictício. Podem me chamar de Kaori. Sou uma jovem de 21 anos, pele clara, longos cabelos escuros, tenho um corpo com curvas bem definidas, seios médios, uma bunda redonda e um pouco grande e uma cintura fina, que por sinal é a parte do meu corpo que mais gosto. Começarei contando a vocês uma história envolvendo minha madrasta, eu e meu irmão. Preferi escrever em terceira pessoa pois creio que ficará melhor apresentável a história, mas são reais. Espero que gostem, beijinhos e aproveitem.

Tudo começou em uma clichê tarde de dia de semana, Kaori estava na casa de seu pai para fazê-lo uma visita, ficaria ali durante o resto do ano, já que entrara de férias da faculdade mais cedo. No momento de sua chegada apenas sua madrasta, Isabel, estava na casa. Acomodou-se em seu quarto e foi tomar um banho, pois a viagem fora cansativa. Tirou sua roupa em frente ao espelho, ficou observando e admirando seu corpo por um momento até a água estar em uma boa temperatura. Um banho longo foi o suficiente para aliviar a moça, que colocou uma roupa de ginástica para fazer alguns exercício físicos diários, em seu quarto mesmo. Cerca de meia hora depois foi possível ouvir o barulho da porta da casa se abrindo, essa era próxima ao seu quarto, passos masculinos se aproximavam e estava acompanhado dos leves barulhos das patas do gato de estimação da família. Sem se preocupar em bater na porta, ela foi aberta e um jovem rapaz magro, com cabelos bagunçado e cerca de 1,80 metros ficou estático visualizando as curvas da garota, que se exercitava.

- O que você está olhando? - Perguntou a jovem, enquanto se ajeitava e começava a acariciar o gato.

- Hã? O que? Nada. - Respondeu, um pouco enrolado, deixando um silêncio momentâneo. - Eu acabei de chegar do colégio, não esperava te ver aqui.

- Hmm... Eu vim passar o final do ano com o papai, já que a mamãe estará viajando a trabalho. - Respondeu ao garoto, que era seu irmão, Gabriel.

- Certo, bom te ver. Vou para meu quarto me arrumar, agora.

***

- "Psiu! Querido." - Disse Isabel, ao deitar-se em sua cama, apenas de camisola.

- "Hmmm..." - Respondeu o marido, que dormia. - "Eu tenho uma longa viagem amanhã, me desculpe, eu preciso dormir cedo."

As lembranças da noite anterior atormentava Isabel, que estava a cada minuto com mais vontade de transar. A falta do marido nos últimos meses estavam atormentando a mulher. Esta tinha seus 1,70 metros, longos cabelos escuros que contrastavam com a pele clara e um corpo escultural: lindíssimas curvas, seios grandes, bunda grande, e uma cintura de dar inveja a muitas garotas por ai. No auge dos seus 32 anos, a mulher tinha uma pinta abaixo do seu olho esquerdo que a dava um charme e encanto a mais. Não era possível ter um homem que não ficasse encantado com a beleza daquela mulher.

- "Hmmm... Haaa... Não consigo mais me controlar, meu corpo está em chamas." - Disse em seus pensamentos, enquanto, sentada no chão de seu quarto, tocava-se com uma das mãos nos seios e a outra em sua bucetinha com os pelos cortados de uma forma bem fina no centro, como se fosse um caminho para adentrar em seu corpo. Estava vestindo um kimono, como veio de uma família com tradições orientais, acabara pegando gosto por esta cultura, assim como herdou a floricultura da família. Sua diversão foi interrompida quando ouviu o barulho da porta de seu quarto se abrindo, rapidamente tirou suas mãos de seu corpo e foi ajeitar-se, porém fora interrompida na metade do processo, por alguém que segurou uma de suas mãos. Assustou-se.

- Há! O que temos aqui? Parece que a florista está regando seu botão. - Disse Gabriel enquanto segurava a mão da madrasta, que estava com a parte de baixo de seu corpo toda a mostra e com as penas um pouco levantadas.

- Biel, não. Não podem...

- Por que não?

- Somos uma família agora, sou como se fosse sua mãe... Haaaa... - Dava leves gemidos, enquanto seu filho beijava seu pescoço, e começava a despi-la.

- Desde que vim morar com o papai eu me peguei pensando: "que coroa gostosa, linda e sexy ele se casou, eu preciso vê-la nua". Eu perdi a conta de quantas vezes eu viajava nesses pensamentos. - Disse o garoto, enquanto, agora com o peito da mulher à mostra, o acariciava e beijava-o. Se posicionou atrás dela, puxando-a para cima de si, passou, então, a acariciar a bucetinha que estava toda aberta para ele, com a posição que a coroa estava. Ela gemia suavemente, "Haaa", e seu gosto estava avermelhado. - Para falar a verdade, eu nem tenho pensado nisso, mas de repente eu te pego fazendo isso. Acha que eu iria me contentar em só me virar e sair do quarto? Olha só o que você fez comigo. - Disse enquanto abaixava seu shorts e mostrava sua rola dura como uma pedra.

Isabel olhou aquele mastro com um ar de susto, não imaginaria que um garoto como aquele, tão jovem, teria uma piroca tão grande e grossa, ele era lindo. Admirou-o, calada, por alguns instantes. Seus pensamentos entravam em conflito sobre o que era certo e o que não era. Mas não resistiu, subiu seu corpo até o peitoral do garoto e inclinou-se, indo com sua direto à encontro da quela rola. Segurou com força e começou a chupá-lo, de cima para baixo, com movimentos lentos e ritmados. Girava a língua ao redor da cabeça e descia com a boca até a base do pênis. Alternava as vezes masturbando-o e chupando suas bolas. O garoto, que estava no início de sua juventude, aos 18 anos, ainda virgem, ia a loucura com o que aquela mulher era capaz de fazer com a boca.

- Hmmm.. Mmnnn... - Gemia a mulher, enquanto, aos mesmo tempo Gabriel brincava com sua bucetinha, as vezes com a boca as vezes com os dedos.

- Mesmo hesitando durante um bom tempo, você pega e começa a chupar o pau do seu filho? - Ela gemia. - Você é, na verdade, uma safada, mãe.

- Hmmmm... Eu não consigo evitar... Hmmm... Isso é tão vergonhoso para mim. - Gabriel saiu de baixo dela, deixando-a de quarto e se posicionou atrás dela, esfregando sua rola na bucetinha da madrasta.

- Sua bucetinha está encharcada... Posso te fuder agora? - Mal deixou a mulher responder e a penetrou. Começou a dar estocadas lentas, depois foi aumentando o ritmo, parecia que tinha experiência naquilo. Isabel ainda estava com o kimono, mas ele estava apenas sobre dua barriga, seus seios e a parte inferior do seu corpo estavam expostos, ela gemia gostoso. - Hmmm... Está tão molhadinha, eu não pude evitar.

- Auhhh... Está indo tão fundo... Hmmmmm... Sua rola é tão gostosa... Ahhhh.

- Ahhh... Que bucetinha apertada, mãe. - Virou-a de frente para ele, num posição papai e mamãe, sem tirar seu pênis de dentro dela. Continuou com estocadas fortes e rápidas. A florista já não se continha mais, estava indo às alturas. - Haaaa... Eu vou gozar... Quer que eu goze fora, mãe?

- Hmmmm... Você vai mesmo me fazer pedir isso? Haaaaa... Por favor... Hmmmmm... Okay, quero que você... Ahhhhh... goze junto comigo, na minha xoxotinha... Hmmm.

- Eu vou gozar, sua safada. - Isabel envolveu o pescoço do filho com os braços, enquanto ele envolveu-a com um de seus braços, apoiando-se com o outro no chão. Deu mais algumas fortes estocadas, até que não aguentou e gozou junto com a mãe.

- AAAAAAAAAAAAAAAAAHHH... QUE DELÍCIA... HMMMMMMMMMMM... GOZA VAI... HMMMM.... Que porra maravilhosa, você me preencheu toda... Hmmmmm... - Após a forte gozada, permaneceram um pouco abraçados, até que, naturalmente, o pau do garoto foi amolecendo e deixando a mulher.

Ao Gabriel tirar seu pau, a porra que estava dentro de Isabel escorreu toda, lambuzando os lábios de sua buceta e o chão. O rapaz saiu de cima dela, e deitou-se ao seu lado, virando-se e segurando sua mão, enquanto a mulher repousava uma de suas mãos sobre a buceta e a outra sobre a coxa do jovem.

- Biel, isso é só por hoje, okay? Eu estava apenas precisando muito disso, por isso não me controlei, entendeu?

- Tá! - Respondeu o garoto, que se levantou e se posicionou sobre a mulher. - Se é só por hoje, vamos aproveitar mais um pouco.

______________________________

E assim começa uma longa e deliciosa história. Espero que gostem. Deixem abaixo seus comentários e críticas, por favor.

Só vou deixar uma breve legenda, para entenderem algumas partes do texto:

> *** - Usarei esses asteriscos sempre que tiver uma mudança de tempo e/ou espaço durante o capítulo;

> "- 'xxxx'" - Usarei esse formato para representar pensamentos e lembranças do passado. As falar sem as aspas, representam sempre o presente.

Por enquanto é isso.

Beijinhos.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
13/12/2016 10:52:09
Muito bom
13/12/2016 10:44:35
Que delícia de conto, muito excitante.




Online porn video at mobile phone


novinha safada humilhando o padrasto é estrupada a forca no conto eroctico do quadradinhovídeo pornô feito no lixinho para Guarulhossou virgem porque meu tio so chupava minha bucetinhabatando o joelhinho na mesa xvideosXvideos as filinhas lerinhavideo porno padrasto enfiando a mão na buceta da sua enteada com sua mãe do lado sem ela perceberConto na fazenda maninha viu meu pau molequero ver sexo com patroa lesbica seduzimdo sua enpregada e fazendo sabao com ela no aeu quartobunda sendo invadida pela primeira vez gayx vidio vovinha safada caiupubis depilado contoscontos de sexo depilando a sogravideo fazendo dp pra sartisfaze o maridoflagga de mulheres deficiente fisica se mastubandocontos eroticos inicio na infancia xantageada e abusada Pelo negaoa empregada sai do banheiro nua para encabular ou encabular o dono da casaWww.vidioerotico.deminas.geraís.com.wattpad contos eroticos pai e filhasDe_chefe_a_amor_da_minha_vidaminha mãe me surpreendeu contos de incestoentrequei minha vigidade pri maridi da minha tia contomeu aluno cacetudo contosEroticoscontos.com /casadas 25cm duplmulher estava fazendo hidrataçao de pele na cara nao percebeu o homem sexo pornocontos de sexo raspei minha bucetasexo anal hAaaaaIrmas casadas taradas carentes cendo enrabadasfotos incetos do sexo com entiadas pau gigantes comendo novinhasporno contos alberto comeu minha mulherxvidios outros purai favoritosmulher bebada foi tamar banho e acordou ebgatada pelo cuContos eroticos negao fudendo gostoso com a viuvaum pornô para trás balançando a empregadinha naquele preço ela bem novinha pega à forçacuckold adeptoscontos eróticos mulher transando com negãoconto casada assaltada chora na rola grande e gosaadorei picao do papai na minha bucetinhataboo estou apaixonada pelo meu filho sexo incesto contosCONTOS SOU RABUDA SO USO SHORTINH PROVOQUEI MEU SOBRINHO ATOLADO NA BUCETAenfregando o pau duro na bunda dentro do onibus cheioadvogada abrindo sua buceta no motelvídeo de Juliana Paes toda nua umbiguinhoContos me encheram de porra na frente do meu maridoviu a irma de fiu dentau e fucuo de pau durogay transando de songaconto eroticos lésbico putinha vadia vagabunda piranha fuder tapa na cara buceta xoxotaconto nora chupando bucetad sogravídeo porno amadores encostano a pica na buseta cabeluda da intiada durmidoconto de casada putaporno contos morando na casa do sogro bravobaxinha cochuda casada vingando xvideosputa zoofilia coladacontos de incesto cumadreeu conto cunhada casada ver o cunhado de pau duro e fica loucaempreggadas tesudas escitando patrao no youtubeComi o rabo sujo de bosta do Lukinha contos eróticos gaysicvidiopornocomi a mae com a pereteca raspadinhacontos eroticos tive q mostrar meu rabao p bandidosporno contos cunhado novinhocontos eróticos chantagiei minha comadre e gozei na boca delaXVídeos coletânea de mulher sendo agarrada no serviçoprofessora gostosa da etec contos eroticosfilhinha puta fazendo gang gang com os vizinhos taradoconto erotico machucou o cu da casadinhamulher casada d vicosa mg d calca apertada na bucetaminha tia Gleice Albuquerque pornôbati punheta num desconhecido no onibus contostirei a virgindade dela contos eroticos de lesbicascontos eróticos iniciada por minha tia