Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Minha mulher é demais !!!

Autor: IncubuYekun
Categoria: Heterossexual
Data: 10/01/2017 10:41:15
Nota 10.00
Ler comentários (3) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Ola a todos os leitores. Meu nome é Thiago e tenho 33 anos, sou casado a 8 anos com Alicia, a mulher da minha vida, mas nosso relacionamento tem um pouco mais de 13 anos. Esse conto e especialmente dedicado a ela que ama ler contos eróticos, esse é primeiro conto que escrevo e espero ficar bom.

Bom, o conto que vou contar se passou num dos momentos mais difíceis do nosso relacionamento. Nós decidimos ter o nosso primeiro filho, íamos começar a construir uma família. Mas depois de muitas tentativas, com o tempo percebemos que havia alguma coisa errada, pois não conseguimos mesmo depois de meses tentando. Então decidimos procurar um medico e fiquei chocado quando descobri que eu era estéril. Eu fiquei muito triste, tipo, eu não podia dar a minha mulher o que ela mais queria. Eu não me sentia mais um homem. Nem conseguia pensar em sexo, o que não era nem um pouco normal para mim.

Já era depois das nove da noite, tinha voltado de uma reunião sobre um projeto de um prédio de luxo e eu estava puto com tudo. Depois do banho fui direto até o quintal e sentei em uma espreguiçadeira, fiquei olhando para a piscina pensando o quão inútil eu era. Eu bolei e acendi um baseado, já fazia muito tempo que não fumava e eu precisava me alegrar com alguma coisa. Mas de qualquer jeito não estava funcionando, ainda estava me sentindo mal e completamente cabisbaixo.

Depois de algum tempo Alicia aparece usando um roupão felpudo. Achei que ela ia começar a brigar ou começar a discutir porque eu estava fumando, mas ela parecia mais preocupada do que brava. Alicia se aproximou de mim.

- Você não vem deitar ?

- Depois eu vou... - Falei, Alicia soltou um suspiro de desaprovação.

- T, porque estamos assim ? Nós não podemos ter filhos, okay. Mas isso não significa que temos que ficar assim. Parece que alguém morreu.Eu também estou mal, só que ver você assim... Tá acabando comigo. Por favor, fala alguma coisa.

- Alicia. Me deixa em paz. Eu preciso ficar só...

- Serio? Ficar sozinho? Se você realmente queria ficar sozinho não teria se casado comigo!

- A ultima coisa que quero agora é brigar...

- Então você acha que é assim... Não sou sua amiga nem sua mãe, sou sua mulher. Para de agir assim, o mundo não vai acabar se não tivermos filhos...

Olhei para ela e vi que ela estava começando a chorar. Eu me senti ainda pior por ter feito ela ficar daquele jeito. Eu estava mal por não poder faze-la feliz e agora estava mal por eu ser a causa da sua tristeza. Traguei o baseado e expeli a fumaça antes de puxa-la e faze-la sentar no meu colo. A abracei forte enquanto ela chorava no meu ombro.

- Eu já sou feliz com você... Não precisamos de filhos...- Falou choramingando.

- Serio ? Você vai mentir na cara de pau.

- Se for para deixa você feliz...- Limpou as lágrimas e sorrio.

Alicia chegou mais perto do meu rosto e me arrancou um beijo lento. Em pouco tempo a tristeza foi transformada em saudade, e depois o tesão de quase um mês sem sexo reapareceu. Comecei a passar minhas mãos em seu corpinho pequeno e esguio e ela começou a rebolar no meu colo, já me apalpando com suas mãozinhas sapecas. Eu abri seu roupão e vi todo seu corpo, um corpo que ainda me causa muito tesão mesmo depois de anos. Usava um sutiã vermelho de renda e uma de suas calcinhas coloridas que traziam um ar de inocência. Arranquei seu roupão ainda beijando sua boca. Não tinha percebido o quanto aquilo me fazia falta. Alicia se afastou para respirar e disse baixo.

- Amor, vamos subir ? Aqui tá meio frio...

Concordei e ela me guiou até entrarmos em casa. Ela tirou minha camisa enquanto eu arrancava seu sutiã. Alicia começou a correr só pra me provocar, rebolando seu rabinho pra mim. Próximo a escada, a peguei pela costas já beijando seu pescoço apalpando seus seios. Ela ria puxando meu cabelo passando sua mãozinha em meu pau por cima da calça.

Mas, Alicia ainda queria brincar, ela viu que eu estava ficando sedento por sexo, então ela me empurrou e começou a subir a escada. Com um jeitinho sensual, a cada degrau ela descia a calcinha, rebolando seu rabinho pra mim.

Subi atrás dela e ela correu para o quarto. Chegando lá, vi Alicia paradinha me esperando com um lindo sorrindo, o rosto ainda estava vermelho e um pouco inchado do choro. Me aproximei e comecei a beija-la, ela me virou e me empurrou na cama. Foi subindo bem devagar, como uma gatinha, ela não conseguia desgrudar seus lábios de mim. Nosso beijo era quente e molhado, apertava sua bunda e suas coxas que ficaram incríveis depois que ela começou a fazer pilates e ioga, seus seios durinhos esfregavam no meu peito me deixando cada vez mais duro. Acho que passamos uns cinco ou sete minutos nos beijando quando Alicia sussurra em meu ouvido.

- Ti, hoje vou fazer tudo pra você... Fica quietinho tá...

Não falei nada, só balancei a cabeça. Ela queria me dominar, por mim tudo bem.

Alicia foi beijando meu pescoço deslizando pelo meu peito, passou a língua no meu abdome de um jeito bem sexy me causado um leve arrepio, se ajoelhou no chão e começou a tirar minha calça. Aproximou o rostinho da minha cueca passando os lábios no meu pau, ela sorria e me deixava com um baita tesão. Queria agarra-la e transar com ela ate sol aparecer, mas ela queria ir sem pressa, acho que foi vingança por sempre faze-la pirar com as preliminares que sempre duravam até eu dizer chega.

Foi puxando a cueca até minha vara pular pra fora quase batendo no seu rostinho. Eu estava completamente duro, as veias saltadas e a cabeça babava de tanto era o tesão. Alicia começou a passar a língua por todo meu pau, como se fosse um picolé, chupou meu saco enquanto me punhetava, lambia toda a cabeça e dava chupadas incríveis, nem me lembrava aquela garotinha tímida e inexperiente no começo do nosso relacionamento, agora ela me mamava ate sentir encosta em sua garganta. Ela me mamava com vontade, me deixando todo babado. Ela se levantou se posicionou com sua bucetinha bem próximo ao meu rosto, tentei chupa-la mas ela não deixava...

- Você não vai me chupar até você gozar... - ela deu mais uma boa mamada antes de dizer - É só pra olhar, tá ?

- Eu num vou aguentar não...

- Eu sei que vai... - Ela começou a se masturbar com seus dois dedinho, dava para ver o quanto ela estava molhada. Seu melzinho começava escorrer pelas pernas e ela só aumentava a velocidade, com três dedinhos na buceta ela estava enlouquecida, gemendo muito alto com meu pau na boca. Do jeito que ela estava sedenta, foi difícil me segurar por muito tempo, infelizmente não aguentei tanto, ela acabou bebendo vários jatos de porra e sua boquinha não aguentou tudo. Ouvi o som dela engolir minha gala e logo depois voltou a me mamar, sugando cada gotinha, me deixado bem limpo.

Alicia se virou e me beijou, ainda conseguia sentir o meu gosto em sua boca, o que apenas deixou o beijo mais saboroso.

- Safada, bebeu tudo e nem deixou pra mim né ? - falei.

- Há, cê sabe né amor... Não aguentei.- Disse ela sorrindo, ela se levantou e sentou em minha boca. - Agora sua recompensa por ser um bom...

Não deixei ela completar a frase, já comecei a lamber e me deliciar com sua xotinha, uma bucetinha volumosa e completamente molhada, lambia e chupava seus lábios rosados com gula, penetrava minha língua nela e já sentia alguns dos seus espasmos. Alicia gemia baixo rebolando devagar em minha boca, apertava seus seios enquanto aproveitava cada centímetro de sua gruta, ela segurou meu cabelo e rebolava com mais intensidade, acelerei os movimentos arrancando ainda mais gemidos dela.

A deitei na cama e comecei a abusar do seu grelinho, chupei com muito gosto e Alicia enlouqueceu tendo cada vez mais espasmos, seus gemidos aumentaram e se transformaram gritinhos agudos que só me fizeram aumentar a pressão. Comecei a meter dois dedos nela e brinquei com seu ponto G. Alicia se debatia e gritava, não aguentava nem mais um minuto e teve um suculento orgasmo. Seu gozo inundou a minha boca e me deixou bem satisfeito, mas eu queria mais.

Ela, após de ter aproveitado seu êxtase, fez um sinal com a mão para eu deitar na cama. Ela subiu em mim se inclinando para me dar um brejo.

- Fica quietinho tá. Vou me divertir um pouco...

Ela deu um sorriso cínico enquanto se ajeitava, Alicia começou a me esfregar na portinha da xana. Foi descendo devagar, rebolando para encaixar melhor, sua bucetinha tava engolindo meu pau pouco a pouco. Só começou a cavalgar de verdade quando um pouco mais da metade. Ela gemia baixo enquanto aumentava a velocidade, apertava seus seios e suas coxas o que fazia seus gemidos ficarem frenéticos. Alicia já estava em outro mundo, com uma mão se apoiando na cabeceira da cama e a outra estava apertando seu peito. Eu coloquei minhas mãos em seu quadril a puxando para baixo, sentia meu pau batendo no fundo dela e ela dizia.

-Ta me arrombado Porra!... Devagar... Num vo aguenta não amooor... Devagar vai... Caralho... Acaba comigo não...- sempre com um sorrisinho sacana no rosto.

Joguei ela na cama e parti pra cima, beijando sua boca, segurei sua cintura e sussurrei bem próximo a sua orelha.

- Não se preocupa pequena. Vou cuidar muito bem da minha cadela... - beijei seu pescoço. Alicia segurou meu pau já se encaixando.

- Éee... Como você vai cuidar de mim?

- Daquele jeitinho que você adora...

Segurei firme sua cintura fina e dei uma única bombada, rápida e profunda. Ela agarrou o lençol e soltou um gritinho agudo cheio de tesão. Comecei a bombar com força e sempre aumentando a velocidade. Ver aquela bucetinha engolido meu pau e seu seios balançando a cada estocada me com ainda mais vontade de come-la, e seus gemidos deixavam tudo ainda melhor. Ela mordia o lábio apertando seu seio que já estava vermelho de tanto apertar.

- Tiiiii... Vai mais forte vai... Tó quase lá... Assimmm!!! Isso T... ME PEGA COM VONTADE! - Berrava ela.

Levantei ela da cama e como ela é pequena, não foi tão difícil. Ela se agarrou em mim e cruzou as pernas em minha cintura, segurei sua bunda e fazia ela subir e descer, suas unhas rasgavam minhas costas e seu rosto colado com meu ombro abafava seus gemidos. Fui cada vez mais rápido dando tapas em sua bundinha, eu lambia sua orelha só falando sacanagem bem baixinho para ela. Puxei seu cabelo para olhar sua carinha selvagem, eu amo essa carinha, aquela cara que tá pouco se fudendo em tentar ser sexy, carinha de puro prazer. Beijei sua boca no momento que vi que ela não ia aguentar mais, seu orgasmo estava próximo então acelerei. Só parei de bombar quando ela gritou me apertando todo, se contorcia nos meus braços tremendo. Seu gozo foi tão intenço que meu pau acabou saindo de dentro dela. Sentei na cama ainda segurando seu copo todo mole, senti seu gozo escorrer pela minha virilha. Alicia só encostou a cabeça no meu ombro e ficou aproveitando o êxtase no meu colo. Eu fiquei apalpando todo seu corpo, especialmente sua bunda vermelha com os "tapinhas" que dei. Depois de poucos minutos, Alicia me olhou com um sorriso no rosto, sua respiração tinha se acalmado.

- Você ainda não gozou, né? - perguntou ela olhando pro meu pau.

- Não. Porque? Ficou cansada?

- Nunca.- ela se levantou do meu colo e me beijou. - Só preciso de um tempinho...

Alicia foi em direção ao banheiro e eu deitei na cama olhando para ela. Mesmo casado a tanto tempo, eu ainda fico imprecionado com seu rabinho, sinto que nunca vou perder o tesão que tenho por ela.

Alicia volta engatiando sobre a cama me olhando com aquela carinha. Depois de me chupar com gula, ela prontamente fica de quatro. Seu rabinho empinado daquele jeito me deixa louco. Me postei atrás dela apertando sua bunda.

-Você gosta quando fico desse jeito?- Perguntou já rebolando tentando se encaixar em mim.

-Ah. Eu amo...

Me esfreguei um pouco nela e logo depois comecei a meter. Em pouco tempo já estávamos no ritmo frenético de antes. Alicia empinava cada vez mais afundando a cara no colchão, ela mordia e se agarrava no lençol arfando e gemendo como a cadelinha que sempre foi. Olhar para seu rabinho vermelho de tapas é um verdadeiro tesão, fiquei precionando meu polegar em seu cuzinho faminto enquanto estocava cada vez mais rápido e fundo. Eu até pensei em comer seu anelzinho, fazia um tempo que não fazíamos anal, mas eu sabia que ela iria dar aula no dia seguinte e não queria "acabar" com ela.

Fiquei parado enquanto Alicia se jogava para trás. Ver ela me olhando daquele jeito e ver seu corpinho todo cheio de tesão, eu não iria aguentar mais por muito tempo. Então passei minha mão para bolinar seu grelinho inchado e com a outra mão em seu ombro comecei a bombar muito rápido. Alícia gemia que nem louca, seu corpo todo tremia e se contorcia de prazer.

- Assim não... Num vo aguenta... Ai... Devagar... Ta muito fundo amor... Eu vo acaba gozando...

- Eu também to quase lá safada. Vai querer mamar tudinho?

- Na...não amor. Dentro. Goza dentro... Dentro de mim...

Nos dois gemiamos como verdadeiros animais. Senti toda minha gala prestes a sair, então agarrei seu quadriu e despejei tudo dentro dela. Minhas pernas ficaram fracas na mesma hora, meu corpo todo se contorceu mas continuei de pé. Assim que Alícia sentiu meu gozo invadir seu corpo, seus braços nao aguentaram e ela tombou com a bunda ainda empinada. Percebi que suas pernas não estavam mais aguentando, então aos poucos deitamos. Eu continuei em cima dela sentindo seu corpo quente ainda tremendo, vi suas mãos agarrando o lençol e seu rosto em puro exatase.

- Ainda ta gozando ne? - sussurrei em seu ouvido. Ela só balançou a cabeça dizendo que sim. Estava tendo seus multiplos orgasmos.

Des de que eu a conheço, sempre admirei quando ela entra nesse estado, um orgasmo por "segundo".

Só apos seu corpo parar de tremer eu retirei meu pau de dentro dela, beijei sua nuca e me jogruei, exausto, ao seu lado. O quarto todo estava com cheiro de sexo. Nos dois estávamos suados e completamente cansados. Fiquei olhando para ela, a bunda vermelhinha, o cabelo todo bagunçado grudando na testa de tanto suor, o olhos fechados e a respiração ainda forte.

E ali, tive ainda mais certeza de que ela é perfeita para mim. Cara, minha mulher é demais!

Espero que tenham gostado do meu relato. So para avisar, e um conto real, apenas mudei nossos nome por medidas de segurança e escrevi tudo de que eu me lembro daquele dia. Comentem do que acharam e eu mostro para ela. Até a próxima.

Comentários

12/01/2017 09:37:16
Parabéns amigo linda relação e sua esposa deve ser deliciosa me deu muito tesao pensar nela e tbm acho q tem muito cheito de ela engravidar Abraços se quuser conversar [email protected]
10/01/2017 14:26:02
Parabéns para vocês, conto muito legal e excitante. Quanto a ter filho, faça tratamento existem hoje muitas soluções, caso não consiga engravida-la, faça uma inseminação de pai desconhecido. Respeito o comentário de RK, más pode ficar um vinculo que futuramente pode ser um problema sério.
Rk
10/01/2017 11:53:36
Se realmente a ama escolha alguém para ser o pai biológico de seu filho,Participe tambem

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


saiu sangue da buceta da minha namorada quando nos estavamos trazandocontos erotico chantagiei e depilei minha sograminha mae e a travestis contossexo conhadas cozinha nua pau bizarro tesaoabriu bunda cu buceta dançarinas distraidasconto erótico gay o riquinho e o favelado 30Conto encoxaram minha mulhercontos esfolei o anus da mamae bebadaGostosas peladas com silicone na bumda que fazen os guri bate punhetaboxeeroticocontos eroticos paniquete disse que o diretor fodia sua bundacache:rw4Jl7xcm9QJ:https://zdorovsreda.ru/tema/pezinho contos eróticos comi a sogra a noitecontos meu primo safado me vizitouchupando buseta labefo pasda mso bocsencontramos nossos vizinhos na praia do nudismo conto erotAs novinha que adora chupar i tamar a porraconto comi a tia coroa peidorreiraContos erroticos de empragada chinezaporno comendo em dois e explodindo cu ea buceta da novinha atéh ela cagarnivinha com o pacote em chadinhogozei na bucetinha da minha cunhadinha que ficou muito brabanovinhas das bundás gandê xvdeospassivo inocente e baixinho levando rola enormevó que confessa que adora chupar o pau do seu netoliberalina vadia casadadeseeo amanentando o filho contos sexconto estorei o cabresto na punhetasexo deixando mae com bunda doendo contovídeo caseiro de sexo com a namoradinha pedindo para namorado com meu com filho dela devagarzinho ela muito escandalosafilme porno onde um perfume despertava desejoxvideos cu estalo rompendo as pregras fazendo barulhocontos filha no barco c amiguinhaPadrastro fódendo o çuBaixa filme porno aa panteras juliana tranzando na cozimhaVisinhas taradas ousadas rekatos eriticos recentesmeu filho me sondava deu cu do eu comtos eroticosmuiler da buseta ixada levamo varacontos eróticos mulher transando com negãoMeu sogro me comeu a forcalazarento do irmao fez sexo com a irma enquanto ela estava deitadaporno de joelvemconto erotico gay branco dominador gosta de maltratar viado pretocontos gay me apaixonei pelo meu cunhado novinho hetero que me humilhavaComo se escreve “ manda video porno ” em inglescriando uma putinha contosentrequei minha vigidade pri maridi da minha tia contopaniqueti lavando gosarda pirniafilhada transando com comadre com cintaCOROA japonesa FOI PARADA NA RUA E ACEITOU FUDERensinei meu filho de dez anos a bater punhetavou contar como viciei minha cadelinha video comi sua buceta e seu cu acachorra avisiocoloquei duas bolinhas de golfe na bucetacarolzinha santos e suas amigas trepano no churrascocontos eroticos de trepadas com tias sacanasnegona dizendo no cu naob****** assaltou a casa e meteu a mão na boca da Neide da novinha e fez a transar com ele a força vídeo pornôxvide garoto cebra a fimose comeno buseta mulher da o cu na cozinha segurando na piacontos eróticos irmao roludo arrebentou meu cabaçochupano pau groso na marraxvidio.comcontoswww.eroticos na festamullheres fodem tarado apulso como vingancaContos eroticos negao fudendo gostoso com a viuvaencoxando na frente de pessoas pau no cu da incoerente pornopornopaumostroafilhada transando com comadre com cintacontos.gozei como louca na pica do meu filhonao acreditei mas o pirralho meteu a pica na minha bucetaver instoria de susane .. casadas dando a buceta pra outros homensviven cabaço foi brica de tranza com cachorro e levou uma rola bem grnde que ficou engatado na bucetaa aula terminou iih eu fiquei na sala na siririca no xvideoCONTOS SOU RABUDA SO USO SHORTINH PROVOQUEI MEU SOBRINHO ATOLADO NA BUCETAnao acreditei mas o pirralho meteu a pica na minha bucetaContos eroticos com fotos de podolatria chupando pes da prima dormindoscontos veridico mulher pagando a divida do marido com homem pauzudao dotadoO Certinho e o Desleixado (Capítulo 3) casa dos contosgay raptou o vizinho para lhe chupar o pauXVídeos pornô brasileiro sogra ameaçando genro para transar com ele filha escuta todos os diascontos eroticos fui xingada e humilhada e violentada por velhos taradosContos eroticos me vinguei da minha esposa e comi dois cuzinho finalx ezibisao de conas frescas