Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Desabafo de uma mãe - cap IX ( o dia seguinte )

Um conto erótico de Sonia Mello
Categoria: Heterossexual
Data: 16/01/2017 18:53:37
Última revisão: 17/01/2017 21:44:26
Nota 9.46

Quando abri os olhos a primeira coisa que vi foi meu filho nu. Ele parecia um anjo dormindo, com o corpo de um deus. Eu estava de ressaca, mas lembrava de tudo. Lembrava que ele tinha me penetrado e gozado dentro de mim. E lembrava dos orgasmos maravilhosos que ele tinha me proporcionado na noite anterior. O incesto fora consumado.

Mas, ao contrário do que vinha acontecendo, eu não senti remorso. Nada. Ao contrário, o que eu sentia era uma felicidade extrema. Aos 42 anos eu tinha descoberto o quanto o sexo pode ser maravilhoso.

Passei a mão no seu peito, atlético, definido. Dei um beijinho no seu mamilo e ele se mexeu. Eu mal despertara e já estava me sentindo atraída por ele.

- Acorda, preguiçoso!

- Hummmppffff

Dei uma chupada mais forte no seu mamilo. Fiz cócegas e ele se mexeu num espasmo. Riu ao abrir os olhos.

- Bom dia, mãe.

- Bom dia, André.

Ele se espreguiçou e me abraçou.

- Você tava bebinha ontem, hein?

- Estava...

- Você lembra de tudo?

- Tudo, filho... tudinho.

- Tá arrependida?

- Estou. Estou arrependida de não ter feito antes.

Ele deu um sorriso e nos beijamos. Eu sentia seus braços me envolvendo, nossas línguas dançando dentro de nossas bocas. Ficamos nos beijando por uns bons minutos. Sua mão apertou minhas nádegas. E, claro, seu pinto já estava duro.

- Mãe... eu te amo muito. Você nem imagina o quanto.

- Eu também te amo, filho.

- Você lembra que eu gozei dentro de você ontem?

- Já falei que lembro tudo.

Sua mão veio de encontro à minha vagina. Ele dedilhou meu clitóris e eu soltei um gemido de prazer.

- Já tá molhadinha, mãe? - ele perguntou, com um jeito sacana, de taradinho.

- Culpa sua, safadinho.

Os beijos e as carícias me deixavam em chamas. Não só eu estava conseguindo superar o sentimento de culpa, como estava verdadeiramente tomando a iniciativa, demonstrando a ele o quanto eu o desejava.

Peguei no seu pinto e comecei a esfregar na entradinha da minha xoxota. Eu puxava, mas ele fugia.

- Calma, mamãe... ontem você me torturou, esqueceu? Quando eu cheguei você escrachou de tudo quanto foi jeito.

- Foi ciúme, meu amor... Eu senti ciúme de você. Você promete que vai ser só meu?

- Nem preciso prometer. Só penso em você.

- Então vem, filho... vem dentro de mim!

Eu já queria que ele me penetrasse, mas ele tinha outros planos.

- Fica de quatro, mãe.... Fica de quatro que eu adoro!

Não discuti. Geralmente eu tinha vergonha de ficar nessa posição. Como já disse, sempre fui meio travada para o sexo. Mas com ele eu me sentia livre, solta. Fiquei de quatro e ele se posicionou atrás de mim.

- Caralho, mãe! Que bunda gostosa você tem! Sempre tive tesão nessa bunda, sabia? - disse ele, que apertava minhas nádegas com suas mãos fortes - Adoro ver esse cuzinho piscando pra mim.

Ele se dobrou e começou a lamber meu cuzinho. Essa era outra coisa que ele tinha me ensinado e já sabia o prazer que isso me proporcionava. Minha reação foi gemer, gostoso, implorando por mais.

- Ai, filho.... ahhhhhhhhh... isso, lambe!

Ele tinha uma habilidade incrível com aquela língua. Eu sentia um prazer incontrolável tomando meu corpo a cada movimento daquela língua. Quase gozei. Ele só parou quando começou a pincelar a cabeça de seu pinto na entradinha da minha xoxota. Dizia coisas pra me atiçar:

- Sabia que a sua bucetinha é muito quente, safadinha?

- Vem... vem filho...

- Calma! Ontem você me torturou muito. Agora é minha vez!

- Não faz isso, filho... vem... eu te amo!

- Quer ver você pedindo, implorando!

Para uma mulher tímida na cama, era difícil criar coragem e falar sacanagens. Mas, como eu disse, com ele eu me sentia livre. E tarada!

- Mete, filho!

- Mete o que, mãe?

- Mete o seu pinto, por favor!

- Onde, mãezinha... fala onde você quer!

- Dentro de mim!

- Dentro de onde, mãe?

- Na minha xoxota, filho.... mete, enfia, por favor!

Aquele pau maravilhoso começou a me invadir. Senti aquela cabeça grande e inchada abrindo caminho pelas minhas entranhas. Se na noite anterior eu estava completamente bêbada, dessa vez eu estava sóbria. E delirando.

- Ahhhhhhh! Ahhhhhhh! Devagarinho, filho!

Ele podia estar louco de tesão, mas sabia me respeitar. Foi colocando devagarinho. A sensação de ter aquele membro me preenchendo era deliciosa. Quando se alojou inteiro dentro de mim eu já estava quase gozando.

- Gostosa... mãe, que tesão que eu sinto!

- Vem, filho... mete!

Ele começou a bombar. A cada movimento eu delirava. Naquela posição eu me sentia dominada, possuída pelo meu filho, pelo meu macho.

- Ai, André! Que gostoso!

- Tá gostando, tá?

- Muito.... mete! Come a tua mãe!

Depois disso as metidas se tornaram inclementes. Ele metia fundo. Segurava minha cintura e bombava com vontade. Se eu estava quase em transe, meu filho não ficava atrás. Dizia putarias, fazia declarações de amor. Seu suor caía em cima de mim, e eu quase babava de tanto prazer. Minha vagina estava ensopada de tanto prazer.

- Mãe! Te amo! Delícia!

Metemos por uns bons minutos até que mudamos de posição. Eu fiquei de frango assado, pernas erguidas. Ofereci minha xoxota peludinha para ele que deu uma boa chupada antes de enfiar de novo. Eu já tinha perdido o freio, e comecei a falar coisas que jamais podia me imaginar dizendo a um homem:

- Fode, filho! Crava esse pau em mim!

- Te fodo todinha, gostosa!

- Mete... ahhhhhhh! Tesão! Me come!

Naquela posição ele podia meter e apertar meus seios ao mesmo tempo. Apertava com força. O que eu sentia era até difícil de explicar. Uma onda de choque percorrendo todo meu corpo. O suor cobria nossos corpos. O cheiro de sexo e paixão impregnava o ar. Meu filho estava pronto para explodir.

- Vou gozar gostoso, mãe!

- Goza dentro, filho!

- Quer porra, quer? Então pede!

- AAAAAHHHHHH! vem! Goza! Goza em mim!

Ele acelerou tão forte que parecia que ia rasgar minha grutinha.

- Vou gozar, mãe! Vou gozar! AHHHHHHHHHHHHHH!!!!

Mais uma vez os jorros de esperma quente dentro da minha xoxota fizeram com que eu gozasse instantaneamente. Nosso gozo simultâneo foi coroado com um beijo de língua maravilhoso. Estávamos atracados, como dois animais no cio.

Quando paramos de nos beijar, nossos olhares se cruzaram. Estávamos exaustos, mas felizes. Eu sentia um verdadeiro rio de esperma dentro de mim. Foi então que meu filho disse a coisa mais linda que eu já ouvira até então:

- Mãe.... eu to apaixonado por você.

Eu quase chorei na hora. Segurei-me, mas disse:

- Eu também to apaixonada por você.

Abraçamo-nos, ficamos grudados, colados no nosso suor. Era sexo, amor, paixão, tudo ao mesmo tempo.

O que aconteceu depois? Bem, naquele domingo nós nem nos vestimos. Passamos o dia todo nus e transamos até a noite. Parecia que queríamos recuperar o tempo perdido. Só parávamos para descansar ou comer.

O incesto podia ser um pecado, mas quem pode controlar a paixão?

Depois disso, muitas coisas aconteceram. Mas isso eu conto no próximo capítulo. Beijos a todos.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
18/06/2018 17:07:08
Maravilhooooooosoooooo...
17/04/2018 13:11:51
Maravilhoso!!!
09/03/2018 15:45:56
Ótimo mesmo! 10.
22/01/2017 15:25:23
Todos ótimos evento contado
18/01/2017 00:37:28
Conto muito excitante, verossímil, demonstrando as paixões, ciúmes, e loucuras de uma mãe quando se entrega à paixão sentida em relação ao próprio filho.
17/01/2017 16:55:10
É sim, Sônia. Se bem que no meu caso não chega a ser incesto, mas realmente fui muito criticada, especialmente na minha rua. Beijos!
17/01/2017 06:52:40
Muito bom continua
17/01/2017 02:20:51
Paixão é excitante;mas com amor é perfeito!
17/01/2017 01:27:16
Como eu queria uma mae assim, ou uma mulher que pra se minha mae. otima historia
16/01/2017 21:55:04
Finalmente c entregaram a paixão. Parabéns...mais um ótimo conto
16/01/2017 20:58:27
Exelente
16/01/2017 19:47:58
Sônia, vou te dar 10 porque seu conto foi bem elaborado e mesmo sabendo que foi com seu próprio filho (se houver veracidade) o conto foi superexcitante. Eu não me vejo transando com nenhum de meus filhos, até pra ler aqui leio 1 ou outro e acabo percebendo que incesto é muito comum (apesar que alguns você saca que é fake). Mas não estou aqui pra criticar ninguém. Importante é que você gozou gostoso e te fez bem. Beijos!




Online porn video at mobile phone


comi a mae com a pereteca raspadinhaminha esposa queria rola grande eu arumei ela quiz fugi eu segurei e mandei soca todocontos eróticos lesbicos strapon putinha vadia vagabunda fuderporno gay morros dotados desvirginandovidio porno tio me cumeu na varanda do quintaucdzinha virei empregadinha de um senhorporno filme grande que demore😉😉dois pauzudo fodendo duas vadias das beradas grosa de cabeça para baixoporno de ananotaconto erotico fiz chantagem e comi o cu da minha maegarotinho loirinho de treze anos se descobrindo que e gay e tranza com seu irmãozinhoporno gey peando priminho pre. adolesente e jovem tanbem xvidiosPadrasto dorado fodi enteadarapazinho mimado dando o raboconto erotico macho dominador convida amigos pra foder viadinho submissolasca mińha bucetaxvideo montadord moveisanita mulher do corno do maranhaocontos eroticos dei minha buceta pro meu padrasto vingançabuceta depilada na cera floripanovinfa da buceta grande carnudascaseiro.Mae.filho.Depilacaosexo conhadas cozinha nua pau bizarro tesaocontos eroticosdei meu bucetao para um pauzudogozou na bunda da irma lavano loucaporno novinha foi cariciada na escola contosmulher tenta fugi pica mostruosa brutal no cuduas irmas abdo buceta oara o irmaoContos erótico brinquei de esconde esconde e arrombarao meu cutia gostosa nova se masturbado para provocá o sóbriocontos eroticos namorado de mamãe tem piça ggempregadas dona de casa de calcinha cuidando de tudo mas provocando o patrao com o seu rabu gigante xnxvidioVirgindade anal incesto Desde pequena Contocontos erotico eu e minha mae fodida por um roludobuceta nua com pintei moicanofilho pego a mae a pucho videus porno.comzoio filme antigo erótico animalescocontos quentes de padrasto tarsdocontos eroticos tomei tudinho a porra do meu cunhadopornô amador conto erótico de mãe divorciadaporno comendo cu de homêm de bùnda grandeo loiro da cicatriz q eu amo parte 11porno doido so chupança de buceta. com muita fomeCasa dos contos minha mulher falou que todos a comeram que eu sou cornoLiliane trepando com seu cunhadoamo meu corninhovirei puta do meu irmãosadomasoquismo p*** relinchando analninfeta de fio atolada no fundilgay sexo no meio do mato novinho transando com 5 homens no Mato levando pica no c* no mato na favela e Leo apartamento pela primeira vez na beira do marXxvideo cosquinha na cabecinhatio comedo a sobirnha daVIDIOPOMO PETECAas penujinhas do pornoxvidios outros purai favoritoszoofilia mulher da esguinchada com lmbidas de cachorrocoroas brasileiras gritando cm o puu na xana e pedindo mais xvidiofotos+de++buceta+com++calcinhaprima gosta da minha pica ele pega e burta na bucerta dela morena arregalou os olhos dando cu e gozandovidros prno insetos fodendo mae emprensada coroas do sapsapcontos de sexo com meu pai metiii vaii issobucetas gostozas gozando gostozo na cabesona rombudaMinha irma adolecente taradinha em conto eroticocontos de sexo depilada na praiaconto erotico flagrei meu irmao comendo mamaeporno de joelvemvideo de madrasta indo a viagem de finalistas com o filhonnncontosvídeo pornô com homem enfiando o braço todo no ânus da mulher despejando muito líquidoporno-fodas no quarto e o vinnho malsete formas de medoelacareca contos eroticos de mullheres carecasminha mãe me surpreendeu contos de incesto