Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Sexo, suor e muito prazer!!

Autor: Gaucho
Categoria: Heterossexual
Data: 29/03/2017 23:48:35
Nota 10.00
Ler comentários (1) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Bem, agora é oficial. As férias começaram, a escola ficou pra trás! É verão! E isso significa que meus amigos e eu somos agora todos universitários! Isso só pode significar uma coisa, é hora de festejar! Porto Alegre, quando quer ser quente, até quem é acostumado, passa mal.

Este será um verão quente e inesquecível. Combinamos comemorar. Convidei todos os meus amigos, e os amigos dos amigos, praticamente qualquer um que quisesse vir seria bem-vindo. Iria chover mulher. Tudo prometia pra aquela festa!

O dia começou perfeitamente bem. Passei a maior parte da noite trabalhando para ficar tudo pronto. Os refrigeradores estavam ok, área de churrasco foi definido, piscina limpa. Tudo pronto! Nada mais a fazer, agora só esperar as pessoas chegarem. Eu comecei a encher os refrigeradores com bebidas e tal. Luz, som, tudo certo. Recebi uma mensagem de texto. Era a Karol, querendo saber se ela poderia vir mais cedo e ajudar. Karol e eu tínhamos ficado algumas semanas antes em uma outra festa onde, em estado de total embriagues, completamente seqüelados, eu tirei sua virgindade. Com licença, quero dizer, ela me deu sua virgindade, em suas palavras. Tudo que eu sei é, que foi uma grande foda. Então eu sabia que "venha e ajude" na verdade significava vir e foder antes que a galera chegasse. Ela estava morrendo de vontade de ficar sozinha comigo de novo. Eu da mesma forma! Então sim! Vamos lá agora! Está tudo pronto! Especialmente eu.

Quinze minutos depois, Karol bateu na minha porta. Ela estava espetacular como sempre. A menina sabia vestir-se para qualquer ocasião. Agora, ela tinha apenas o vestido tomara que caia rosa mais sexy que abraçava todas as suas curvas, e, tanto quanto eu podia dizer, nada mais por baixo. Além de minha mãe e do meu pai, não havia mais ninguém. Nós, sem sermos mal-educados, nos desculpamos e nos dirigimos lá embaixo, para a sala de recreação.

Nossa sala de recreação é praticamente uma arena. É um grande quarto no térreo apenas fora do deck / quintal. Temos sistemas de jogos, TV de tela grande, mesa de bilhar, ping pong e um monte de sofás. Ela também tem janelas do chão ao teto ao longo da parede do pátio. Este é local onde nossa família realiza as festas. Quando descemos, Karol imediatamente me empurrou para baixo em um dos sofás, pulou em cima de mim, e grudou sua boca na minha. Nos beijamos freneticamente. Tínhamos roubado pequenos beijos e toques na escola desde a última vez, e tivemos algumas tardes na casa dos amigos, mas não nunca conseguimos um lugar discreto ou ficamos sozinhos para qualquer coisa além de caricias. Ela tinha uma boca incrível e beijava muito bem. Como nossas línguas estavam lutando, minhas mãos estavam explorando toda extensão do seu corpo. Rapidamente percebi que ela não estava usando nada sob esse vestido. Minhas mãos estavam em seu corpo, em sua bunda. Era tão suave e firme e perfeito. Então eu lentamente comecei a massagear os seus seios. Ela começou a gemer e grunir com cada toque. Seus mamilos estavam rasgando praticamente o tecido de tão duros. Eu queria aqueles seios fora do vestido, mas não aqui. Ela aparentemente tinha a mesma ideia que eu e começou a puxar seu vestido para cima, mas eu tive que detê-la. Este não era o lugar, especialmente com todas aquelas janelas, e não enquanto meus pais estivessem em casa. Eu a levei até meu quarto. Eu disse a ela que eu voltaria em um minuto, e depois fui para a sala de estar para fazer uma aparição com meus pais. Quando perguntaram, eu disse que deixei Karol no andar de baixo, ela estava organizando o local para a festa. Isso deve satisfazê-los por um tempo.

Voltei para o meu quarto, entrei silenciosamente e tranquei a porta atrás de mim. Ela estava coberta com um dos meus cobertores, mas eu podia ver o vestido atirado no chão. Uma vez que a porta estava trancada e ela tinha certeza de que era só eu, ela puxou retirou a colcha que a cobria e ficando totalmente nua. Como eu disse, o dia seria inesquecível e este era um começo perfeito.

Eu puxei minha camisa, joguei-a no chão. Empurrei meus shorts para baixo, seguido pelas minhas cuecas, meu pau duro estourando fora e apontando diretamente para ela. Ela sorriu. A última vez que estávamos ambos nus também estávamos muito bêbados, fora de si, e definitivamente, muito chapados. Ela estava vendo tudo com certeza desta vez. Eu vim e subi na cama ao lado dela. Eu subi imediatamente ao seu lado, inclinei-me e coloquei minha boca em seus mamilos, e comecei a chupar, morder e lamber. Ela riu, gemeu e jogou a cabeça para trás. Sua mão foi direto para a parte de trás da minha cabeça e puxou-me apertado em seu peito. Eu comecei a chupar e morder e lambendo e apertando. Eles não eram grandes, mas eram magníficos. Karol deslizou sua mão pelo meu corpo até que ela alcançou meu pau, e agarrou diretamente. Ela apertou e começou a senti-lo e bombeá-lo e brincar com ele. Eu continuei lambendo e beijando todo o seu corpo.

Eu estava preparado para algumas boas preliminares. Seu corpo é tão bonito e perfeito, eu só queria lamber ela da cabeça aos pés. Sua pele é tão suave, cada polegada dela, eu amo apenas tocá-la. Ela também tinha algum perfume que estava me deixando louco. Seus seios são parecidos com duas peras, não aquele grande, mas firme e alegre, colando na boca, um da cada vez, abocanhando-os. Eles eram perfeitos!!! Eu estava amando apreciar aqueles lindos seios. No entanto Morgan só tinha uma coisa em mente. Ela rolou sobre as minhas costas, agarrou meu pau, e montou. Ela disse "podemos brincar mais tarde, agora ... Eu quero sentir essa coisa em mim novamente". Eu disse a ela para parar para eu pegar uma camisinha, mas ela só me empurrou para baixo e colocou a cabeça do meu pau na entradinha da sua buceta. Enquanto eu observava seu rosto, ela se abaixou o suficiente para enfiar meu pau entre seus lábios vaginais. Ela já estava tão molhada, mesmo sem que eu a tivesse tocado. Meu pau deslizou para dentro. Enquanto ela se sentava lentamente sobre mim, seus olhos permaneciam fechados, quando meu pau entrou todo, ela jogou a cabeça para trás e respirou fundo. Ela olhou para mim. Esta era apenas a segunda vez que ela fazia sexo, a primeira vez sóbrios. Ela era linda, observando a alegria e a dor em seu rosto enquanto ela soltava um gemido com cada centímetro que meu pau lhe penetrava. Eu podia sentir sua vagina se esticar engolindo meu pau todinho. Meu Deus, ela estava tão apertada, mesmo tão molhada como ela era, era difícil dele entrar todinho. Eu coloquei minhas mãos em sua bunda e a ajudei lentamente a levar tudo dentro dela. O olhar em seu rosto o tempo todo foi lindo.

Finalmente ela tomou todo o meu pau dentro dela, ele se sentiu tão bem, tão incrivelmente apertado. Sua vagina me segurou cada vez que ela se movia. Era como um torno. Com cada movimento de seu corpo sua buceta se contraia e espasmo em torno de mim. Ela parou por um momento e soltou um longo gemido. Ela disse "este é o sentimento mais incrível". Parece que está tudo no meu estômago. Ela ficou assim por um momento sentindo-se completamente cheia. Ela definitivamente amou esse sentimento. Segurei seus quadris e comecei a balançar um pouco. Lentamente, ela começou o mesmo movimento. Continuamos assim e construímos um lento movimento de balanço que proporcionava apenas fricção suficiente dentro e fora para conduzi-la selvagemente. Com isso, eu alcancei minha mão para baixo e corri um dedo ao longo de sua buceta até que eu encontrei seu clitóris. Imediatamente ao tocá-lo, seus olhos se abriram, ela soltou um grito, e ela se afastou um pouco a minha mão. Eu agarrei seus quadris com minhas mãos e puxei-a de volta para baixo em mim. Isso a fez quase desfalecer. Ela empurrou minha mão de volta e começou a subir e descer em meu pau. Eu continuei a trabalhar seu clitóris. Ela estava ficando louca. Um longo fluxo de "oh oh oh meu deus". Em pouco tempo eu estava pronto para explodir. Eu agarrei seus quadris e segurei-a firmemente, e comecei a ejacular dentro dela. Eu empurrei meu pau pra dentro dela o mais forte que pude, disparando profundamente dentro de sua vagina. Eu não sei que ela mesmo notou, ela estava em totalmente em êxtase. Quando eu terminei, eu devolvi meus dedos para seu clitóris e comecei a trabalhar novamente, com a minha porra misturada ao seu suco, ela estava ainda mais úmida e foi apenas alguns segundos até que ela apertou suas pernas em torno de mim e começou a ter orgasmo também. Eu não posso dizer com certeza, mas que pode muito bem ter sido o primeiro orgasmo que ela já teve. Foi certamente uma reação como eu nunca tinha visto. Ela fechou as pernas em mim com força e me segurou lá como ela mais choramingou do que gemeu, até que ela simplesmente soltou. Tenho de dizer que amei.

Ela rolou em cima de mim e deitou de volta na cama, respirando pesado e tocando-se. Ela não podia sequer falar no início. Ela ficou ali quase chorando. Eu rolei ao lado dela e perguntei o que estava errado? Ela lentamente conseguiu sair que "é só que você é tão ... muito. Eu ainda posso sentir você dentro de mim "Que é a mesma coisa que ela tinha dito na última vez. Comecei a beijá-la e mordiscando as orelhas. Ela adorava isso, mas ainda estava se recuperando. Então eu vi o relógio! Tínhamos de nos mexer. Eu rapidamente me levantei e coloquei minhas roupas de volta. Eu disse a ela como isso foi incrível, foi realmente mágico, e que ela poderia ficar aqui até que ela estivesse pronta para sair. Sugeri que ela colocasse recuperasse antes de sair. Então eu destranquei a porta e fui até o local da festa. Depois de dez minutos, começara a chegar os convidados. Meu melhor amigo Pedro e sua namorada, além do João e do Jeronimo. Todos nós fomos lá fora no convés e as festividades começaram. Minha mãe me perguntou onde Karol tinha ido, então eu apenas disse a ela que ela foi em casa se trocar e retornaria em breve.

Cerca de dez minutos depois Karol surgiu vestindo seu pequeno biquíni, e um enorme sorriso. Uma minúscula peça, a parte superior era branca, que parecia ser segurado por nada além de seus peitos. A parte de baixo era vermelha "sexy". Pouca coisa menor que uma tanga. Ela parecia tão quente com suas roupas. Eu queria levá-la de volta ao meu quarto e fodê-la novamente. Quem sabe, o dia estava apenas começando. Ela se aproximou, inclinou-se e me lascou um grande beijo na frente de todos eles. João, e Jeronimo estavam olhando esperando que seu top caísse. Então ela se sentou no meu colo, envolveu seus braços em torno de mim e me beijou novamente. Eu podia vê-los apenas olhando para ela. Então Pedro disse: "Parece que a separação é oficial!" Todo mundo já estava uivando. Essa garota era muito quente.

Começaram a chegar mais convidados. Amigos do Pedro começaram a aparecer. Mariana, Amanda, Rafaela, Vanessa, Natalie, todas as belas garotas atléticas, todas vestindo tão pouco quanto o verão permitiria. Então mais de meus amigos, minha vizinha Julie apareceu, até mesmo a minha agora ex Andrea apareceu com sua melhor amiga Juliana. Eu amo essas garotas. Havia provavelmente cerca de 30 pessoas lá ao meio-dia, se você contar meu irmão e seus amigos. Meu irmão estava apenas terminando seu segundo ano na faculdade, então ele estava de férias também. Eu não esperava que ele e seus amigos ficassem por muito tempo, uma vez que todos tinham carros agora e preferirem outras festas do que sair com as crianças que recém acabaram o ensino médio, embora todas as meninas em seus biquínis minúsculos fizeram a sua atenção deles. Meu irmão olhou para Karol sentado em meu colo e me deu um olhar de aprovação. Perguntei-lhe quando eles estavam planejando sair. Ele me deu uma risada e voltou para seus amigos. Eles foram irritantes na maior parte do tempo, mas, no entanto, eles eram os álibis que precisávamos para ter álcool na festa.

Eram 1 da tarde e a festa estava a todo vapor. Todas as garotas estavam se bronzeando, todos os caras estavam tentando impressionar todas as meninas. Alguns deles tentavam arrastar algumas para conversar reservadamente. Outros estavam lá tentando jogar disfarçar e beber a cerveja dos amigos de meu irmão, mas a minha mãe volta e meia, descia para dar uma conferida. Isto se tornou uma espécie de jogo de gato e rato, alguns dos copos tinha cerveja, e alguns tinham refrigerantes. Nada era normal na minha casa. Havia alguns casais deitados nos sofás, e eu me divertindo, caminhando pela casa para ver quem estava tentando despir quem. Era comum ver a parte de cima dos biquínis que tinha sido discretamente desenganchado, ou as mãos escorregando pra dentro deles. Algumas meninas tinha as mãos em lugares que não conseguia ver. Infelizmente os quartos ficavam no andar superior e fora dos limites, a minha mãe estava mantendo uma estreita vigilância sobre quem subia, fiscalizava de cima.

Logo em seguida, outro amigo meu apareceu com um pequeno grupo de amigos. Foi quando conheci Katia. Fiquei instantaneamente apaixonado. Ela era a garota mais fofa que eu já conheci. Pelo menos eu pensei assim no momento. Katia era fazia parte da equipe de mergulho. Era do tipo mignon. Ela não passava de um metro e meio, talvez. Tinha cabelos loiros curtos, talvez até os ombros, amarrados tipo rabo-de-cavalo. Tem grandes olhos castanhos, grandes covinhas e o maior sorriso. Ela tinha essas bochechas salientes, tão bonitinhas. Seu corpo, embora pequeno, era incrível. Ela estava em forma e tonificada. Ela dançou por muito tempo jazz, mas por problemas de joelho, optou por praticar mergulho, portanto, suas pernas eram bem torneadas. Seus seios, embora pequenos, eram perfeitos para seu tamanho. Ela era perfeitamente proporcional para a sua altura, e a bunda bem delineada. Você pode olhar para ela e pensar que ela era pequena, mas você não acha que ela era apenas uma menina.

Eu passei uma grande parte da tarde flertando com Katia. Sempre que podia, eu a queria do meu lado. Eu mesmo pedia para ela vir sentar no meu colo, o que ela fazia de imediato. Como eu não tinha conhecido essa garota antes? Agora, Karol estava definitivamente com ciúmes de eu passar o tempo flertando com Katia em vez dela. Eu disse para Karol, eu acabei de sair de um relacionamento, então eu não vou ter pressa de entrar em um novo, nada pessoal, mas não queria me comprometer com mais ninguém. Se ela tivesse um problema com isso, então as coisas não iriam dar certo. Mas eu ainda quero investir muito tempo em você, quero dizer ... Com você, e sim eu disse isso dessa maneira. Isso a fez sorrir de novo.

Nesse momento, ouvi um grito. As pessoas começaram a se correr para o pátio, e as meninas estavam gritando e correndo, os caras eram rápidos em pegar as garotas para protegê-las, não me pergunte de quê. Eu tinha que verificar o que estava acontecendo, então fui até o local em que estava ocorrendo o tumulto. Parecia que Amanda tinha sido picado por uma abelha. Felizmente ela não era alérgica, então ela ia ficar bem, mas ela se queixava que estava muito dolorido o local da picada. A festa continuou e eu e levei a Amanda dentro de casa para cuidar da picada. Procurei por minha mãe, mas seu carro não estava, ela havia saído sem dizer nada. Ela provavelmente não estaria longe. Felizmente eu sabia como cuidar de picadas de abelha, sabia como tratá-las.

Levei ela até o banheiro e passei alguns cremes. Ela estava bem, mas ainda um pouco irritada. Eu levantei seu braço para cima e lhe dei um pequeno beijo em sua picada de abelha. Então eu olhei em seus olhos e perguntei se ela estava bem. Ela apenas sorriu timidamente. Ela parecia estar um pouco ruborizada. Ela baixou a cabeça, olhou para mim por baixo dos cabelos dela, então ela se inclinou para frente e me deu um pequeno beijo nos lábios e disse "obrigado".

Oh meu! Isso foi inesperado. É claro que a Andrea e a Juliana me haviam dito em algum momento que a Amanda estava interessada em mim, e que dependendo da situação, ela poderia estar interessada em .... Hummmmmm. Levantei a cabeça e beijei-a de volta. Ela sorriu um pouco mais. Bem, a hora é essa! Eu me inclinei e comecei a beijá-la de verdade. Em pouco tempo nossas línguas se atracaram. Eu estava inclinando-se sobre ela sobre a pia do banheiro e ela apenas envolveu suas mãos em torno da minha cintura. Parei, olhei pela porta do banheiro para ver se havia alguém por perto, então peguei sua mão e puxei-a rapidamente pelo corredor para o meu quarto. Ela riu e me seguiu rapidamente. Eu silenciosamente tranquei a porta.

Deixe-me descrever Amanda agora. Amanda é uma menina ruiva. Não avermelhada flamejante que você está pensando, mas um vermelho muito escuro, quase morena. Na verdade, a maioria das pessoas pensariam que ela é morena, até a vê-la deitada à beira da piscina em um biquíni no sol brilhante. Sua tez coincide com o que você pensa. Muito branca, pele pálida, algumas sardas incrivelmente bonitas que realmente só aparecem depois de um dia ao sol. Olhos verdes brilhantes bonitos. Uma garota verdadeiramente bonita, mas aparentemente tímida.

Eu caminhei até ela e perguntei a ela novamente se ela tinha certeza que ela estava bem, então beijei seu braço novamente. Ela sorriu e disse "oh eu me sinto muito melhor". Eu disse "Bom" e, em seguida, envolvi minhas mãos em torno de sua cintura, puxei seus quadris para junto do meu, inclinei-me para a frente e beijei-a novamente. Quase instantaneamente nossas línguas estavam grudadas. Ela colocou as mãos no meu rosto e me segurou enquanto nós nos beijávamos. Eu levei minhas mãos em seus quadris, e comecei a deslizá-los sobre sua bunda. Mmmmmm. Parei, então a levei até a cama para que pudéssemos sentar e continuar nos beijando. Ela hesitou por um momento quando viu que eu a queria na minha cama, mas ela se sentou comigo de qualquer maneira, e continuamos onde paramos. Lentamente, nos inclinamos e nos deitamos na cama, e continuamos nos beijando desta maneira por um longo tempo.

Amanda estava usando um biquíni muito sexy. A parte de cima era um pouco estranho, mas ainda surpreendentemente sexy. Ele era um top, mas dividir o meio. Os dois lados foram atados juntos e você poderia ver praticamente todo o contorno dos seus seios. Eu estava babando. A parte de baixo formava um "Y" perfeito quando eles desciam tapando a sua bunda bem desenhada. As estampas era estrelas brancas em um fundo azul escuro. Quando nos beijamos, minhas mãos começaram a percorrer seu corpo, ao longo de seus lados até que finalmente alcançou seus seios. Ela estremeceu por um momento enquanto eu os tocava, então comecei a acariciá-los, apertá-los e alisa-los. Seus olhos estavam fechados, e ela estava soltando pequenos gemidos enquanto eu a sentia. Eu provocava seus mamilos através do tecido e eles ficavam cada vez mais durinhos. Eu tinha que vê-los. Eu levei a minha mão atrás de sua cabeça e encontrei as cordas que amarravam a parte superior do biquíni e comecei a puxar. Eu olhei bem fundo em seus olhos e perguntei "Posso tirar?"

Amanda mordeu o lábio apenas um pouco, então se sentou e alcançou o nó que prendia o biquíni e desfez a amarração. Puxei sua parte superior e a deixei cair no chão. Seus seios eram lindos. Para alguém que sempre parecia tão pequena, não parecia ter seios tão bonitos. Minha mão voltou para seu peito nu. Minha boca foi então para o outro. Quando eu coloquei minha boca em seu mamilo ela começou a gemer e colocar a mão na parte de trás da minha cabeça. Ela segurou minha cabeça lá quando eu comecei a chupar e mordiscar os seus mamilos. Ela estava gemendo muito agora, obviamente apreciando a atenção que minha boca dava a seu seio.

Eu mantive minha boca em seus seios, lambendo e chupando e mordendo. Era tão gostoso. Ao mesmo tempo, comecei a deslizar minha mão pelo seu corpo. Suas mãos ainda estavam na minha cabeça, segurando-me apertado e me direcionando para onde ela queria minha atenção. Minha mão deslizou para baixo sobre o seu biquíni. Eu mal a toquei, e seus gemidos ficaram mais altos. Deslizei um pouco mais adiante, empurrando entre suas pernas. A princípio ela não parecia querer, então eu comecei a esfregar meus dedos sobre ela e suas pernas começaram a se separar. Eu parei por um momento porque eu estava tão difícil, te acariciar. Eu precisava me posicionar melhor. Eu apenas empurrei meus shorts para baixo e deixei para fora. Minha mão foi direta para trás entre suas pernas e eu comecei a esfregar sua buceta através de seu biquíni. Sua respiração era tão pesada agora e suas pernas abertas ainda mais. Ela começou a esfregar o resto do meu corpo, sua mão deslizou para baixo sobre minha bunda nua. Ela soltou um pequeno "ooooh" aprovando isso. Ela olhou para mim e sorriu um enorme sorriso enquanto ela passava a mão pela minha bunda. Então eu peguei sua mão e movi-a para a frente. Quando ela encontrou sua mão tocando meu pau desnudo seus olhos se arregalaram, e sua boca se abriu em um pequeno suspiro, e ela se sentou para ver.

Eu continuei tocando e provocando entre suas pernas. Ela soltou meu pau por um momento e disse: "Oh meu Deus James eu ..." Eu a interrompi e disse que estava tudo bem. Peguei sua mão e coloquei de volta onde estava. Ela estava muito cautelosamente tocando, então começou a acariciá-lo um pouco. Ela explorou com a mão enquanto ainda gemia e respirava pesado do que minha mão estava fazendo. Sua mão estava agora toda sobre meu pau, então já estava alisando as minhas bolas. Ela parecia estar gostando do que sentia. Eu sei que fiz. Eu deslizei minha mão para dentro da parte inferior do seu traje, e lentamente deslizou até sua bucetinha. Se ela notou, ela não disse nada. Empurrei minha mão mais para baixo até que meus dedos tocaram sua vagina nua. Ela respirou fundo e disse alto e rápido "oh meu deus!" Eu comecei a tocar seus lábios, encontrando seu clitóris. Ela disse "não não não". Honestamente eu só continuei. Ela soltou meu pau, inclinou-se para trás e começou a gemer novamente. Eu continuei tocando, fazendo ela gemer mais, e então eu lentamente enfiei um dedo nela. Ela estava tão quente, tão molhada. Eu continuei a acariciá-la por um tempo, e gentilmente guiei sua mão de volta para o meu pau. Ela tinha os olhos fechados enquanto eu penetrava sua bucetinha com meu dedo e ela continuava acariciando meu pau. Eu comecei a tirar o seu biquíni, que ela não parecia se importar. Eu consegui retirar o suficiente para ver esse pedaço de cabelo vermelho escuro dos seus pentelhos, o que me fez instantaneamente tentar tirar mais, mas eu não poderia fazê-los para baixo sobre o seu traseiro. Eu me levantei entre suas pernas agora abertas, estendi a mão e agarrei seu biquíni pelos lados e comecei a puxar. Eu consegui tirar apenas ao ponto onde nós precisamos levantar seu quadril. Olhei para ela novamente e perguntei: "Posso tirar isso?" Ela se sentou, então hesitou por um momento. De repente, ela pareceu perceber que estava deitada na minha cama, prestes a ficar completamente nua, comigo ajoelhada nua entre as pernas, e meu pênis duro a poucos centímetros de distância de sua virgindade. Ela se afastou de mim e disse: "Não, eu não posso fazer isso agora. Quero dizer, eu não posso fazer ISSO agora! E então ela puxou um dos meus cobertores sobre ela.

Naturalmente fiquei desapontado, até mesmo frustrado. Eu não deveria ter perguntado, eu deveria ter apenas puxado para baixo. Mas eu simplesmente subi na cama e me sentei ao lado dela e segurei-a. Eu disse: "Está tudo bem, não precisamos fazer nada que você não queira. Eu apenas pensei que você estava gostando". Ela disse: "Eu era, EU SOU, oh meu Deus, você é tão lindo e sexy e ninguém nunca me fez sentir assim, mas eu nunca fiz isso antes. Eu nunca deixei ninguém me tocar assim antes, eu não posso ter relações sexuais com você agora, eu não estou pronta. "Eu coloquei meu braço em volta dela, puxei-a para perto e a beijei novamente. Eu disse 'Amanda, está tudo bem, eu estava deixando rolar, desculpe. Mas você parecia estar realmente interessada nisso. Não precisamos fazer nada que você não queira ". Ela disse: "Eu quero, Oh meu Deus que eu faço, e você é tão sexy e doce, e apenas ... bem OLHAR (como ela disse isso, ela chegou mais e começou a tocar meu pau novamente), mas eu não estava esperando isso Agora, eu não estou pronta". Ficamos sentados por alguns momentos confortando-a e fazendo com que ela se acalmasse um pouco. Conversamos um pouco. Sua mão ainda estava em meu pau, acariciando-o, hummmmm. Eu disse a ela "Amanda, a menos que você esteja pronta para fazer alguma coisa, eu respeito sua decisão". Ela afastou a mão rapidamente como se eu tivesse dito a ela que ia gozar. Finalmente, eu disse: "Olha, por que não nos vestimos e voltamos para a festa? Eles provavelmente estão pensando que você morreu de uma picada de abelha. Levantamos, ajudei-a a amarrar o biquíni de volta, depois de mais um ou dois lambidas nos mamilos, e então nos beijamos um pouco mais e voltamos para festa. Antes de sairmos do quarto, eu perguntei a ela se poderíamos sair algum dia, na próxima semana, apenas nós dois, sem pressão. Ela concordou.

Voltamos para a festa, seus amigos todos vieram correndo para ver que ela estava bem da picada de abelha. Então tudo voltou ao normal, embora eu encontrei Amanda muito mais perto de mim toda a tarde, e não tão tímida como antes. Karol, também. Surpreendentemente, assim como Andrea, ela tinha suas mãos sobre mim sempre que podia, o que me surpreendeu. Eu ainda estava intrigado com Katia. Aproveitei todas as oportunidades para flertar com ela, falar com ela, tocar qualquer parte dela. Promovemos na piscina uma brincadeira de luta. Casais, onde a menina no ombro do menino. Garanti que Katia fosse a minha parceira. A coisa é, porém, que estava tentando levá-la pra cama. Eu apenas não conseguia mantê-la fora de minha mente. Em determinado momento ela estava sentada em meu colo em um dos sofás e eu disse a ela "Você e eu temos que sair algum dia". Ela riu e disse: "Eu quero, mas minha mãe não vai me deixar eu namorar". Eu disse o que? Ela não vai deixar você namorar? Em absoluto? Que diabos? Por que não? "Ela apenas encolheu ombros exasperado e disse" porque ela é uma cadela! Ela diz que eu não sou velha o suficiente para namorar ". Isso foi decepcionante. Eu queria namorar essa garota. Nós teríamos que encontrar uma maneira de mudar isto. Eu não queria sai de perto dela.

Como estávamos na piscina nadando toda a tarde, eu estava na pista procurando uma nova investida. Em determinado momento, Andrea se aproximou e lhe dei um abraço apertado e ela sussurrou em meu ouvido "Então você comeu a Amanda? Vocês dois ficaram muito tempo sozinhos, e eu te disse que ela era afim de você ", e foi falando com um sorriso maldoso no rosto. Eu disse "Não, eu até tentei algo com ela, mas ela recuou quando chegou a hora de tirar a roupa. Ela disse que nunca transou antes, mas ela parece querer isso. "Andrea disse" sim ela quer, ela tem observado você a cada segundo desde que você voltou aqui ". Andrea só observa o que acontece. Talvez seja uma coisa de garota. Ela então disse: "Vejo que a Karol esteve todo o dia com você. Você finalmente a comeu? "Eu não disse nada, mas o sorriso me entregou. Ela disse: "James, nós terminamos num minuto e no outro você está comendo toda a putinha que te dá mole! Você não perde tempo!" Eu disse a ela" Ei, não fale assim! Quem você está chamando de puta? Só porque não estou mais com você, não significa que toda a garota que me relacione seja puta, aliás, você foi a exclusiva da minha cama, enquanto estávamos juntos, mas agora, ela é de todas...”, Andrea apenas riu de mim e disse" a diferença é que eu era sua namorada oficial na época, e eu só transava contigo". Eu não perguntei se ela tinha fodido com o cara que foi o pivô da nossa separação. Eu realmente não queria saber. Então ela me disse: "Então, quem é aquela criança pendurado em você o dia todo? Ela é linda, para um bebê. "Eu disse a ela" Essa é a Katia, e ela não é uma criança, ela já é uma mulher, e você tem que admitir que ela é lindamente adorável ". Andrea disse "você só quer fodê-la". Eu respondi: "Na verdade, não, ela é realmente muito fofa, engraçada e divertida, você deveria conhecê-la. Eu realmente não tinha pensado em levá-la na cama ainda. Mas já que falou..." Ela disse: "Ahhhhhhh, James, está se apaixonando? Com a mini mulher?" Então ela me empurrou em direção a piscina e eu cai em cheio, espalhando água para todos os lados. Puxei ela pela pra dentro da piscina, e agarrei ela por trás e sussurrei em seu ouvido "você sabe, eu poderia fazer contigo o caminho para o meu quarto, se você quiser"! Nisto, deslizei minha mão direita por sua barriga até chegar na parte de baixo de seu biquíni. Ela sorriu e se contorceu enquanto meu dedo encontrou seu grelinho, ela nunca fez o menor movimento para me parar. Ela apenas fechou os olhos, inclinou a cabeça para trás por um momento e respirou fundo. Estávamos de água até nossos ombros no momento para que ninguém pudesse ver que estava com minha mão na sua bucetinha. Ela se inclinou contra mim por alguns minutos enquanto eu comecei a trabalhar seu clitóris como só eu sabia como. Então, depois de alguns momentos que ela estava claramente desfrutando, ela agarrou minha mão e me fez parar, respirou fundo, e disse: "Eu realmente amaria isso, honesto eu faria, mas Juliana e eu temos compromisso e vamos sair em cerca de 20 minutos. Eu disse "isso é uma vergonha, eu estava pronto apenas para você". Andrea sorriu e olhou para mim e disse: "Desculpe baby" e me deu um beijo. Então ela disse "Talvez você devesse tentar aquela ali, ela quer você também", como ela apontou para Vanessa que tomava banho de sol, deitada no gramado. Ela parecia muito gostosa.

Quando me agarrei na borda da piscina e dei impulso para sair da piscina, Juliana que havia entrado na piscina também, agarrou-me pelo calção, para me impedir de sair. Eu, naturalmente, em pânico, me assustei, quem diabos fez isso, percebi que era ela eu parei e voltei para piscina, seminu, me abracei a ela e disse: "Oh continue menina! Termine de tira o meu calção, não pare agora. "Ela riu. Ela não os puxou, mas ela deslizou a mão para dentro dele e agarrou com força o meu pau. Eu sorri. Ela disse "você e Andrea também vão se encontrar no seu quarto para uma rapidinha?" Então ela me deu aquele sorriso maroto dela. Eu disse "não, ela diz que vocês duas vão embora em breve. É verdade?" Me recostei contra a borda da piscina e coloquei minhas mãos sobre sua bunda bem torneada. Eu podia ver Karol no deck assistindo. Isso foi meio engraçado. Eu não acho que Karol soubesse sobre Juliana e eu, ou que tivéssemos alguma história, então ela devia ter pensado "caramba, agora ele está dando em cima de outra!" Karol estava claramente com ciúmes. Isso é quando me ocorreu que eu já tinha fodido três das meninas aqui! Andrea, Juliana e Karol. Oh, espere, e a Amanda! Não consigo esquecer a Amanda. Um grande sorriso cruzou meu rosto quando cheguei a essa conclusão. Juliana me perguntou que cara de retardado é esta? Esfreguei minha mão sobre sua bunda e disse: "É disso que se trata. Eu só estou pensando em foder essa bundinha sexy e gostosa!" Juliana realmente tinha a bunda mais incrível. Eu realmente nunca tentei ou mesmo pensei em fazer anal, mas com ela era impossível não pensar. Esta bundinha de deixa absolutamente louco! Ela olhou para mim e disse: "Só que não cara, isso não vai acontecer, então não fique muito animado". Eu disse "Agora é tarde!" Empurrei o meu pau em suas mãos, e minhas mãos grudadas em sua bunda, por baixo do seu biquíni. Ela puxou a mão do calção e disse: "Desculpe James, Andrea e eu estamos saindo agora. Boa sorte com a pequena Katia. Eu vejo você tentando pegá-la". Eu apenas sorri. Ela completou, toda essa carne virgem por aqui e você está atrás de mim. Então eu perguntei a ela "ahhh, tu não deverias ir depois?". Ela olhou ao redor, finalmente apontou para Karol e disse: "tente essa, ela está sempre falando de como tu é lindo, e ela é solteira! Eu aposto que você poderia arrastá-la para o seu quarto. "Com isso ela apenas riu e me empurrou. Eu fiquei olhando ela e Andrea irem embora, abanaram e deram adeus, recolheram suas coisas e saíram pelo portão. Então eu na piscina só relaxando e pensando "Bahhh, eu quase comi aquelas duas hoje!".

Por volta das 16 horas, meu pai assumiu a churrasqueira, e começou a servir petiscos para os convidados, picados de carne, pão e salsichão, algumas das convidadas, prepararam a salada. Tomate, alface e salada de maionese. Karol e eu nos sentamos em uma das mesas e nos servimos. Ela, é claro, se aconchegou perto de mim novamente. Ela se inclinou e começou a beijar minhas orelhas e mordiscar meu pescoço. Isso realmente me deixa louco. Ela se inclinou para perto e sussurrou no meu ouvido "Eu quero seu pau dentro de mim novamente!" Eu sorri, em seguida, sussurrei em seu ouvido "espere um minutinho e depois me siga até o meu quarto". Levantei da cadeira e fui direto as escadas, subi e minha mãe estava lá na cozinha. Karol veio logo atrás de mim. Minha mãe disse oi, perguntou o que estávamos fazendo ali em cima, se a festa era lá embaixo? Eu fiquei desconsertado, mas tive que pensar rápido para não dar bandeira. Eu disse a ela que Karol deixou sua bolsa aqui em cima e queria colocar seu vestido de volta. Eu apontei, pra ela e então ela desceu para meu quarto, agarrou seu vestido cor-de-rosa pequeno e o colocou por cima do seu biquíni. Tanto para essa ideia. Desci para o meu quarto, entrei, começamos a nos beijar. Logo a minha mãe veio atrás, pois estávamos demorando, e ainda tínhamos nossas roupas, por sorte, e disse: "Vamos, vamos de volta para a festa, meus amores, vou levá-los lá embaixo".

Karol, é claro, ficou desapontada, mas o que poderíamos fazer. Não tinha como fazer nada naquele momento, enquanto minha mãe estava de guarda lá em cima. Eu disse: "Desculpe, talvez possamos tentar novamente mais tarde" Ao invés disso, tivemos que lutar por um pedaço de sofá na sala de recreação para alguns beijos e passadas de mãos. Ela parecia satisfeita com isso por enquanto. Havia muita coisa acontecendo naquele local. Havia uma luta contínua entre aqueles que queriam apagar as luzes, e os que queriam só festa, jogar gente na piscina e beber cerveja. Não tenho certeza como os casais se resolviam, mas notei que alguns desapareciam de vez em quando. Eu não tenho certeza se eles estavam usando o banheiro, ou utilizando os carros, ou cantinhos escondidos da casa.

O resto da tarde foi se arrastando, a música rolando, as pessoas conversando, nadando na piscina, se bronzeando no gramado e batendo papo. Eu fui e sentei com Julia e seus amigos que estavam reunidos a beira da piscina. Meu deus! Todas aquelas mulheres pareciam incríveis em seus pequeninos biquínis. Eu flertava e brincava com todos elas, mas elas não estavam me dando mole, e Julia estava apenas rindo de mim, então levantei e simplesmente desisti e deixei elas sozinhas. Um jogo de voleibol muito animado estava acontecendo e Vanessa e Natalie estavam jogando. Eu fiquei assistindo por um tempo. As duas eram incrivelmente atléticas e jogavam muito bem. Foi muito divertido vê-las jogando. Apesar que estava mais preocupado em ver os corpos esculturais delas do que o jogo propriamente dito. Eu podia ficar assistindo a tarde toda. Depois que terminou o jogo, todos nós pulamos na água. Havia muitos drinks e petiscos, na beira da piscina.

Durante esse tempo eu consegui ficar mais flertando com Vanessa e Natalie. Agarrei Vanessa algumas vezes. Furtivamente encostava meu corpo em seus seios e minha mão em sua bunda. Vanessa é pelo menos minha altura, e forte. Ela é uma atleta, mas seu corpo ainda é macio e perfeito para agarrar. É claro que para cada tentativa de me aproveitar, levava uns tapas e uns beliscões, mas eu podia dizer que ela estava gostando.

Ao mesmo tempo, eu também abraçava a Natalie. Naquela confusão grande na piscina, aproveitei uma distração dela e vim por trás de Natalie e vendei seus olhos com as mãos, fazendo a brincadeira do “advinha quem é?” Natalie e eu já havíamos conversado várias vezes, mas sempre assuntos sérios, sem nunca ambos demonstrar interesse em sacanagem ou assuntos sexuais. Ela entrou no jogo. Ela falou, “não sei quem é”. Eu mantive os olhos cobertos com uma mão, girando-a e beijando-a rapidamente. Então eu disse 'AGORA adivinha'. Ela disse "não, não tenho ideia, foi muito rápido, não consigo advinhar". Então eu disse ok, então eu coloquei minha boca sobre a dela e comecei um longo beijo de língua gostoso. Ela claramente aprovou, então eu simplesmente soltei minha mão, ela abriu os olhos, que eu tinha fechado, e parou e disse: "OOOOh James! Eu não estava esperando você! "Eu apenas sorri. Eu disse "quem você estava esperando?" Ela riu e disse: "Eu não sei, ninguém realmente, mas tu não, talvez teu irmão ou um dos seus amigos!". Eu disse "desculpe, eles são muito velhos para você. Você terá que se contentar comigo ". Ela disse "Tudo bem, eu GOSTO de você", e então ela começou a me beijar novamente. Tivemos pequenas conversas entre beijos na piscina. Eu continuava tentando colocar minhas mãos em cima dela em qualquer lugar que eu pudesse, mas ela apenas ria e evitava minhas mãos bobas, empurrou-as para longe. Mas continuava a beijá-la. Contei como progresso.

As pessoas vinham e saíam da festa o dia inteiro. Alguns chegaram cedo, alguns chegaram tarde. Era um entra e sai. Katia tinha saído mais cedo, infelizmente. Karol teve que sair, mas por pouco um tempo, mas disse-me que iria tentar voltar. Estava tão divertido estar com Natalie naquele momento, mas não conseguia arrastar ela para meu quarto, ou mesmo para a sala de recreação para uma maior intimidade. Casais foram ficando no pátio junto as cadeiras em volta da piscina. Reunimos um monte de cadeiras ao redor de um fogo de chão improvisado que se tornou o nosso ponto romântico. Quando ajeitava as cadeiras, Amanda, veio em minha direção e me abraçou, fez eu sentar e subiu no meu colo. Começou a sussurrar no meu ouvido, pedindo desculpas por mais cedo. Ela disse que ficou meio assustada quando se encontrou nua na minha cama, ela nunca esteve nua com um cara antes, mas agora ela queria que continuar o que havíamos começado. Acredite em mim, eu também! Então nos beijamos um pouco, conversamos um pouco, e fizemos planos para sair na semana seguinte. Então ela se levantou e foi embora. Essa será uma história que contarei mais tarde.

Uma vez que Amanda deixou a festa, eu sentei em uma grande cadeira espreguiçadeira confortável e fiquei conversando com o resto do grupo ao redor da fogueira. De repente, aqui vem Natalie de novo, sentando-se em meu colo e inclinando-se contra mim dizendo: "este assento está ocupado?" Para ser honesto, fiquei um pouco surpreso, e desconfortável, mas foda-se, se ela quiser sentar-se no meu colo, eu não vou dizer não. Eu disse "Está, mas para você eu vou abrir uma exceção". Ela me disse, em um tom provocador "Eu vi você assediando todas as garotas que estiveram aqui hoje, e agora é minha vez!" Eu disse: "O que posso dizer, todo mundo quer beijar o dono da casa". Ela disse "Mas beijar, qualquer um beija, mas quero ver beijar gostoso que nem eu". Eu disse: "Tudo bem, quero ver se é verdade." Ela riu e então se inclinou e me beijou. Eu estava um pouco confuso com isso desde que ela ficou se fazendo, não aceitando minhas carícias e meus carinhos mais cedo e agindo como se ela não estivesse interessada. Se eu não a estivesse cuidando, diria que ela havia bebido.

Ficamos ali sentados por um tempo, com ela em meu colo, conversando com todos e ocasionalmente parando para mais beijos. Depois de um tempo meu amigo Pedro falou: "E aí, por que vocês dois não vão pro quarto?". Eu só disse: "ciumento"! Sua namorada, que estava sentada ali com ele, falou: "ele não ciumento!" e, em seguida, lhe tascou um beijo apaixonado. Foi divertido. Natalie no entanto, aproveitando o momento disse: "O que tu esta esperando para me levar para o seu quarto?" e, em seguida, apenas riu. Eu disse: "HEY, ninguém visitou ele hoje". Todos riram, mas eu sei que ninguém soube da Karol naquela manhã, porque isso aconteceu antes que alguém chegasse. Ela disse: "E quanto a Amanda, você foi pro quarto e ficaram por um longo tempo." Eu expliquei "Sim, ela foi picada pela abelha. Estávamos lá em cima por um tempo, porque estávamos colocando gelo sobre a picada, além disto, a minha mãe estava lá com a gente o tempo todo". Ela disse: "E Karol? Eu vi vocês irem lá em cima algumas vezes". Eu disse: "Sim, bem, se você viu nós subindo, viu nós voltando em seguida. Eu disse a você que minha mãe estava lá em cima o dia todo, nada estava acontecendo lá em cima. "Ela disse "sim, o que você me diz? Eu sei que você tem seu esconderijo secreto em algum lugar ". Eu disse: "Você quer ir ver o meu refúgio secreto? Quer ver o quão rápido nós somos chutados de volta? Vamos". Ela apenas riu e disse "Cala a boca" e depois me beijou um pouco mais. Eu gostei da maneira que ela beijou. Claro que na minha cabeça estava pensando em Deus, como quero levar ela para o meu “ninho do amor."

Nós nos mantivemos nos acariciando por um tempo. Eu discretamente tinha minha mão no interior de uma coxa e estava esfregando e alisando sua perna. Ela ainda só tinha o seu biquíni por isso foi um pouco escandaloso. Ela continuou ajustando as pernas, suponho que não queria que ninguém visse onde minha mão estava indo. De vez em quando ela batia na minha mão e me dizia para parar. Agora Pedro, sendo um bom amigo, falou de novo. "Basta de ver vocês dois se pegando, já estamos cansados de ver vocês dois, quase transando na nossa frente, pelo menos vão se esconder na sala de recreação com todos os outros pervertidos". Isso realmente me fez rir porque tinha que mais ou menos uns quatro ou cinco casais lá dentro, estava virado em uma orgia sem tamanho, ninguém era de ninguém. Eu olhei para Natalie, sorri e disse muito sarcasticamente "você quer ir ver meu ninho do amor?". Ela se sentou e disse: "Demorou!"

Ela se levantou, então eu me levantei, tomei-a pela mão, e subimos as escadas. Chegamos ao topo e abri a porta, eu esperava que meus pais estivessem por ali e nos mandassem voltar lá para baixo, mas eles não estavam. Eles deveriam ter ido em algum lugar perto, pois não nos disseram nada. Eu olhei ao redor, e não os encontrei em nenhum lugar e olhei para trás para ver Natalie sorrindo para mim. Ela disse: "Sim, acho que não tem ninguém". Eu decidi que eu tinha que aproveitar o momento. Caminhei, peguei-a pela mão e disse "vamos", e a levei para o meu quarto, e mais uma vez, tranquei a porta quando entrei.

Eu disse "Parabéns! Você é a primeira a entrar no meu ninho de amor". Ela disse: "Faz de conta que acredito!" Eu disse "bem, vamos deixar de conversa..." E eu comecei a beijá-la novamente e a levei para a cama. Deitei por cima dela e comecei a beijá-la e mordiscando suas orelhas e pescoço. Eu deslizei minha mão para baixo sobre sua bunda. Tão doce. Eu não estava perdendo tempo desta vez. Eu empurrei seus quadris para o meio da cama, em uma posição confortável, e voltei minha mão para onde ela estava entre suas coxas quando estávamos a nos beijar freneticamente. Estávamos pegando do fogo. Ela gemeu e beijou de volta e mordiscou minhas orelhas e pescoço também, era tão bom. Coloquei minha mão sobre uma de suas coxas e afastei suas pernas, expondo todo o contorno do biquini. Ela abriu bem as pernas e eu alisa suas pernas admirando a sua beleza, mas depois parou e olhou para mim, me deu o mais doce sorriso e disse "James..." Eu disse "Sim?" Ela manteve o mesmo sorriso e disse: "Eu não estou fazendo sexo com você".

Na minha mente, é claro, eu pensei "sim, você não está, por que mais você viria até o meu quarto?" Na realidade eu apenas disse "Tudo o que você quiser". Eu sorri e voltei para o beijo. Continuamos por alguns minutos, e mantive minha mão bem onde ela estava, e suas pernas apenas empurraram um pouco mais. Eu deslizei minha mão até que eu estava tocando sua vagina. Ela fechou os olhos por um momento. Comecei a esfregar seu biquíni. Eu podia sentir que ela já estava molhada. Ela tinha os braços em volta de mim agora também e estava meio acariciando, meio coçando minhas costas, passando as unhas, o que estava me deixando louco. Ela deitou de volta com os olhos fechados, e começou a gemer um pouco mais. Eu mantive meus dedos trabalhando. Depois de um tempo, no meio dos gemidos, ela estava sussurrando "Eu ainda não estou fazendo sexo com você, eu ainda não estou fazendo sexo com você". Eu apenas sorri para ela.

Eu tasquei um beijo molhado e comecei a esfregá-la sua bucetinha através de seu biquíni. Eu podia sentir o contorno de seus lábios através do traje. Eu a beijava com sofreguidão. Minha boca começou a descer por seu pescoço e fui descendo, até seu peito, depois cheguei ao top de biquíni, era um daqueles sem alças de apenas uma peça com amarra atrás. Eu tentei manter minha mão por cima do biquíni e a outra alcançou a parte superior e comecei a puxar ela pra baixo, pelo menos o suficiente para eu conseguir com que minha boca engolisse os seus mamilos. Ela tinha grandes seios. O tamanho perfeito com os mamilos bem delineados. Comecei a chupá-los. Ela começou a gemer ainda mais. Ela também começou a esfregar minhas costas e a parte de trás da minha cabeça e me segurando apertado contra seus peitos. "MMMMM isso é muito bom", disse ela. Deslizei minha mão para baixo em seu ventre, desta vez deslizando minha mão por baixo de seu biquíni, senti a textura dos seus pequenos pelinhos pubianos, e comecei a acariciar sua vagina nua. Ela soltou um alto "Ohhhhhhhhhhhhh." Enquanto eu corri meus dedos ao longo de seus lábios. Eu continuei minha atenção para seus mamilos e lentamente deslizei meus dedos pra dentro dela. Seus gemidos começaram a se transformar em um pequeno canto de "Eu não quero foder com você, eu não quero foder com você". Ela estava soando menos convincente.

Como eu continuei acariciando sua bucetinha, com meus dedos dentro dela, ela soltou um longo alto 'Oooooh meu deus que eu amo isso "Eu pensei, bom! Eu fode-la com a minha mão por um tempo e depois coloquei meu polegar em seu clitóris. Isso a fez quase desfalecer. Ela começou a se contorcer de tanto prazer com meus dedos invadindo a sua vulva, levando-a quase ao clímax. Suas mãos estavam sobre minha bunda, fazendo deslizar para baixo o meu short. Ela estava agarrando e apertando o meu pau, enquanto grunhia e gemia com minha mão dentro dela. Finalmente o biquíni ainda estava apenas no caminho, então tinha que tirá-lo. Levantei-me, puxei-a para o outro lado da cama e puxei-a até a calcinha do biquíni pela sua perna, retirando ele por completo. Eu não estava pedindo permissão desta vez, aprendi minha lição já. Ela hesitou por um momento, mas então levantou seu traseiro da cama o suficiente para que o biquíni deslizasse pelas pernas. Ela estava tão linda lá. Aqueles belos olhos olhando para mim, seus seios perfeitos apenas implorando por atenção, e aquele pequeno remendo de pelos rasos logo acima de sua doce buceta. Eu empurrei suas pernas bem e largamente pensando que eu me ajoelharia e mergulharia dentro. Ela olhou para mim de novo e "James...". "Sim? ..." Eu respondi. Ela disse: "Eu realmente quero transar com você"

Eu pensei, uhu! Ela sentou na cama a alguns centímetros à frente de mim. Eu sorri e disse "Ok" Ela disse "não podemos, não gosto disso". (Ahhhhhhhhhh!) "O que você quer dizer com isso? Ela disse "Escondendo em seu quarto, com todas aquelas pessoas lá embaixo, e depois que você esteve com todas as outras garotas aqui em cima. ... Eu não quero ser apenas mais uma que você comeu hoje ". Eu disse a ela "Natalie, eu te disse que ninguém mais esteve aqui hoje. Eu juro. "Então eu adicionei" Você é a única que já entrou no meu quarto "

Ela me pegou pela cintura, olhou para mim e disse "hummmm você é tão quente, tão gostoso, eu realmente quero transar contigo" Então eu respondi "Então vamos fazer isso" Ela colocou suas mãos sobre o meu traseiro e agarrou com força, eu sabia Eu a tinha agora. Em vez de dizer qualquer coisa, eu me abaixei e puxei meu traje de banho para baixo e deixei meu pau sair em direção do seu rosto. Ela deu uma olhada e disse "Merda!" (Para ser justo, meu pau estava duro como pedra) eu coloquei minhas mãos em seu ombro e comecei a empurrá-la para baixo na cama e mover-me mais perto para encaixar entre as suas pernas. Ela agarrou meu pau e disse: "Não, eu não posso fazer isso, essa coisa nunca vai caber dentro de mim". Eu disse "vai caber, confie em mim, ele vai entrar bem gostoso em ti" Ela começou a sentar-se novamente (novamente, arghhhhhh) e disse: "Não, não podemos, eu não quero engravidar". Estendi a mão na gaveta da minha mesa e peguei uma camisinha. Eu segurei ela na frente dela e disse "Está bem ???" Ela não disse nada, mas envolveu ambas as mãos em torno do meu pau. Ela começou a acariciá-lo lentamente, enquanto tirava a camisinha da embalagem. Como ela não estava dizendo nada, coloquei ele na cabeça do pau e comecei a colocar. Ela ficou fascinada pelo processo. Eu empurrei-a de volta para baixo na cama novamente, posicionei meu corpo sobre o dela e me encaixei certinho nela.

Posicionado, comecei a esfregar meu pau contra sua bucetinha, ao longo de seus lábios, e lentamente encaixando na entrada da sua vagina. Ela começou a gemer novamente. Coloquei-o bem contra a entrada da sua bucetinha, me inclinei e perguntei se ela estava pronta. Ela meio falou, meio gemeu e conseguiu dizer "eu não deveria, eu não deveria ..." Eu comecei a empurrar, empurrando apenas a cabeça para dentro dela, oh, foi maravilhoso. Finalmente ela disse: "Oh, meu Deus, isso é ... uh ... uh ..." E então, muito ela balbuciou: "oh me fode .... Enfia gostoso ... me fode meu macho". Então eu comecei a penetra-la. Eu comecei a empurrar o me pau pra dentro dela. Lentamente. Ela estava tão apertada, mas tão molhada que eu deslizava diretamente para ela facilmente. Eu tive que começar uma ação de vai e vem, bombeando devagar para entrar o mais profundo, ele foi penetrando um pouco de cada vez. Ela respirava de forma ofegante, gemia com meu pau movimentando na sua bucetinha. Ela parecia estar gostando, mas também tendo muita dor. Eu disse a ela para tentar relaxar e seria melhor. Continuei lentamente enfiando meu pau na sua bucetinha apertada. Finalmente, dei uma boa estocada e pude sentir seu hímen se romper. Ela soltou um suspiro, e um pequeno grito, e eu empurrei ele inteiro pra dentro dela. Eu parei lá, no fundo dela, com meu pau preenchendo ela inteirinha. Ela se deitou para trás e olhou para mim e tentou dizer algo, mas nada saiu. Eu me afastei e comecei a penetra-la novamente.

Só então, BANG BANG BANG! Três batidas na minha porta. Natalie se recolheu para o canto da minha cama, se cobrindo rapidamente e eu pulei para fora da cama. Rapidamente agarrou um cobertor e se cobriu. Eu disse "shhhhhhh, fique quietinha" e então respondi a batida. "Sim?" Era meu pai, "Você está sozinho aí dentro?" Eu podia ver que ele forçava a porta, mas estava trancada. Eu respondi "um ... Não". Ele hesitou, e então disse: "Bem, vocês dois coloquem suas roupas e voltem lá pra baixo, vocês ainda têm outros convidados aqui". Do lado de dentro do quarto eu estava furioso com essa interrupção, mas eu apenas respondi: "Ok, já estou indo". Então ouvi-o ir embora. Voltei-me para Natalie, puxei o cobertor e tentei voltar aonde paramos. Eu disse "vamos lá, vamos continuar, temos alguns minutos ainda" Eu tentei colocá-la de volta para a posição e penetra-la de novo. Ela apenas disse "não, não temos de voltar, estou morrendo de vergonha!". AAAAAAHHHHH. Você não vai me deixar na mão agora? Ela se levantou rapidamente e começou a colocar o seu biquini, me fez prender a sua parte superior atrás dela, mas eu a agarrei e envolvi meus braços em volta dela por trás. Eu disse a ela "Vamos, estou louco para gozar em você! Isso não é maneira de terminar a sua primeira vez! "Ela disse:" Não, eu não quero que seu pai venha nos pegar! "Eu disse" Ele já nos pegou, ele não iria entrar ". Ela disse: "Não, vamos ter que deixar para uma próxima vez". Nós nos vestimos e voltamos lá pra baixo.

Quando chegamos de volta para a festa, todos ainda estavam bebendo e conversando, aproveitando o final da festa. Pedro, é claro, veio até mim e perguntou: "você conseguiu comê-la?" Desculpe desapontá-lo cara, mas "Não". Pelo menos foi o que eu disse a ele. Quero dizer sim, mas não. Eu apenas tirei sua virgindade, mas não tivemos tempo de terminar. Meu pai chegou e interrompeu. O meu pai chegou perto de mim e me perguntou: "está tudo bem?" Este era o código do meu pai para "Eu espero que você esteja usando preservativos". Eu o ouvi dizer isso ao meu irmão um milhão de vezes. Esta foi a primeira vez que ele me interpelou desta maneira. "Sim pai, está tudo bem". Surpreendentemente, ela ainda estava perto de mim. Eu disse a ela que temos de nos encontrar muito em breve e terminar isso. Ela olhou para mim e disse: "Eu não quero sexo com você, James, não fique animadinho". Eu disse a ela "isso é o que você disse antes" e sorriu. Ela apenas sorriu de volta para mim e disse "e nós não fizemos sexo, não é?" Eu disse "não, realmente eu não terminei, mas você não é mais virgem, não é?" Ela disse "não, eu acho que não sou mais, obrigado! "Eu disse a ela" da próxima vez que eu te ver, vamos terminar o que começamos". Ela sorriu e disse "Vamos ver"!

Aos poucos, todos começaram a sair e a festa acabou. Algumas pessoas realmente caíram no sono durante a noite na minha casa. Minha mãe separou as meninas dos meninos, é claro. Meninas no andar de cima na sala de estar, meninos lá embaixo na sala de recreação. Antes de sair, Natalie veio e me deu um grande beijo, agarrou minha bunda e sussurrou em meu ouvido "me chame sexta-feira".

Vai ser um ótimo verão!

Estou a disposição para trocarmos experiências e histórias. Procuro mulheres a fim de viver intensamente a vida e explorar todos encantos do sexo e amor.

, mande uma mensagem no Whatts

Comentários

01/04/2017 08:17:31
Bah, caro conterrâneo, tu deves estar bem faceiro com tantas gurias safadas nessa festa. Seu conto é muito bom, cheio de galinhagem excitante. Te dou nota dez com louvor. Tenho um relato aqui, em Gramado. Quando puderes, dê uma lida nele. Para achar, clique no meu pseudônimo. Abs calientes.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


contos sex fui enrrabado na adolescencia e gameicornos de belem porno contos 2017boa foda mastubando com coisasdiferentemulher f sexo escanxada no palpornodoido dividio namorada com amigo do execitocache:v4Hbz9COzM8J:zdorovsreda.ru/texto/2016021014 padrasto e intendenda gostosocontos eroticos os gang bang entre irmasdivididu u casete nu boketecontos eroticos casada aguenta 27cm do cacete do vizinho novinhoamigos fodem o casal bi que arranham na rua pornomanual de corno manso gatobomContos eroticos mamae gulosa mamando no pauzao do filho e dos amigos dele e depois fode com todos eles juntos em uma orgia na sala de casa.contos eróticos primeiras experiências com siriricaprimos boqueteiros. Tomei o leitinho do meu primo gueizinho pornovideos porno meu vizinho é louco por minha bundamulher e homem tirando a roupa da mulher Valendo Nada superar chupando priquitoNo motel eu fudi a buceta e o cu virgem da minha sogra conto eroticovidio de novinha bricano de saia curta com a molecadacontos eroticos bucetinha apertadacontos erotico cm irmamulher gosando de mas qe xega espirra lange.comcontos e videos de transando com as casadas com permissão do maridoContos: Mulher casada adora da o cu para o marido, mais antes faz lavagem no intestino.contos de corno que deram o cufilha assiste porno no quarto e mae e comida por outro e mae escuta barulho estranho e vai ver o que e e ve a filha se masturbandosexo conhadas cozinha nua pau bizarro tesaoContos eróticos de incesto soníferosó no cu HD pau grosso e leiteporno na fazenda porno doido homem chupanto a buceta ate gozartaGostosas de. Shortinho super detalhando a s partes intimas fotoscontoseróticospublicadosemvelhocasadacornocontoseroticos bebendo leite de mulher lactantefotonovelas sexo transando cm a esposa e cunhada juntosConto erótico chupa bucetaContoeroticosobrinhonovinhovideo porn foi arrombada com negao ate cagou e vomitoulindo homemcoxa grossa dando pornoolhar a buceta das julhersvidios pornnou que mae e filha tranza com o meismcontos eróticos lesbicos strapon putinha vadia vagabunda fudermulher d buceta pequena engastada c pau grandegosto de tomar leite de homemcontos erotico de zoofilia mulher estrupada por boisCasal aclimação quer homem para sexo a 3 menage on lineAssiti pono meu pai mim comer e meu irmao tb eróticonovinha de biquine fazedo sexo de ladinho colado bem devagarinho no cuzinhominha mulher resolveu comer meu cuEnrabado por uma tgirl contosFoto de pika pulhetando xvidio ela mete muito ki abuceta.chega morder o casetecontos sogro e noraconto homem levando a primeira vez a sua mulher pro protibulo pra se fodidaputaria brasileira posicao frango assado pra salvar no celularcontos eroticos casadas arrombadas por pauzudos super grossos e 25 cmai como doi pucona pornocasadindo novo dando o cu e esposa vendo xvideobucetinhas teste pra insistovídeo pornô uma atividade Bonde da três sobrinhos até f****minha prima contoaninha e meu tio cacetudo com foto e todos os contosscontos eroticos A Dama e o Bruto mostrando abuçeta pedindo para alguém comerencoxando sem querer na minha enteada nas ferias vídeos pornô flagraporno novinha no malabarismo com duas rolasMinha irma adolecente taradinha em conto eroticogostosa se masturbando com pinto de borracha solta p**** falsameu amante haitiano tem pau muito grosso e gostosoporno casada adorando ao senti um estranho te alizando e esfre o pau nela no onibos na frente de seu maridoxvıdeos mınına querendo pıntao na bucetınhacontos evangelica quarentona goza gostosodar e coçar e so começar contos eroticosconto erotico dei pro meu genroapaxonado pelo primo brutamontes 3 contos gaygrelinho branquinho dessa buceta virgem deliciacontos de sexo depilando a sograContos gays /fui estrupado por2 na escola e a diretora flagoua minha mae obrigou meu padrasto tira a minha virgindadevídeo de pornô senta na minha pica rebola Dodôpeões de obras para Dudu f****** v******* contos eróticos gaysfilme potnou vide matePoliciallindo tarado fudedor