Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Me usa - Vol. 4-"Quando conheci ela..."

Fui amarrado naquela manhã, por tiras de couro que machucavam a minha pele. Agachado, de cócoras, pelado, ele tinha colocado um coturno pesado, fumava charuto, e enfiava os sapatos sujos na minha cara, eu lambia maravilhado com aquela oportunidade, enfiava a língua nos sapatos dele, sentindo o couro, sentindo o gosto dele, as vezes ele precionava meu rosto contra seus sapatos, e me empurrava, não me deixava cair, socava os sapatos na minha cara, pelado, de pau duro e enorme, depois veio o chicote, ardia minha pele, eu gritava de dor, ele não parava, não parava e eu não pedia.

Então me pegou daquele jeito, me jogou na cama, fiquei ali, amarrado.

A porta abriu, ela entrou, morena jambo, seios fartos, cara de safada, tatuada, cabelos enormes, usava um vestido preto que ela abandonou na entrada da casa, seus seios enormes, eram lindos, a barriga de uma mulher tranquila, levemente saliente, a boceta era algo inexplicável, era obra de arte, uma boceta grande, Lisa, lábios bem feitos, ela foi de encontro a ele, os dois se beijaram lascivos, com fome, ele puxou ela tão facilmente, e ela é aquela mulher grandona, cavala. Ela caiu de joelhos, socou o pau dele na boca com mais fome ainda, ele gemia, a cabeça jogada para trás, sentindo ela sugando seu pau, comendo seu pau com boca de fome, abrindo e deixando aquele pau possuir seu corpo, sua bunda majestosa relava ao chão, enquanto ela tomava seu sexo, suas pernas abriam, sua bunda relava ao chão, sensual, animal, selvagem. Ele puxava os cabelos dela com uma mão, dominando sua boca, fodendo sua boca que babava, ela babava pra valer, molhando o chão com sua saliva. Eu Observava a força que o braço pesado dele fazia, ele era violento, meu cu piscava, eu amarrado, indefeso, e aquela cena ali, os dois se alimentando de seus prazeres, eu queria estar ali, queria dividir aquele pau com ela.

Quase que como ela tivesse ouvido meus pensamentos, ela puxou ele até mim. Sorriu pra mim, beijou minha boca docemente.

Colocou minha cabeça no meio de suas pernas, olhou pra ele seria.

—Entra nele - ela ordenou.

O macho obedeceu na hora, cuspiu no meu cu, sem me olhar, entrou rasgando, eu gritei ela fez carinho no meu rosto.

—Calma bebê, calma- ela disse suave enquanto o marido dela entrava em mim com força absurda.

Ela me segurava e ele metia, afundava seu pau no meu cu. Foi quando ela sentou a boceta na minha boca, e eu que nunca gostei, soquei língua ali, procurando seu suco, sentindo o seu cheiro de fêmea, buscando sua boceta com louvor, delirando, linguando, sentindo ela umedecer meu rosto com seu suco. Enquanto ele entrava em mim, ouvia os beijos dos dois, o beijos sensuais deles. Eu beijava aquela boceta com fome, eu queria sentir ela, queria o gosto dela, ela rebolava na minha cara, me deixava sem ar, mas preenchia com boceta, eu só pensava naquela boceta, passeava a língua na su umidade, sentindo prazer e fome. Ele estocando, rápido, forte, fodendo meu cu, comendo meu rabo com força, eu tremia, meu pau babava, duro como pedra, foi quando ela engoliu meu pau, deitando sobre meu corpo amarrado, ele entrando, ela chupando e eu chupando ela. Eu poderia ficar assim eternamente.

—Chupa boceta, chupa essa bocetona, gosta? Gosta dessa boceta?

—Afoga ele com essa boceta, vagabunda! Mostra quem é minha dona enquanto eu mostro quem é o dono dele.

Eu delirava com o boquete dela, a boca que te sugando meu pau, babando, molhando meu saco, meu corpo. Entrava e saia, ritmo frenético, louco, doentio.

Ela levantou, me desamarram, fui colocado no meio dos dois, ele beijava minha boca, ela o meu pescoço, passavam a mão no meu corpo, me sentindo, me adorando. Puxava eles, sentia seus cheiros, seus gostos, o calor.

Ele deitou por cima dela, se beijaram e ele foi de lado, virou ela de ladinho, abriu a bunda, me mostrando o cu dela, eu enfiei a língua lá, o cu quente, a bunda carnuda, grande, empinada, ele abria a bunda dela, eu enfiava a cara ali e ele assistia, os olhos apaixonados, ele veio junto, nos beijamos e ele enfiou a língua no cu dela, depois na minha boca, sentiamos o gosto dela e dividíamos aquilo, a safada gemia rebolando nas nossas caras. Ele sorria me incentivando a socar a Língua dentro daquele cu. Os beijos na boca e mais língua na cu dela.

Ela empurrou ele, abriu as pernas dele, o cu peludo dele, ela sorriu pra mim, soquei a língua e ela veio depois, chupando o cu peludinho dele, ouvindo ele gemer grosso, chupando a língua da mulher dele que tinha o gosto do meio do cu dele.

Os dois me pegaram, abriram minha bunda, ele olhou nos olhos dela.

—Olha essa cucetinha, não é linda?

Ela passou a mão na minha bunda, no meu cu como se fosse um tesouro. Ele riu maravilhado.

—Linda- ela disse, os dois se beijaram.

—Faça as honras, vai!

Ela abriu bem a minha bunda, cheirou meu cu antes de linguar a primeira vez, ela passeou pelas pregas, eu mordia a fronha, ele veio depois, os dois linguando meu cu, disputando espaço, dividindo, socando suas línguas no meu rabo como dois animais, eu tremia absorto, sem fôlego, não podia falar, só sentir suas línguas famintas e lascivas dentro de mim.

Ela socou um dedo. Eles se beijando e ele entrou com outro dedo, juntos me fodendo, fodendo minha cucetinha. Eu gemia mais do que imaginava, louco.

—Lindo - ela disse deitando ao meu lado, os dois me colocaram no meio.

—Só nosso- disse o ursão - nosso.

Eles me abraçaram, beijaram comigo no meio.

Ela amarrou a cinta de couro bem firme ao seu corpo, o pau de borracha enorme, os dois deitaram cada um de um lado, me beijando, encaixando corpos no meu, então ela com o Pau de borracha e ele com seu pau entraram em mim, juntos, abri a boca sem emitir som algum, os dois entravam agora, me comendo, penetrando juntos, eu gemia encostado com a cabeça no peitoral peludo dele, sentia os seios dela nas minhas costas, os paus me rasgando, ele beijava minha testa e me acalmava enquanto metralhava meu cu junto a sua mulher.

Eu beijava os dois, pedia cuspida as dois. Os dois me comendo, ela de cinta e ele com seu pau enorme e grosso.

Eu delirava, puxando eles, os beijos carinhosos dele no meu rosto, as chupadas dela no meu pescoço, eu estava alucinado, nunca tinha sentindo algo assim, meu cu abria, eu pedia mais, rebolava nos paus, ele olhava pra mim as vezes, me desafiava com o olhar, perguntando se eu ia desistir, se aquilo era muito, ou se ele podia ir mais fundo, ele tinha muito a mostrar.

Mais uma vez chupei sua língua dando autorização.

Aqueles dois paus entrando e saindo, entrando e saindo de novo, meu Deus, eu puxava ele pra mim, olhava nos seus olhos, abria a boca lentamente, o cuspe dele molhava minha boca, eu degustava e observava sua feições enquanto ele metia, ela me puxava, mandava eu olhar pra ela, olha no meu olho, me batia na cara, os dois me disputando agora, quanto mais eles metiam mais louco eu ficava.

Ela me colocou pra cavalgar, no seu pau de borracha preto, sentava ali, dançava pra ela, subia e descia naquele pau duro, ele assistia, fumando, me olhando, as vezes ria, as vezes só olhava, mas sempre olhava nos meus olhos, sentou aquele cu peludo na boca dela, me beijando, me puxando, olhando pra mim, me desafiando a me foder mais rápido, enquanto ela linguava seu cu, ele me apoiava, me segurava, eu transtornado, sentando, subindo e descendo naquele pau preto. Os gemidos sensuais dele sentindo a língua da mulher no seu cu, afogando ela com seu rabão peludo, rebolando na boca dela, seu pau duro babando na barriga da mulher, olhando eu rebolar na conta dela, me vendo me rasgar pra ela, beijando minha boca, pedindo minha boca, com fome, com muita fome de sexo, louco, animal, que macho mais filho da puta, delicioso, rei de tudo, eu puxava sua barba, pedia mais saliva, ele cuspia mandão, macho alfa da porra, seus tapas na minha cara, dono de tudo, tesão, eu observava ele, cara safado, monstro, bandido, meu Deus, eu estava louco, que insuportável era ficar longe de sua boca, me beija, eu pedia, me beija porra, não para de me beijar, me dá sua língua, me dá sua boca, cospe, cospe mais porra, cospe que nem homem, gostoso, adorava o jeito dele, sabendo que era gostoso, era um privilégio chupar seu cu peludo, todos sabiam disso, ela se empenhava, era o cu daquele macho porra, eu mandava ela socar a língua nele, chupa ele de verdade, mostra pra ele que você o quer, soca a língua dentro dele e quando ela entrava com a língua o Ursão gemia tão alto, tão indecente que parecia uma puta, uma puta enorme e peluda, delicioso, ele ria tão gostoso, me arrepiava ouvir ele rindo.

Ela tirou a cinta, veio correndo de volta pra cama, abriu as pernas, sua boceta convidando a gente para um mergulho, ele deitou ali no meio, socando a língua naquela boceta, me chamou apenas com o olhar, deitei na perna dela, ele queria plateia, observava sua língua poderosa e muito rosa, a língua fazia movimentos que eu duvidava que existiam, chupava seu clitóris, a boca devorando aquela boceta, eu com água na boca, deitado e assistindo, ele olhava nos meus olhos comendo aquela boceta, socando a língua e a alma naquela boceta enquanto ela gemia e apertava aqueles seios deliciosamente grandes, os seios macios, os bicos lindos, arrepiados, ela brincava com seus seios deliciosos, eu via o jeito dele comer boceta, sempre achei lindo assistir um macho comer boceta, era arte aquilo, e ver ele, aquele urso devorando boceta assim, tão perto, sentindo o cheiro de fêmea dela, o cheiro dele, meu cu piscava, eu queria a língua dele, sentia ciúmes e prazer ao mesmo tempo, eu puxei ele pra mim, chupei sua lingua.

—Sente o gosto dela- ele gemeu pra mim.

Depois me beijou enquanto puxava meu corpo pra ele, deitei em baixo dele, senti seu pau duro na minha bunda, ele ofereceu a boceta de sua mulher pra mim, abrindo ela com os dedos, mostrando todo o universo dela lá dentro, soquei a língua sem do, senti a maciez da carne dela, a umidade lascívia, o quanto ela queimava, ele veio junto, me ensinando a chupar boceta, eu queria aprender, chupava como ele. Foi quando ela gritou enquanto rebolava muito, espirrou suco de sua boceta, um suco cremoso, ele ria me beijando enquanto ela nos molhava, ele gozava forte, tremendo, ele sugando seu suco, dividindo comigo, nos dois enfiando a boca naquela boceta, quando eu desci a língua e soquei no cu dela, ele olhou orgulhoso, os dois agora em cada buraco, sugando, chupando e entrando com a língua, logo socacamos dedos, e fodiamos ela com vontade, a morena deliciosa, gemia vulgar pedindo mais, rebolando e mostrando seus buracos, orgulhosa, poderosa, Deusa do sexo, mostrava que era saborosa, era dona de um sabor maravilhoso, sentia a minha língua no cu, a língua dele na boceta.

—Entra na boceta dela - eu pedi pra ele.

Ele colocou ela de lado, colocou minha cabeça deitadinha na bunda dela, mandou eu deixar o pau dele bem babado, cuspia e chupava, depois ele mandou eu olhar bem a boceta dela, e foi entrando, com ele gemendo alto e passando a mão no meu corpo, ele segurava meu rosto para eu assistir a cada cm daquele pau penetrando a boceta dela. Aquele pau grosso agora entrava e saia, ele segurava meu rosto, metendo firme, aquela boceta era dele, o jeito que ele metia confirmava isso. Meu Deus o cheiro dos dois, o cheiro de sexo, eu ficava faminto, babando, queria mais, ele arrancava o pau, enfiava na minha boca e eu sentia o gosto dos dois. Depois ele enfiava nela novamente, bem gostoso, puxou meu rosto e mandou eu olhar nos olhos dele, olhar de macho, poderoso, a cara dele metendo, o jeito que o corpo dele se movimenta quando ele mete, poderoso, forte, ele segurava meu rosto no rosto dele, metendo, não me beijava, so encarava me dominando, me mostrando quem mandava ali, quem era o dono, ela gemia tão gostoso, a voz a dela ecoava e parecia música pra mim. E ele metia, não parava, deixando a boceta dela aberta pra ele, puxando meu rosto pra perto dele, agressivo, me machucando até. O olhar assassino, vidrado, o barulho do corpo dele batendo no dela. Ele enfim beijou a minha boca com sede, engolindo minha boca com a sua, depois eu olhei pra ele.

—Mete nela - pedi, implorei, eu queria ver ela implorando que ele parasse para que fosse a minha vez de sentir ele dentro de mim.

Puxava os pelos do seu peitoral suado, puxava ele pra mim e pra ela, o puto fodia, fodia muito, os gemidos dela eram indecentes, eu observava as gotas de suor escorrendo pelo rosto dele, caindo na barba, as tatuagens, mas o que mais chamava a minha atenção era sua cara de mau, aquilo me fascinava, eu me sentia trepando com ele apenas de olhar dentro dos olhos dele.

Quando ele gostou na barriga dela, eu deitei ali desesperado, limpando a barriga dela, a porra dele prendendo na minha língua, sentindo o sabor exótico do seu leite, lambendo ela pra sentir ele.

Depois eu enfiei aquele pau meio mole na boca, limpando, sentindo o gosto dela no pau dele, ele gemendo, suado, de olhos fechados, cabeça inclinada para trás, respirando pesado, estava exausto.

Caiu ao lado dela, ela deliciosa, suada, satisfeita, abraçando ele, deitando a cabeça no peitoral largo, passando a mão pelos pelos dele. Deitei no meio de suas pernas, sugando seu pau ainda, adormeci no meio de suas pernas, com seu pau mole ao alcance de minha boca.

Comentários

28/06/2017 16:21:06
Pegada intensa muito bom.Torcendo que fique nesta vibe.
27/06/2017 11:45:13
Uaaaaaaaaaaaaau nossaaaaaaa

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


porno fodie minha entiada no cusaoContos de negros bem dotados rasgando cu de garotinhos brancos viadocoloquei duas bolinhas de golfe na bucetaporno contos negao da mandiocaTodas fotos.de.cabacinhos.das.novinhas.gostosa .i.kuzinhos.gostosocontos de cornos com tio velho pauzudo e comedor super canalha rcontos eroticos de incesto no coloContos eróticos gay 'ñ faz isso comigo'cache:cB0rtZ1uQCMJ:https://zdorovsreda.ru/texto/2015051133mae tarada chupa boceta de filha gravida incesto contos eroticosxoxotas gostosas morenas atirar espermacontos eroticos varios homens arrombaram meu cupersonal treiner encinando mulher fazer abdominal chupando pornocache:I20bmnqm678J:gtavicity.ru/texto/2016115 conto de sexo porno com meu cachorro pastor alrmao fui por racaocontos eroticos titio flacou eu e meu primo na infanciapregas do cuzin virgenWww xvideo.com depiladora ñ resistiu a picacontos eroticos pastor comedor de mulher casadaporno.com corninho faz surpresa pra sua gostosa deixando um jumento encher sua buceta de porramae gostosona chora na pica grossa cabecuda do filholactofilia com leite materno feticheler contos eroticos de incesto mae carente ver o filho transando com a namorada fica com tesao fica adimirada com o pau do filhovideo. pono mulheres guichado porra de tezaonovinha perdendo a virgindade para soltinhoXsvideos timida depilando o super dotadocenas de filme porno que mulher goza como nunca se viu nna vd na bc de um travistiincesto com meu vô contosvídeo pornô homem c****** no pau do outro homem saindo bosta do c* do Cupim na pica no c******** e grossaconto eroticosdei no primeiro encontroporno penis grotesco baixar video curtovarias mulheres nuas no meio da grama mexendo na buçetacontos eróticos encesto mae de 35 anos fodendo com seu jovem filho e gozando muitojuju fudedoapaxonado pelo primo brutamontes 3 contos gaychupou a buceta da india ate ela gozartomando piricada no rioassitir vidio de porno os mecanicos me arrobaramminha mãe tomando banho e eu não resisti e entrei dentro do banheiro e forcei ela fazer sexo.Incesto do cu desde pequenopeso d porrta gatinha12 mulheres se gozando muito asseste videosocaaa com força malandrowww.xvideo vanda virtusO que comete fodendo uma mexidinhacontos eroticos dei a bundinha por balaspai chupa a buceta da filha e éla bufa de tezâoquero ler histórias e conto de homem casado que deu o c* pela primeira vez o c****** vídeo para travesti do pau gigante chorou rebentou em conta se dói ou nãoirma ver a outra de calcinha e quer chupar elapai fas.fihinha goza primeira ves putariabrasileirasexo com tapas na cara.puxau de cabelosgosto de tomar leite de homempornô doido de cetona de mini saia sem calcinha sentando na rolaconto erotico primeiro boqueteConto minha vizinha me falou que o marido não endurece maisdoce nanda parte cinco contos eroticosxvidio fagar a gostosa na praiamulher que encolheu todinho com ponta do rabo XVídeos brasileirocontos eróticos encesto mae de 35 anos fodendo com seu jovem filho e gozando muitonegrinha achou que era facil dar o cú e chorou na piçagazando juntoxvporno.padrasto.esculacha.panteras.xxseja perguntei a vida de sexo de travesti pornô com a nossa prima de vozcontos eroticos cheia de pentelhos horriveispeladacamisinhaporno gabsinhaxvideos rolas chapuletadas gozandocantor erótico fui abusodo ate eu da gostosovidioporno coroa branca buceta bem arbetadei o cu video para o time inteiro de futebolirmão pauzudo fudendo a irmazinha mignon viven cabaço foi brica de tranza com cachorro e levou uma rola bem grnde que ficou engatado na bucetabucetas inchcadas na calcinhasfotos cazeira bucetas escapando pelo vestidovideo pornor espetacular com mulheres ki sao loucas por homem de pica giganteincesto/imaginaçoes com a maecomocomia a minha tiasem ela saber- Casa dosContosnossa to preocupado comeu a mulher do meu amigo e ela ingravidou vidio pornosadomasoquismo porquinha choquevideos porno brasileiro família sacana meu cunhado além de me comer tira o caba co da minha filhaquadradinho erotico incesto COM HUMORcasa dos contos dei meu cu e meu xoxotao inchado por rola sou putona taradaMaceio alagoas meninos mostrando o pênis durocontos eróticos mulher dividindo o marido com gaycontos de corno que deram o cupornodoido pesso para dormir por que tenho medo de trovõestiara do cu ta doendo pornodei por meu vizinhonaugr sexo69 no sofáxvideo afilhado fala quevai fazer massagem na madrinha e acaba comendo o cu delafatima encarando um caralhaocontos e xitantes a mulher do meu chefe me seduziuTonhão transa com sua cadelacontos eróticos treinador dominador come viado na academiachupou a buceta da india ate ela gozarvideo d masoquismo sensacao gostosa fortrd caricias q causam dor e leva ao orgasmo video completoNem respondi e fui metendo naquela bucetinha encharcada, até sentir meu pau tocar o fundo, quando ela soltou um gemido alto e gostoso.