Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

OS AMISHS EM BUSCA DE UM REPRODUTOR 3

Categoria: Heterossexual
Data: 05/08/2017 18:02:26
Nota 4.50
Ler comentários (3) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Tommy dormiu como uma pedra. Quando chegou de manhã ele trabalhou diligentemente para terminar mais cedo, então ele poderia tomar um banho extra longo em preparação para a noite com a Hannah Yoder. Ele sorriu e assobiou quando terminou, sua mãe se preocupando com a mudança em seu filho.

"O que aconteceu com você?" Ela perguntou a Tommy.

"Oh, nada realmente". Ele respondeu.

Ela não estava acreditando. "Há apenas uma coisa que alegra um homem assim ... Qual é o nome dela?" Ela perguntou tortuosa.

"Oh, mãe ..."

"Venha agora, fale a sua mãe".

"O nome dela é Hannah", ele admitiu, "mas você não a conhece". Tommy adicionou rapidamente.

"Bem, seja seguro querido".

"Claro mãe". Ele disse e rapidamente saiu.

Hannah ficou frenética quando chegou. Ela quase explodiu com antecipação de sua visita, mas quando ele entrou e estacionou ela começou a tremer com a excitação pelo acoplamento iminente. Ela o encontrou na porta e o abraçou, liberando uma parte da emoção reprimida.

Tommy ficou surpreso, ela certamente mudou para melhor, mas não era mais a esposa de Amish reservada. Ela estava agarrando-se a ele enquanto se curvava para colocar um beijo na cabeça. Ela respondeu beijando-o completamente nos lábios.

Sem pretensões, ela o levou até o quarto e ambos desnudaram e entraram na cama. Ela sentiu seus dedos emaranhados puxá-la pelos cabelos até que seus lábios foram esmagados contra o dele, seus lábios contorcendo-se contra o dele de maneira grotesca. Suas mãos se moveram para seus ombros e torceram seu corpo duramente até que ela caiu sobre suas costas na cama. Tommy enrolou-se completamente sobre ela e ela se torceu e se contorceu, esmagando os quadris contra o duro pénis contra a barriga.

"Oh, você é grande", ela choramingou de forma incontrolável quando ele apertou a mão contra a umidade quente e inchada de sua vagina, procurando a abertura elástica apertada.

"E você é tão maravilhosa". Ele disse.

Hannah nunca tinha sido dito que ela era "maravilhosa" antes. Ela acreditou que ele gostava muito.

Ele já trabalhava com seus labios vagamente nervosos, estremecendo lentamente os pelos púbicos que ondulavam e insinuando seus dedos, doendo um pouco no início, de modo que ela ofegou e mordeu os lábios para conter a dor.

"Oh, com pressa! Por favor!" Ela choramingou através de lábios contorcidos, agarrando a cabeça de um lado para o outro, sobre o material esponjoso, suado e encharcado da cama.

Ela estremeceu com expectativa enquanto suas mãos afundavam as coxas, esticando sua vagina até que ele se deitasse diante dela em uma planície plana e exposta. Suas pernas serpenteavam as panturrilhas trancados contra as costas das pernas. Ele agarrou seu pênis duro e dolorido em sua mão e então Hannah sentiu os lábios em volta da vagina suavemente trêmula que se esticava lentamente. O aperto elástico e ondulado resistiu por um momento, e cedeu diante da dura e cruel pressão.

"Ooooooh", ela gemeu enquanto deslizava profundamente dentro de sua barriga.

Tommy novamente empurrou lentamente para a frente e então de repente ele aguentava nada mais, e ele penetrou nela com tudo o que ele tinha, afundando o penis infestado de luxúria até os recantos mais profundos de sua barriga acolhedora. Ele podia sentir o saco macio de espermatozóide de suas bolas tapar fortemente contra suas nádegas repuxadas e suas pernas expulsas no ar da pressão implacável. Mas ela respondeu como uma criatura de seus sonhos mais loucos, cavando os calcanhares na cama e triturando sua vagina de volta ao seu eixo suavemente espreitadinho, implorando por mais tratamento cruel.

Ele dificilmente podia se conter enquanto seus grunhidos de prazer ressoavam através do ar cheio de sexo. Ele montou um rápido movimento rítmico de foda, mais incitado pelo cheiro plano de carne nua com carne nua quando sua barriga bateu pesadamente contra a dela com cada golpe aquecido pela luxúria. Parecia impossível, mas era verdade: ele estava empurrando aquele pénis grande até os limites calorosamente da vagina da mulher Amish e ela adorava cada minuto ... ele tomou o máximo de seu autocontrole para evitar gozo precoce instantaneamente para as paredes suavemente espreitadinhas da vagina.

"Oh, Ooooooh, Arhgh," ela gemeu enquanto empurrava com maior força através da passagem calorosamente pulsante. "Oh, Tommy," os sons incoerentemente veio ao redor da língua limpeza afundada no fundo na garganta dela.

Ele deixou cair seu corpo pesadamente sobre ela, esmagando os seios maduros cheios firmemente contra seu peito. Ele voltou a agarrar os tornozelos e empurrá-los brutalmente para trás sobre seus ombros, até que ela foi enrolada em uma bola de desamparo apertado debaixo dele. Seus ombros empurrando contra as costas de suas panturrilhas inteiras e arredondadas a mantinham fechada naquela posição vulnerável enquanto ele fodia fortemente nela.

Alcançando abaixo deles, ele forçou suas mãos entre a cama e as bochechas brancas e cheias de seu traseiro, amassando a carne quente macia e puxando as faces suavemente rotativas mais distantes. Ele podia sentir as paredes lisas e quentes de sua vagina apertada, atrapalhando com fúria seu pénis dolorido, convulsionando fortemente sua dureza rapidamente. Então, antes que ele pudesse começar outro pensamento, ele sentiu que começava por ela.

"Aaaaaagh!" Ela gritou em sua boca e seu corpo jogou debaixo dele, escorregando e agitando em um espasmo furioso.

"Estou chegando. Eu também vou", ele murmurou repetidamente para si mesmo, acelerando o ritmo já furioso de seus traços. Ele podia sentir a porra branca quente acumulando-se dentro de suas bolas aquecidas enquanto batia forte contra seu traseiro arrebitado. Ele iria lançar seu sêmen em ebulição na doce barriga da mulher até que ela estivesse cheia até o ponto de ruptura com sua dupla mistura de suco quente ... e então, antes que ele pudesse completar o pensamento, ele podia sentir isso, o Os músculos de sua vagina se aproximavam vorazmente ao redor dele e massageavam seu pênis para uma enorme inundação que ameaçava dividir seu útero.

Ele podia sentir sua respiração tornando-se áspera e curta, seu pênis empurrando e endurecendo ainda mais. Ele podia sentir a sensação de um jato branco quente que vomitava agora da cabeça irritante e atirando-se para ela como um fogo líquido, ricocheando dentro de suas paredes vagamente convulsivas vagamente como enormes correntes ardentes de lava derretida. Em uma cascata de paixão, os amantes explodiram em um orgasmo mútuo, convulsionando a exaustão, abrandando e depois adormecendo.

Tommy acordou e a deixou no sono. Ele voltaria na segunda-feira para atendê-la no celeiro que ele pensava, mas sua mente já estava trabalhando como ele poderia estar com ela assim novamente. Ele esperava que ele pudesse estar com ela, mas ele começou a perceber que o fim da relação estava próximoO sábado e o domingo. Ezequiel comprara um novo cavalo e o montou para serviços, Hannah tinha caminhado com os vizinhos. Ao voltar para casa, Hannah lembrou de informar ao marido que o inglês havia levado a carruagem para casa.

"Eu gosto deste inglês". Ezekiel admitiu.

"Ele parece legal". Hannah acrescentou. Segunda-feira não poderia chegar o bastante para ela.

Tommy entrou no pátio do Yoder e estacionou. Ele olhou ansiosamente para a casa, suspirou e caminhou até o celeiro. Os Yoder já estavam lá e Ezequiel cumprimentou-o com uma onda e um sorriso.

Hannah deixou-se cair e caminhou até o banco de trabalho. Como antes, ela assumiu a posição e aguardava a penetração de Tommy. Tommy caminhou e soltou seu pênis, acariciou-o até o fim e entrou nela. Enquanto ele acariciava, ele pensou que ele ouviu Hannah gemer debaixo dele.

Hannah, escondida pelo vestido, soluçava lágrimas de tristeza; Ezekiel decidiu que este seria o último serviço por um tempo. Eles esperariam para ver se ela tinha "tomado" sua semente.

Depois, Hannah observou enquanto Ezequiel explicava a conclusão do acordo e que seus serviços não eram mais necessários. Olhou para ela que Tommy parecia decepcionado com a notíciaTommy não imaginou que havia um fim para o caso. Talvez ele pudesse ligar para Hannah quando Ezekiel não estava por perto? Mas quando seria isso? Ela seria receptiva? Ele tinha mais perguntas do que respostas.

Vários meses depois, a primavera chegou, e Tommy estava dirigindo para a cidade. De repente ele encontrou uma visão familiar, uma carruagem Amish puxada por um cavalo trote. Ele olhou atentamente enquanto ele passava e por um instante pensou que ele tinha visto Hannah. Ele começou a se perguntar se ela engravidava. Ele sorriu lembrando seu amável abraço amoroso.

O verão veio e foi, e o outono já estava em pleno andamento quando Tommy viu uma figura familiar caminhando em direção a ele quando ele fechou a porta do celeiro.

Ezekiel Yoder caminhou os últimos passos em direção ao inglês e entrou em um grande sorriso. "Olá." Ele disse enquanto empurrava a mão para apertar Tommy.

"O que o traz ao senhor Yoder?"

"Eu tenho negócios com você. Podemos conversar?"

"Negócio? Hannah ..." Tommy começou a perguntar.

Ezequiel viu o olhar intrigado e interveio: "Não, Hannah teve um filho há apenas dois meses". Emocionando e orgulhoso um grande sorriso de satisfação. Isto é para as esposas de meus irmãos.

"Esposas?" Tommy perguntou.

"Sim, tenho quatro irmãos".

Tommy sorriu para dentro, como poderia um homem ter tanta sorte?

VER MINHA PÁGINA DE CONTOS ERÓTICOS :

http://estoriasgospel.blogspot.com.br/

PÁGINAS DE MULHERES NUAS

http://catsnudes.blogspot.com.br/

http://orientaisnudes.blogspot.com.br/

http://fmosasnuas.blogspot.com.br/

Comentários

08/08/2017 22:50:12
Esse conto é bem clássico. O Autor faz uso de palavras em que nós não estamos acostumados, parece um romance erótico. Estou passando contos sobre os amish, para que algumas pessoas curiosas em diferentes culturas para conhecer.
06/08/2017 23:39:52
mude de tema queria saber qual pessoa sã nesse mundo sente prazer em ler conto amish
06/08/2017 08:56:00
Traduções não dão o mesmo sabor erótico aos contos. Escreva os seus próprios textos e vc se sairá muito melhor, tenho certeza.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


comendo o cuzinho dela ela chorando ele filmando escondido ela ferver na firma esconde dele comendo o cuzinho a bucetinha dela ela chorandoPorno contos incesto mamaes com tesao iniciam suas meninas ensinando siririca..masturbaçao..chupar e punhetar papaisconto erotico gay branco dominador gosta de maltratar viado pretoarrobadapoumponeGta brut mulher nuamulher em pornô de cavalo e se estraga todinha sair sangue do c*pai cospe no cuzinho da putinha depois mete o pauzaonegona do zoinhao gritano na picaposicao frango assado putaria brasileira pra salvar no celularcoloquei um fil dental e dei meu filho video pornoporno nao percebi mas ela pegou no meu pauhomens jovens enfuando penis shortinho curto adidas anos 80travestd nuscantos com eroticas tio pirocudo com sobrinhas virgemcontos erotico meu bebe com fimosefilmes porno de diarista espiando patrao batendo punheta brasileira maior de idadevidio disexe porno yotubegarota ciclista bermufa socada na xanaquero ver pênis de homem buceta de mulher vídeo de safadeza unha sendo mortomae deita com filho ela nao resiste transaele goza na bucetaeu confesso marido examina minhas calcinhasvídeo caseiro pornô mulher no macacão com passando a mão na buceta dela gordabucetao de sotinho q capui de fucacondominio traicao videos cuckoldflagrei meu irmao comendo nossa mãemulheres casadas sarando melando a bucetasconto erótico gaay sonbra de gaelimagem de prima novinha e pequena mostrando o priquitinho para o seu primo novinhocontos veridico mulher pagando a divida do marido com homem pauzudao dotadocontos lesbicos e penitencia no conventoConto.erotico sogra tatoadacontos eroticos ele esfolou meu rabinhocontos meu genro tesudodia chuvoso no carro do amigo do meu marido acabei dando ate o meu cuzinhovideo mae destraida arrumando a casa e filho bulinando querendo fude videoxvidio empesamulher caga incontrolavelmente no sexocacetudomonstromulhe trazando com dois hemccontos eróticos incesto fudendo novinha virgem inocente faveladarelatos de chuva douradacontoswww.eroticos na festaquero ver as evangelicas toda nua e peladinha vigen pernas a bertas peito de fora durinhoquero v vidios d megao d pau grand gosano dentro da buceta d menina novingaxvideo filinha mimada senta no colo do papai para masturbaflagga de mulheres deficiente fisica se mastubandocontoseroticos/nicoleavelin/autoraPUNHETEIROS NOIVINHOS AMADORES FAVORITOSver vidio pitudo dando uns amasso na novinha que nunca vio rolaCerto ou errado?meu irmao amado contos gays cap.08relatos de chuva douradannncontosXvidiocomendo a novinha sem.ao menos tirar o chorte dela quero assistir vídeo pornô estupro anal com vibradores e zoofilia misturadoContos animados papai tio e padrinho me foderam muito quando novinhaManda vídeo pornô das atrizes mais belas do pornô transando com cachorro engatado arrastando ele era luz clique desesperada chorandoConto porno velho comendo meninaloira com a b***** desenhada na calça jeans e o negão ponhando pau no meioconto eróticos comendoa mulher doamigo a forçaminhas condiçoes imposta para o corno contos eroticoengolindo porta no ônibus na viagempalavroespornobrasileirascontos de zoofilia com pai e filhinhairmalouca pra perdero cabaco pro irmarnovinga da favela fazendo menagem depois da aulaCOROA japonesa FOI PARADA NA RUA E ACEITOU FUDERdoce nanda parte cinco contos eroticosmeu irmão me viciou em chupar pau conto gayvídeos caseiro noiada no anal dói não dofatima encarando um caralhaopai a morosa w filha adorada porno doidovidio porno bate popa vol casadaxvideos incesto tia provoca garoto de. roupa transparente simplesmente nua por baixoiniciando meu marido experiência inversão videosxxxbdsm humilhaçao extrema contocontos eroticos campingpornô em famíliaxxvmulheres que sentem desejo sexual por cavalo zoofilia