Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Claudio - Enterrar o Passado - Capitulo XI

Categoria: Homossexual
Data: 12/02/2018 13:40:41
Última revisão: 15/02/2018 10:50:05
Nota 10.00
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

CAPITULO XI

FABRICIO

Eu tava suando, o Fabricio me dominava, não só fisicamente, nessas horas eu me deixava levar, abria mão do controle que eu tinha sobre mim mesmo, eu confiava nele, nunca me machucou, ele subia e descia em mim, eu já tava acostumado com o jeito dele, o cheiro, as manias, ele deitou em cima de mim e me beijou, enlacei o corpo dele com as minhas pernas, ele entrou mais fundo, demorou pra eu me acostumar com ele, minha vida seria difícil sem o Fabricio, nosso dia de separação já tinha data, ele tava preocupado, não me largava de jeito nenhum, quando não estávamos na cama ele estava sempre que podia do meu lado me olhando, eu sei que ele me ama, tenho certeza disso, mas também sabia que ele ia embora, nós dois sabíamos. Aproveitávamos o tempo que tínhamos, ele me virou de frente pra cama e deitou em cima de mim, virei meu rosto pra ele...

- Dio não vou aguentar muito.... – ele me beijou ... eu senti que ele aumentou o ritmo, um calor subiu pela minha coluna, eu também estava quase lá, senti ele acelerar, eu comecei a gozar, fiquei fora do ar, ele me abraçou com força, caímos juntos naquele espaço em que não pensamos em nada.

Quando acordei ele tava me olhando e ....chorando.

- Dio o que vou fazer...parece que meu coração tá dividido ao meio, eu não quero ir e.... ao mesmo tempo eu sei que tenho que ir... o que eu vou fazer Dio? – ele ficou me olhando. –

- Eu tô tão perdido, o que vai ser de mim... o que vai ser da gente...eu...eu...meu filho tem minha vida tu sabe disso, mas ..tu tem meu coração, ..eu sei que a gente é tão novo e sei que o tempo vai nos separar... mas eu não quero isso...

Ele tava tão desesperado, e eu só conseguia chorar...eu sabia que nosso tempo estava acabando ... não sei quando e nem ... se... nos veríamos de novo. Ao mesmo tempo minha cabeça dizia que não era a hora, teríamos outro tempo se a gente quisesse, éramos novos, o que eram anos de separação? ... Se nós tínhamos a vida pela frente. –

- Fabricio, amor, olha pra mim...- ele levantou os olhos e ficamos frente a frente... –

- Nós somos um tipo diferente de pessoas, nós seguimos em frente...e daqui a não sei quanto tempo....eu te prometo a gente vai se ver de novo...e tudo vai começar de onde paramos quando isso acontecer. Tu tem teu filho pra criar e uma vida pra viver junto dele, e eu tenho o que Deus colocar na minha frente.

- Não adianta achar que as coisas vão ser diferentes, elas são o que são, temos nosso momento agora, mas ... esse momento .... ele pode voltar um dia, até lá eu só quero que tu seja feliz, e que eu encontre também essa felicidade... – ele soluçava no meu ombro as lagrimas dele escorriam pelo meu peito, ele sabia que nós estávamos nos despedindo.

- Por que que tem que ser assim Dio, por que a gente não pode ficar juntos...

- Por que não somos "meio" querido, somos "inteiro", ou estamos por completo ou não estamos. - eu não sei se ele iria aguentar eu falar tudo que eu achava, então era melhor me calar. –

- Tu consegue imaginar eu estar ao teu lado do jeito que sabemos que será na tua cidade? Um amor escondido de todos. Nós não somos assim, tu vai sofrer me vendo sofrer e no final tudo vai se transformar em dor.

- E não é isso que merecemos, olha, ainda temos o hoje e podemos ter um amanhã, pra gente como nós basta isso, essa esperança, nós somos fortes o suficiente pra continuar e ... um dia... – ele me beijava, eu não sabia se eram as minhas lagrimas ou as dele que molhavam nosso rostoouve bem um dia a gente vai se ver e ...olha pra mim Bricio... nesse dia, o nosso coração vai dizer se o que temos agora ficou ou se transformou em uma linda amizade....e se isso acontecer seremos os melhores amigos do mundo, não é o tempo que vai diminuir o que sentimos, tu consegue me entender.... - os olhos dele me falavam de coisas que iriam ser, de promessas que foram feitas.... mas esses mesmo olhos, esse olhar estava carregado de uma dor sem fimNICOLAS

Já fazia quase 6 meses que nos falávamos só pelo telefone, consegui trabalhar de atendente no lugar dele na boate, o gerente foi muito legal com a gente, claro era um serviço temporário, meu tamanho e meu corpo me ajudavam e muito. Sabia que eu era um cara bonito e isso era o que eu tinha nesse momento, recebia muita cantada dos caras na rua e na boate não seria diferente, ganhava muita gorjeta por isso e muitas propostas, meus colegas diziam que eu poderia virar Garoto de Programa, que eu ia ganhar muito dinheiro, foi por causa desses amigos que o Fabricio seguiu aquele caminho, os "amigos" da boate.

E sim eu poderia, mas ser Garoto de programa não era meu objetivo, poderia ser um meio para chegar onde eu queria, eu era muito inteligente pra saber que era um caminho muito difícil, a beleza e a juventude passam muito rápido e o que sobrava depois....uma casca vazia que o tempo iria deixar feia

Eu tinha feito 18 anos, e bem...as meninas fizeram um bolo pra mim e saímos todos pra jantar....por jantar fomos num rodizio bem conhecido na Rua Cristóvão Colombo, que é uma rua que tem muitas pizzarias. Eu não estava a fim de muitas comemorações estávamos preocupados com a cirurgia naquela época.

Minha vida ia andando, trabalhar de dia, ir à academia, trabalhar de noite, falar as vezes com o Fabricio, ele tava indo do jeito dele. Eu sabia que tinha que continuar, se eu queria chegar em algum lugar eu tinha que continuar da forma que dava, eu e ele nunca conversávamos sobre o dia que iriamos ficar juntos de novo isso o tempo ia dizer, sabia que nada estava sendo fácil pra ele naquela pequena cidade, mas ele ia seguir em frente assim como eu. O tempo ia nos mostrar o caminho.

Consegui terminar os estudos aos trancos e barrancos, não tinha muito tempo de dormir então tudo era muito pesado naquela época, eu queria fazer uma faculdade e minha cabeça ficava pensando em como? Cursinho não dava, estudar sozinho? Com que tempo? O que eu tinha não dava, mesmo com os meninos dizendo que me ajudavam, particular fora de questão...eu ia testando e descartando as possibilidades, sei que tinha dinheiro guardado com a Ana mas isso seria a última das possibilidades, se me acontecesse alguma coisa, eu precisaria desse dinheiro, o Fabricio estava começando a trabalhar e claro não ia conseguir me devolver o dinheiro agora e eu nem ia esperar por isso.

Mas a vida as vezes da voltas. Tudo começou a mudar quando conheci um cliente da boate.... Nicolas, ele era mais velho que eu, bem mais velho na realidade, agora acho isso até engraçado, mas naquela época e para mim ele era bem mais velho..... ele como todo mundo achava que eu tinha uns 20 e alguma coisa, eu tinha deixado minha barba crescer meu músculos e corpo ajudavam a passar essa ilusão, mas ele foi diferente, não perguntou quanto eu cobrava por uma noite como tantos faziam, programas também já tinha me passado pela cabeça, e quase todos os dias ele ia na boate e conversávamos só isso, eu gosto de homens mais velhos sei lá porque ... pensam diferente.

Ele tinha 35 e era um homem interessante, forte e com cara de homem se é que me entendem, tinha barba serrada como eu, cabelo preto que ele deixava pra trás, era bem branco tipo lenhador, mas se vestia muito bem, trabalhava em uma empresa grande pelo que vi, era administrador, eu sabia o que ele queria comigo, mas também sabia que eu seria mais um, alguns garçons já tinham saído com ele, falaram que ele era legal e tal, mas eu queria mais que uma foda por dinheiro, precisava usar a cabeça.

Uma noite eu caprichei no visual, quando sai as gurias ficaram me olhando, ninguém ainda tinha aceitado a minha separação e a do Fabricio ... mas a vida segue, eu não sou uma pessoa de ficar chorando, não tinha tempo pra isso.

Eu e o Fabricio falávamos por telefone a cirurgia tinha sido um sucesso, e a recuperação do menino estava dentro do que era esperado, o Fabricio estava realmente triste, mas o que íamos fazer. Ele ia em frente, assim como eu, ficávamos um bom tempo falando, ele não tava feliz e eu também não, mas pelo menos tudo estava valendo a pena o menino estava sendo bem tratado.

A Lola e a Maria ficavam me cuidando, era muito engraçado.

- Mas toda essa produção é pra ir trabalhar?? – a Lola me olhou, eu tinha comprado uma camisa preta e calça preta, na realidade era um investimento, vamos ver se ia dar certo. Puxei as meninas pela mão e sentamos num sofá. -

- Meninas a vida segue, não quero ficar chorando por algo que eu não controlo, preciso pensar em mim, tenho que conseguir um emprego melhor, estudar, e seguir minha vida. Um dia quem sabe eu e o Fabricio conseguimos nos encontrar novamente e tudo vai ser diferente, até lá eu tenho que fazer o meu melhor.

- Vocês sabem que muito do que eu tinha guardado de dinheiro foi para o menino, eu ainda tenho algum guardado mas agora é para alguma emergência mesmo ... tipo saúde. Preciso dar um jeito, eu preciso estudar. Eu sei que sou meio estranho mas eu não penso como as pessoas que vocês conhecem, eu tenho uma meta, eu quero coisas, e ficar atrelado ao passado não vai me resolver nada, pode parecer que não mas eu tô sofrendo tanto quanto ele, mas nós somos diferentes, eu posso estar sofrendo mas eu continuo em frente, minha vida não vai parar, eu vou sentir falta dele como todo mundo sente falta de alguém que é importante na sua vida, e cada dia isso vai diminuir, e vamos continuar, nós somos ainda muito ligados e seremos sempre ele vai ficar guardadinho no meu coração, e um dia quem sabe...bem...

- Mas até esse dia chegar eu tenho que seguir, vocês me entendem...

- Nãooooo.. – Olhei pra Lola ela tava chorando, eu sabia que ela era uma manteiga emocional, olhei pra Maria ela me fez sinal que sim, ela me entendia. –

- Dio, nós estamos aqui e estaremos sempre que tu precisar,

As meninas me abraçaram ainda tinha que conversar com os meninos, mas eles estavam estudando e eu não queria atrapalhar, eu tinha ficado com o sofá e eles no quarto, era melhor assim eu entrava e saia cada vez com mais frequência, ele e o Luiz precisavam ficar um pouco mais tranquilos, não saiam de cima dos livros.

Quando cheguei a boate ainda estava vazia, os garçons estavam arrumando tudo e o Ícaro meu colega de balcão estava colocando as bebidas pra gelar.

- E ai guri chegou cedo hoje, sabe que ontem recebi um recado pra ti.

- E ai bonito diz o que é? – Tá ele não era bonito tinha um corpão...mas é isso. –

- Sabe aquele cara que tá sempre sentado ai na tua frente, perguntou por ti eu disse que a gente tinha trocado de dias. Ele falou que era pra ti ligar pra ele, deixou o número, pega ai. – ele me entregou um cartão com o Telefone, é claro que eu sabia de quem ele tava falando, NicolasGUS

Nossa conversa com o Humberto foi rápida, ele nos entendeu perfeitamente, já estava acostumado a lidar com esses tipos de questões de agressão e abuso. Ficamos encantados com as idéias dele, a forma com que ele iria conduzir os meninos, trabalhar a autoestima e fortalecer o caráter, claro que durante todo o momento eu tinha consciência do homem que tava na minha frente, mas eu sabia que não era a hora de pensar nisso sou muito focado pra me perder, cada coisa a seu tempo, e esse tempo com ele ia chegar, ele olhava pra todos estava nos analisando eu sentia isso e todo mundo na sala também, ele parecia um felino olhava e nos catalogava, era muito interessante de ver.

Quando terminamos a reunião já estávamos todos mais tranquilos sabíamos que tudo iria correr bem estávamos bem assessorados, eu ainda tinha que conversar com o Joca, e por agora meu foco seria o Humberto. Ele estava conversando com o Tavinho que tinha adorado ele, tomavam refrigerante com cachorro quente que os meninos fizeram por que o Tavinho tinha pedido, o Humberto se relacionava diferente com os meninos e o Tavinho, era muito mais leve mais não deixava de estar analisando todos.

Quando a janta terminou e o pessoal se dispersou, o Tavinho tava com o Gus, era lindo de ver, o Gus tava calmo e o Tavinho conversava com ele, eu sabia que o Gus ficava bem com o menino e isso era o suficiente pra mim, o Vinicius e a Paula foram pra cozinha junto com alguns meninos.

- Poderíamos conversar um pouco? – Falei com o Humberto –

- Claro ... tava esperando por isso. – ele me sorriu, caralho que homem gostoso... Para Claudio volta pro objetivo depois ... tá bem depois tá liberado. –

Sentamos em algumas cadeiras....

- Tu gosta muito dele não?? – ele foi direto ao ponto e ficou me olhando. -

- Demais, e por vários motivos....e eu gostaria de uma ajuda tua com relação a ele.

- Claro, antes pode me responder algumas questões que ainda não estão claras pra mim??

- É uma consulta?

- E se fosse?

- Iriamos parar agora mesmo, eu não gosto que fiquem me analisando.

- Ótimo, mas sabe que eu estou sempre fazendo isso, mesmo quando não quero ... isso ... bom... é o que eu faço??

- Ótimo, faz com os outros, não comigo. – começamos a rir –

- Então que perguntas são essas??

- Vocês dois? É visível o amor que um tem pelo outro, mas ele pelo que vi tem alguma coisa com o outro cara, mas parece que ele pede tua autorização pra tudo? Pode me explicar, é só uma simples curiosidade, vi que não é algo a três por que o Vinicius tem um certo receio que tu afaste o Gustavo dele?

- Bingo, muitas perguntas, vamos ver até onde eu consigo responder....- ele era bom muito bom...tá era bom em todos os sentidos. –

- Vai até onde fique confortável pra ti... – ele ficou me olhando –

- Não se preocupe, sempre fica confortável pra mim... – claro que ele tava falando sobre várias coisas, gosto disso. -

- Notei. – ele riu de novo -

Expliquei até onde achei conveniente o que estava acontecendo.

- Hummm...entendo um pouco melhor agora, e sei que daqui não vamos passar, pelo menos por enquanto eu não vou ter maiores informações....e pra ti como fica tudo?? – se ele tava esperando minha resposta...não ia ser tão fácilEntão eu queria saber de ti o que fazer pra ajudar o Gus nesse período que ele vai atravessar... – ele ficou me olhando e sorriu. –

- Entendi nenhuma pergunta pessoal, bem se te compreendi direito o Gus tem crises quando alguma coisa fica digamos demais pra ele, e nesse tipo de crise ele sai do ar, e pode ter algum problema cardíaco, é isso?

- Sim eu mando ele fazer exames de coração a cada seis meses, e por enquanto tudo tranquilo, o que eu preciso agora é proteger ele de coisas que sei que vão fazer um grande estrago naquela cabeça. Eu preciso que ele fique bem por que o foco dele vai ser os meninos tanto daqui quanto do orfanato. – eu não queria falar sobre o passado do Gus isso eles teriam que conversar, minha preocupação é ele ficar bem, sei que esses meninos vão afetar muito ele, e eu preciso dele inteiro pra fazer tudo que eu sei que vai ser preciso.

- Sabe que é muito pouca informação, e principalmente é o teu ponto de vista dele....

- Eu sei ... por isso ele vai consultar contigo uma vez por semana. – ele me olhou e começou a rir. –

- Entendi.... E entendi também que ele faz o que tu quer...

- Olha quero ser bem honesto contigo, não pensa em nenhum momento que eu vou me meter na vida amorosa ou sentimental dele, essas coisas, tipo .... se ele vai ficar ou não com o Vinicius isso ele tem que decidir. – o Humberto começou a me olhar de outra forma vi isso nos olhos dele. -

- Eu tô aqui pra assegurar que ele saia de tudo isso da melhor maneira possível, eu não brinco quando o assunto é o Gus, se eu achasse por um só momento que o Vinicius não era o melhor pra ele, nós não estaríamos aqui, eu teria vendido tudo e transferido esses meninos pra capital, de onde eu resolveria tudo rapidamente.

- Se em algum momento eu ver que ele não está bem, nada vai me impedir de afastar ele daqui, o meu foco é ele, e isso tem que ficar bem esclarecido.

- Entendi, acho interessante isso e sei que não vai me falar mais nada ... vou conversar com ele como tu quer, e vou tentar ajudar o máximo possível, sabe que isso pode significar que ele vai poder com o tempo .... deixar de obedecer cegamente o que tu quer....- ele ficou me olhando eu sabia o que ele pensava. -

- Ai eu vou ter feito a minha parte ... quando chegarmos nesse ponto vai ser a hora que eu vou embora cuidar da minha vida, quando eu ver que ele está bem e tudo vai ficar exatamente do jeito que a tia dele queria ... vai ser aí, nessa hora que eu vou finalmente resolver a minha vidaNICOLAS

- Por que contigo tudo é tão difícil? – o Nicolas ficava me observando no Bar. –

- Como assim, não entendi? – nós dois sabíamos que eu estava me fazendo de bobo. –

- Claudio ... eu venho aqui todas as noites, passo a noite inteira conversando contigo, e tu não me dá uma entrada, uma chance... a gente podia sair e conversar pelo menos. – conversar ...sei... ele queria outra coisa, mas o que ele queria tinha que ser muito valorizado. –

- Olha acho legal tu ficar por aqui conversando comigo quando tem um monte de carinha ai querendo ficar contigo, mas vou te dar a real, eu não sou o que tu pensa...não sou igual a esses.... bem a esses caras com que tu sai. – Não, realmente eu não era igual eu quero outras coisas. –

- Mas de boa, não quero te atrapalhar, fica a vontade pra fazer a tua festa ... – ele me olhou e levantou. –

- Ok eu entendi que tu não é igual aos outros, e ....caralho meu, vamos dar uma volta só, e não é por que eu não te quero na minha cama....mas eu sei que a gente pode ter algo legal, olha eu vou esperar tu sair, vamos tomar alguma coisa por ai, vamos conversar...me dá pelo menos a chance de te mostrar que eu não quero só uma foda contigo. – Ok as cartas estão na mesa. –

- Olha Nicolas vamos fazer assim, eu não sei que horas vou sair, tu viu que tá uma loucura isso aqui, mas se tu quiser esperar podemos tomar uma café da manhã juntos então, mas se não esperar e encontrar algum outro....divertimento... bem nos falamos por ai. - Comecei a rir da cara que ele fez. –

- Eu vou entender, e ficamos de boa. –

- É claro que eu espero, aliás eu tô esperando a um tempão, e ...vou te contar o que eu tenho de menos é paciência...mas tu é alguém que vale a pena esperar. – ele saiu pra pista tinha uns amigos dele dançando.

As coisas estavam andando bem até agora, eu e o Nicolas falávamos as vezes por telefone, mas eu nunca deixei ele chegar muito perto ... por vários motivos...o Fabricio ainda rondava meus pensamentos, ele tava trabalhando em uma oficina na cidade dele, o menino se tratando, a guria dele ... bem pelo que ele dizia eles não estavam juntos, mas isso realmente não me importava agora, eu tava me preparando pra ir em outra direção.

Fiquei olhando o Nicolas com os amigos, ele realmente chamava a tenção, era elegante, tinha um papo incrível, em nenhum momento ele me deu uma cantada barata, ou tocou no assunto dinheiro, ele já tinha saído com muitos caras da boate inclusive alguns colegas que eu sabia que cobravam pra dar uma volta, e pelo que vi nunca saía com o mesmo cara duas vezes, os guris até tentavam por que eles falavam que ele pagava bem e tal, que era legal, educado com todo mundo, mas o Nicolas notou que essa não era a minha praia, e pra aumentar os pontos dele, pelo menos na minha frente ele não tava pegando mais ninguém.

Já estávamos nesse joguinho a quase dois meses, tava na hora de dar um pouco mais de corda...vamos ver.

Fiquei atendendo no bar, vi que na volta dele e dos amigos, todos claro com mais idade que eu, chegaram uns caras até bem interessantes o pessoal dele foi se arranjando, e um cara em especial ficou conversando com ele, o cara era bem bonito, mas tava na cara qual era a dele, fiquei observando.

O Cara se pendurava nele, falava no ouvido passava a mão nas pernas dele, e ele em nenhum momento tirou, mas vi que a intensão dele era me mostrar que tinha gente interessada nele, tá certo se a brincadeira era essa, vamos brincar...

Esperei dar meu intervalo, e fui pra pista, mas não passei nem perto dele, encontrei as gurias e os meninos, ficamos dançando um tempo ali, queria combinar com eles de dar uma volta no brique, fazia tempos que eu não ia lá e eu gostava. Tava voltando pro bar quando alguém me segura pelo braço com força, tava escuro, a pista lotada e a música alta, puxei o braço não gosto que me peguem.

Me virei pronto pra enfiar a mão na cara de alguém, só vi o Nicolas levantar os braços e pedir desculpas. Fiz sinal que tudo bem e sai.

Quando entrei no balcão ele sentou na minha frente.

- Desculpe eu vi que tu não gostou de eu te segurar, mas eu tava te procurando na pista a um tempão e não te achei, quando te vi passando eu te chamei mas não dava pra ouvir nada.

- Tranquilo, eu não vi que era tu. – sorri pra ele, mas quem me conhece sabe que não era um sorriso real.

- Por que tu não foi ali conversar um pouco comigo e meus amigos. – ele ficou me olhando. -

- Cara de boa ... achei que tu tava acompanhado eu não queria atrapalhar.

- Eu tava sozinho. – comecei a rir, só se eu tinha tido uma visão e o cara que tava agarrado nele era um fantasma, ele me entendeu. –

- Claudio eu tava sozinho mesmo, o cara não era tu, eu não sei o que tá acontecendo comigo ... mas deixa pra lá, te espero na saída ainda tá a fim de um café?? – ele ficou me olhandoM/A - Obrigado querido...grande abraço

betopoa - oi guri a quanto tempo nao de vejo por aqui...uma grande abraço

Geomateus - que bom querido ...te cuida e um bjao

Pandinha - Oi querido pode deixar enquanto der to por aqui...grande bjs e grande carnaval

Valter - bem temos que esperar pra ver ...mas o Claudio tem um proprio olhar sobre tudo...grande abraço querido.

Hort - Oi queri fofo isso, grande beijo pra ti e se cuida...abraço

Suara - Na realidade tudo isso vai se desenrolar muito depois ...mas vamos seguir o rumo da estória...bjks

Comentários

14/02/2018 23:21:02
Capítulo 10 como sempre. Essa história me surpreende cada vez mais. A história do Gus e do Claudio se completam. Eles tinham realmente que se encontrar nessa vida. Um é o complemento do outro. Um é a cabeça e o outro o coração...Espero que o Nicolas ajude o Claudio ...(Carlos acho que vc confundiu os nomes Nicolas/Danilo) ...Ansiosa pelo próximo. Bjs qrdos.
13/02/2018 21:44:32
Muito intensa a trajetória do Cláudio. Amando mais esse conto do meu escritor preferido
13/02/2018 15:01:04
A história do Cláudio é tão interessante quanto a do Gus, desculpa não ter acompanhado desde o início, mas férias e tal, tava meio sumido da rede. Abraços
13/02/2018 02:00:44
TÁ CERTO QUE A VIDA CONTINUA. MAS... E SEMPRE TEM UM MAS, FABRÍCIO EXISTE E É REAL. É PROMESSA DE FUTURO, DE AMOR, DE CARINHO, DE ESPERANÇA. AO CONTRÁRIO DE NICOLAS TALVEZ OU OUTROS. INFELIZMENTE NÃO POSSO COMPACTUAR COM ALGO QUE DENOMINO TRAIÇÃO. CADA UM É CADA UM, ISSO É CLARO. MAS INSISTO NA TECLA FABRÍCIO. NÃO O DECEPCIONE POR FAVOR. VC MAIS DO QUE NINGUÉM SABE O QUE É UM MUNDO IDEALIZADO OU NÃO SE DESFAZER TODO EM QUESTÃO DE MUITO POUCO TEMPO. E LEVA-SE MUITO TEMPO PARA SE REERGUER.
12/02/2018 20:49:24
Novos amores...

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


contos eroticos de moreno perigosovídeo pornô mãe marquei encontro no motel com filho sem saber acaba transando com elecontos de incesto maê pega filho roçar o pênis no grelo da maedei a buceta na bicicleta contos eroticosconto gay perdi a aposta fui descabacadoCoroas louco por sexo tique roludodivididu u casete nu boketevideo porno rapidinha com amigo do namorado enquanto ele banhatia gemendo peituda vizinhanovinha fechar o olhos e faz biquinho pra levar gozada na caramulhre pelada rezei ponoporno gay pai malhado e i filhomentendo o pepino na buceta e no meu rabao contoscontos de incestos surubas com irma em casa nuspraticantes de scat videocontos eroticos a bunda da minha esposacontos eroticos fudendo uma meninha bem novinha da bucetinha lisinhapornoxvideos levo a gostosa anda de moto e comeu ela no matonovos contos eroticos de maes dandos suas calcinhas usadas como premio pros filhospornodoido sogra da cugrade a genro e filha na salaeternos apaixonados cap 7 conto gayvideos pornò homem chupando gostosòcirleia bucetudacasadinha contostia da buceta modeladas fudendoeu e minha irmã dando para o meu padrasto contosladrão comendo o delegado pornô se for do Adélia busca pornôComo se escreve “ manda video porno ” em inglessou viciada em boquete nao posso vet um pau qur ru chupocliente dando a buceta para os manobristaspastora bucetuda de fil dentaldoce nanda contos eroticoscunhado comendo o bucetao da cunhada de frango assadoquero ver pênis de homem buceta de mulher vídeo de safadeza unha sendo mortogueixa mijonaver conto erotico sob faxineiros velhos tarado e pirocudotira A roupa vou te estrupar no pornodespidida de solteiro e muito sexocontos de sexo depilada na praiadotado se a mão no cu da vagabunda tá depositei o pintomacho cheira pica homem ensebadafilho medico vai examinar o cu da mae e acaba em sexo insetovideos pornos gratis mae pede pra filho traser a toalha e filho nao perdoaporn caioserwww vovo adora minha rola preta e chora guodo boto no cu dela porno .comfilme de sexo da Gretchen filme de sexo da Gretchen mostrando o peito dela a bunda cheirinho na bocacontos eroticos minha namorada medindo o pau do dotadoolhando a vizinha gostosa de shortinho depois pula o muro e mete a piroca na vizinhaconto erotico molestada usando leggingConto erotico tia dano cuzinho pro sobrinho titadoce nanda parte cinco contos eroticoscomedo novınha a forcaPauzundo entrando ate talo na buceta contosconto porno me depilaram todinhanegao pega a loira gostosa de conchinha e corno adoralidabucetaminha irma me pegou batendo punheta e contou pra minha mae acabou que teve que transar comigowww.xvedeo so gozadaia mais gotosamenos viciada novinha molhada cracudos pornôhttp//mulheres de camisola sem calcinha da.bucetinha peludinhaCasal aclimação quer homem para sexo a 3 menage on linecomtos papai me fez a pita do analchamou a enfermeira pra cuidar do marido e flagrou trepadaapaixonado por um hetero cap 15minha esposa dormindo toda gostosa todaolhadinhacontos socando ate o talo na cunhadinha novinha super gostosaO Riquinho e o Favelado conto gayàs panteras só às madrastas safadas 2017pracontos eroticos gaysogroselinho no grelhomeniina lavano abuctavendo minha esposa se esfregar noutro macho no forro contos pornoComo se escreve “ manda video porno ” em inglessexo suor e gemidosCerto ou errado?meu irmao amado contos gays cap.07fotos menina de 15anoa mostrando agozada na busetaPorno contos maes lesbicas ensinam masturbacao as bem novinhas iniciacao