Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

dois anos e alguns minutos

Categoria: Heterossexual
Data: 09/03/2018 14:35:30
Nota 10.00

Tudo durou menos de dez minutos. Depois de dois anos morando no mesmo prédio e trocando olhares, apenas na última semana nós nos tocamos.

Mas a vontade começou bem antes. Num dia qualquer, eu olho para trás e vejo aquele sorriso para mim. Quem ia imaginar que o fogo ia se acender nela ao descer do ônibus? O amor pode surgir em qualquer esquina. Ela provavelmente já estava me espiando desde dentro do ônibus. Ela abre o portão para mim. Que linda! A conversa flui deliciosamente no breve caminho para o elevador. E aquele sorriso encantador fica gravado.

Pequenos encontros acontecem. Olhares. Sorrisos.

Meses depois, ela já de mudança e nós marcamos uma conversa embaixo do prédio. Ela desce com uma camiseta branca e o cabelo solto. Conversa cativante e brisa da noite. Pequenos toques que ela dá no meu braço. E aquele sorriso. Sentamos juntos na poltrona do térreo para ver fotos. Ela bem do meu lado. Um rapaz liga e vem encontra-la, mas ela o dispensa e me faz sentir escolhido. Ganho um elogio fulminante no restaurante, com pizza e refrigerante. Subimos até o último andar do prédio e os nossos beijos sobrevoam a cidade. A língua dela procurando a minha boca.

Chego em casa e logo escrevo para ela: “fiquei flutuando”. Ela responde: “somos dois então”. Antes de dormir, ela escreve: “Obrigada. Boa noite. Dorme bem e obrigada pela noite mágica. Beijo.”

Eu viajo e, antes, deixo um sabonete (um jeitinho de ficar perto dela) escondido na porta dela. Ela escreve: “Acabei de pegar o presente. Nossa, não precisava. Sério mesmo! Adorei!! Agora irei lembrar mais ainda de vc :) Tenha uma ótima viagem!!! :* ”

Quando eu volto, ela está na véspera de sua mudança. Só um dia para nos vermos. “Quero te ver sim. Estou toda molhada [da praia]. Ia tomar um banho. Mas vai ter que ir já já né? Vou ai só pra me despedir mesmo. Não posso demorar.” Isso porque o pai dela estava pronto para levá-la de carro.

Eu abro a porta ansioso. Ela sorri aquele sorriso doce e tentador. E diz que não vai entrar. Não quer molhar o chão – tinha acabado de chegar da praia, com uma toalha enrolada na cintura e uma camiseta molhada pelo cabelo. Desalinhada e bela.

Eu insisto. Ela entra e me abraça.

Seus olhos são cativados pelos meus muitos papéis na parede, que arrancam mais sorrisos dela.

Eu mostro a vista da cidade. Um beijo com gosto de despedida. Ela me aperta contra a parede. Finalmente ela se solta. Beijos cada vez mais fortes. Eu tentando aproveitar cada pedacinho dos lábios. Os abraços cada vez mais apertados.

Tanta vontade num encontro tão breve. O pai esperando lá embaixo, deixando tudo ainda mais proibido. Não ia pegar bem alguém da idade dela com alguém da minha idade. Breve, escondido, escaldante. Um segredo da vida dela que apenas eu conheceria. Mas a pressa vem junto com o cuidado de ir devagar para não dar desencontro de vontades.

Felizmente, ela toma muitas iniciativas. Ela desamarra a toalha, que cai sobre meus livros. Tomado pelos beijos, nem vi o que se escondia sob a toalha. Mas minhas mãos sentiram o shortinho jeans e passearam entre ele e a sua nuca.

Com esse convite para o seu corpo, eu passo a beijar pescoço, braços, ombros. Beijos, descobertas. Eu começo a me arrastar levemente no corpo dela. É ela que aumenta o ritmo da fricção.

Eu puxo a cadeira para sentar e abraçar seu corpo. Mas ela quer mais. Abre as pernas e senta no meu colo, para se esfregar com força. Que encanto.

Eu pego pela mão e levo ela pro quarto. Ela sorrindo, hesitante. Eu sento na cama e beijo seu decote. Ela tira a camiseta. O biquíni em frente ao meu rosto. A pele salgada. Meus lábios sentem toda a sua pele em torno do biquíni.

E ela diz que tem que voltar. Quanto juízo junto com tanta ousadia.

Na porta um abraço bem apertado e um presente meu de despedida: eu me ajoelho e beijo suas coxas, até a borda do shortinho. A minha vizinha me sente de olhos fechados, com a cabeça jogada pra frente. E sai dizendo: “não esquece de mim”.

E foi tudo. Cada instante marcado. Poucos minutos, depois de dois anos no mesmo prédio.

Se quiser compartilhar experiências, me escreve : [email protected]

Comentários

16/07/2018 13:41:40
Show
10/07/2018 13:15:51
Show de conto, bem erótico e sexy. A vida tem desses encontros e desencontros. Tanto tempo não aproveitado, que não seria possível viver em exíguos dez minutos. Coisas que acontecem bastante. Parabéns. Bjs, Val.
07/07/2018 22:05:22
Belíssimo conto de estreia, querido. Quantas coisas estão bem embaixo do nosso nariz e não damos conta. No teu caso ao menos, teve esses 10 minutos para saber o quanto perdeu nos dois anos. Só não ficou claro se ela mudou para longe ou na mesma cidade, o que possibilita reencontros. Se não tiveres preconceitos, dá uma lida no meu conto recente. Nota dez e beijocas.
04/07/2018 22:01:54
Para um conto inicial foi sublime! Essas coisas realmente acontecem. Alguém que está perto a tanto tempo, sem haver chances de aproximação. E essa chance acontece quando já não há muito tempo para maior envolvimento. Alguns minutos que de qualquer maneira, abre perspectivas futuras. Muito obrigado pelos comentários nos meus contos contos. Análises que enriquecem e complementam o texto. Bjs babados.
04/07/2018 17:40:16
Querido!!!... Suas avaliações no meu conto me deixou muito feliz. Tuas palavras tão bem colocados é um grande estímulo. Brigadão! Lendo este entedi sobre a diferença de idade. Tal qual eu e meu padrasto. Putz, só ficou aquela sensação de que após dois anos no mesmo prédio, não aconteceu em dez minutos. Mas a vida é assim... Beijaaauuummm*-*
16/05/2018 21:15:03
Muito bom! Gostei bastante do teu estilo. Parabéns pela qualidade na escrita. Aproveito para agradecer pelo carinho.
01/04/2018 10:04:05
Que delícia de narrativa! Pessoal, íntima e muito bem escrita. Adorei me sentir como a outra vizinha, que espiava tudo escondida e suspirando de amor. Beijos!!
12/03/2018 18:39:01
As vizinhas são as melhores.
10/03/2018 08:31:08
Delicia de conto, muito bem escrito. Vizinhança sempre provoca desejos que não são revelados. Ou são revelados apenas quando a urgência obriga. Como essa mudança depois de dois anos. No meu caso, um adolescente vizinho só realizou comigo após muitos anos. Narrei aqui num conto ¨O garoto de programa não quis cobrar¨. Se sobrar tempo, dá uma lida como foi. Beijos.
10/03/2018 00:49:14
bom conto
09/03/2018 22:20:45
Muito bom este conto de estreia. Narrou de forma brilhante situações do cotidiano, como relacionamento com vizinhos. Morando em condomínio sempre ocorrem esses momentos de atração. Parabéns. Agradeço teu gentil comentário em meu conto. Tem outros que talvez lhe agrade. Para achar, clique no meu pseudônimo. Beijos da Vanessa.
09/03/2018 20:26:42
Dizem que a vida é feita de encontros e desencontros. Dois anos e só quando ela está de mudança é que as coisas acontecem. Talvez aceleradas por esse motivo. Gostei do conto, suave e sensual que foi aos poucos me envolvendo na atmosfera desse casal onde haveria uma certa diferença de idade (talvez igual a minha com meu marido). Rs. Grata pela visita. Bjs.
09/03/2018 17:09:34
excelente

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


conto relatando como nao resisti ao pausud e fez sexoidosa masturbano de saia escconto alisando a sobrinha pequenatentando meter com pinto inchadotava um tedio danado,resolvi dar a buceta pra ele,incesto contoscontos eróticos irmãsvanessinha dias/casadoscontoscontos eróticos as amiguinhascontos de sexo com meu pai metiii vaii issoconto erotico viado novinho arrombado por dois coroas dominadorescontos minha esposa pediu carona e ganhou pica grossaa japonesinha que não aguenta e se mijafilmes sexo brasileiro falando besterinhas e gozando gostozo na buceta ate escorre a porrapau alejado fodeno estourado abusetaconto erotico dos mauricinho ricos com gayporno negao engatano crentinha casadaIrmanzinha linda dando o cu apertado apunsox videos mulheres sendo chapuletadacontos eroticos inicio na infancia xantageada e abusada Pelo negaoContos de cochoro que estorou o cabaco da donacorno manso otario contosmanmando no glelinho sem parargata nua aberta na cama bom das macia arrepiada cuzinhos duro meladocomo chupar a buceta de uma testemunha de Jeovápedreiros caminhoneiros e peões de obras c********* comendo v******* contos eróticos gayscontos eroticos minha mulher nadando com os/mulekes virgenspiranhona de espartilho e cintaCONTO EROTICO: MINHA TIA TURBINADAbobiça no mato xxxContos eróticos de sogro e noravarias imagens de bucetas e cu aregaadostabu em familia pai e filha se amando loucamente incesto panterascambaxirra vaca brabacasa dos contos dei meu cu e meu xoxotao inchado por rola sou putona taradafilme pornô gratis bucetinha bem limpinha sem cabelo ganhando enfiadinha de leve do pau grossoporno incesto mamãe dese jeito nao consigo desfarsar meu tezaofilho dopou sua mae e fudeu ela dormindo cantos eroticogordinhas costurado dando 2017 bundãomulher de corno trepando com peaozada no alojamentoXVídeos mulher lavada novinha em cima de uma pomba de gritando ai ai tá doendo meu c*contos de sexo depilada na praiaconto novinha marrenta estrupada pelo irmaosxv.ogenrro.cl.endo.asografilha. acorda. sentindo apica do seu pai toda na. sua. bucetinha ..porno serena ali doeufiume porno brasilerocontos eroticos peguei meu marido dando pro caseiro. negao adotei elepauzao para meu marido e eu, exibidacontos eroticos sou mulher e transei com minha sogradescabacei o cu da minha tiaPorno idora com boca e cu cheios de esporrasó os conjuntos regassado metendo gozando na bunda mais bonitacadela com a vargina enchada e zoofilia comeconto papai nao rejeita sua filha tesudapassando a mao na ninfetinha godtosa sem defesa pornoconto incesto sempre que vejp minha irmã fico de pau duro e ela cheia de tezaomulhermetendo a mão rodunha na bucetaconto na enchente comi a mulher do chefeaquilo foi rasgando meu cuzinho contos eroticossexo oral 2016 nos mamilos bicudos das mulatascasa dos contos tema scarpornô comendo a cunhada crioula do lado da esposa dormindogosada no trem lotadoporno brasileiras novinha da sua buceta e se arrepende e chora e chama palavrao nuacontos eroticos alvinho e o padrehomens com rolas veiúdas transandosafado dando pirocudo vídeo xxvbgritei quando ele botou na minha bucetatransas em araruamacontos eroticos A Dama e o Bruto contos de cornos revista private 2017