Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Minha mãe e meu amigo garanhão - Parte 1 (Descobrindo tudo)

AVISO: Vou contar toda a história, dividida em capítulos. É Sobre como descobri o interesse e estimulei minha mãe e meu amigo a se tornarem amantes. Algumas partes serão meio longas

********

Meu nome é Vitor, tenho 28 anos. O que vou contar aconteceu 10 anos atrás, em 2008 quando eu morava na minha cidade natal e fazia curso pré-vestibular.

Sou um cara tímido desde sempre. Mesmo com os amigos da escola particular onde estudei sempre fui assim, quieto. Entretanto, um dos amigos em especial tinha a minha confiança: o Felipe. O Felipe tinha a mesma idade que eu e era um cara extrovertido, um dos mais queridos da galera. Sociável, sempre fazia amigos e tinha um carisma notável. Era loiro, mais ou menos da minha altura (em torno de 1,75m), magro e, como amava futebol, acabava tenho um estilo mais “boleiro”: quase sempre estava com camisa de times de futebol, bermuda larga, chinelo.

Apesar das qualidades, o Felipe tinha um defeito que era notável: ele era um galinha incorrigível. Todas as namoradas que ele teve naquela época terminaram com ele por causa de ciúmes. Não necessariamente ele as traía, mas elas acabavam desconfiando dele e pulavam fora.

Estudamos juntos 6 anos. No final do ensino médio ele saiu da escola para tentar seguir carreira de futebol. Não deu certo e ele acabou voltando na época do cursinho. Como eu o conhecia bem, ele era um dos poucos caras que eu arriscava chamar pra minha casa.

Numa dessas visitas ele conheceu minha mãe, Lúcia. Minha mãe estava na faixa dos 50 anos. Morena, cabelos crespos, mais ou menos 1,60. Ela era do estilo “beata”, que adorava ficar em casa rezando algum terço que achava na TV. Meu pai nessa época trabalhava bastante, passava quase o dia todo fora. Ela tratava o Felipe bem quando ele ia até nossa casa, apesar de não conversarem muito. Pelo menos no começo

Com o passar do tempo, foram surgindo alguns papos entre eles. Eu escutava de longe, pois estava no geral no quarto me trocando pra sairmos enquanto eles estavam na sala. Não distinguia muito o que diziam. Mas nem ligava.

Foi lá por setembro, um calor de matar, a primavera batendo na porta eu comecei a desconfiar. Íapra um churrasco na casa de um amigo do ensino médio, o João. O Felipe foi me buscar em casa. Quando eu ouvi o som do carro dele estacionando, fui abrir o portão.

O Felipe estava sem camisa, suado e descalço. Tinha acabado de sair de uma partida de futebol.

_ Caralho, você tava no forno? – perguntei em tom de brincadeira.

_ Tava no fute no Grêmio.

_Entra aí, tou acabando de arrumar as coisas no quarto. Ainda é cedo, jajá a gente vai.

O Felipe não quis entrar. Achou que minha mãe ia se incomodar com ele naquela situação. Antes que eu pudesse responder, ela apareceu na porta. Entrou na conversa chamando-o pra entrar. “Ah, não tem nada a ver, entra aí”. Até estranhei toda a sociabilidade dela. No geral ela não era assim a menos se fosse com alguém da família.

Ele aceitou, sentou-se no sofá da sala. Minha mãe, sentou-se no sofá oposto, como sempre. Fui pro quarto. Não escutei nenhum som, ao contrário do que acontecia no geral.

Voltei uns minutos depois. Notei que o Felipe e a minha mãe já dividiam o mesmo sofá, o maior, no canto da sala. O Lipe tinha uma toalha no colo e poderia jurar que ele pareceu meio tímido, um pouco ruborizado quando me viu. Pelo que entendi, minha mãe tinha dado aquela toalha pra ele enxugar o suor. Ela também pareceu meio surpresa, mas se levantou quando eu cheguei e foi pra cozinha.

_Vamos? – chamei.

O Lipe se levantou de imediato. Foi arrumando o calção, como se ele estivesse fora do lugar. Colocou a camisa. Nos despedimos da minha mãe.

_Já vão? Vão com Deus.

O Lipe entregou a toalha pra ela. Agradeceu a gentileza. Ela respondeu com um sorriso. Partimos. No caminho da casa do João ele pareceu anormalmente quieto. Perguntei se estava tudo Ok. Ele respondeu que sim.

_Tou tenso com o vestibular chegando – comentou passando uma das mãos na cabeça.

Passados alguns dias, saindo da academia, voltei pra casa a pé. Saí mais cedo pq o instrutor me dispensara de correr na esteira aquele dia. Ao chegar em casa não vi minha mãe em lugar nenhum. Espiei pelo basculante da cozinha e vi que ela estava no quintal, debruçada sobre um parapeito, falando ao telefone. Parecia bem concentrada. Observei ao longe um comportamento que me chamou a atenção: ela passava a mão pelos cabelos, nuca e ombros, delicadamente. Pude ver que ela parecia sorrir e falava anormalmente baixo.

Bom, eu sou homem que apesar de tímido nunca fui santo e menos ainda inocente. Parecia pra mim que ela estava tendo uma conversa “animada” se é que você me entende... curioso que sou, resolvi escutar a conversa na extensão.

A voz do outro lado era masculina. E eu conhecia muito bem. Minha mãe conversava sem formalidades.

_Você está estudando hoje? – perguntou.

_Não, estou arrumando pra ir jogar.

A voz era do Lipe! Eu senti um arrepio, meu coração disparou. Tive que tomar cuidado pra eles não perceberem que eu estava ouvindo tudo.

_Hoje de novo? Nossa, você não perde uma bola né? – ela riu.

_Não pode perder né? – ele deu uma risadinha – craque do time tem que estar em todas.

_Agora sei a razão desse seu corpão haha – minha mãe brincou .

_Você gosta né? –Lipe comentou, em tom safado. O tom de voz era o mesmo que ele usava quando contava pra gente das meninas que ele transava.

_Oh se gosto hahaha. Aquele dia que você veio aqui sem camisa eu fiquei cheirando a toalha que você enxugou depois que vcs foram embora haha.

_Sério? Gostou do cheiro? – ele riu.

_Adorei. Você sabe que eu gosto né? Por isso mesmo já pedi pra vc deixar sua roupa de futebol aqui pra eu lavar e sentir mais um pouco do cheiro dela.

_ A roupa do futebol toda ia ser difícil.

_Então deixa a cueca pelo menos – ela pediu, em tom que parecia súplica.

_Mas e se o Vitor ou o seu marido virem uma cueca estranha aí?

_ Eu lavo e seco em um lugar separado. Ninguém vai ver. Aí te entrego depois. Por mim eu guardaria, mas é perigoso hahaha.

Lipe riu. Ele parecia muito a vontade com tudo aquilo. Era como uma aventura e ele gostava daquele tipo de coisa.

_ Tá bom, vou pensar no caso – falou em tom provocante.

_ Quando você vai vir aqui de novo?

_ Estamos combinando de sair amanhã a tarde. Mas o Vitor ainda não falou se vai.

_ Dá um jeito de convencer ele – minha mãe respondeu, rindo – e vem pra cá amanhã. Nem que seja só uma passada pelo menos.

_ Tá com saudade? – ele atiçou – posso ir sem camisa de novo?

_ Se você vier assim, faço questão de te receber na porta – ela riu.

_Então eu vou hahaha.

Despediram-se tratando-se por “lindo” e “linda”. Eu tremia segurando o telefone. Até demorei pra colocá-lo no gancho, estava meio aéreo. Minha mãe, aquela beata conservadora dando mole pra amigo jovem do filho dela? Eu não conseguia acreditar. Pela ética, eu deveria evitar tudo aquilo. Poxa, era minha mãe! Mas eu não pude parar com aquilo. Resolvi pagar pra ver onde aquilo ia dar.

Passados uns 15 minutos, meu celular tocou. Era o Lipe:

_E aí cara, borá beber amanhã?

Eu aceitei, sem pensar duas vezes.

Comentários

03/07/2018 09:07:37
Começou bem. A expectativa é a melhor possível. Mãe conservadora bancando a garotinha, um amigo garanhao, conversinhas no telefone. . . Material farto para uma senhora série
03/07/2018 06:23:39
Amei seu conto e gostaria de receber todos outros. [email protected]
03/07/2018 01:08:31
Continua logo porra, nesse ainda não teve putaria kkkkkkkk
02/07/2018 13:15:16
Gostei
02/07/2018 11:19:26
Delicia de conto, parabéns !! Minha esposa tb é bem putinha safada, confira nossas aventuras... Temos um blog para maridos liberais, esposas putinha e comedores de casadas: http://clubedosmaridoscornos.blogspot.com.br/
02/07/2018 08:17:37
Posta mais
02/07/2018 04:34:22
Eta mamãe safada

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


conto gay virei namorado do tio viuvowww.pornodoido meninas no beijo na boucaXVídeos gay irmã não queria mas eu conquistei elacomo fazersrxo pinto vibradorDEI PARA MEU FILHO NO SOFAcontoswww.eroticos na festacontos erótico minha filha de shortinho curtosexo sexo de pica dura palco do batom pica dura pornôPorno.doidsexocontos eroticos campinggozei na boca dela sem pedirContos eróticos de sogro e noraminha irma chorou quando tirei seu cabacinhominha cunha espero meu irmão sai e mim mandou ajudar a ela a apertar o sutiã e eu a cumei sexodoce nanda parte cinco contos eroticosmenina novinha reclamando do pau grande caiu no zzaapatia muito malha torneada de bunda e pernad grosa fudeu com seu sobrinh negao do pau enorme e ela nao aguente e pede pra ele tirar porque ta doendo muitotirei.o.cabaco.da.minha.irma.dormindoQuadrinhos cabeludos de uma gangue de monstros tarada por mulheres gostosas! HQs lotadas de criaturas horripilantes que vão te dar medo e prazer!Conto/patroa e empregada na cama amandox vdeos novinhas mostrando busetinhanovinho da pica lamecadapassa manteiga no corpo e na busetamulher levanta profunda fazendo corda no pirocaominha esposa branca e gorda dando o cu pro meu compadrepapai penetrou a minha buçetinha virgem e sem pelinhosdei minha virgindade promeuirmãogêmeoFotos d cdzinhas enrrabadascontos de sexo raspei minha bucetavelinhos tentando meter com netinhas novinhas e n aguenta xvidiosasistir videos porno brasileirocontos eróticos com tia e sobrinhoConto erotico fui enrabada por 5machos a forçaconto dupla penetracaomenina criano cabelo nabusetxvide garoto cebra a fimose comeno buseta contos eroticos vesti uma mini saia para meu sogroVirei travestGTA da mulher de calcinha o ventilador homem pelado homem pelado homem pelado homem pelado homem peladominha cunha espero meu irmão sai e mim mandou ajudar a ela a apertar o sutiã e eu a cumei sexocontos incestuosos papai. trepando com filha casada e genro olhandofoda insana com cunhadasexotc.comnovinhobonitinho de quatro pede rola grossano cucunhado comendo o bucetao da cunhada de frango assadoporno vidio coroa tava emtertidachule contocontos eroticos amiguinhasvideos longo/penis monstro negros gosando dentro do cu do viadinho branquinhoo gay mundo bichaContos sempre fui o viadinho de todos os homens da familiaevolução anal negao e vadiaVirgem chora na cama com velho taradoladrão comendo o delegado pornô se for do Adélia busca pornôxv homens encoxando em mulheres 2017Minha tia evangélica no sofá tarada mulher pensa que a amiga é mulher mas é um travesti com um pau bem groso e vai dormi com ela em casa e acaba temo um supresa e transa pornocasetudo comendo cadela no ciorelatos de minha sogra e muinto greluda e pentelhudasexo oline depiladora não aguentaou ver o cliente de pau duro e caiu de bocacontos erotico eu e minha mae fodida por um roludoPrimeira vez q dei o cu vestido de travestsono rabo daconhadaLiliane trepando com seu cunhadovideos porno para ver agora mae de 25 anos gostosa aproitar q a filha sai e esfrega mo genroassistir vídeo pornô anal de sogra com genro gravado em Ribeirão preto d*********contos eróticos de esposinha putinha fazendo dp com vibrador interracialvídeo porno de mulher com negrão sedo estrupadas no cu e gozando muitocontos de sexo depilada na praiasexo gay preparar novinhos a perder o cabacoconto minha hisoria dupla penetacao com janete e betomulheres sexo com monstroscontos eroticos fudendo uma meninha bem novinha da bucetinha lisinhameu filho pintudo contoirma normalista - contos eróticoscontos de incesto estava com medo da chuva e dormir com a mamãepornos de cornudos a serem enrrabadossua tia nao aguenta esse pirocao contosfilme de pornô mulher se masturbando e metendo a mão quero ver o filme agora filme quero ver agora filme de pornô metendo a mão aguardando né tá na mão transando ela se masturbandoate quanto centimetros poso colocar no meu cumulheres que sentem desejo sexual por cavalo zoofiliafotos da bucetas da sadinavídeo de mulher pelada mostrando a b***** tomando banho arreganhando e ficando de quatro fazendo altas posições massahomens com rolas veiúdas transando